Arquivo diário: 16/07/2008

Summer League – Spurs vs Hornets

San Antonio Spurs68X76New Orleans Hornets

O segundo dia da liga de verão em Las Vegas para o San Antonio Spurs não foi de boa apresentação, com uma derrota para o New Orleans Hornets por 76 a 68.

O Spurs começou a partida com George Hill, Malik Hairston, Devin Green, Anthony Tolliver e Ian Mahinmi, enquanto o Hornets começou com Bobby Brown, Adam Haluska, Julian Wright, Brandon Bowman e Hilton Armstrong.

A partida começou com total controle do Hornets, que terminou com 13 pontos de vantagem no primeiro quarto, vencido por 23-10, numa seqüência de 12-0 liderada pelo ala Derrick Byar, que fez 8 pontos. No segundo quarto, o Spurs conseguiu reagir com uma seqüência de 10-0, chegando até a empatar a partida no final do período, porém o Hornets conseguiu terminar o primeiro tempo na frente por 37-32.

Após o intervalo, O Spurs voltou forte e conseguiu encostar no placar, com boa atuação de James Gist no período, terminando com 54-53. Porém, na última etapa do jogo, o Hornets dominou novamente, e com boa atuação do trio Wright, Armstrong e Bowman, venceu em 76-68.

Estatísticas da partida

San Antonio Spurs

Anthony Tolliver – 14 pontos em 24 minutos

James Gist – 14 pontos, 11 rebotes e 2 roubos de bola em 26 minutos

Ian Mahinmi – 10 pontos, 9 rebotes e 2 roubos de bola em 30 minutos

Malik Hairston – 6 pontos em 20 minutos

George Hill – 3 pontos, 0-10(0%) dos arremessos de quadra, 7 rebotes e 4 assistências em 32 minutos

New Orleans Hornets

Bobby Brown – 15 pontos e 8 assistências em 33 minutos

Brandon Bowman – 12 pontos em 18 minutos

Julian Wright – 11 pontos, 7 rebotes, 3 roubos de bola e 2 bloqueios em 37 minutos

Pré-Olímpico Masculino – Brasil perde e enfrenta a Alemanha

Errando bastante e se mostrando bastante desligada em vários momentos, a seleção brasileira masculina de basquete perdeu para a Grécia por 89 x 69 e encerrou com derrota sua participação na primeira fase do Pré-olímpico da categoria. Agora, na sexta, o Brasil joga sua sobrevivência contra a Alemanha de Dirk Nowitzki.

Errando muitas saídas de bola e mostrando sua deficiência na marcação de bolas do perímetro, o Brasil esteve atrás no placar praticamente o jogo inteiro, e, a partir do fim do segundo quarto, começou a complicar-se dentro da partida. Com Huertas e Alex com problemas de faltas, os reservas não conseguiram manter o ritmo dos titulares, e, como a Grécia tinha uma rotação bem melhor, dominou o jogo inteiro.

Pelo lado do Brasil, o grande destaque individual foi Tiago Splitter. O pivô teve uma bela atuação ofensiva e, na defesa, deu dois tocos sensacionais. O jovem jogador do TAU Cerâmica terá que jogar tudo o que sabe na sexta-feira se o Brasil quiser passar pela Alemanha.

Destaques da Partida

Brasil

Tiago Splitter – 20 pontos, 6 rebotes

Alex – 15 pontos

Marcelinho Huertas – 14 pontos

Grécia

Antonio Fotsis – 18 pontos, 10 rebotes

Alemanha x Nova Zelândia

Por que o Brasil assistiu?

As duas equipes já estavam classificadas, e o resultado definiria com quem o Brasil cruzaria nas quartas-se-final da competição.

O jogo

A vitória  alemã por 89 x 71 mostrou a superioridade da seleção no grupo. A Nova Zelândia chegou até a dominar os 15 primeiros minutos, mas a partir de então só deu Alemanha. O astro Dirk Nowitzki foi o grande destaque da partida com 35 pontos. Pelo lado neozelandês, boa partida de Kirk Penney, com 29.

As outras duas quartas-de-final estão definidas: Grécia x Nova Zelândia e Alemanha x Brasil. Os horários dos jogos serão sorteados ainda hoje.

Futuros adversários

O Brasil venceu com tranqüilidade, como se esperava, a fraca seleção libanesa, e está classificado para a segunda fase do Pré-olímpico mundial. Se vencer a Grécia, a seleção enfrentará a Nova Zelândia, que perdeu para os alemães. Se perder, enfrentará a própria Alemanha, que não tomou conhecimento e atropelou os neozelandeses, com grande exibição de Dirk Nowitzki, que deveria servir de exemplo para nossas “estrelas” brasileiras da NBA, já que está disputando essa competição por vontade própria, porque pagou o seguro do seu próprio bolso.

