Arquivo diário: 20/05/2008

Pré-Jogo – Spurs @ Lakers – Jogo 1

Pré-Jogo – San Antonio Spurs @ Los Angeles Lakers – Jogo 1

Local: Staples Center

Horário: 22:00 (Horário de Brasília)

Data: 21/05/2008

A TV Esporte Interativo irá transmitir a partida.

Situação do jogo

Depois de 2 séries complicadas, principalmente no caso dos Spurs, ambas as equipes chegam bastante equilibradas, com o San Antonio, porém, com um desgaste um pouco maior, devido ao grande trabalho que encontrou para derrotar os Hornets em 7 jogos. O Lakers vem mais descansados, pois fecharam a série contra o Utah em 6 partidas. Kobe teve tempo para descansar e se recuperar de uma lesão nas costas que vem lhe incomodando nos últimos jogos. Na temporada regular, cada equipe venceu 2 jogos, uma mostra do equilíbrio que deve marcar essa série imperdível. Manu, Parker e Duncan vão ter que usar muito sua experiência em playoffs para derrotar Gasol, Odom e Mr. MVP, Kobe Bryant. Vamos aguardar e assistir esse grande duelo de 2 das melhores equipes da atualidade.

Fique de olho

Kobe Bryant

Quem mais poderíamos destacar? MVP, cestinha dos playoffs, levou o Lakers nas costas, sem esquecer, claro, da ajuda de Gasol, Fisher e Odom. Caso Kobe não estivesse no Lakers, certamente o time não estaria nas finais de conferência. Com impressionantes médias de 33,3 pontos, 6,3 rebotes e 6,8 assistências, Kobe tem que ser parado, ou pelo menos tem que ter sua produção reduzida se os Spurs realmente querem avançar à mais uma final de NBA. Segura ele Bruce Bowen!

Interativo – Spurs @ Hornets – Playoffs 2008 (Jogo 7)

Melhores momentos de Spurs @ Hornets – Jogo 7

NBA TV – Top 5 – 19/05/2008 (Rodada de Spurs @ Hornets – Jogo 7)

Grande atuação de Manu Ginobili

Manu Ginobili em entrevista logo após o jogo pela TNT

NBA Wired – Técnico Scott e Técnico Popovich

Gregg Popovich na coletiva oficial após o jogo

Tim Duncan na coletiva oficial após o jogo

Byron Scott na coletiva oficial após o jogo

Ime Udoka na entrevista nos vestiários após o jogo

Tony Parker na entrevista nos vestiários após o jogo

Robert Horry na entrevista nos vestiários após o jogo

Estatísticas do Jogo

Pré-Série – Spurs vs. Lakers – Finais de Conferência

Olá amigos leitores,

mais uma vez nossos colunistas escreverão sobre os desafios do San Antonio Spurs na pós temporada. Agora é a vez da Final da Conferência Oeste, onde nossa equipe defrontará os multi-campeões Los Angeles Lakers. Confiram as análises a seguir:

A série por Leonardo Sacco:

Nunca duvidem do San Antonio Spurs. O time tem sido surpreendente nos momentos em que todos julgam que o futuro dos texanos já está definido. Primeiro, cairíamos diante dos Suns. Depois, seria a vez do New Orleans Hornets nos desbancar. Grande engano dos secadores de plantão: mais uma vez Spurs e Lakers decidirão quem será o representante do Oeste na grande final da NBA. Será o duelo da afirmação de Kobe Bryant pelo lado dos Lakers e da dinastia texana pelo lado de San Antonio. É, sem dúvida, uma grande série. Devido a grandiosidade das equipes, não posso esperar nada menos do que uma decisão em jogo 7. E, mesmo com o peso do Staples Center contra, acredito em um 4×3 para o San Antonio Spurs.

A série por Victor Moraes:

Depois da classificação emocionante no jogo 7 contra o Hornets, o San Antonio Spurs chega a final contra o líder da conferência Oeste, o Los Angeles Lakers. Não há como apontar favoritos. O mando de quadra pode fazer a diferença, porém ambas as equipes tem condições de vencer mesmo jogando fora de casa. Vale também ressaltar os confrontos pessoais, Kobe x Manu, Duncan x Gasol e Fisher x Parker. Será complicado para todos os jogadores, e o MVP Kobe Bryant deve sofrer com a marcação de Bruce Bowen. É difícil apontar um vencedor, mas como torcedor aposto em outro 4×3 a favor do Spurs.

A série por Robson “Koba”:

Depois de mostrar toda a experiência contra o Hornets, o Spurs encara o Líder do Oeste, o LA Lakers. Só experiência não bastará para vencer esta série, pois Phil Jackson é o maior recordista de vitórias em playoffs. Eles têm a melhor campanha e o MVP da temporada, adquiriram P. Gasol em uma troca absurda e ainda possuem o eficiente L. Odom. O Spurs vai precisar de todas as suas forças e raças jogando como um time para passar para a final. Spurs 4×3 Lakers.

