Spurs (1) @ Thunder (1) – Final conturbado

             97 x 98 

Após vencer o primeiro confronto contra o Oklahoma City Thunder com facilidade, o San Antonio Spurs finalmente passou sufoco em um jogo de playoff nesta temporada. A equipe texana perdeu o segundo duelo da série contra os rivais por 98 a 97 em pleno AT&T Center. Com um apagão no primeiro quarto e um final de partida conturbado, os Spurs viajam agora até Oklahoma para a disputa dos dois próximos confrontos. Confira a seguir como foi a partida desta segunda-feira (2):

LaMarcus Aldridge foi o cestinha da partida com 41 pontos (NBA/Getty Images)

O feitiço contra o feiticeiro

Enquanto que o inicio do jogo 1 foi explosivo de um lado, no jogo 2 foi completamente o oposto. Irreconhecível, o San Antonio Spurs chegou a perder por 17 a 4 na etapa inicial. Gregg Popovich parou o jogo mais de uma vez. Trocou quase que o time todo, até Boban Marjanovic entrou logo no primeiro quarto. Mas, as coisas só foram começar a melhorar mesmo quando Manu Ginobili veio para a partida. O argentino contribuiu com sete pontos vindo do banco, o que ajudou a colocar os Spurs no jogo. A esta altura, Russell Westbrook já tinha 14 pontos só no primeiro quarto.

O jogo só começou a esquentar mesmo para os texanos na volta dos vestiários. O tempo todo era a troca de pontos. Oklahoma tentando ampliar a vantagem e San Antonio tentando virar. Foi no final deste período que Danny Green encaixou duas bolas de três seguidas e começou a reação texana. Em uma maratona de pontos do Spurs e o Thunder zerado, graças à forte defesa, o jogo seguia para o tudo ou nada na última parcial. A história se seguiu. Enquanto o tempo passava as duas equipes trocavam pontos, ora ampliavam, ora diminuíam. Até que restando apenas 13 segundos, após três lances livres certos de LaMarcus Aldridge, o jogo ficou apenas um ponto de vantagem para os visitantes. Após um lance polêmico envolvendo Dion Waiters e Manu Ginobili, os Spurs roubaram a bola no meio de quadra, desperdiçaram um ataque de 3 contra 1 e a partida se encerrou com gostinho de quero mais (talvez por conta dos juízes).

Irreconhecíveis

Normalmente este é um tópico para elogiar a atuação de Kawhi Leonard e LaMarcus Aldridge, já que são sempre os dois atletas os destaques texanos nos jogos. Agora, este item tem um lado positivo e o outro negativo. Começando pelas más notícias, Leonard não fez uma partida que se espera, ofensivamente falando. Claro, o ala contribuiu com 14 pontos, mas demorou muito para pegar no tranco e deixou a desejar quando o time precisava de pontos. Na defesa, não há reclamações. Mas no ataque, faltou um pouco mais do Leonard que conhecemos.

Aldridge teve atuação digna de MVP (NBA/Getty Images)

Agora a surpresa boa: claro, Aldridge. O ala-pivô ainda não havia jogado em nenhum quarto quarto de partida no playoffs tamanha sua contribuição nas etapas anteriores. Mas, com alguns jogadores bem abaixo do nível, Aldridge foi obrigado a tirar o agasalho e ir para a quadra. Sorte dos Spurs. O camisa 12 realizou a sua melhor partida desde que chegou a San Antonio, com 41 pontos, 22 destes no primeiro tempo. No primeiro jogo da série, já havia sido

irretocável nas bolas do perímetro. No jogo 2 então, não tinha pra ninguém, nem Enes Kanter, nem Serge Ibaka e nem Steven Adams seguravam o ala-pivô. Teve até bola de três. E mais! Em um dos momentos mais dramáticos do jogo, recebeu de fora do garrafão, fingiu o arremesso e, por um descuido de Ibaka, recebeu a falta na linha dos três pontos. Foi para o lance livre e converteu os três, claro. Isso resultou no pedido de tempo do Thunder e consequentemente no lance mais polêmico da noite.

Foi uma atuação de MVP de Aldridge. Somando estes dois jogos diante do Oklahoma City Thunder nas semifinais da Conferência Oeste, o ala-pivô somou 79 pontos, 14 rebotes, quatro assistências e quatro tocos em 73 minutos jogados. Tirando uma média, são 36 minutos jogados com 39,5 pontos, sete rebotes, duas assistências e dois tocos. Seria Aldridge a chave para derrotar os rivais?

