Arquivo diário: 17/06/2008

Moncho diz: “Leandrinho nunca mais”

noticiasbrunozl93

O técnico da seleção brasileira, o espanhol Moncho Monsalve, afirmou nesta terça-feira que Leandrinho nunca mais jogará na equipe brasileira enquanto ele for o técnico. Moncho ainda disse que acha uma falta de respeito com o país, à CBB e aos próprios companheiros de equipe a ausência do ala-armador. Para a vaga de Leandrinho, o técnico convocou o armador do Paulistano, Fúlvio.

A baixa de Leandrinho é a de número seis da seleção brasileira. Anderson Varejão, Nenê Hilário, Valtinho e Paulão já haviam pedido dispensa alegando problemas de saúde, enquanto Guilherme Giovannoni renunciou à convocação por causa dos problemas em relação à gravidez que sua esposa vem enfrentando.

.

Fonte: globoesporte.com

A minha opinião: É possível enxergar ambos os lados. Como técnico da seleção, é totalmente desagradável não poder contar com seus principais jogadores. O Brasil enfrentará uma prova de fogo; se falhar, ficará mais um ano longe das Olimpíadas. Portanto, é absolutamente compreensível a chateação do técnico. Acho que é uma decisão que tem volta; duvido que Moncho não volte atrás caso o Brasil se classifique.

Todavia, creio que o lado dos jogadores é ainda mais passível de entendimento. Se eu fosse jogador, talvez não recusasse uma convocação, mas também não repudiaria os ‘desertores’, porque além de problemas pessoas, a CBB é uma zona e mereceria a renúncia e o repúdio de todos para ver se finalmente alguma mudança ocorre. Especificamente no caso do Leandrinho, acho que seu problema seja realmente mais físico do que desavenças com a CBB. Cá entre nós, ninguém gostaria de correr o risco de arruinar sua carreira por causa de uma contusão, se aventurando em um pré-olímpico onde o Brasil nem favorito é.

Anúncios

Guia para assistir o basquete nas Olimpíadas

linha3brunocq81

Olá, caro leitor. Minha coluna de hoje será dedicada a você que pretende acompanhar o basquete feminino nas Olimpíadas de Beijing, mas não conhece muito sobre o tema e muito menos sobre as jogadoras. Sendo assim, com o objetivo de tornar sua vida mais fácil na hora dos jogos, faço aqui um comparativo entre algumas jogadoras que estarão (ou não) nas Olimpíadas com os jogadores da NBA. Então vamos lá:

Lauren Jackson – Dirk Nowitzki
A bela australiana que é objeto de desejo de oito em cada dez homens fãs de basquete não se compara ao Alemão quando o assunto é beleza, até porque o Nowitzki é feio pra burro. Contudo, quando o assunto é basquete, os dois possuem algumas semelhanças: ambos são altos e têm bastante mobilidade; mesmo sendo jogadores grandes, têm um bom tiro da linha dos três pontos, o que faz deles jogadores diferenciados para suas posições. Jackson é melhor que Dirk dentro do garrafão; a presença da loira intimida suas adversárias e, além de saber pontuar como poucas, ela é uma reboteira nata.

Número de títulos:
Dirk Nowitzki – 0
Lauren Jackson – 1 (2004)

Número de MVP’S:
Dirk Nowitzki – 1 (2006-2007)
Lauren Jackson – 2 (2003 e 2007)

Estatísticas da carreira:
Dirk Nowitzki: 30 anos, 2.13m, 111kg. 22.4 pontos, 8.6 rebotes e 1 bloqueio.
Lauren Jackson: 27 anos, 1.96m, 84.8kg. 19.4 pontos, 8.0 rebotes e 2 bloqueios.

Participações no All-Star Game:
Dirk Nowitzki – Sete.
Lauren Jackson – Seis.

Lisa Leslie – Shaquille O’Neal
Os dois superpivôs são lendas vivas de suas respectivas ligas. O’Neal dominou os garrafões da NBA durante toda sua carreira, e o mesmo aconteceu com Leslie. Ambos fizeram grande sucesso em Los Angeles. Leslie joga até hoje no Sparks, enquanto O’Neal está no Phoenix Suns hoje em dia. O carisma é uma das marcas registradas dessas duas figurinhas carimbadas do basquete. São daqueles tipos de jogador que são um sucesso tanto dentro como fora de quadra, e por isso merecem a comparação.

