Arquivo diário: 26/06/2008

George Hill é do Spurs!

Surpreendendo a muitas pessoas que acompanharam esse draft, o San Antonio Spurs usou sua única escolha de primeiro Round para selecionar o armador George Hill, que jogava na universidade de Indiana. Hill, de 1,88m e 82kg, obteve na última temporada, sua terceira no basquete universitário, médias de 21,5 pts, 6,8 reb, 4,3 ast e 1,8 stl por jogo.

story image

Segue o vídeo da escolha de George Hill para o Spurs:

Anúncios

Bate-Papo – O Draft vem aí…

Amigos leitores do Spurs Brasil;

No embalo do draft que acontecerá nessa noite, nossa equipe recruta mais uma novidade para vocês – com o perdão do trocadilho, é claro. É o Bate-Papo, que nada mais será do que um debate entre nossos colunistas sobre o assunto do momento. Excepcionalmente, essa nova coluna será publicada na quinta-feira, mas sua data fixa será todas as sextas! O primeiro Bate-Papo contará com Leonardo Sacco e Victor Moraes.

Leonardo Sacco: Bom Victor, não há outro assunto a ser discutido se não o recrutamento de novatos. Qual sua expectativa geral para esse evento?

Victor Moraes: A expectativa é boa, estou bastante otimista quanto as escolhas que faremos hoje. Devemos ir em busca principalmente de alas para jogar nas posições 2 e 3. A nossa escolha de primeiro round deve ser utilizada para isso; já nas de segundo round, será possível arriscar um pouco mais (lembrando aos leitores que possuímos 2 escolhas no segundo draft). Há jogadores razoáveis em que podemos focar nossos olhos, como Chris Douglas-Roberts e Mario Chalmers, porém existe grandes chances de estes nomes serem escolhidos antes da nossa vez, então as atenções devem se voltar para Ryan Anderson, um ala que sabe pontuar, bom na defesa e ótimo reboteiro. E você Leonardo, o que espera do Draft de daqui a pouco? Acredita que acharemos novamente casos como o de Tony Parker e Manu Ginobili?

Leonardo Sacco: Olha Victor, dizem que um raio não cai duas vezes no mesmo lugar. Mas lá no Texas já caiu, não é mesmo? Entretanto, não vejo nenhum jogador espetacular como Manu ou Parker para recrutarmos em posição tão baixa. Mas sabe como é… alguns GM’s acabam fazendo besteira e, quem sabe, nos sobra o Mario Chalmers ou o Chris Douglas-Roberts… são dois jogadores que me agradam muito, ainda mais com uma escolha tão baixa. Concordo com você quando você cita as carências nas posições 2 e 3, e acho que o Spurs deve se apegar a essas necessidades. No máximo, pegar um armador, mas um armador que seja versátil e possa também atuar como ala-armador.

Victor Moraes: Dizem que no Texas a incidência de raios é maior! Hahahaha. Acredito na competência dos olheiros do Spurs. Claro que, na época, se soubessem que Parker e Ginobili se tornariam o que são hoje, algum time teria os escolhido antes, mas só o Spurs teve essa visão. E em outros casos, mesmo com escolhas baixas, o Spurs fez boas escolhas, mas acabou não aproveitando o jogador, como foram os casos de Leandrinho, Luis Scola e Beno Udrih. Quanto às carências da equipe, parece claro o buraco nas alas. Finley e Barry talvez se aposentem, Bowen está com idade avançada e Udoka não é nenhum garoto, então temos poucas opções. Podemos arriscar para um armador com as escolhas do segundo round.

Leonardo Sacco: Pois é, a ala deve ser a prioridade. Nesses dias, ouvi alguns especialistas dos Estados Unidos afirmando que este draft é o divisor de águas para o San Antonio Spurs. Talvez pareça um tanto quanto melancólico, pois enquanto alguns times tentam draftar seus próximos franchise players, o Spurs parece entrar em uma disputa contra o tempo para se renovar. E já que toquei no assunto “jogadores de primeiras escolhas”, te lanço a seguinte questão: Rose, Beasley ou Mayo, quem será a primeira escolha?

Victor Moraes: Ao que tudo indica, será Rose mesmo. O jovem armador é muito talentoso, sabe pontuar, passar, infiltrar e até enterrar muito bem. Um jogador raro e típico daqueles que causam estragos nos adversários. Beasley, por muito tempo, esteve na maioria das previsões como sendo o número um, mas perdeu espaço, mas também é muito talentoso, fará sucesso na NBA, grande estrela com certeza. OJ Mayo eu já vejo um pouco abaixo deles. O Bulls escolhendo Rose e Miami selecionando Beasley têm tudo para se reerguerem, mas o Bulls pode esbarrar nas trapalhadas de seu General Manager. Falando nisso, o que você espera de Bulls, Heat e Wolves para a próxima temporada?