Quem vence os dois primeiros…

… vence a série? Não necessariamente. Porém, é preciso haver calma, pois a série ainda está bem aberta. Analisando em retrospecto, no último título do San Antonio Spurs, em 2014, também houve uma série contra o Oklahoma City Thunder e os texanos começaram ganhando por 2 a 0. Resultado: anel no fim do ano. O inverso também já aconteceu. Em 2012, foi o Thunder que saiu com 2 a 0 sobre os Spurs na série e acabou indo para a final contra o Miami Heat, e assim perdendo.

A série está em 1 a 1. O que isso quer dizer? Absolutamente nada. Sim, foi  segunda derrota no AT&T Center em toda a temporada. Mas isso não significa que acabou a vantagem. Muito pelo contrário. Resta ao Spurs agora recuperar esta derrota em casa e treinar para que mais deslizes como no primeiro quarto do jogo 2 aconteçam.

Destaques da Partida

San Antonio Spurs

LaMarcus Aldridge – 41 pontos, oito rebotes e três assistências

Kawhi Leonard – 14 pontos e sete rebotes

Manu Ginobili – 11 pontos e três rebotes

Oklahoma City Thunder

Russell Westbrook – 29 pontos, dez assistências e sete rebotes

Kevin Durant – 28 pontos, sete rebotes e quatro assistências

Steven Adams – 12 pontos e 17 rebotes

Enes Kanter – 12 pontos e oito rebotes

Serge Ibaka – 12 pontos e cinco rebotes

Spurs (1) @ Thunder (0) – Segunda fase dos playoffs

San Antonio Spurs @ Oklahoma City Thunder – Segunda fase dos playoffs

Data: 02/05/2016

Horário: 22h30 (Horário de Brasília)

Local: AT&T Center

Na TV: SporTV 2

Após vencer o primeiro jogo com facilidade, o San Antonio Spurs recebe novamente o Oklahoma City Thunder pelas semifinais da Conferência Oeste. O enredo do primeiro duelo foi inesperado, já que a equipe texana simplesmente dominou a partida desde o pulo bola até o instante final. A razão disso foi a forte defesa imposta pelo alvinegro, que surpreendeu o oponente, deixando-o perdido em quadra. Desta vez, a história pode ser diferente.

Confrontos na série (1-0)

30/04/2016 – Spurs 124 x 92 Thunder

Após varrer com facilidade o Memphis Grizzlies na primeira fase dos playoffs, todos acreditavam que, contra o Thunder, o alvinegro não teria tanta moleza assim. Grande engano. O oponente, mesmo com time completo, pouco pôde fazer para furar a forte defesa texana. LaMarcus Aldridge foi quase perfeito nos arremessos e garantiu 38 pontos e seis rebotes.

PG – Tony Parker

SG – Danny Green

SF – Kawhi Leonard

PF – LaMarcus Aldridge

C – Tim Duncan

Fique de Olho – LaMarcus Aldridge teve um desempenho que beirou a perfeição contra o Thunder no primeiro jogo da série. Foram 38 pontos e 18 arremessos certos em 23 tentados ao longo do confronto. O ala-pivô não se intimidou pela forte defesa do adversário Serge Ibaka – muito pelo contrário. Com uma das suas melhores atuações com a camisa alvinegra, o astro nem sequer esteve em quadra no último quarto da partida.

PG – Russell Westbrook

SG – Andre Roberson

SF – Kevin Durant

PF – Serge Ibaka

C – Steven Adams

Fique de Olho – Kevin Durant, ao fim da pós-temporada, será o Free Agent mais cobiçado do mercado. E, mesmo tendo sido engolido pela defesa aplicada por Kawhi Leonard, o ala quase chegou a um triple-double no primeiro jogo da série, com 16 pontos, oito rebotes e seis assistências. Agora, após o balde de água fria no começo das semifinais, o ala pode mostrar serviço e agradar (ainda mais) às equipes que sonham em ter o craque no plantel.

