Arquivos do Blog

Spurs (15-6) @ Jazz (6-16) – Derrota em Utah

96×100

O San Antonio Spurs perdeu a chance de impor a décima derrota consecutiva ao Utah Jazz, na noite desta terça-feira (9), na casa do adversário. O time texano foi derrotado pelo placar de 100 a 96, perdendo pela primeira vez em dois anos para o time de Salt Lake City. Na temporada passada, os quatro confrontos foram vencidos por Tim Duncan e companhia. Para esquecer a derrota, o time de preto e prata encara o New York Knicks nesta quarta-feira.

Duncan foi o destaque do Spurs (Reprodução/nba.com/spurs)

Não há o que falar dele

Mesmo com a derrota, o ala-pivô Tim Duncan teve mais uma daquelas atuações incríveis. O camisa 21, pelo quarto jogo seguido, conseguiu dois dígitos em pelo menos dois fundamentos. Foi quarto duplo-duplo (ou triplo-duplo) consecutivo, dessa vez com anotado 23 pontos e 14 rebotes. The Big Fundamental acertou dez arremessos em 16 tentativas, pegou quatro rebotes ofensivos e distribuiu quatro tocos. Nada mal, não é?

Enquanto isso, nada de Tiago Splitter no banco, ainda se recuperando de lesão. Além de Duncan e de Boris Diaw, outro titular, Matt Bonner e Aron Baynes foram os homens de garrafão do time. O Red Rocket fez cinco pontos o australiano, dois.

Leonard foi bem outra vez (Reprodução/nba.com/spurs)

Ausência

Desfalque sentido foi o do armador Tony Parker. Sem um substituto direto de peso, sempre que o francês fica fora do jogo, o Spurs sente a uma diminuição na produtividade. O armador reserva Cory Joseph não teve uma boa atuação, não distribuindo nenhuma assistência e anotando apenas sete pontos. Na última temporada, contra o Jazz, Parker teve médias de 20 pontos e 7,3 assistências por exibição.

Outra ausência foi a do treinador Gregg Popovich nos momentos decisivos. O técnico da equipe de San Antonio foi expulso ainda no terceiro quarto e não pôde orientar a sua equipe no fim do confronto.

Créditos

Apesar de talentoso, o time de Utah está tendo muita dificuldades nesta temporada. Esta foi apenas a sexta vitória da equipe. No entanto, as coisas se mostraram diferentes desde o princípio, quando eles conseguiram ir para o intervalo em vantagem sobre o advesário.

Normalmente, o segundo quarto sempre é o pior para o Jazz, e a segunda metade do jogo é sempre com a equipe atrás no placar. Na noite de terça, no entanto, eles conseguiram jogar organizadamente e pontuaram nas últimas cinco posses, enquanto o Spurs perdia a bola ou não conseguia mudar o placar quando a tinha a bola em suas mãos.

“Eu acho que eles foram muito agressivos. Pacientes. Eles executaram bem e foram melhores que nós em praticamente todas as facetas do jogo”, disse Gregg Popovich.

.Destaques da partida

San Antonio Spurs

Tim Duncan – 23 pontos, 14 rebotes e 4 tocos

Kawhi Leonard – 16 pontos, 5 rebotes, 5 assistências e 5 roubos de bola

Marco Belinelli – 13 pontos e 4 rebotes

Danny Green – 13 pontos

Manu Ginobili – 10 pontos e 8 assistências

Utah Jazz

Derrick Favors – 21 pontos e 8 rebotes

Gordon Hayward – 20 pontos e 7 rebotes

Alec Burks – 14 ponos e 4 assistências

Enes Kanter – 12 pontos e 15 rebotes

Spurs (2) @ Heat (1) – Em Kawhi nós confiamos

111×92

O ala Kawhi Leonard teve a melhor atuação de sua carreira e liderou o San Antonio Spurs para sua segunda vitória na final da NBA, nesta terça-feira (10), quando a equipe texana bateu o Miami Heat por 111 a 92, em jogo realizado na Flórida. O time visitante, que agora lidera por 2 a 1, teve um primeiro tempo praticamente perfeito, acertando 24 dos 32 arremessos de quadra. As duas equipes voltam a se encontrar na quinta, no mesmo local. 

