Arquivo diário: 25/06/2008

Comets @ Silver Stars – WNBA – Derrota inesperada na prorrogação

https://i2.wp.com/img127.imageshack.us/img127/4669/resumopongasaa2.png

82X81https://i0.wp.com/l.yimg.com/a/i/us/sp/v/wnba/teams/20080123/80x60/sas.gif

Após a grande vitória contra o Sparks no último jogo, as Stars, mais uma vez jogando em casa, até jogaram bem, mas o Houston Comets veio com tudo, e na prorrogação conseguiu uma surpreendente vitória. O jogo foi marcado pelo equilíbrio desde o início. Nenhuma das equipes conseguiu abrir grande vantagem durante a partida. No intervalo, a contagem marcava 38 a 36 pras Stars.

Na volta, a pequena diferença foi tirada, e o jogo acabou indo à prorrogação. Lá, vantagem para as visitantes, que conseguiram sua quinta vitória na temporada. A derrota de ontem brecou uma seqüência da equipe de San Antonio que já alcançava cinco vitórias.

Para voltar a vencer, é a vez das Stars irem à Houston para tentar o troco. O jogo acontece amanhã, às 21h30, horário de Brasília.

Destaques da partida

San Antonio Silver Stars

Becky Hammon – 25 pontos, 3 assistências e 2 roubos de bola

Ann Wauters – 19 pontos e 4 rebotes

Sophia Young – 12 pontos e 5 assistências

Houston Comets

Michelle Snow – 17 pontos e 11 rebotes

Tina Thompson – 16 pontos e 6 rebotes

Mwadi Mabika – 15 pontos e 3 rebotes

E ela conseguiu de novo:

O Los Angeles Sparks venceu mais uma vez; a vítima dessa vez foi o Seattle Storm, da Australiana Lauren Jackson. Todavia, o que chamou mais atenção foi mais uma cravada da novata Candace Parker. Além de conseguir a segunda enterrada em jogos consecutivos, Parker fechou a partida com 22 pontos, 11 rebotes e três bloqueios. Confira o vídeo:

Anúncios

Um peso, duas medidas

Todos nós já estamos cansados de ouvir o que aconteceu com Iziane e ouvir a análise dos comentaristas a respeito. Mas a atitude dela não é novidade na seleção brasileira.

No pré-olímpico masculino de 2007, em Las Vegas, quando o Brasil vencia o Uruguai por larga vantagem e garantia vaga nas semifinais da competição, Nezinho recebeu o chamado do técnico Lula para entrar em quadra e se recusou, assim como Iziane.

No dia seguinte, o armador da seleção brasileira explicou que “não via a necessidade de entrar, já que a vitória já estava garantida”. Uma explicação muito parecida com a que Iziane deu após sua volta ao Brasil; segundo a mesma, ela teria se recusado a entrar porque “o jogo já estava perdido”.

A diferença vem agora. Enquanto Iziane foi cortada da seleção, recriminada por toda imprensa e até por sua equipe na WNBA, Nezinho seguiu na seleção, entrando nas partidas, como se nada tivesse acontecido. Talvez a principal diferença entre os dois casos esteja no histórico desses jogadores com os técnicos que sofreram os desmandos. Enquanto Nezinho tinha muito prestígio com Lula, havia sido revelado pelo mesmo e atuava como titular na equipe comandada por ele, Iziane vinha de um histórico de brigas e discussões com Paulo Bassul, como ele mesmo relatou. Segundo ele, a ala-armadora sempre teve uma postura muito individualista e se preocupava mais com seu desempenho do que com o da seleção.

Após o corte de Iziane, a seleção feminina alcançou seu objetivo e garantiu sua presença em Pequim, enquanto a seleção masculina de 2007 perdeu a primeira chance de fazer o mesmo e agora terá que lutar no pré-olímpico mundial, que acontecerá entre os dias 14 e 20 de julho, em Atenas, na Grécia, sem suas principais estrelas, como Leandrinho, Nenê e Anderson Varejão.

