Spurs (0) @ Clippers (1) – Engolidos

92×107

O San Antonio Spurs enfrentou, na noite deste domingo (19), a equipe do Los Angeles Clippers, na casa do adversário, e saiu de quadra derrotado. Com grande atuação de seus atletas, o time da Califórnia não tomou conhecimento dos atuais campeões, e impuseram uma dolorosa derrota na primeira partida da série. Vamos, a seguir, aos principais pontos do confronto:

Bóris Diaw teve noite apagada (Reprodução/nba.com/spurs)

Bóris Diaw teve noite apagada (Reprodução/nba.com/spurs)

Atropelo

Não houve perdão, e não houve chance. Após fraco primeiro quarto, o San Antonio Spurs até que chegou perto de uma possível vitória. Começou o segundo quarto muito bem e se aproximou, ficando na frente do placar na metade do mesmo quarto. Entretando, a partir desse momento, os texanos começaram a jogar mal novamente, sendo essa atuação extendida até o final da partida. Chris Paul e Blake Griffin dominaram no ataque, e DeAndre Jordan foi um defensor incasável. Até mesmo a tática do hack-a-Jordan não teve efeito. Com a partida de ontem, fica a interrogação sobre a capacidade dos alvinegros conseguirem alguma vitória fora de casa. O Staples Center ontem, parecia um inferno.

Duncan anotou mais um double-double em playoffs (Reprodução/nba.com/spurs)

Sem perímetro, sem vitória

Não desmerecendo o time adversário e a partida impecável que realizaram. Muito da falta de atitude do perímetro foi por contra da defesa californiana. Porém, o time texano deixou muito a desejar na área aonde mais domina: o toque de bola. Arremessos totalmente desequilibrados e marcados, bolas mal passadas, e uma mira muito aquém do que pode ser feito. O time teve somente 10 acertos de bolas de 3, em 33 tentativas. Muito pouco para uma equipe que sabe como ninguém utilizar o perímetro para marcar seus pontos.

Faltou um brasileiro

A defesa, dentro do garrafão, foi um ponto fraco. Com Aron Baynes dentro da área pintada, Blake Griffin deitou e rolou, conseguindo até duas cravadas espetaculares sobre o Australiano. O pivô é um ótimo reserva para Tiago Splitter, entretando, em uma partida como essas, contra um garrafão poderoso no ataque, a falta do brasileiro foi muito sentida.

Destaques da partida

San Antonio Spurs

Kawhi Leonard – 18 pontos e 6 rebotes

Tim Duncan – 11 pontos e 11 rebotes

Marco Belinelli – 11 pontos

Manu Ginobili – 10 pontos e 6 assistências

Tony Parker – 10 pontos

Los Angeles Clippers

Chris Paul – 32 pontos, 7 rebotes e 6 assistências

Blake Griffin – 26 pontos, 12 rebotes e 6 assistências

Jamal Crawford – 17 pontos

J.J. Redick – 10 pontos

DeAndre Jordan – 9 pontos e 14 rebotes

Spurs (0) @ Clippers (0) – Primeira rodada dos playoffs

San Antonio Spurs vs Los Angeles Clippers – Primeira rodada dos playoffs

Data: 19/04/2015

Horário: 23h30 (Horário de Brasília)

Local: Staples Center

Na TV: Sportv

Cotação no Apostas Online: Spurs 1,97 vs Clippers 1.85 (favorito)

Enfim, os playoffs! Após longa temporada, marcada por várias lesões no elenco, o San Antonio Spurs engrenou na reta final e conseguiu se classificar com facilidade em uma Conferência Oeste muito complicada. A equipe alvinegra só dependia dela para conseguir uma melhor posição e o mando de quadra, mas falhou no último embate do campeonato e acabou derrotada pelo New Orleans Pelicans. Ficando em sexto, enfrenta um adversário que passou pelo mesmo problema: começou mal o campeonato, mas depois da parada do All-Star Game foi um dos conjuntos a ser batido. Indicada por muitos especialistas como o melhor confronto da primeira rodada desse ano, a série tem tudo para ter os jogos mais empolgantes. Os times se enfrentaram quatro vezes essa temporada, com dois triunfos para cada lado.

