Arquivo diário: 19/04/2008

Suns @ Spurs – Jogo 1 – Duncan para três!!!

115×117

Spurs lidera a série (1-0)

Em partida emocionante, o San Antonio Spurs, jogando diante de sua torcida, saiu vitorioso após duas prorrogações, e lidera a série por 1-0.

O Phoenix Suns liderou a partida durante quase todo o tempo, enquanto que o Spurs jogava mal, cometia faltas desnecessárias e errava arremessos livres de marcação, se mantendo no jogo graças a Tim Duncan, que fazia excelente partida. E foi assim durante todo o primeiro tempo, que terminou com vitória de 48-40 dos visitantes (24-20 em ambos os períodos). Naquela altura, Duncan havia marcado metade dos pontos do Spurs.

Após o intervalo, Manu e Parker melhoram, mas o Suns se mantinha na liderança. Porém, o final do último período nos reservava muitas emoções. Perdendo por 3, o Spurs armou a jogada e Finley converteu de 3 pontos, restando 15 segundos para o fim. Boris Diaw ainda teve a oportunidade de dar a vitória aos visitantes mas, pressionado pela marcação, errou seu arremesso, e partida foi para a prorrogação.

Durante a primeira prorrogação, o time do Arizona chegou a abrir vantagem de 5 pontos, mas os texanos reagiram e buscaram a todo custo o empate. Quem achou que a emoção havia acabado naquele arremesso de Finley no fim do tempo regular se surpreendeu. Com poucos segundos no relógio, o Spurs perdia novamente por 3 pontos, Manu infiltrou e passou para trás para Tim Duncan, isso mesmo Tim Duncan, livre de marcação, acertar uma bomba de 3 pontos, empatando o jogo, restanto apenas 3 segundos e levando assim a partida para a segunda prorrogação.

O segundo tempo extra também nos reservava muitas emoções; com Amare Stoudemire excluído com 6 faltas, Shaq e Boris Diaw pendurados com 5 pelo lado do Suns e, posteriormente, com Parker e Kurt Thomas também excluídos por excesso de faltas, o equlíbrio prevalecia. O Spurs vencia por 112-114 restando menos de 20 segundos. Os visitantes foram obrigados a parar o tempo com falta, mas Brent Barry converteu apenas um de seus dois arremessos e deixou em 3 a vantagem. Nash se encarregou de empatar a partida com um arremesso de 3 da zona morta a apenas 15 segundos do fim. Quando todos se preparavam para mais uma prorrogação, apareceu Manu Ginobili, que conseguiu uma fantástica infiltração e converteu uma bandeja, deixando o Spurs na liderança por 2 pontos, e restando apenas 1 segundo no relógio, tempo que não foi suficiente para o Suns conseguir empatar novamente.

Destaques da partida:

San Antonio Spurs

Tim Duncan: 40 pontos (16-24 FG), 15 rebotes, 5 assistências e 3 bloqueios

Manu Ginobili: 24 pontos, 4 rebotes, 5 assistências e 3 roubos de bola

Tony Parker: 26 pontos, 2 rebotes e 5 assistências

Phoenix Suns

Amare Stoudemire: 33 pontos, 7 rebotes e 2 bloqueios

Steve Nash: 25 pontos, 4 rebotes e 13 assistências

Leandro Barbosa: 12 pontos, 8 rebotes e 2 assistências

Anúncios

Pré-Jogo – Suns @ Spurs – Playoffs 2008 – Jogo 1

Pré-Jogo – Suns @ Spurs – Jogo 1

Local: AT&T Center

Horário: 16:00 (Horário de Brasília)

Data: 19/04/2008

Situação do jogo

Primeiro jogo da série melhor de sete entre Spurs e Suns. Desde as semifinais de Conferência da época passada, os torcedores de ambos os times alimentam uma grande rivalidade, graças aos lances polêmicos que envolveram tal série. Pelo lado técnico, destacam-se os duelos entre os super-pivôs Tim Duncan, pelo San Antonio Spurs, e Amaré Stoudemire e Shaquille O’Neal, pelo Phoenix Suns. A chave para a vitória em casa é apertar o veloz ataque do Suns, focando a marcação individual em Steve Nash, mas sem se esquecer do poderio de garrafão do time do Arizona. Vencer as partidas em casa é fundamental para as pretensões da equipe texana.

Fique de olho

Shaquille O’Neal

Finalmente o Suns poderá ver se apostou certo. Shaq veio para o time do Arizona desacreditado pela maior parte da imprensa e dos críticos, e está calando muita gente. Melhora na defesa e diminuição no ritmo de jogo foram duas das principais consequências da chegada do “The Diesel” à Phoenix. Contra o Spurs, o pivô deverá atrair a marcação, deixando-a mais leve em Amaré Stoudemire. É perigo na certa. E a fera quer mostrar a que veio.