Não estou dizendo que se Nezinho tivesse sido cortado a seleção teria se classificado, mas era nítida a falta de comando de Lula, que ainda sofreria duras críticas e acusações do ala Marquinhos após seu corte da seleção, enquanto Bassul mostrou controle sobre a equipe, ao tirar, não só do pré-olímpico, mas também da Olimpíada, uma das melhores jogadoras brasileiras na atualidade.

Mas o que eu não consigo entender mesmo é a diferença de tratamento que a imprensa deu nesses dois casos. Enquanto o caso de Nezinho foi quase ignorado, Iziane sofre duras críticas de comentaristas que colocam em dúvida até seu caráter.

Não estou aqui para julgar ninguém, mas não acho que o ato de Iziane tenha um peso maior do que o de Nezinho. Os dois se recusaram a jogar, não respeitaram a ordem de seus comandantes e desrespeitaram a hierarquia da seleção. Não importa em que momento do jogo isso tenha ocorrido, ambos deveriam ter obedecido as ordens de seus técnicos e, se houvesse algum problema, deveriam conversar depois, com o grupo e longe das câmeras.

Ibaka, Anderson e Batum farão treinos no Spurs

https://i1.wp.com/img521.imageshack.us/img521/8131/noticiasglauberth8.png

Segundo algumas fontes, os Spurs convidaram para testes o ala Ryan Anderson, da Universidade da California, e o ala-pivô congolês Serge Ibaka, do C.B. L’Hospitalet, da LEB Gold da Espanha.

Ibaka, um big man de 19 anos, é representado por Andy Miller, da ASM Sports, que tem como clientes Chancey Billups e Carlos Delfino. Sua popularidade vem crescendo, e outros times da NBA, como Rockets, Sonics e Hornets também marcaram testes para observar o ala-pivô.

https://i1.wp.com/www.espn.go.com/photo/2007/0627/nba_anderson_ryan_195.jpgAnderson, um talentoso arremessador, que teve médias acima de 50% das tentativas de quadra, acima de 40% nos chutes no perímetro e 80% na linha de lances livres, foi escolhido ala do primeiro time de sua divisão na NCAA, All-Pac-10, e liderou a divisão em pontos na temporada passada. Ele disse estar recebendo bom feedback, e sente que está pronto para levar seu jogo para outro nível. Anderson fez 21,1 pontos e 9,9 rebotes por jogo nesta última temporada em média. O Celtics, que tem uma escolha de draft posterior a do Spurs, mostrou interesse pelo jogador.

https://i0.wp.com/i143.photobucket.com/albums/r147/blairashton/393313.jpgComo os times estão vendo esses testes ninguém sabe, mas Chad Ford, da ESPN também informou que o Spurs talvez tente uma posição melhor no Draft para selecionar Robin Lopez, que, junto de seu irmão gêmeo Brook, jogam basquete juntos desde o colegial. Brook Lopez é projetado para ser escolha top 10, e fez testes com o Minnesota Timberwolves e Seattle SuperSonics, que têm as terceira e quarta escolha, respectivamente. Robin, porém, espera-se que seja escolhido um pouco depois. Teve médias de 10 pontos e cinco rebotes na última temporada, mas agarrou seu papel como um grande defensor. Para os dois, Tim Duncan serve como um modelo.

“Ele não é realmente chamativo,” disse Brook Lopez. “Apenas alguém que entra em quadra e faz o que for necessário, o que lhe é dito para fazer.”https://i2.wp.com/upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/thumb/1/1a/Nicolas_batum_tournoi_douai_2007_06_10.JPG/340px-Nicolas_batum_tournoi_douai_2007_06_10.JPG

Ford também informou que o armador francês Nicolas Batum, do Le Mans, da França, fará testes em San Antonio nesta quarta – depois de exames cardiológicos na Cleveland Clinic Heart and Vascular Institute. Batum era esperado para estar entre os top 20 para ser escolhido por alguns especialistas, mas preocupações sobre sua saúde talvez façam ele ser escolhido um pouco depois.