Clique aqui e compre seus ingressos para o jogo

PG – Tony Parker

SG – Danny Green

SF – Kawhi Leonard

PF – Tim Duncan

C – Aron Baynes

Fique de Olho – Não há como esperar nada mais de Tim Duncan do que o fino do basquete. O ala-pivô terá a missão de proteger o aro contra um equipe física e capacitada, com DeAndre Jordan e Blake Griffin dentro da área pintada e Chris Paul na armação. Como Tiago Splitter vem baleado após ficar fora dos últimos jogos da temproada regular, The Big Fundamental terá a tarefa de segurar o ótimo garrafão adversário.

PG – Chris Paul

SG – J.J. Redick

SF – Matt Barnes

PF – Blake Griffin

C – DeAndre Jordan

Fique de Olho – Subestimado por muitos, Blake Griffin vem mostrando que não é somente um atleta que sabe enterrar. Melhorou seus arremessos de média e longa distância, além de ter uma presença física no garrafão. Com a possível ausência de Tiago Splitter, o ala-pivô provavelmente forçará jogadas em cima de Tim Duncan para tentar cansá-lo.

Prévia de Clippers x Spurs – Primeira rodada dos playoffs

Duelo de armadores será importante no confronto (Reprodução/nba.com/spurs)

Após uma emocionante rodada final de temporada regular, em que podia terminar com a segunda colocação na Conferência Oeste, o San Antonio Spurs acabou derrotado pelo New Orleans Pelicans e caiu para sexto. Com isso, terá pela frente na primeira rodada dos playoffs o Los Angeles Clippers, que terminou a fase de classificação em terceiro.

Spurs e Clippers começam a se enfrentar neste domingo, no Staples Center, casa dos angelinos. Ao longo da temporada regular, as duas equipes mediram forças quatro vezes, com duas vitórias para cado lado. Relembre todos estes confrontos a seguir:

10/11/2014 – Spurs 89 @ 85 Clippers

No primeiro confronto entre as equipes na temporada 2014/2015, o Spurs saiu de quadra vitorioso mesmo desfalcado de Patrick Mills, Marco Belinelli e Tiago Splitter e jogando na casa do adversário. Kawhi Leonard, que deixou a quadra com 26 pontos, dez rebotes e três roubadas de bola, foi o destaque do alvinegro naquele confronto.

22/12/2014 – Spurs 125 x 118 Clippers

Na primeira vez em que o AT&T Center recebeu o duelo entre as duas equipes na temporada, o Spurs venceu o Clippers na volta de Tony Parker e encerrou uma série de quatro derrotas consecutivas. O armador francês se destacou com 26 pontos e quatro assistências.

31/01/2015 – Spurs 85 x 105 Clippers

Mesmo jogando em casa, o Spurs não encontrou resposta para Blake Griffin, que deixou a quadra com 31 pontos, 13 rebotes e cinco assistências, e sofreu sua primeira derrota para o Clippers na temporada. Kawhi Leonard, com 24 pontos e cinco rebotes, se destacou.

19/02/2015 – Spurs 115 @ 119 Clippers

Mesmo sem contar com seu astro Blake Griffin, o Clippers venceu o Spurs em seus domínios e decretou o empate entre os dois times na temporada regular: duas vitórias para cada lado. Tim Duncan, com 30 pontos e 11 rebotes, brilhou pelo time de San Antonio.

Agora, chegou a hora do Spurs medir forças com o adversário pelos playoffs de 2015. A seguir, os blogueiros do Spurs Brasil contam o que esperam da série e dos jogadores que poderão ajudar a decidi-la. Confira as análises abaixo:

Bruno Alves

Palpite: Spurs 4 a 3
Apesar do bom embalo no fim do campeonato, a equipe do Spurs chega nos playoffs ainda com pontos de interrogação e, do mesmo modo que na última temporada, vai chegar um tanto quanto enferrujada na primeira rodada. Prevejo o Clippers se sobressaindo nos rebotes, e dificuldades dos texanos em parar Chris Paul. A experiência e o jogo coletivo do alvinegro os levarão até um emocionante jogo 7, no qual vai roubar a vaga na casa dos adversários.
Peça chave do Spurs: Kawhi Leonard
Peça chave do Clippers:
Chris Paul

Juliano Medeiros

Palpite: Spurs 4-2
A chave do Spurs vai ser a marcação. Chris Paul vai se cansar muito com as trocas de marcação entre Danny Green e Kawhi Leonard nele, enquanto Tony Parker vai poder se esconder na defesa e gastar toda sua energia no ataque. Ainda que leve desvantagem no garrafão, o Spurs compensa isso com um banco bem mais forte. Os titulares do Clippers vão se desgastar com a necessidade de maior tempo de quadra, o que vai afetá-los.
Peça-chave do Spurs:
Kawhi Leonard
Peça-chave do Clippers:
Chris Paul