Kawhi Leonard foi o melhor jogador em quadra (NBAE/Getty Images)

Melhor primeiro tempo

O Spurs fez o melhor primeiro tempo da história das finais. Foram 71 pontos nos primeiros 24 minutos do jogo. Os comandados de Gregg Popovich acertaram 19 dos primeiros 21 arremessos de quadra durante o período. A porcentagem de acerto antes do intervalo foi de 75,8% (24 de 32). Kawhi Leonard liderou a parcial com 18 pontos, seguido de Danny Greenm com 16. “Acho que nós nunca vamos acertar 76% em um tempo de novo”, admitiu Pop.

Ginobili, por sua vez, não viu grandes mudanças. “Não é algo que você possa planejar. Não teve nenhuma mágica. Nós movemos a bola e todos os arremessos entraram”, disse.

A ótima atuação de Green também foi fundamental (NBAE/Getty Images)

Leonard & Green

Leonard fez o melhor jogo de sua carreira, tendo batido seu recorde pessoal de pontos, com 29. Além disso, o ala conseguiu se manter longe dos problemas de falta e marcou LeBron James bem de perto, permitindo 22 pontos do adversário. O camisa #2 só errou três arremessos – todos de fora da linha de três -, tendo acertado outros dez. Após dois jogos difíceis, o jogador mostrou que pode ser a chave para o título, tanto defensivamente como no ataque. Seu colega de time titular, Danny Green, também foi peça importante na construção da vitória. Com muita agressividade atacando a cesta, o ala-armador chegou até a partir para a cesta sendo marcado por The King. A mudança de postura do camisa #4 foi determinante para o Spurs. Obviamente, o atleta também fez o que faz de melhor: marcou muito bem. Foram várias roubadas de bola que na sequência, terminaram em pontos para o alvinegro no contra-ataque.

Mando recuperado

Após perder uma partida em casa, o Spurs precisava revidar e triunfar em um jogo fora para voltar a ter vantagem no confronto. Agora, o time texano “só” precisa vencer suas partidas em casa para garantir o quinto anel. Obviamente, isso não é missão fácil. Antes de voltar para San Antonio, o alvinegro tem mais um jogo na Flórida, na quinta-feira. Historicamente, o Heat volta bem após perder. Porém, outra vitória fora de casa viria para praticamente selar o título. Nas finais, assim como em qualquer outra série, a vantagem de 3 a 1 é quase irrecuperável.

A voz da sabedoria 

Popovich fez ajustes para esse jogo 3. O treinador trocou o brasileiro Tiago Splitter por Boris Diaw na formação inicial, e conseguiu motivar Kawhi Leonard como ninguém nunca tinha visto. O treinador, no entanto, não acha que tenha tido grande interferência no jogo do ala. “Ele foi apenas ele mesmo. É assim que ele jogou o ano todo. Ele tem esse tipo de talento”, finalizou.

Destaques da Partida

San Antonio Spurs

Kawhi Leonard – 29 pontos e 4 rebotes

Tony Parker – 15 pontos e 4 assistências

Danny Green – 15 pontos e 3 assistências

Tim Duncan – 14 pontos e 6 rebotes

Manu Ginobili – 11 pontos e 3 rebotes

Miami Heat

LeBron James – 22 pontos e 7 assistências

Dwyane Wade – 22 pontos e 4 rebotes

Rashard Lewis – 14 pontos e 4 rebotes

Ray Allen – 11 pontos e 3 assistências

Spurs (1) @ Heat (1) – Final da NBA

San Antonio Spurs @ Miami Heat - Final da NBA

Data: 10/06/2013

Horário: 22h00 (Horário de Brasília)

Local: American Airlines Arena

Na TV: ESPN

Cotação no Apostas Online: Spurs 2,15 @ Heat 1,70 (favorito)