Na partida de ontem, nossa seleção não foi muito testada, deivido à fragilidade do adversário. Entretanto, foi possível observar alguns defeitos e algumas qualidades na equipe de Moncho Monsalve. O Brasil apresentou muitas falhas defensivas, principalmente na marcação dos alas e dos armadores, deixou a seleção adversária chutar muitas bolas de três e fazer algumas infiltrações, o que pode ser fatal contra equipes de qualidade. Apesar disso, apresentou uma melhor distribuição de jogo com os pivôs, tanto é que Baby e Murilo, que não começaram o jogo como titulares, marcaram 16 e 14 pontos respectivamente.

Porém, isso não é o suficiente. Se quiser chegar às Olimpíadas, nossa seleção precisa melhorar muito. Se for batida pela Grécia e precisar enfrentar a Alemanha, por exemplo, quem conseguirá marcar os pivôs Kaman e, principalmente, Nowitzki? Ambos têm 2,13 metros de altura. Nowitzki ainda possui uma agilidade impressionante, que faz com que possa revezar entre as posições 3, 4 e 5. Em qualquer uma delas, não há ninguém em nossa seleção que consiga pará-lo.

Mas o Brasil pode vencer a Grécia e, com isso, enfrentaria a Nova Zelândia, que é um adversário mais fraco na teoria. Entretanto, mesmo contra esse adversário, a seleção pode se complicar. Isso porque eles possuem uma equipe muito rápida, que tem como características os chutes de longa distância e as infiltrações, exatamente o que nossa seleção não soube anular no primeiro jogo.

Por isso acho que, para chegar à Pequim, ainda será necessário muita luta e melhoria na equipe, porque a facilidade com que ganharam ontem não se refletirá daqui para frente nesse pré-olímpico.

Pré-Olímpico Masculino – Primeiros confrontos definidos

Canadá x Coréia do Sul

Por que o Brasil assistiu?

O resultado definiria qual seleção se classificaria para a próxima fase; mesmo não podendo enfrentar nenhum dos dois até as semifinais, é importante ficar de olho nas seleções que continuam na briga.

O jogo

A vitória canadense já era esperada, mas não pelo apertado placar de 79 x 77. O que tornou esse jogo impressionante foi que, liderados pelo armador Jemain Anderson, os canadenses fizeram 14 pontos seguidos nos últimos três minutos e viraram um jogo que parecia perdido. Destaque também para o canadense Rowan Barret, cestinha do jogo com 22 pontos.

Croácia x Porto Rico

Por que o Brasil assistiu?

Duas potências, Croácia e Porto Rico apenas definiram o primeiro e o segundo lugar da chave, pois já entraram em quadra classificadas. Seria então importante para o Brasil ver com quem precisa se preocupar mais.

O jogo

Mesmo começando a partida com 14 x 2 contra e chegando a estar 17 pontos atrás no placar, os croatas conseguiram uma bela reação ainda no primeiro tempo e fecharam a partida em 95 x 81. O cestinha do jogo foi porto-riquenho; Carlos Arroyo anotou 20 pontos. Agora, já temos definidos dois confrontos de quartas-de-final; Croácia x Canadá e Eslovênia x Porto Rico.

Próximos jogos:

16/07 – 13:30h (Brasília): Alemanha x Nova Zelândia

16/07 – 16:00h (Brasília): BRASIL x Grécia

Spurs começa reforma administrativa

A renovação do San Antonio Spurs passou na última terça-feira por um importante processo: uma reforma administrativa. O grupo Spurs Sports&Entertainment elevou os cargos de alguns executivos que já trabalhavam no conglomerado e, com isso, disseram estar promovendo uma grande mudança de ares na franquia.

O técnico Gregg Popovich, o general manager RC Buford e o chefe da área de negócios Rick Pych foram os principais beneficiados com as alterações efetuadas. Todos foram promovidos e agora ocupam a presidência de alguma área do grupo que comanda, entre outros, o San Antonio Spurs e o San Antonio Silver Stars, representantes da cidade na NBA e na WNBA, respectivamente. Popovich agora é, além de técnico do Spurs, presidente de operações da equipe masculina de basquete. Buford ganhou o cargo de presidente de esportes da franquia, enquanto Pych tornou-se o responsável pelo AT&T Center, arena onde Spurs e Silver Stars mandam seus jogos.

Além das alterções já citadas, algumas outras, de menor impacto, foram promovidas. Os principais objetivos dessas mudanças estão relacionados à expansão da marca do grupo, que agora cogita fundar um time para o chamado futebol americano de arena (eles já possuem times de basquete na NBA, WNBA e D-League, além de uma equipe de hóquei).

As alterações podem surtir efeito no San Antonio Spurs, uma vez que a equipe da NBA é a principal fonte de arrecadação e exposição do grupo Spurs Sports&Entertainment. Em outras palavras, as mudanças devem fazer com que a equipe acelere seu processo de renovação e rejuvenescimento.