Respeite os mais velhos, moleque!

Abusado, ousado, surpreendente, craque. Não sei em quais desses adjetivos posso classificá-lo hoje. Na verdade todos o englobam. Ele colocou a bola debaixo do braço e despachou um grande time da Liga, além de estar dando um enorme trabalho aos campeões: abusado. Infiltrações e arremessos inesperados… e que dão certo: ousado. Assistências perfeitas para os companheiros: surpreendente. A soma de todos esses fatores citados: craque. De quem estou falando? Chris Paul, é claro. E por que estou falando? Porque me rendi ao talento desse jovem armador.

Confesso que em 2004, ano em que ele foi draftado, não vi com sangue nos olhos (como a maioria dos amantes de NBA) o fato de CP3 ter ficado atrás do também armador (e também craque) Deron Williams. Não conhecia o jogo de nenhum dos dois e, ainda hoje, não faço comparações entre ambos. O que acontece é que nunca, desde que esse recrutamento ocorreu, eu tinha reparado tanto nesse jogador como nos últimos dias. E me arrependo de não ter o feito.

Mesmo com todas as vozes apontando Paul como possível MVP da temporada atual, não me dei ao luxo de assistir um jogo do New Orleans Hornets. Nem nas vezes em que esse time atuou contra o meu San Antonio Spurs. Amargo arrependimento. Não consegui vir CP3 ir de seu recrutamento até a fase em que se encontra (tenho certeza que ainda não atingiu seu ápice). Finalmente assisti o armador jogando. E como joga…

No alto de seus 23 anos (completados ontem), Chris Paul parece ser um jogador com diversos anos, diversas pós-temporadas marcadas em seu currículo. A frieza com que joga me encantou. Não temeu o Dallas. Não está temendo o atual campeão da NBA. Ele está decidido a fazer história. E já fez.

Acredito na virada do Spurs, acredito sempre em meu time. Creio que a força e a experiência acabarão levando a melhor. Não tenho absoluta certeza, mas acredito. E Paul que me perdoe, mas espero que não seja dessa vez. E você, leitor, deve estar se perguntando o motivo de eu ter feito um texto só para elogiar um adversário. Pois digo que o melhor do esporte é saber reconhecer quando se está perdendo. Como já disse, ainda acredito na virada. Mas reconheço o craque que os Hornets possuem.

Ao Chris Paul, em tom de brincadeira, peço: Respeite os mais velhos, moleque!

Sobre Leonardo Sacco

É jornalista formado pela Faculdade Cásper Líbero. Cravou a opção pelo jornalismo no estouro do cronômetro, quando criou o Spurs Brasil em uma madrugada de domingo para segunda. Escreve para o Yahoo! Esportes e dá seus pitacos no @leosacco.

Publicado em 07/05/2008, em Artigos. Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.