Leonardo Sacco

Palpite: Spurs 4 a 2
O mando de quadra, neste caso, não muda muita coisa. O motivo é um só: o Spurs é mais time. E não só no quinteto inicial, já que o Clippers tem ótimos titulares. A questão é que o banco da equipe de San Antonio é muito superior. Se a franquia de Los Angeles tem Chris Paul e Blake Griffin, para por aí. DeAndre Jordan é muito bom, mas não deve ficar em quadra quando o alvinegro iniciar o famoso hack. No caso de CP3, Gregg Popovich pode dedicar Kawhi Leonard à sua marcação, com Tim Duncan colado em Blake Griffin. Aposto em dois jogos para os angelinos por detalhe, já que o atual campeão tem condições até de varrer.
Peça-chave do Spurs:
Kawhi Leonard
Peça-chave do Clippers:
Chris Paul

Lucas Pastore

Palpite: Spurs 4 a 2
Na reta final do campeonato, o Spurs mostrou que pode vencer qualquer um quando tem o elenco completo à disposição de Gregg Popovich e consegue chegar ao seu melhor nível de atuação, com movimentação de bola, trabalho coletivo e participação decisiva da segunda unidade. A questão é? O elenco estará completo contra o Clippers? Tiago Splitter, com uma lesão na panturrilha esquerda, não entra em quadra desde o dia 03/04. Apesar da perícia de Kawhi Leonard e Tim Duncan, o pivô pode ser a peça mais importante da defesa da equipe texana na série, já que será, se entrar em quadra, o responsável por marcar Blake Griffin, cestinha dos angelinos na temporada com média de 21,9 pontos por exibição. Na temporada regular, o ala-pivô acertou 52,4% dos arremessos que tentou com o brasileiro em quadra, e 54,1% nos momentos de descanso do camisa #22. Se o catarinense estiver em condições de segurar o astro, aí o melhor conjunto do alvinegro deve prevalecer.
Peça-chave do Spurs:
 Tiago Splitter
Peça-chave do Clippers:
 Blake Griffin

Renan Belini

Palpite: Spurs 4 a 2
Parada dura. Sem dúvidas, a série mais equilibrada da primeira fase. A exemplo do Spurs, o Clippers encontrou na reta final o seu melhor momento na temporada. Chris Paul está voando, Blake Griffin está saudável e certeiro nos tiros de média-distância, DeAndre Jordan é simplesmente o melhor protetor de aro da NBA e Jamal Crawford sempre arma uma bagunça vindo do banco. Apesar disso, acredito que a forte defesa do time de San Antonio e o banco de reservas farão a diferença. Boris Diaw, Patrick Mills e Marco Belinelli precisarão aparecer. A pontaria nos tiros de três é outra coisa que pode desequilibrar, já que os californianos não têm a defesa no perímetro como ponto forte. E assim como foi na temporada regular, Tony Parker será um termômetro: se tiver boas atuações, consequentemente as chances do alvinegro serão grandes. Caso Tiago Splitter volte, elas aumentarão mais ainda.
Peça-chave do Spurs:
Tony Parker
Peça-chave do Clippers:
Blake Griffin

Sergio Neto

Palpite:Spurs 4 a 1
Demorou, mas o Spurs enfim decolou. E playoffs é época de separar os homens dos meninos. Não que o Clippers não tenha potencial, mas o time texano é mais calejado quando se trata de pós-temporada. O alvinegro vai ceder um jogo, até por conta de um possível desgaste do time. Mas acho que Griffin e Paul serão típicos “cães que ladram, mas não mordem”. A defesa vai ser o diferencial, e nesse quesito a equipe de San Antonio se destaca mais que o oponente.
Peça-chave do Spurs:
Kawhi Leonard
Peça-chave do Clippers:
Chris Paul