Spurs (1) vs Thunder (0) – Encaixe perfeito

https://i2.wp.com/content.sportslogos.net/logos/6/233/thumbs/827.gif124×92

Começou nesse sábado (30) a segunda rodada dos playoffs da temporada 2015/2016 para o San Antonio Spurs. O time alvinegro tinha pela frente, em casa, o sempre perigoso Oklahoma City Thunder. Mesmo com o favoritismo dos donos da casa, o resultado saiu melhor do que o esperado. Com vitória pelo placar de 124 a 92, o time texano saiu na frente na briga por uma vaga na final da Conferência Oeste. Vamos, a seguir, aos destaques do jogo.

LaMarcus Aldridge mostrou que veio ser o franchise player da equipe (Reprodução/nba.com/spurs)

Mostrando a que veio

Dificilmente na história da franquia houve uma investida tão forte no mercado quanto na última pré-temporada. O Spurs, que acabara de ser eliminado na primeira rodada dos playoffs, precisava de uma mudança. O Big Three não iria aguentar por muito mais tempo, e Kawhi Leonard não poderia conduzir o time sozinho a um título. Entrou aí a figura de Gregg Popovich. Com todos os olhares para LaMarcus Aldridge, free agent mais cobiçado antes do campeonato começar, o treinador foi atrás do ala-pivô e, em uma conversa franca, disse que gostaria que o astro fosse a nova cara do alvinegro: o famoso franchise player. A temporada começou, o jogador demorou para se encontrar no sistema, mas nos últimos meses de temporada encaixou. Agora, no primeiro compromisso da série contra o Thunder, mostrou realmente que pode ser um líder. Anotando 38 pontos, com incríveis 79% de aproveitamento, conseguindo também uma bola de três pontos, além de contribuir com seis rebotes, o jogador simplesmente dominou o garrafão. Serge Ibaka, conhecido por ser um bom defensor, não teve a mínima chance contra os pick and rolls pick and pops e contra o jogo de costas do rival. Mesmo sendo um jogo atípico, essa é a melhor opção para a equipe explorar.

Parker foi o garçom da noite (Reprodução/nba.com/spurs)

Green is money, Kawhi o de sempre

Muito criticado durante a temporada regular por conta, principalmente, de seu aproveitamento na linha dos três pontos, Danny Green teve sua posição entre os titulares muitas vezes contestada pelos torcedores. Na série contra o Memphis Grizzlies, na fase anterior, o ala-armador não teve muito o que mostrar, uma vez que suas bolas do perímetro não foram tão necessárias. Entretanto, na partida contra o Thunder, o camisa #14 entrou em “estado playoffs” e acertou cinco dos seis arremessos de longe que tentou, além de ser talvez o melhor defensor do time no jogo. Kawhi Leonard, por sua vez, mostrou o de sempre. Marcou muito bem, atacou muito bem e só não foi o destaque do confronto por conta da excelente atuação de Aldridge. Em apenas 20 minutos em quadra, o ala conseguiu 25 pontos, cinco rebotes e cinco assistências. Mais um show do camisa #2!

Transição despercebida

Tony Parker, Manu Ginobili e Tim Duncan formam um dos trios mais dominantes de toda história da NBA. Infelizmente, porém, a idade chega. Alguns anos atrás, muitos já se perguntavam o que seria do Spurs quando os três se aposentassem. A resposta veio nessa temporada, e mais especificamente na partida contra o Thunder. A trinca foi responsável por apenas 16 pontos dos 124 anotados pela equipe. Mas engana-se quem acha que os veteranos não ajudam em nada. Juntos, foram os principais “armadores” da equipe, com incríveis 19 assistências das 38 do time. A transição mostrou-se efetiva, principalmente pelo fato do novo Big Three, Leonard, Aldridge e Green, ter somado 81 pontos.

Olhando para frente

O Spurs volta a enfrentar o Thuder nesta segunda-feira (2), ainda em San Antonio.