Após vencer a primeira partida da final da NBA em casa, o San Antonio Spurs não conseguiu segurar LeBron James e perdeu o jogo 2 no Texas. Agora, na Flórida, o time comandado por Gregg Popovich busca desesperadamente roubar de volta o mando de quadra. O ala do Miami Heat foi responsável por 35 pontos e dez rebotes no segundo duelo. A grande maioria dos pontos veio em arremessos de longe da cesta. Boris Diaw teve dificuldades na marcação, de The King enquanto Kawhi Leonard teve problemas com falta. O técnico do alvinegro teve apenas dois dias para pensar no ajustes necessários antes da bola subir novamente.

Confrontos na série (1-0)

05/06/2014 – Spurs 110 vs 95 Heat

O primeiro jogo da série foi marcado pela alta temperatura dentro do AT&T Center, graças a um problema no sistema de ar condicionado. Apesar dos 22 turnovers, o Spurs conseguiu o resultado positivo após um último quarto impecável, quando LeBron James sofreu cãibras (causadas supostamente pelo forte calor) e foi obrigado a deixar a quadra nos minutos finais. Tim Duncan e Manu Ginobili foram os destaques dos texanos.

08/06/2014 – Spurs 96 x 98 Heat

LeBron James se recuperou das dores e voltou com tudo para cima do Spurs. Com 35 impressionantes pontos, o ala conseguiu deixar o seu time em vantagem. O time de San Antonio pecou nos lances livres e com erros nos minutos finais.

PG – Tony Parker

SG – Danny Green

SF – Kawhi Leonard

PF – Tim Duncan

C – Tiago Splitter

Fique de Olho - Com problema de falta desde o início do jogo 2, Kawhi Leonard não conseguiu se manter no jogo muito tempo. Quando esteve em quadra, não marcou LeBron James com a agressividade necessária. A chave para a vitória do Spurs é o ala colado no camisa #6.

PG – Mario Chalmers

SG – Dwyane Wade

SF – LeBron James

PF – Rashard Lewis

C – Chris Bosh

Fique de Olho - Após a fatídica noite das câimbras no primeiro duelo da série decisiva, LeBron James foi imperdoável contra o Spurs no jogo 2, ainda no Texas. Com arremessos fatais de média e longa distância durante o confronto, o astro machucou a defesa texana.

Spurs (3) vs Blazers (0) – Quase lá

118×103

O San Antonio Spurs não teve dificuldade para vencer o Portland Trailblazers, pela terceira vez consecutiva, na noite deste sábado (10). O time dirigido por Gregg Popovich agora só precisa de mais um triunfo para avançar para às finais da Conferência Oeste. As duas equipes voltam a entrar em quadra nesta segunda-feira, ainda no Oregon.

Parker foi o cestinha do jogo com 29 pontos (Foto: Reprodução/Facebook/Spurs)

On Fire

Tony Parker começou os playoffs com certa dificuldade. Nos primeiro jogos contra o Dallas Mavericks, o francês parecia um pouco enferrujado no arremesso. Mas, contra o Blazers, o armador parece totalmente à vontade dentro de quadra. O camisa #9 foi responsável por 29 pontos no terceiro jogo, fazendo 20 deles ainda no primeiro tempo.

Tim Duncan também se mostrou em grande fase. O ala-pivô adicionou 19 pontos, sete rebotes e quatro assistências. Com essa pontuação, Timmy se tornou o quinto cestinha da história dos playoffs, passando Karl Malone. The Big Fundamental fez 4.762 pontos em pós-temporadas. 

Outro recorde que o Spurs bateu foi não ter errado nenhum lance livre em um jogo de playoff. Foi a primeira vez na história da franquia que isso aconteceu. O time acertou os 25 que tentou.

Banco tem sido uma arma na série (Foto: Reprodução/Facebook/Spurs)

Segundo quarto

O segundo período tem se mostrado a chave das vitórias do Spurs. Após pontuar bem no primeiro quarto, o alvinegro abre boa vantagem e o Blazers não consegue se recuperar. Na noite de sábado, a equipe de San Antonio venceu por 32 a 22. Nos três jogos, os texanos venceram todos os segundos quartos, que somados dão uma vantagem de 109 a 70.