Sonia Cury

Palpite: Spurs 4 a 2
O Spurs que começou tropeçando e engrenou na reta final, tem pela frente Chris Paul, Blake Griffin e companhia, que podem sim dar muito trabalho. O ponto importante e que favorece o time de San Antonio é a força de seu jogo coletivo e do banco de reservas, que é fundamental para não deixar o ritmo diminuir. Se Popovich tiver segurança na segunda unidade para utilizar as mais diversas rotações possíveis na partida, os jogadores terão minutos mais equilibrados em quadra e cansarão menos. Outro fator é a marcação: o alvinegro é uma das melhores equipes defensivas de toda a NBA, e isso pode dar muita dor de cabeça para o Clippers, que terá de arranjar um jeito de se livrar do sistema forte da equipe texana, que se adapta rapidamente às táticas ofensivas dos seus adversários. Já a franquia angelina, além de ter Griffin e CP3, conta com um DeAndre Jordan que vem uma ótima temporada na NBA. Neste duelo, o diferencial deve a ser a defesa.
Peça-chave do Spurs:
 Tony Parker
Peça-chave do Clippers:
Chris Paul

Victor Moraes

Palpite: Spurs 4 a 1
Apesar da decepção final do sexto lugar e perda do mando de quadra, estou confiante e faço uma aposta esperançosa. Se jogar como vinha jogando na arrancada do final da temporada, o Spurs tem tudo para dar as cartas na série, seja jogando em casa ou fora. O Clippers tem bons titulares e estrelas de primeiro nível em Chris Paul e Blake Griffin, mas o banco de reservas é fraco e a defesa falha em muitos momentos – defeitos que os texanos saberão explorar muito bem. Se Tiago Splitter se recuperar da lesão e Tony Parker reencontrar as boas atuações, o caminho fica ainda mais tranquilo. Incomodar com uma boa marcação no armador adversário, motor do time angelino, é fundamental.
Peça-chave do Spurs:
Tony Parker
Peça-chave do Clippers:
Chris Paul

Vinicius Esperança

Palpite: Spurs 4 a 3
Um dos ataques mais fortes da NBA contra uma das defesas mais poderosas. Com um garrafão muito forte, o Clippers vai ser páreo duro para o Spurs. Blake Griffin melhorou muito, principalmente em arremessos de média e longa distância, e DeAndre Jordan vem fazendo talvez a melhor temporada de sua carreira, sendo cotado como um dos melhores marcadores da NBA. O time reserva dos angelinos conta com um dos melhores sexto homem da NBA, Jamal Crawford. A defesa não é ponto tão forte: mesmo contendo jogadores com capacidade de parar os adversários, o time não conseguiu encaixar a comunicação e muitas vezes fica devendo. Entretanto, Chris Paul melhorou muito depois do All-Star Game, sendo um dos principais jogadores da liga desde então. Por fim, o mando de quadra pode ser decisivo e, fazem os dois primeiros jogos são fora, os texanos terão de suar a camisa e tentar roubar uma vitória. Como Tiago Splitter vem baleado, frear os astros angelinos será um desafio.
Peça-chave do Spurs:
Tim Duncan
Peça-chave do Clippers:
Blake Griffin

Olho neles!

Kawhi Leonard foi eleito por quatro dos nove blogueiros do Spurs Brasil a peça-chave para o Spurs vencer o Clippers na série. De um lado, será responsável por pontuar, já que a defesa de perímetro é um dos pontos fracos dos angelinos – na temporada regular, teve média de 18 pontos por exibição contra o adversário. Do outro, pode ser um dos responsáveis para marcar o astro Chris Paul, comandante do oponente – neste campeonato, o armador dos californianos teve saldo positivo de 7,7 pontos a cada 100 posses com o camisa #2 no banco e negativo de 5,5 com ele em quadra.

Diante de uma série provavelmente bem ocupada, Chris Paul foi eleito por seis dos nove blogueiros do Spurs Brasil a peça-chave do Clippers no confronto. Isso porque, além de ter de comandar o ataque de sua equipe em quadra – na temporada, teve médias de 19,8 pontos e dez assistências em exibição contra o alvinegro -, ele será o provável responsável por marcar Tony Parker, função nada fácil. Neste campeonato, o francês produziu 17,4 pontos a cada 36 minutos com o camisa #3 do time californiano em quadra, e 19,2 nos momentos em que ele estava no banco.

Spurs (55-27) vs Pelicans (45-37) – Clippers no caminho

103×108 

A temporada regular terminou de maneira amarga para o San Antonio Spurs. A equipe foi derrotada, fora de casa, pelo New Orleans Pelicans, nesta quarta-feira (15), por 108 a 103, e terminou a fase de classificação apenas na sexta posição da Conferência Oeste. Com o resultado, o Los Angeles Clippers será o adversário texano na primeira rodada dos playoffs e terá a vantagem do mando de quadra. Já o time da Luisiana garantiu a oitava colocação e uma vaga nos playoffs – os primeiros da carreira de Anthony Davis.