Destaques da partida

San Antonio Spurs

LaMarcus Aldridge – 38 pontos e 6 rebotes

Kawhi Leonard – 25 pontos, 5 rebotes e 5 assistências

Danny Green – 18 pontos, 4 rebotes e 3 tocos

Oklahoma City Thunder

Serge Ibaka – 19 pontos

Kavin Durant – 16 pontos, 8 rebotes e 6 assistências

Russell Westbrook – 14 pontos e 9 assistências

Spurs (0) vs Thunder (0) – Segunda fase dos playoffs

San Antonio Spurs vs Oklahoma City Thunder – Primeira fase dos playoffs

Data: 30/04/2016

Horário: 21h30 (Horário de Brasília)

Local: AT&T Center

Na TV: SporTV

A pós-temporada começa realmente agora para o San Antonio Spurs. Após fácil primeira fase contra o totalmente desfalcado Memphis Grizzlies, o alvinegro enfrenta uma grande pedra em seu sapato, o Oklahoma City Thunder. Ambos os times já se enfrentaram em playoffs anteriores, sendo sempre personagens de grandes partidas. Os adversários contam com dois dos melhores jogadores do planeta eum plantel muito físico, o que pode dificultar a vida dos texanos. No último confronto entre as equipes em mata-matas, Gregg Popovich e seus comandados saírem vitoriosos, mas não sem transpirar muito para isso.

Clique aqui e compre seus ingressos para o jogo

PG – Tony Parker

SG – Danny Green

SF – Kawhi Leonard

PF – LaMarcus Aldridge

C – Tim Duncan

Fique de Olho Estrela da equipe de San Antonio junto com LaMarcus Aldridge e melhor defensor da NBA pelo segundo ano consecutivo, Kawhi Leonard é um dos únicos (senão o único) jogador da NBA capaz de parar Kevin Durant. Isso faz com que o astro da equipe adversária seja um certo desafeto do atleta do alvinegro texano. O ala vai ser peça importantíssima contra o Thunder defendendo o melhor pontuador do time adversário.

PG – Russell Westbrook

SG – Andre Roberson

SF – Kevin Durant

PF – Sege Ibaka

C – Steven Adams

Fique de Olho – Com Leonard na cola de Durant, sobra para Russell Westbrook a missão de liderar sua equipe contra o Spurs. Líder em triple-doubles na temporada, o astro joga com muita intensidade física e é ótimo nos passes, conseguindo pontos e coletando rebotes. Contra o alvinegro, que sofre contra jogadores fortes fisicamente, será o desafogo do time.

Prévia de Spurs x Thunder – Semifinal do Oeste

Kawhi Leonard vai enfrentar Kevin Durant (Reprodução/nba.com/spurs)

Depois de vencer o Memphis Grizzlies por 4 a 0 na primeira fase dos playoffs, o San Antonio Spurs continua sua trajetória na pós-temporada contra o Oklahoma City Thunder, que aplicou 4 a 1 sobre o Dallas Mavericks. A série promete, principalmente por conta da saúde dos elencos: tanto o alvinegro texano quanto o adversário terão todos à disposição.

Spurs e Thunder começam a se enfrentar neste sábado, no AT&T Center. Ao longo da temporada regular, as duas equipes mediram forças quatro vezes, com duas vitórias para cada lado. Relembre como foram todos estes confrontos a seguir:

28/10/2015 – Spurs 106 @ 112 Thunder

Com falha decisiva de Danny Green no quarto período, o Spurs, jogando na casa do adversário, foi derrotado pelo Thunder. Kawhi Leonard, com 32 pontos, oito rebotes e três roubadas de bola, foi o destaque do alvinegro na ocasião.

12/03/2016 – Spurs 93 x 85 Thunder

O Spurs não tomou conhecimento do jovem time do Thunder e manteve a sua invencibilidade em casa, completando um ano sem perder no AT&T Center. O destaque da partida foi Kawhi Leonard, com 26 pontos, sete rebotes e três roubadas de bola.

26/03/2016 – Spurs 92 @ 111 Thunder

Na terceira vez que as equipes se encontraram, o Spurs foi com a equipe mista até Oklahoma City e acabou saindo de lá com a derrota. Destaque para David West, com 17 pontos, seis rebotes e três assistências, e Jonathon Simmons, com 17 pontos.

12/04/2016 – Spurs 102 x 98 Thunder

Dessa vez, foi o Thunder que decidiu poupar titulares, já que Russell Westbrook, Kevin Durant e Serge Ibaka não entraram em quadra. Mesmo assim, o Spurs suou, e contou com 26 pontos, cinco rebotes e cinco assistências de Kawhi Leonard para vencer.