Leonardo Sacco: Olha Victor, espero muito do Wolves, mas não pra próxima temporada. Talvez a troca do Garnett tenha sido uma baita sacada que nós só percebemos agora. Com Brewer, Al Jefferson e a escolha desse ano (seja Mayo, Rose ou Beasley) eles terão um time fortíssimo para o futuro. Agora, o Heat pode voltar a disputar títulos caso não faça besteiras. E por fim, o Bulls tem que se desapegar da “Era Jordan”, pois na minha visão esse é o fator que mais tem atrapalhado esse time, que também parece ter grande potencial futuro. Bom, acho que ficamos por aqui nesse “Bate Papo” de estréia… Obrigado e que o Spurs tenha sorte hoje!

Victor Moraes: Obrigado, e vamos torcer para o nosso Spurs fazer a coisa certa. A caminhada rumo ao penta começa hoje!

“Não esperem um jogador de impacto”

https://i1.wp.com/img521.imageshack.us/img521/8131/noticiasglauberth8.png

https://i2.wp.com/images.usatoday.com/sports/nba/_photos/2005-06-23-inside-pop.jpgO técnico do Spurs, Gregg Popovich, está dizendo aos torcedores para não esperarem um jogador de impacto a ser escolhido na 26ª posição desse draft. A escolha de Tony Parker na 28ª posição do Draft em 2001, segundo o treinador, foi um completo desvio do curso apropriado.

“A situação de Tony Parker foi uam aberração,” disse Popovich. “Algo assim acontece uma vez a cada 10 ou 15 anos – ou algo assim – com sorte. Há poucas pessoas com essa escolha que poderão nos ajudar já neste momento.”

O técnico está tentando abaixar as expectativas, preparando os torcedores como um indício de quem o Spurs irá escolher, ou está apenas blefando?

“Talvez alguém escolhido nessa posição ajudará em dois ou três anos, e talvez será um reserva, mas não se pode esperar um jogador de impacto.”

O Spurs é conhecido por draftar jogadores, deixndo eles se desenvolverem ou nos seus clubes (Manu Ginobili) ou na franquia do time na NBDL, Austin Toros (Ian Mahinmi). Popovich gosta de fazer experiências, mas demora bastante para adquirir confiança e incluir os jogadores na rotação.

Spurs Brasil Mock Draft

Caro amigo leitor e cara amiga leitora,

Na presente data me valerei deste espaço para fazer previsões sobre o recrutamento de novatos que a NBA promoverá nesta noite. Será uma espécie de mock draft, processo realizado por alguns especialistas onde o draft é “simulado” e comentado. E, para isso, contarei com a ajuda do colunista Glauber da Rocha. Vamos à lista:

1 – Chicago Bulls (Leonardo Sacco) – Derrick Rose

Desde que obteve o direito sobre a primeira escolha, o Bulls aponta para o armador. Nascido na cidade-sede do time e com um futuro brilhante pela frente, é menos citado pela mídia do que Michael Beasley, mas pode render muito para a franquia, uma vez que com sua chegada a troca do armador atual Kirk Hinrich seria inevitável. E Kirk é uma ótima moeda de troca no mercado.

2 – Miami Heat (Glauber da Rocha) – Michael Beasley

Beasley e Rose já eram certos como top 2 no recrutamento. A ordem é um mero detalhe. O Heat escolherá Beasley não pela necessidade de um bom ala-pivô, mas para não perder um jogador de grande potencial e que talvez possa ser envolvido numa boa troca. Uma escolha mais arriscada seria o armador OJ Mayo.

3 – Minnesota Timberwolves (Leonardo Sacco) – OJ Mayo

As três primeiras escolhas desse recrutamento parecem ser consenso entre a maioria das pessoas que acompanham a NBA. E, apesar do armador OJ Mayo ter ciscado no terreno de vários times, acredito em sua ida ao T’Wolves, para formar uma dupla de muito potencial com Al Jefferson. O time de Minnesota, ao escolher Mayo, teria um dos plantéis com maior potencial em toda a Liga.

4 – Seattle Supersonics (Glauber da Rocha) – Brook Lopez

O Sonics tem duas grandes necessidades: um armador e um pivô. Caso prefira um pivô, Brook Lopez é um dos grandes homens de garrafão, com muita qualidade, força e presença embaixo da cesta. Caso prefiram um armador, podem escolher Bayless ou Westbrook.

5 – Memphis Grizzlies (Leonardo Sacco) – Kevin Love

O potencial do armador Jerryd Bayless me agrada e muito. Entretanto, o time de Memphis conta com dois excelentes e jovens jogadores na armação da equipe: Rudy Gay e Michael Conley. Sendo assim, selecionaria para a franquia o pivô Kevin Love para suprir a falta que Pau Gasol tem feito ao garrafão da equipe, apesar do estilo de jogo e da forma fisica dos dois ser totalmente diferente.

