Arquivos do Blog

Spurs (6-1) @ Blazers (2-4) – Haja coração!

112×109

Se havia algum torcedor texano com problemas cardíacos, provavelmente ele não passou do jogo entre San Antonio Spurs e Portland TrailBlazers, que ocorreu na madrugada de sábado (10) para domingo. A partida foi repleta de mudanças na liderança do placar, lances incríveis nos momentos decisivos e jogadores inspirados. Sem dúvidas, um dos melhores embates desta temporada que se inicia.

Gary Neal esteve inspirado (Sam Forencich/NBAE/Getty)

Xô, zica!

Fazia tempo que o Spurs não sabia o que era vencer no Rose Garden. Das últimas sete partidas disputadas na casa dos Blazers, todas terminaram com vitória dos mandantes. Com muito suor e sofrimento, esta sina foi quebrada na partida deste sábado.

Duncan foi bem de novo (Sam Forencich/NBAE/Getty)

Titulares adversários afinados

De bobo o time de Portland não tem nada. Apesar de ter um banco um tanto quanto frágil, o quineto titular da equipe tem muito talento, e promete incomodar muito nesta temporada. Do time titular, o trio Nicolas Batum, LaMarcus Aldridge e o novato Damian Lillard, com 33, 29 e 20 pontos respectivamente, são jogadores de muita qualidade ofensiva, que por muito pouco não tiraram a vitória das mãos de San Antonio.

Amor e Ódio

Amar ou odiar Gary Neal? O ala-armador, famoso pelos seus arremessos destemidos, às vezes toma algumas decisões que tiram os torcedores do Spurs do sério. Por outro lado, os tiros impossíveis convertidos em momentos decisivos nos fazem não termos certezas dos nossos sentimentos. O camisa #14 foi peça chave na vitória dos comandados de Gregg Popovich, anotando 27 pontos – maior marca da carreira -, e sendo um dos principais nomes na reação iniciada no terceiro quarto.

Minutos finais

Os minutos finais da partida merecem uma resenha à parte, pois foram aqueles momentos mágicos em que os jogadores decisivos aparecem. O Blazers encostou no placar com uma cesta de três pontos de Nicolas Batum, marcado por Danny Green, que levou o resultado parcial para 105 a 103. No ataque seguinte, o Spurs quase perde a bola, que sobra livre para Tim Duncan – outra partidaça do ala-pivô – enterrar com as duas mãos. A equipe de Portland converte mais uma bola de três, mas o Spurs não deixa que o empate aconteça com uma bandeja de Duncan, levando o placar para 109-106. Faltando 40 segundos para o término da partida, Batum, mais uma vez, aparece para converter uma cesta de três e empatar o jogo. Então, aparece a experiência de Manu Ginobili, que, a 12 segundos do fim, sofre uma falta e converte os dois lances-livres. Com a última posse, Batum foi dessa vez incapaz de levar sua equipe à vitória, e o rebote coletado por Stephen Jackson decretou a vitória da equipe texana. Corações na mão, e a sexta vitória do Spurs na temporada.

Destaques da partida

San Antonio Spurs

Gary Neal – 27 pontos e sete rebotes

Tim Duncan – 22 pontos, nove rebotes e três tocos

Manu Ginobili – 17 pontos, quatro assistências, quatro rebotes e três roubos de bola

Stephen Jackson – 13 pontos, três assistências, três rebotes e três roubos de bola

Danny Green – Dez pontos e cinco rebotes

Kawhi Leonard – Dez pontos, três rebotes e três roubos de bola

Portland TrailBlazers

Nicolas Batum – 33 pontos, sete rebotes, quatro assistências e dois roubos de bola

LaMarcus Aldridge – 29 pontos, sete assistências, quatro rebotes e quatro tocos

Damian Lillard – 20 pontos, seis assistências, três rebotes e dois roubos de bola

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 50 outros seguidores