Arquivo diário: 13/05/2008

Notícias – O feitiço do Hornets foi descoberto

A viagem do Hornets para San Antonio apagou a liderança na semifinal da conferência Oeste, destruiu o momento deles e mexeu com o sentimento de invencibilidade.

“Quando nós pegamos a bola, nós vemos mais do que apenas quem está nos marcando,” disse o ala-pivô David West. “Nós vemos o resto do time atrás dele.”

Desacostumado com esse tipo de marcação, o Hornets não reagiu bem à derrota domingo, no jogo 4, por 100-80. E, para a próxima partida, eles perceberam que precisam achar uma solução antes que seja tarde. O armador do New Orleans, Chris Paul, disse na segunda que o time jogou bem na defesa no jogo 4, mas que “o melhor ataque vencerá a melhor defesa um dia.” Como o Hornets planeja fazer seu ataque melhor é a maior questão.

No domingo, Paul – o jogador que o Spurs decidiu essencialmente deixá-lo correr livremente enquanto atormenta todos os outros – foi o único titular do New Orleans que arremessou melhor que 33% da quadra (ele fez 10 em 16). West, que marcou 30 pontos no jogo 1, conseguiu 4 em 15 tentativas. Peja Stojakovic, caçado por Bruce Bowen pela segunda partida consecutiva, teve 3 em 9. Morris Peterson fez 2 em 8. E Tyson Chandler não conseguiu nem ficar livre o suficiente para tentar arremessar.

Peterson admitiu que o Spurs deu um grande passo defensivamente, dizendo, “Eles marcaram-nos muito bem.” West concordou, dizendo, “Eles conseguiram pegar nosso ritmo, eles sabem como nós jogamos.”

O ala-pivô Kurt Thomas disse que a avaliação de West não é acidente. Segundo Thomas, o Spurs usou os primeros jogos da série para “conhecer as tendências deles,” e agora estão colocando esse conhecimento em prática. Raramente nos dois confrontos no AT&T Center, algum jogador do Hornets, exceto Paul, conseguiu uma visão limpa para a cesta.

O lado bom para o Hornets é que o time está retornando para New Orleans Arena, onde ele vem sendo quase imparável nós últimos quatro meses. O Hornets venceu 26 dos últimos 30 jogos, incluindo um recorde de 5-0 nos playoffs. Essas 26 vitórias vieram com uma média de mais de 16 pontos de diferença.

Ainda que o Hornets retornou para New Orleans desapontado com sua aparição em San Antonio, eles insistem que não estão em estágio de pânico ainda. Porém, quando estiverem em quadra, irão perceber que grandes desafios virão se não conseguirem mudar a situação nesta noite.

“Eles tiraram o que nós queríamos realizar fora de casa,” disse Chandler. “Então nós temos que vencer a próxima partida.”

Notícias – Horry atinge a marca histórica

San Antonio Spurs forward Robert Horry, right, gets a hug from teammate Tim Duncan after Game 4 of an NBA Western Conference semifinal basketball series against the New Orleans Hornets, Sunday, May 11, 2008, in San Antonio. San Antonio won 100-80. (AP Photo/Matt Slocum)Horry conseguiu realizar seu desejo de alcançar um significativo marco na NBA. Quando o técnico Gregg Popovich colocou Horry no jogo 4 da série semifinal da conferência Oeste no domingo, com 1:49 restantes no primeiro tempo, marcou a partida em playoffs número 237 da carreira de 16 anos do ala-pivô. Com isso, ele igualou o Hall Of Fame Kareem Abdul-Jabbar no maior número de partidas em playoffs na história da NBA.

Horry queria atingir a marca não com uma participação simbólica apenas para conseguir o recorde, e ele conseguiu isso no primeiro tempo da vitória do Spurs por 100-80. No seu curto período no final do quarto, ele fez três participações significantes, acertando um arremesso, forçando um chute ruim do ala-pivô All-Star do Hornets, David West, e agarrou um rebote ofensivo. Mas o que fez o recorde melhor foi o resultado do jogo.