Decepção foi evidente com a derrota e a queda na tabela (Foto: Layne Murdoch NBAE/Getty)

O pior dos cenários

A vitória do Clippers na terça-feira (14) já havia colocado pressão sobre o Spurs. Para terminar na vice-liderança, triunfar sobre o Pelicans era obrigatório. O revés, porém, representou um enorme prejuízo: queda de quatro posições na tabela e perda do mando de quadra para a primeira rodada dos playoffs. Tudo porque Houston Rockets e Memphis Grizzlies também venceram seus últimos compromissos na temporada, o que trouxe o pior dos cenários possíveis para os texanos. Após ficar perto de assegurar a segunda posição na conferência, os comandados de Gregg Popovich tiveram que se contentar apenas com a sexta colocação.

Traz para o nosso lado, Pop! (Foto: Layne Murdoch NBAE/Getty)

Dormiu no ponto

Depois de um início de jogo equilibrado, o Pelicans disparou no fim do primeiro quarto. Restando pouco menos de três minutos por jogar, o time da casa emplacou uma corrida de 14 a 1 para fechar o período vencendo por 34 a 19. Ainda no meio do segundo período, após sete pontos consecutivos de Norris Cole, a diferença chegou a 23 pontos. O Spurs bem que tentou a reação e, restando 11 segundos para o fim, cortou a defasagem para apenas três pontos, muito graças a boa atuação do australiano Patty Mills. Mas era tarde demais.

O lado bom

Se há um lado positivo na derrota, talvez seja a “fuga” de um confronto contra o líder Golden State Warriors antes das finais do Oeste. Com a sexta posição, o time texano caiu na outra chave e só enfrenta o time de Stephen Curry e Klay Thompson em uma eventual decisão de conferência.

O caminho do hexa

A primeira rodada dos playoffs entre Spurs e Clippers começa com dois jogos na Califórnia, um neste domingo (19) e outro no dia 22/04. A série chega ao AT&T Center em seguida, com duas partidas nos dias 26/04 e 28/04. Em caso de necessidade, os jogos 5 e 7 voltam a ser realizados no Staples Center, dias 28/04 e 02/05, enquanto o jogo 6 será no Texas, no dia 30/04. Quem vencer enfrenta o vencedor da série entre Houston Rockets, segundo colocado, e Dallas Mavericks, sétimo, que fazem o clássico texano desta etapa inicial da pós-temporada.

Destaques da partida

San Antonio Spurs

Tony Parker – 23 pontos e 6 assistências

Boris Diaw – 20 pontos, 5 rebotes e 5 assistências

Tim Duncan – 15 pontos, 10 rebotes e 6 assistências

Patty Mills – 15 pontos

New Orleans Pelicans

Anthony Davis – 31 pontos e 13 rebotes

Tyreke Evans – 19 pontos e 11 assistências

Eric Gordon – 14 pontos

Norris Cole – 13 pontos

Bertans visita médico especialista em San Antonio

De acordo com reportagem do site americano Project Spurs, Davis Bertans, prospecto ligado ao San Antonio Spurs, está na cidade texana para visitar um especialista em joelho de olho em sua recuperação. O ala rompeu o ligamento anterior cruzado do joelho direito no fim de março.

Bertans é uma das apostas para o futuro do Spurs (Reprodução/baskonia.com)

Segundo postagem feita no site oficial da Liga ACB, o campeonato espanhol de basquete, o médico que Bertans visitou é o mesmo que tratou de sua grave lesão no joelho esquerdo sofrida em 2013. O ala letão joga atualmente no Laboral Kutxa Baskonia, do país ibérico.

Bertans, ala letão de 22 anos de idade e 2,08m de altura, foi selecionado pelo Spurs na 42ª escolha do Draft de 2012 e, desde então, tem seus direitos presos à franquia texana. Na temporada, antes de se lesionar, o prospecto apresentou médias de 11 pontos (38,1% FG, 35,5% 3 PT, 85,3% FT) e 2,9 rebotes em 21:53 minutos por exibição na Euroliga e 11,4 pontos (46,0% FG, 42,0% 3 PT, 83,0% FT) e 2,8 rebotes em 22 minutos por jogo na Liga ACB.

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 55 outros seguidores