A série por Lucas Pastore:

O Los Angeles Lakers tem em suas principais armas ofensivas o sensacional MVP na temporada, Kobe Bryant, e o constante Pau Gasol. É tarefa praticamente impossível parar esses dois jogadores. Porém, dois dos melhores marcadores da Liga, Bowen e Duncan, farão seu melhor para minar ao máximo a produção ofensiva da dupla. Parker e Manu também não podem vacilar na marcação de Fisher e Odom. Se a defesa funcionar bem, os Spurs tendem a ganhar a série, principalmente por terem um banco bastante superior. Eu acredito em novo 4×3 para a equipe texana.

A série por Glauber da Rocha:

Um grande confronto acontecerá nas finais do Oeste. Era um duelo que muitos esperavam acontecer, e desejavam ver, desde o começo dos playoffs. O Spurs vem embalado depois de um emocionante jogo 7 contra o Hornets, e será empurrado pela grande força do seu trio e de sua defesa, enquanto o Lakers entra com tudo para vencer, liderado pelo MVP Kobe Bryant e pelo contratado durante a temporada Pau Gasol. O grande confronto mesmo deve ficar fora das quadras, entre os técnicos Gregg Popovich e Phil Jackson. Os dois grandes vencedores da última década, pois venceram juntos 7 dos últimos 10 títulos disputados, devem travar uma batalha tática impressionante buscando a vitória, cativando os amantes da bola laranja. Meu palpite para essa série é 4 a 3 para o Spurs.

A série por Fabricio Fiestras:

Um duelo muito complicado para ambos os times, a experência dos Spurs pode pesar, mas o time do Lakers tem mais talento. Série de muito difícil prognóstico, com Ginobili, Parker e Duncan tendo que jogar 100% do que sabem em todas as partidas para conseguirem pararem a excelente dupla Kobe e Gasol, bem amparada pelo eficiente Lamar Odom. Aposto em 7 jogos, e creio num ligeiro favoritismo dos Lakers, indo contra a unanimidade. Lakers 4×3 Spurs.

Segundo os colunistas do Spurs Brasil a série em melhor de sete jogos deverá ter o placar de Spurs 4 x 3 Lakers, resultado eleito por cinco dos seis integrantes do site (o outro resultado votado foi Lakers 4 x 3 Spurs).

Notícia – Popovich iguala a marca de Brown em número de vitórias em playoffs

Gregg PopovichO técnico Gregg Popovich levou o Spurs a sua vitória de número 100, com o treinador no comando, em playoffs, igualando a marca de Larry Brown.

Segue o número de vitórias dos técnicos em jogos de playoffs:

1. Phil Jackson (C Bulls 111, LA Lakers 76): 187
2. Pat Riley (LA Lakers 102, NY Knicks 35, M Heat 34): 171
3. Larry Brown (D Nuggets 8, SA Spurs 7, LA Clippers 4, I Pacers 22, P 76ers 28, D Pistons 31): 100
3. Gregg Popovich (SA Spurs 100): 100

Mais informações:

http://www.nba.com/coachfile/gregg_popovich/index.html

San Antonio Spurs @ New Orleans Hornets – Jogo 7 – Que venha o MVP!

91X82

Spurs venceu a série (4-3) 

Graças ao basquete de campeão jogado, principalmente, nos três primeiros quartos e no finalzinho da partida, o San Antonio Spurs venceu o jogo 7, fora de casa, da série contra o New Orleans Hornets, e agora decidirá a conferência Oeste contra o Los Angeles Lakers.

Os Spurs começaram a partida com Parker, Ginobili, Bowen, Duncan e Oberto. Pelo lado dos Hornets, West veio mesmo para o sacrifício.

O primeiro quarto começou bastante equilibrado. Faltando cerca de 3 minutos, cada treinador já havia pedido um tempo, e o placar apontava 18 x 16 para os Spurs. Udoka então mostrou que, como no resto da série, sua mão estava quente, e, de fora do perímetro, colocou a sua equipe 5 pontos a frente.