Número de títulos:
Shaquille O’Neal – 4 (1999-2000, 2000-2001, 2001-2002, 2005-2006)
Lisa Leslie – 2 (2001 e 2002)

Número de MVP’S
Shaquille O’Neal: 1 (1999-2000)
Lisa Leslie: 3 (2001, 2004 e 2006)

Estatísticas da carreira:
Shaquille O’Neal: 36 anos, 2.16m, 147.4kg. 25.2 pontos, 11.5 rebotes e 2.4 bloqueios.
Lisa Leslie: 35 anos, 1.96m, 77.1kg. 17.6 pontos, 9.4 rebotes e 2.3 bloqueios.

Participações no All-Star Game:
Shaquille O’Neal – Onze.
Lisa Leslie – Sete.

Sue Bird – Chauncey Billups
Sue Bird é a titular absoluta da seleção americana de basquete, cargo que Billups também almeja para as próximas Olimpíadas. Jogo cadenciado, boa armação, pontaria calibrada e infiltrações moderadas marcam o estilo da armadora do Storm, de certa forma parecido com o do armador do Detroit Pistons. Bird já está naquela curva descendente de sua carreira; apesar de ainda não ser uma jogadora que possa ser taxada de velha, ela já não é mais unanimidade no selecionado americano. Mesmo assim, ela é presença garantida nos próximos jogos Olímpicos.

Número de Títulos:
Chauncey Billups – 1 (2003-2004)
Sue Bird – 1 (2004)

Número de MVP’S:
Chauncey Billups – 0
Sue Bird – 0

Estatísticas da carreira:
Chauncey Billups: 31 anos, 1.91m, 91.6kg. 14.8 pontos, 2.9 rebotes e 5.5 assistências.
Sue Bird: 27 anos, 1.75m, 68kg. 12.3 pontos, 5.6 assistências e 1.5 roubos de bola.

Participações no All-Star Game:
Chauncey Billups – Três.
Sue Bird – Quatro.

Becky Hammon – Chris Paul
A baixinha do San Antonio nunca teve oportunidades na seleção americana, e muita gente se pergunta o porque disso. Sendo assim, para poder jogar as Olimpíadas, ela se naturalizou russa; pelo menos loira ela já é. Já veterana, seu jogo se assemelha bastante ao do jovem Chris Paul. Ambos armam muito bem, sabem distribuir a bola como poucos e possuem grande visão de jogo. Têm um bom arremesso e são rápidos; compararia Hammon ao Tony Parker devido a sua velocidade e capacidade de infiltração, mas ao meu ver seu estilo de jogo condiz mais com o do Chris Paul, agressivo e cadenciado ao mesmo tempo.

Número de títulos:
Chris Paul – 0
Becky Hammon – 0

Número de MVP’S:
Chris Paul – 0
Becky Hammon – 0

Estatísticas da carreira:
Chris Paul: 23 anos, 1.83m, 79.4kg. 18.2 pontos, 4.5 rebotes, 9.5 assistências, 2.3 roubos.
Becky Hammon: 31 anos, 1.68m, 61.7kg. 11.4 pontos, 2.4 rebotes, 2.9 assistências.

Participações no All-Star Game:
Chris Paul – Uma.
Becky Hammon – Duas.

Diana Taurasi – Kobe Bryant
Líderes de seus respectivos times, Diana Taurasi e Kobe Bryant têm muito em comum. Todo o ataque passa pelas mãos deles, são aqueles que chamam a responsabilidade quando o jogo pega fogo e nunca se escondem. Sabem se movimentar muito bem pela quadra e têm uma pontaria pra lá de calibrada. Bryant é um pouco melhor defensivamente; a estrela da WNBA não tem tanta mobilidade quanto o atual MVP da NBA. Em um passado não muito distante pensaria em comparar Taurasi como o Michael Jordan do basquete feminino, mas, com o tempo, percebi que ainda falta muito arroz e feijão para ela chegar a tal nível. Portanto, a comparação com Bryant está de ótimo tamanho.

Número de títulos:
Kobe Bryant – 3 (1999-2000, 2000-2001, 2001-2002)
Diana Taurasi – 1 (2007)

Número de MVP’S:
Kobe Bryant – 1 (2007-2008 )
Diana Taurasi – 0

Estatísticas da carreira:
Kobe Bryant: 29 anos, 1.98m, 93kg. 25.0 pontos, 5.3 rebotes e 4.6 assistências.
Diana Taurasi: 26 anos, 1.83m, 78kg. 19.7 pontos, 4.1 rebotes e 4.1 assistências.