6 -New York Knicks (Glauber da Rocha) – Eric Gordon

Um exímio cestinha, que liderou sua divisão em pontos. Gordon se encaixará perfeitamente no Run and Gun do novo técnico do Knicks, Mike D’Antoni. Uma grande escolha neste ponto também seria o jovem italiano Danilo Gallinari.

7 – Los Angeles Clippers (Leonardo Sacco) – Jerryd Bayless

Para mim, Bayless é um dos melhores jogadores a serem selecionados nesse recrutamento. Porém, como Glauber selecionou Brook Lopez para o Sonics e os times seguintes não necessitam de um jogador para posição, Jerryd perde algumas posições em nosso mock e acaba indo parar em Los Angeles.

8 – Milwaukee Bucks (Glauber da Rocha) – Danilo Gallinari

O jovem italiano, que joga profissionalmente na liga de seu país desde 2006 com 17 anos, vem pra ser um dos grandes jogadores internacionais deste Draft, com um ótimo arremesso e uma leitura de jogo incrível.

9 – Charlotte Bobcats (Leonardo Sacco) – DeAndre Jordan

DeAndre é um grande jogador, um dos melhores de garrafão desse draft ao meu ver. Sua explosão e presença de garrafão podem ser essenciais ao Bobcats. Caso a renovação de Emeka Okafor ocorra, ambos podem fazer uma grande dupla.

10 – New Jersey Nets (Glauber da Rocha) – Russel Westbrook

Depois da saída de Jason Kidd, os Nets precisam adquirir um bom armador. Westbrook pode jogar nas posições 1 e 2; um jogador rápido, com boa infiltração e uma boa defesa.

11 – Indiana Pacers (Leonardo Sacco) – DJ Augustin

Augustin é um excelente armador, e, com a inconstância do titular da equipe, Jamaal Tinsley, considero quase que certa a escolha do jogador pelos Pacers. O fato que pode atrapalhar é que DJ é visto como um dos melhores do draft, e pode ser selecionado antes que o Pacers o faça.

12 – Sacramento Kings (Glauber da Rocha) – Anthony Randolph

Uma grande necessidade do Kings é um bom ala-pivô, e Randolph seria uma boa escolha nesse momento. Um ala-pivô versátil, que precisa ganhar um pouco mais de peso para se impor nessa posição. Mas o Kings pode acabar optando por um armador e escolher Mario Chalmers.

13 – Portland Trail Blazers (Leonardo Sacco) – Brandon Rush

O Blazers é hoje um dos times que tem o grupo com mais futuro em toda a Liga. Jogadores como Brandon Roy e Greg Oden fazem do time um expoente para o futuro. E a adição do ala Brandon Rush a esse grupo só faz a franquia ampliar seus horizontes em um futuro próximo.

14 – Golden State Warriors  (Glauber da Rocha) – Donte Greene

O Warriors é uma grande incógnita. Greene é um jogador que adicionaria  muito ao time com um bom posicionamento no rebote. Além disso, o atleta é um bom bloqueador. O Warriors pode surpreender e escolher um pivô, como Kosta Koufos.

15 – Phoenix Suns – Joe Alexander

16 – Philadelphia 76ers – Kosta Koufos

17 – Toronto Raptors – Robin Lopez

18 – Washington Wizards – Alexis Ajinca

19 – Cleveland Cavaliers – Mario Chalmers

20 – Charlotte Bobcats – Darrell Arthur

21 – New Jersey Nets – Javale McGee

22 – Orlando Magic – Courney Lee

23 – Utah Jazz – Roy Hibbert

24 – Seattle Supersonics – Serge Ibaka

25 – Houston Rockets – Jason Thompson

26 – San Antonio Spurs

Leonardo Sacco – Chris Douglas-Roberts – Meu desejo maior para o Spurs seria Mario Chalmers, um dos bons armadores nesse draft. Mas, como jogador deve ser escolhido umas quatro ou cinco escolhas antes da vez do time texano draftar, fico mesmo com Douglas-Roberts, que é versatil e pode fazer bem o papel de terceiro ala da equipe.

Glauber da Rocha – Ryan Anderson –  Um bom defensor e reboteador, com arremesso muito bom e que ainda sabe infiltrar; pode se comparar ao que Robert Horry fazia pelo time; contudo, Anderson é mais completo que Horry. Pode ser uma grata surpresa no Spurs.

27 – Portland Trail Blazers – Nicolas Batum

28 – Memphis Grizzlies – J.J. Hickson

29 – Detroit Pistons – Omer Asik

30 – Boston Celtics – Ante Tomic