“A vitória é o mais importante,” disse Horry. “Eu tenho sido muito ditoso por ter jogado em grandes times. Estou estou simplesmente feliz por estar neste grande time. Eu tenho que agradecer ao Pop e toda organização do Spurs por permitirem eu estar aqui.”

Horry esteve em 78 partidas de playoffs com o Lakers, 74 com o Houston Rockets e agora tem 72 desde que juntou-se ao Spurs antes da temporada 2004-05.

Após a partida do domingo, houve um acontecimento hilário nos vestiários.

Enquanto os repórteres esperavam para entrevistar o ala-armador Manu Ginobili em seu armário, um rato pulou de sua bolsa de roupas para lavar quando um funcionário do ginásio pegou-a.

“Eu acho que tenho que mandar lavar as roupas com mais freqüência,” brincou Ginobili.

Pré-Jogo – Spurs @ Hornets – Jogo 5

Pré-Jogo – San Antonio Spurs @ New Orleans Hornets – Jogo 5

Local: New Orleans Arena

Horário: 22:30 (Horário de Brasília)

Data: 13/05/2008

Situação do jogo

Série empatada em 2×2, jogo fundamental para ambas as equipes; quem vencer fica muito próximo da vaga. No caso dos Spurs, significa a única chance de decidirem a série em casa. Manu, Parker e Duncan vão tentar com todas suas forças liderarem a série pela primeira vez. A turma de CP3 e cia tentará manter o mando de quadra. Um jogo importantíssimo e possivelmente decisivo, principalmente se a equipe Texana conseguir quebrar o mando dos Hornets. Um 6º jogo em casa, com uma vitória para finalizar a série, é tudo que os Spurs e sua torcida sonham. Vamos aguardar esse grande jogo.

Série nos playoffs (2-2)

03/05/2008 – Jogo 1 – Spurs 82 @ 101 Hornets

Jogo totalmente dominado pelo time da casa. Vitória tranquila com ótimas atuações de Chris Paul e David West, o último com 30 pontos. Pelo lado dos Spurs, nenhum grande destaque, apenas a notícia de que Tim Duncan poderia estar com febre, e logo longe de suas melhores condições no dia.

05/05/2008 – Jogo 2 – Spurs 84 @ 102 Hornets

Um outro passeio da equipe de New Orleans. Vitória novamente fácil, e as estrelas dos Spurs novamente não se destacaram. Pelo lado dos Hornets, atuação magistral de CP3, com 30 pontos e 12 assistências.

08/05/2008 – Jogo 3 – Hornets 99 @ 110 Spurs

No primeiro jogo no Texas, o San Antonio venceu com autoridade, e suas estrelas finalmente apareceram. Duncan atuou muito bem, e foi bem amparado por Tony Parker e Manu Ginobili. A série começava a se equilibrar.

11/05/2008 – Jogo 4 – Hornets 80 @ 100 Spurs

Com o domínio desde o ínicio da partida, os Spurs igualaram a série em casa. Tim Duncan teve excelente atuação, com 22 pontos e 15 rebotes. Parker com 21 e Ginobili com 15 foram muito importantes. Porém, a grande surpresa veio do banco: Ime Udoka contribuiu com 15 pontos. Destaque também para a defesa de San Antonio, que resumiu Chris Paul a apenas 5 assistências, sua pior marca nos playoffs desse ano.

Fique de Olho

Chris Paul

Depois de uma atuação por íncrivel que pareça abaixo do seu potencial, CP3 vai querer liderar sua equipe diante de sua torcida. No último jogo, o atual melhor armador da NBA fez 23 pontos, porém só distribuiu 5 assistências, marca bem longe da sua média de 11 nos playoffs. Com certeza, no jogo 5, ele vem com tudo pra cima dos Spurs. É bom tomar bastante cuidado com esse talentoso armador, senão a série pode ficar complicada.