Participações no All-Star Game:
Kobe Bryant – Dez.
Diana Taurasi – Três.

Tamika Catchings – Kevin Garnett
Catchings é aquela jogadora popularmente conhecida com pau pra toda obra. Corre, defende, ataca, se doa em quadra e não desiste nunca. Coincidentemente ou não, é o mesmo perfil do ala-pivô do Boston Celtics, Kevin Garnett. Ambos possuem títulos de melhores jogadores de defesa da temporada. A ala do Indiana Fever tem dois (2005 e 2006), enquanto Garnett conquistou seu primeiro nesta temporada. Infelizmente, Catchings tem problemas graves de contusão que a impedem a emplacar grandes seqüências. Nesse ponto, ela me lembra muito Grant Hill e suas eternas lesões.

Número de títulos:
Kevin Garnett – 0
Tamika Catchings – 0

Número de MVP’S:
Kevin Garnett – 1 (2003-2004)
Tamika Catchings – 0

Estatísticas da carreira:
Kevin Garnett: 32 anos, 2.11m, 100kg. 20.4 pontos, 11.2 rebotes e 4.4 assistências.
Tamika Catchings: 28 anos, 1.85m, 75.7kg. 17.1 pontos, 8.0 rebotes e 3.8 assistências.

Participações no All-Star Game:
Kevin Garnett – Dez.
Tamika Catchings – Quatro.

Penny Taylor – Pau Gasol
Ali em cima comparei Diana Taurasi com Kobe Bryant. Tanto Taurasi quanto Bryant são as estrelas de seus times. É ai que entram a australiana Penny Taylor e o espanhol Pau Gasol. Ambos são coadjuvantes de luxo em suas equipes, e conseqüentemente os respectivos auxiliares de Taurasi e Bryant. No selecionado de seu país, Taylor é a líder da equipe, ao lado de Lauren Jackson; inclusive no último mundial de basquete que aconteceu aqui no Brasil, a australiana foi eleita MVP da competição. Gasol é a estrela maior de uma seleção repleta de bons jogadores. No estilo de jogo eles até são parecidos, só que Taylor tem um pouco mais de mobilidade para jogar fora do garrafão e até mesmo chutar de três.

Número de títulos:
Paul Gasol – 0
Penny Taylor – 1 (2007)

Número de MVP’S:
Pau Gasol – 0
Penny Taylor – 0

Estatísticas da carreira:
Pau Gasol: 27 anos, 2.13m, 113.4kg. 18.8 pontos, 8.4 rebotes e 3.2 assistências.
Penny Taylor: 27 anos, 1.85m, 76.2kg. 12.8 pontos, 4.8 rebotes, 2.4 assistências.

Participações no All-Star Game:
Pau Gasol – Uma.
Penny Taylor – Duas.

Seimone Augustus – Allen Iverson
O mesmo jeito. Cheia de estilo, muitos apetrechos pelo corpo, calções longos e folgados. Se a comparação fosse baseada no estilo, seria a melhor que eu poderia fazer. Mas, além de se parecer com Iverson nesse sentido, a “baixinha” do Minnesota Lynx também tem um basquete digno de ser aplaudido de pé. Rápida, esguia e abilidosa, Augustus é capaz de furar qualquer defesa com a mesma eficiência que Iverson emprega na NBA. Um bom arremesso e muita disposição em quadra também fazem de Augustus figurinha certa nas próximas Olimpíadas.

Número de títulos:
Allen Iverson – 0
Seimone Augustus – 0

Número de MVP’S:
Allen Iverson – 1 (2000-2001)
Seimone Augustus – 0

Estatísticas da carreira:
Allen Iverson: 33 anos, 1.83m, 81.6kg. 27.7 pontos, 6.3 assistências, 2.3 roubos de bola.
Seimone Augustus: 24 anos, 1.83m, 81.2kg. 21.9 pontos, 3.9 rebotes, 2.1 assistências.

Participações no All-Star Game:
Allen Iverson – Oito.
Seimone Augustus – Duas.