Agora, chegou a hora do Spurs medir forças com o adversário na série válida pela semifinal da Conferência Oeste. A seguir, blogueiros do Spurs Brasil e convidados contam o que esperam da série e dos jogadores que poderão ajudar a decidi-la. Confira as análises abaixo:

Lucas Pastore

Palpite: Spurs 4 a 3
A final de 2013 da NBA, vencida pelo Miami Heat, mostrou como o ataque do Spurs pode sofrer se enfrenta uma defesa atlética e bem montada. Hoje, na NBA, ninguém tem o material humano tão adequado para realizar algo parecido como o Oklahoma City Thunder. O alvinegro é claramente mais time, mas, por uma questão de encaixe, este confronto pode ser mais difícil do que o imaginado. Kevin Durant é imparável, e poucos jogadores da NBA são mais indicados para marcá-lo do que Kawhi Leonard. Por isso, o segredo da vitória estaria em limitar Russell Westbrook. Chance para Danny Green finalmente calar seus críticos.
Peça-chave do Spurs:
 Kawhi Leonard
Peça-chave do Thunder:
 Russell Westbrook

Matheus Prá, do @blockpartty

Palpite: Spurs 4 a 3
Mesmo com o Spurs fazendo a sua melhor temporada na história (melhor defesa da liga, 40-1 em casa, etc.) o Thunder é aquele adversário que sempre dá bastante trabalho por ser um time muito físico. Kevin Durant e Russell Westbrook estão facilmente no top 10 dos melhores jogadores da liga hoje, e um time com esses caras pode vencer qualquer oponente. Além do mais, talvez esse elenco do oponente é o melhor desde que James Harden, o Barba, foi mandado para o Houston Rockets. Será uma série equilibrada, e Kawhi Leonard e Danny Green serão fundamentais na série tendo que marcar os astros adversários. Mais uma vez, a força do elenco será fundamental para o alvinegro passar pelo rival.
Peça-chave do Spurs: Kawhi Leonard
Peça-chave do Thunder: Russell Westbrook

Sergio Neto

Palpite: Spurs 4 a 1
Que comecem os playoffs! Sim, porque simplesmente não dá pra falar que a série contra os Grizzlies foi pra valer. Para mim, não passou de um treino de luxo. Mas agora é sinal de alerta ligado. Já conhecemos o Thunder de outros carnavais e, mesmo com o Spurs já tendo derrotado elencos melhores que este, eu não abaixaria a guarda. Porém, se tudo ocorrer bem, não devemos ter grandes problemas. Para não falar em varrida, acredito que cederemos um jogo na casa do adversário. Ansioso pelo duelo K x K (Kawhi Leonard x Kevin Durant). Com isso, Russell Westbrook pode passar a assumir mais o protagonismo do que seu colega. LaMarcus Aldridge pode passar um pouco de sufoco, já que pode ter Serge Ibaka na cola.
Peça-chave do Spurs:
 Kawhi Leonard
Peça-chave do Grizzlies:
 Russell Westbrook

Vinicius Esperança

Palpite: Spurs 4 a 1
A troca de treinador do Thunder não surtiu muito efeito na maneira da equipe jogar. Com o poder de fogo centrado em Kevin Durant e Russell Westbrook, o oponente tem uma ofensiva que não apresenta muitas variações e movimentações dentro de quadra. Em contrapartida, os jogadores citados estão na lista dos cinco melhores da NBA na atualidade, sendo responsáveis pela defesa e pelo ataque do time. Não é pouco, é muito. O Spurs tem um quinteto titular muito melhor em conjunto do que o do adversário e um banco mais profundo. LaMarcus Aldridge tem a chance de dominar o garrafão, e Kawhi Leonard e Danny Green de marcarem os astros adversários. Ajuda ainda Tony Parker estar jogando bem e pontuando bem e, caso o francês precise de um desafogo, Patty Mills vem sendo importantíssimo no perímetro com suas bolas de três. Não consigo ver chance do rival avançar na série, mesmo com partidas fora de série de seus dois astros. Eles devem ganhar, talvez, um jogo.
Peça-chave do Spurs:
 Kawhi Leonard
Peça-chave do Grizzlies:
 Russell Westbrook

Olho neles!