Notícia – Novato em playoff

Ime UdokaSem contar Ian Mahinmi, que está fora da lista de ativos para a partida de hoje, o ala reserva Ime Udoka é o único jogador do Spurs com nenhuma experiência em playoffs. Isso talvez pode explicar porque Udoka ficou na quadra treinando na sexta a tarde, dando alguns arremessos extras por 30 minutos extras, depois que o resto dos seus companheiros já tinham ido para o vestiário.

Entre em nossa comunidade no Orkut!

RECEBA AS ATUALIZAÇÕES DO SPURS BRASIL DIRETO NO SEU E-MAIL! CLIQUE AQUI E CADASTRE-SE!

Notícias – Popovich x D’Antoni: um duelo à parte

De um lado, um dos maiores vencedores da história recente da NBA. De outro, um treinador que ainda busca sua afirmação na mais disputada liga de basquete do mundo. Esse será um dos panoramas que cercarão o duelo entre Phoenix Suns e San Antonio Spurs logo mais, pela primeira rodada dos playoffs.

Pelo lado texano, Gregg Popovich, técnico, general manager, vice-presidente de operações do San Antonio Spurs e um dos maiores responsáveis pela dinastia que parece estar sendo montada pela franquia que dirige. Do outro, Mike D’Antoni, ótimo ex-jogador, com passagem inclusive pelo próprio Spurs, na temporada 1977-1978.

Enquanto um é reconhecido pelos feitos na NBA, o outro ainda é reconhecido mais pelos feitos como jogador e técnico na Europa. Com estilos completamente opostos, Pop e Mike duelarão mais uma vez na pós-temporada da liga americana de basquete. Para os leitores de memória fraca, o duelo entre as equipes na última época ocorreu nas semifinais de conferência, e gerou muita polêmica graças a brigas e suspensões impostas pelos comissários da NBA.

O Suns de D’Antoni é reconhecido como um time que nada, nada e morre na praia. Com seu estilo focado no ataque e na velocidade, o time do Arizona ainda não obteve grandes resultados após a chegada do outrora consagrado jogador da Euroleague. A equipe sempre fora considerada leve demais, sem defesa e, por isso, resolveu investir pesado para resolver esse problema. E bota pesado nisso, uma vez que, do alto de seus 148 quilos, Shaquille O’Neal chegou como solução. E Mike fez o ritmo de sua equipe baixar, equilibrando o jogo que em algumas oportunidades chegava a parecer kamikaze.

Nas quatro temporadas em que esteve à frente do Phoenix, D’Antoni chegou três vezes à pós-temporada, sendo que em duas oportunidades foi derrotado na final de Conferência (para o Spurs em 2005 e Dallas em 2006). Já Pop chegou aos playoffs em 11 das 12 épocas em que esteve a frente da equipe texana (contando com esse ano) e obteve quatro títulos.

Será um duelo a parte. A busca pela consagração ou o aumento de prestígio estarão em quadra hoje. E os personagens que duelarão estarão de terno no banco. Quem leva a melhor?

Horry está de volta

Pela primeira vez desde que ele chocou o joelho com Francisco Garcia, do Sacramento, durante uma partida em 21 de março, o ala-pivô do Spurs, Robert Horry, dedicou-se a um treinamento completo junto com seus companheiros.

O veterano tem 16 anos de experiência na liga. Sua habilidade de fazer cestas no momento mais crítico das situações do playoff fez ele ganhar o apelido “Big Shot Rob”, mesmo estando numa jogada cinco contra cinco.

Enquanto Gregg Popovich, técnico do Spurs, estava animado com o que ele viu sobre Horry, ele enfrenta um dilema – quando ele vai colocá-lo de volta em ação. Sem chance de ter dado para ele nem mesmo um ritmo superficial no último jogo da temporada, Popovich disse que deve ser cauteloso sobre colocar Horry de volta em quadra numa partida de playoff.

Foto por D. Clarke Evans/NBAE/Getty Images

“É duro a volta dele depois de não jogar por tanto tempo,” disse Popovich. “Mas então você pensa; ele é bem experiente. Ele tem cerca de 43 anos. Isso provavelmente é como andar de bicicleta pra ele, então eu não tenho certeza.”

Popovich preocupava-se com a condição física de Horry na semana final da temporada regular, porém disse que ela melhorou constantemente nos últimos dias.

O capitão do Spurs, Tim Duncan, que acusou Horry de poupar-se nos três jogos anteriores da temporada regular antes de melhorar seu jogo para o playoff, brincou que Horry esperou até sexta para mostrar à Popovich que estava pronto.

“Ele estava pronto para os dez últimos jogos,” disse Duncan. “Ele apenas não quis jogar. Agora é playoff e ele está pronto pra aparecer novamente.”

Entre em nossa comunidade no Orkut!

RECEBA AS ATUALIZAÇÕES DO SPURS BRASIL DIRETO NO SEU E-MAIL! CLIQUE AQUI E CADASTRE-SE!