Hornets @ Spurs – O bicho pegou no AT&T

98 x 89

Um jogo bastante esperado se deu na madrugada de sábado para domingo. Os atuais campeões da liga San Antonio Spurs recebem a grata surpresa New Orleans Hornets num jogo com ares de prévia de playoffs. E, na hora do “vamos ver”, o nosso time sempre se supera.

No primeiro tempo, Ginóbili e, principalmente, Duncan, ajudaram a equipe de San Antonio a ofuscar Chris Paul e os Hornets. O primeiro quarto acabou com nosso time 5 pontos na frente e, após um arrasador 24 x 14 no segundo período, fomos para o halftime com uma confortável vantagem de 15 pontos.

Porém, no terceiro quarto, Peja Stojakovic parece ter vindo disposto a acabar com nossa festa, começando muito bem o período. Já Bruce Bowen, nos primeiros minutos, cometeu um turnover e 2 faltas, sendo logo substutuído. A diferença chegou a cair para 7 pontos, e os Spurs só acordaram após a falta técnica de Bonzi Wells, que, nervoso, ainda errou uma dunk e cometeu um turnover. Mesmo assim, os 7 pontos seguidos de Chris Paul no fim do período levaram os Hornets à vitória no nosso pior quarto do jogo por 32 x 26.

Tivemos que entrar nos 12 minutos derradeiros com o sinal amarelo aceso na ala; após as 8 faltas cometidas no 3º período, Bowen e Udoka já acumulavam 3 faltas cada. E logo, o vermelho nos ameaçava; após um run de 11-2 nos 5 primeiros minutos, otime de New Orleans empatava o jogo. Os titulares então voltaram para quarta e logo forçaram nossos rivais a estourarem o limite de faltas: o 100% de aproveitamento em lances livres foi fundamental essa noite. Duncan e, principalmente, Manu, com recorde de assistências da carreira, chamaram a responsabilidade, e, faltando 2:37 no relógio, Bowen se redimiu do péssimo terceiro período, mandando uma bola de 3 que praticamente decidiu o jogo. Vitória dos Spurs que nos fez empatar com o recorde dos Hornets em 37-17.

Tony Parker começou novamente o jogo no banco, mas jogou mais tempo que seu colega de posição, Damon Stoudamire. Destaque também para as atuações de Oberto e Horry, que deram conta da rotação do garrafão, já que Kurt Thomas não estreou essa noite.

Destaques da Partida:

Manu Ginóbili – 30 pontos, 6 rebotes, 12 assistências (marca mais alta da carreira)

Tim Duncan – 25 pontos, 11 rebotes, 6 assistências

Fabrício Oberto – 8 pontos, 9 rebotes

por Lucas Pastore

Anúncios

Sobre Lucas Pastore

Um dos fundadores do Spurs Brasil, seu maior orgulho na carreira jornalística. Formado em Jornalismo na Universidade Presbiteriana Mackenzie em 2010, é redator do UOL. Cobriu o basquete olímpico na Olimpíada de 2016 pelo LANCE!. Trabalhou também para Basketeria e mob36.

Publicado em 24/02/2008, em Resumo de Jogos. Adicione o link aos favoritos. 2 Comentários.

  1. assisti essa grande partida… spurs jogando muito bem.. apesar do sufoco no ultimo quarto o time mostro maturidade… e manu soube decidir a partida… ele esta iluminado.. que continue assim até os PO’s \o\

  2. Glauber Rocha

    Manu tah um monstro está com mais d 30 pts por partida nas ultimas 5 q jogou
    tomar aq continue assim nos playoffs

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s