Por unanimidade, Kawhi Leonard foi eleito a peça chave do Spurs na série pelos blogueiros do Spurs Brasil. O ala será importante dos dois lados da quadra. Na defesa, terá de marcar ninguém menos do que Kevin Durant, um dos melhores pontuadores da história recente da NBA. Do outro lado, tentará comandar a ofensiva do time, preferencialmente cansando o astro adversário. O ala obteve médias de 21,5 pontos, 4,8 rebotes, 2,8 roubos de bola e 2,8 tocos em 31,4 minutos por exibição durante a série contra o Grizzlies.

É impossível parar Kevin Durant, e poucos jogadores da NBA podem contê-lo tão bem como Kawhi Leonard. Russell Westbrook, por outro lado, pode entrar em um modo exageradamente agressivo e tem noites pouco eficientes nos arremessos de média e longa distância. Por isso, foi eleito a peça-chave do Thunder na série por unanimidade pelos blogueiros do Spurs Brasil. Contra o Mavericks, o armador teve médias de 23,5 pontos, 10,4 assistências e 7,8 rebotes em 35,9 minutos por jogo.

Opinião dos convidados

Douglas “Doug” Vinícius, do @BobanMVP

Spurs x OKC talvez seja um dos confrontos mais equilibrados da próxima rodada dos playoffs da NBA. O duelo não tem um grande favorito pelas características de cada equipe.

O Thunder possui uma das melhores duplas da NBA, Kevin Durant e Russell Westbrook, que juntos têm média de 52 pontos por partida, com o armador sendo o líder de assistências por jogo da temporada, e o ala, ao lado de seu colega, sendo o quarto em pontos por partida do campeonato. O time aposta em um jogo intenso, com contra-ataques rápidos e com explosão, principalmente do camisa #0. Quando o placar está muito equilibrado, geralmente o número #35 bota a bola embaixo do braço e decide com frieza. O maior problema é o frágil banco, que tem apenas Enes Kanter como diferencial. Para muitos, o turco deveria ser o titular no lugar de Steven Adams. Além dele, Cameron Payne tem muito a evoluir, mas ainda é um novato.

Do outro lado, o Spurs tem um elenco fortíssimo, tido por muitos como o melhor banco da liga, com jogadores como Patty Mills, David West, Manu Ginobili e por aí vai. Além disso, o plantel tem uma dupla que vem fazendo grande temporada: Kawhi Leonard, eleito pela segunda vez consecutiva o melhor defensor da temporada, e o experiente LaMarcus Aldridge. Isso sem contar que o time possui a experiência de Tony Parker e do lendário Tim Duncan, que nem de longe é o mesmo astro dominante de outras épocas, mas ainda é muito importante defensivamente e com sua liderança dentro de quadra. O maior problema do alvinegro talvez seja o próprio estilo de jogo do Thunder, que é muito explosivo, e os texanos, com astros mais envelhecidos, às vezes demonstra ser um pouco frágil contra essa característica.

Ambos têm características fortes e pontos fracos, mas pode ser que o Spurs possa ter uma ligeira vantagem pelo fato de ter uma segunda unidade muito boa contra um banco frágil como o do Thunder. Reservas fazem, sim, muita diferença, pois uma equipe que joga tão intensamente como a de Oklahoma precisa descansar bem suas peças chaves, e o alvinegro pode aproveitar disso. Vale lembrar que, em quartos períodos, geralmente Westbrook perde um pouco do gás e começa a cometer vários erros e decisões equivocadas.

Outro fator é o treinador. Será um confronto entre um dos melhores técnicos de todos os tempos da NBA, Gregg Popovich, contra um que acabou de entrar na NBA, Billy Donovan. Quando se tem duas equipes muito equilibradas, o fator experiência faz sim toda a diferença, e isso o alvinegro tem de sobra. Por esses fatores, o time texano pode ter um leve favoritismo, mas o confronto será parelho e um espetáculo à parte para os amantes de NBA.

Matheus Lemes, do @BobanMVP

Spurs x Thunder será a série mais difícil até aqui?

Temos um confronto entre duas das quatro melhores equipes da temporada até então. O Spurs leva um pequena vantagem por ter um banco mais forte e competitivo, mas não podemos ignorar Russell Westbrook e Kevin Durant, que são All-Stars e vêm com excelentes números. Acredito que a franquia do Texas consiga vencer a série no sexto jogo, com sua segunda unidade sendo o diferencial, junto do técnico Gregg Popovich, dos titulares Kawhi Leonard e LaMarcus Aldridge e da experiência da franquia.

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 71 outros seguidores