Arquivo diário: 12/03/2008

A superioridade da divisão Sudoeste

A superioridade da conferência Oeste sobre o Leste já é conhecida há muito tempo; se o Cleveland Cavaliers, quarto colocado na divisão Leste, fosse da divisão Oeste, nem se classificaria para os Playoffs. Mas outro fato interessante também vem acontecendo.

Entre os cinco primeiros colocados da conferência Oeste, três são da divisão Sudoeste. Sem contar que o Utah Jazz está na quarta posição apenas por ser líder da divisão Noroeste, pois o quinto colocado, New Orleans Hornets, tem uma campanha melhor. Se analisarmos um pouco mais, entre os 7 primeiros colocados, 4 são times da divisão Sudoeste. Isso também é percebido nas duas últimas temporadas, nas quais os times de melhor campanha do Oeste eram da Sudoeste.

O San Antonio Spurs, líder da divisão, está lutando pelo bicampeonato e vem crescendo, principalmente depois do All-Star Game, conseguindo uma seqüência de 11 vitórias.

O Houston Rockets, depois de um começo difícil, vem numa sequência incrível de 19 vitórias, a maior da história da franquia, mesmo depois de perder pelo resto da temporada uma das estrelas do time: o chinês Yao Ming.

O New Orleans Hornets é a grande sensação da temporada, sendo comandado pelo armador Chris Paul, que é um dos grandes candidatos ao prêmio de MVP, e também teve uma sequência de 9 vitórias no começo da temporada.

O Dallas Mavericks não vem repetindo a grande campanha da última temporada, porém continua sendo um candidato ao título, principalmente depois da grande troca com o New Jersey Nets para adquirir o armador Jason Kidd.

A nota triste fica para o Memphis Grizzlies, que após perder seu principal astro, o pivô Pau Gasol, para o Los Angeles Lakers, vem fazendo campanha pífia, e é sério candidato a uma das melhores escolhas do próximo draft.

Agora fica a questão: muitos dizem que o Dallas não faz boa campanha, que o Spurs precisa se impôr mais e que Hornets e Rockets têm muito a provar nos playoffs. Mas será que o campeão dessa divisão, a mais difícil da NBA, não deveria ser credenciado como favorito? E será que não seria mais difícil se classificar estando nessa divisão? Pois bem, são perguntas que não querem calar…

escrito por Glauber da Rocha e Leonardo Sacco

Anúncios

Artigo – Prévias pós-ASG

Após o All-Star Game, enfrentamos 4 dos 16 times que hoje estariam classificados para a disputa dos playoffs dessa temporada. Ganhamos 3 e perdemos apenas 1. Isso, juntamente com nossa arracanada após o All-Star Weekend, mostra o porque de sermos tão respeitados na liga.

Começamos a “sequência de prévias” dia 23 de fevereiro, no AT&T Center, contra a até então sensação do campeonato New Orleans Hornetts. Vencemos por 98 x 89, com excelentes atuações de Ginóbili (30 pts, 12 ast, 6 reb) e Duncan (25 pts, 11 reb, 6 ast).

Dois dias depois, recebemos o Atlanta Hawks, único time entre os 8 da conferência Leste que enfrentamos depois do ASG. Após um mau primeiro tempo, o time se redimiu na segunda etapa, terminando com o confortável placar de 89 x 74. Novamente Duncan (23 pts, 10 reb, 3 tps) e Manu (13 pts, 5 reb, 3 ast, 3 stl) comandaram a equipe, com grande ajuda do armador Parker (15 pts, 9 ast, 4 reb e 2 tps).

No dia 28 foi a vez dos nossos rivais nos visitarem; o Dallas Mavericks. Um jogão, que foi para o halftime empatado em 47 e terminou com a vitória por 3 pontos do time de San Antonio. Bowen (14 pts, 4 reb, 2 ast, 2 tps) se somou, nessa partida, aos destaques de sempre; Duncan (31 pts, 15 reb) e Ginóbili (17 pts, 5 ast, 5 reb).

Nosso primeiro e até aqui único revés contra os 16 destaques da Liga nessa seqüencia veio acontecer apenas no último sábado, dia 9 de março, fora de casa, contra o Phoenix Suns. Após três quartos de equilíbrio, os Spurs apagaram no último quarto e entregaram o jogo, mesmo com boas atuações do seu big three: Ginóbili (22 pts), Parker (21 pts, 5 ast) e Duncan (17 pts, 10 reb).

Estatísticas das “prévias”:

Maior tempo médio em quadra: Tum Duncan (Aproximadamente 37 mpg)

Melhor média de pontos: Tim Duncan (24 ppg)

Melhor média de assistências: Manu Ginóbili (6,25 apg)

Melhor média de rebotes: Tim Duncan (11,5 rpg)