A diferença foi se mantendo no início do segundo quarto. Após um turnover de cada armador, um de Parker e um de Paul, Pop pediu tempo. Na volta, Big Shot Bob mandou a sua famosa bola de 3, colocando a equipe do Texas 8 pontos na frente. Duncan era o principal jogador dos Spurs, mas o principal destaque do jogo era o sacrificado West. Na seqüencia, Bowen, também de fora, aumenta o placar. Parker conseguiu uma cesta com falta de Paul, e converteu seu lance livre. A liderença de sua equipe chegava aos dígitos duplos. Tempo pedido pelos Hornets. Na volta, dois lances livres errados por seu armador, sua principal estrela. As coisas iam bem para o lado de San Antonio. Foi então que Stojakovic meteu sua primeira de fora, devolvendo sua equipe para o jogo. Peterson copiou seu colega e diminuiu a diferença para 3 pontos. Em seguida, pela primeira vez no quarto, a equipe de Nova Orleans tomou a liderança, em 37 x 36.

Parker e Ginobili precisavam aparecer mais ofensivamente.  E Manu o fez; numa cesta de 3, mostrou que os Spurs estavam mais vivos do que nunca. Na próxima posse, cesta de Parker e falta de Peja; Byron Scott resolve parar de novo a partida. Na volta, Parker errou seu lance livre, deixando os Spurs 4 pontos na frente.  Para suprir o erro do companheiro, Ginobili, com duas bolas de 3 seguidas, colocou seu time 11 pontos na frente. Novamente, Scott decide parar o jogo. Com cesta de Paul, o primeiro tempo termina com os Spurs, graças ao seu bom desempenho nos aremessos de 3, na frente por 9 pontos.

Volta do intervalo, titulares em quadra. Muitos erros no começo do quarto, e a diferença se mantinha em 9. Com 5 minutos jogados, o placar do período era apenas 6 x 6. Pop então para o jogo, para tentar aumentar a produção ofensiva do seu time. Com 4:41 por jogar, problemas a vista: Duncan se pendura com 4 faltas, e deixa nas mãos de Horry e Oberto a missão de tocar o garrafão texano. Finley colaborou com alguns preciosos rebotes defensivos e com uma bola de 3 pontos. O arremesso convertido por Parker, que colocava os Spurs a frente em 63 x 50, fez com que os Hornets pedissem outro tempo. Mas, na volta, Finley e Big Shot Bob, com bolas de 3, colocaram os Spurs 15 pontos na frente. E com essa diferença que o quarto quarto começaria; 71 x 56.

O derradeiro período começou com a torcida dos Hornets tendo esperanças, com a diferença logo caindo para 11. Mas Parker estava bem ofensivamente, e mantinha a diferença em dígitos duplos. Udoka apareceu com outra cesta de 3 pra colocar os Spurs 14 pontos na frente, faltando pouco mais de 8 minutos. Mas as boas atuações, no quarto, de Pargo, Chandler e West mantinham os Hornets vivos. A diferença caiu para apenas 8 pontos. Faltando 3:43, o surpreendente Pargo coloca fogo no jogo, convertendo uma bola de 3 e fazendo a diferença cair para 6 pontos. Faltando 1:27 e após 3 rebotes ofensivos, na mesma posse, de sua equipe, de novo Pargo, de novo pra 3, e a diferença cai mais ainda, para uma mísera trinca de pontos.

Torcedores de ambas as equipes com o coração na mão. Faltando 50 segundos, Parker aumenta para 5 a diferença e os Hornets pedem tempo. Paul erra uma bandeja e Bowen coleta o rebote. O armador de Nova Orleans então comente falta. Manu converte os dois lances livres; 7 pontos de vantagem. Pargo erra seu arremesso e Chandler para o jogo com falta. Mais dois lances certos de Ginobili, Spurs 9 pontos na frente. 32 segundos, outro tempo dos Hornets. Pargo erra o arremesso de 3, mas, no rebote, West diminui a diferença para 7. Paul comete então sua sexta falta para parar o relógio e é eliminado da partida. Ginobili converte, novamente, os dois lances livres, Pargo erra mais um arremesso e é fim de jogo.

Vitória por 3 pontos no primeiro quarto, por 6 no segundo e novamente por 6 no terceiro. Vantagem de 15 pontos mal administrada no começo do quarto quarto, mas frieza e precisão na hora de decidir. Marcação efetiva de Bowen sobre Stojakovic. Grande atuação ofensiva de Parker, Ginobili e Duncan. Os Spurs fizeram, na noite de hoje, tudo o que se espera deles, animando sua torcida para o difícil confronto contra o Lakers que começará em breve.

Destaques do jogo

San Antonio Spurs

M. Ginobili – 26 pts, 5 ast, 5 reb, 10 de 11 lances livres convertidos

T. Parker – 17 pts, 5 ast, 3 de 4 lances livres convertidos

T, Duncan – 16 pts, 13 reb, 6 de 6 lances livres convertidos

New Orleans Hornets

D. West – 20 pts, 9 reb

C. Paul – 18 pts, 14 ast, 8 reb, 5 stl

J. Pargo – 18 pts

T. Chandler – 13 pts, 15 reb