Candace Parker – Tim Duncan + Kevin Garnett
A superstar do basquete universitário americano Candace Parker chegou esse ano na WNBA e já está causando impacto que pode ser comparado ao de Tim Duncan em seu debut na liga. Em sua primeira partida como profissional, teve uma atuação digna de MVP. Foram 34 pontos, 12 rebotes e oito assistências. No estilo de jogo, Parker é um mix das duas estrelas da NBA. Une a habilidade e presença de garrafão de Duncan com a agilidade e intensidade de Garnett. É com certeza uma das jogadoras de maior futuro na liga e tem tudo para conquistar muitos títulos.

Número de títulos:
Tim Duncan – 4 (1998-1999, 2002-2003, 2004-2005, 2006-2007)
Kevin Garnett – 0
Candace Parker – 0

Número de MVP’S:
Tim Duncan – 2 (2001-2002, 2002-2003)
Kevin Garnett – 1 (2003-2004)
Candace Parker – 0

Estatísticas da carreira:
Tim Duncan: 32 anos, 2.11m, 118kg. 21.6 pontos, 11.8 rebotes, 2.4 bloqueios.
Kevin Garnett: 32 anos, 2.11m, 100kg. 20.4 pontos, 11.2 rebotes e 4.4 assistências.
Candace Parker: 22 anos, 1.93m. 16.9 pontos, 10.1 rebotes e 4.9 assistências.

Participações no All-Star Game:
Tim Duncan – Dez.
Kevin Garnett – Dez.
Candace Parker – Nenhuma.

Katie Douglas – Manu Ginobili
A canhotinha afiada e as infiltrações perigosas fazem de Katie Douglas uma jogadora bastante parecida com o argentino Manu Ginobili. O jogador do Spurs, contudo, é um pouco mais veloz e ágil se comparado à jogadora do Indiana Fever. Falando em mudanças de time, Katie Douglas mudou esse ano para a equipe de Indiana após fazer quase toda a sua carreira pelo Connecticut Sun.

Número de títulos:
Manu Ginobili – 3 (2002-2003, 2004-2005, 2006-2007)
Katie Douglas – 0

Número de MVP’S:
Manu Ginobili – 0
Katie Douglas – 0

Estatísticas da carreira:
Manu Ginobili: 30 anos, 1.98m, 93kg. 14.7 pontos, 4.0 rebotes e 3.6 assistências.
Katie Douglas: 29 anos, 1.83m, 74.8kg. 12.3 pontos, 3.9 rebotes, 1.6 roubos de bola.

Participações no All-Star Game:
Manu Ginobili – Uma.
Katie Douglas – Duas.

Deanna Nolan – Paul Pierce
A exemplo de Paul Pierce, a ala Deanna Nolan construiu toda a sua carreira em uma única equipe, o Detroit Shock. É uma jogadora que tem uma grande capacidade, mas nunca teve chances no selecionado americano. Por isso, Nolan seguirá o mesmo destino de Becky Hammon e integrará a seleção russa nas próximas Olimpíadas. Seu estilo de jogo é agressivo, tanto no ataque quanto na defesa; é uma jogadora que ajudará muito a Rússia nos Jogos Olímpicos.

Número de títulos:
Paul Pierce – 0
Deanna Nolan – 2 (2003 e 2006)

Número de MVP’S:
Paul Pierce – 0
Deanna Nolan – 0

Estatísticas da carreira:
Paul Pierce: 30 anos, 2.01m, 106.6kg. 23.1 pontos, 6.4 rebotes e 3.9 assistências.
Deanna Nolan: 28 anos, 1.80m, 65.3kg. 12.8 pontos, 3.7 rebotes e 3.1 assistências.

Participações no All-Star Game:
Paul Pierce – Seis.
Deanna Nolan – Quatro.

Essas são algumas das jogadoras que poderão estar em Beijing 2008. As principais candidatas ao título são as mesmas de sempre: Estados Unidos, Austrália e Rússia. As americanas são as atuais campeãs Olímpicas; venceram as australianas em Atenas 2004. As mesmas australianas venceram o último campeonato mundial, disputado no Brasil. Após vencer as anfitriãs nas semifinais, a equipe comandada por Lauren Jackson foi campeã em cima da Rússia, que surpreendentemente bateu os Estados Unidos na outra semifinal. O time russo, além de atual vice-campeão mundial, foi também terceiro colocado em Atenas. Com o reforço das jogadoras que se naturalizaram, as russas, que já eram um time forte, têm tudo para pelo menos almejarem uma vaga na grande final.

Meu palpite para a final: Estados Unidos e Austrália.