Uma estatística curiosa é que o Blazers só ficou na frente no placar durante 33 segundos na série. Foram 16 no jogo 2 e 17 no 3 – sempre no primeiro quarto.

Tá difícil 

Damian Lillard e LaMarcus Aldridge fizeram 21 pontos cada um. No entanto, mais uma vez, os dois principais jogadores da equipe de Portland Blazers tiveram dificuldades. O armador acertou apenas sete arremessos em 21 tentativas, enquanto o ala-pivô converteu nove de 23. Combinados, os dois craques só fizeram 16 cestas em 44 tentativas durante a partida contra o Spurs.

Em alta

O banco de reservas do Spurs voltou a ser um fator importante. Após ter dificuldade para pontuar durante as sete partidas contra o Mavs, a segunda unidade atropelou a equipe de Portland. Comparados, os reservas do alvinegro texano fizeram 40 pontos, contra apenas seis do adversário. Na série, a discrepância é ainda maior: 140 a 43.

“O banco tem sido importante para nós durante todo o ano. Nós conseguimos a vantagem de jogar mais jogos em casa nos playoffs graças ao nosso banco”, exaltou Gregg Popovich. 

Destaques da Partida

San Antonio Spurs

Tony Parker – 22 pontos e 6 assistências

Tiago Splitter – 19 pontos e 8 rebotes

Danny Green – 17 pontos e 5 rebotes

Tim Duncan – 16 pontos e 9 rebotes

Kawhi Leonard – 12 pontos e 6 rebotes

Patty Mills – 10 pontos

Portland TrailBlazers

Wesley Matthews – 22 pontos e 4 rebotes

LaMarcus Aldridge – 21 pontos e 12 rebotes

Damian Lillard – 21 pontos e 9 assistências

Nicolas Batum – 20 pontos, 9 rebotes e 7 assistências

Robin Lopez – 13 pontos e 7 rebotes

Spurs (2) vs Blazers (0) – Semifinais de Conferência

San Antonio Spurs @ Portland Trail Blazers – Semifinais de Conferência

Data: 10/05/2014

Horário: 23h30 (Horário de Brasília)

Local: Moda Center

Transmissão: ESPN

Cotação no Apostas Online: Spurs 1,86 (favorito) @ Blazers 1,95

O San Antonio Spurs atropelou o Portland Trail Brazers nos dois primeiro jogos da série, no AT&T Center. Agora, atuando na casa do adversário, a equipe texana busca abrir o 3 a 0 e ficar a um passo de uma sonhada varrida e da vaga na final da Conferência Oeste.

Confrontos na série (2-0)

06/05/2014 – Spurs 116 vs 92 Blazers

Tony Parker, com 33 pontos, liderou o Spurs a uma vitória fácil contra o Blazers no primeiro jogo. A surra foi tamanha que o último quarto foi jogado quase que todo pelos reservas.

08/05/2014 – Spurs 114 vs 97 Blazers

Kawhi Leonard deu o tom da vitória dessa vez, com 20 pontos, sendo 12 deles no primeiro quarto. O segundo período, no entanto, foi determinante – o Spurs o venceu por 41 a 25. 

PG – Tony Parker

SG – Danny Green

SF – Kawhi Leonard

PF – Tim Duncan

C – Tiago Splitter

Fique de Olho - Kawhi Leonard tem feito uma grande série até aqui. O jovem de 22 anos de idade foi responsável por 16 pontos no primeiro jogo e outros 20 no segundo. Seu impacto maior é defensivo – o ala consegue marcar o perímetro como poucos na liga.

PG – Damian Lillard

SG – Wesley Matthews

SF – Nicolas Batum

PF – LaMarcus Aldridge

C – Robin Lopez

Fique de Olho - Nicolas Batum foi importante para o seu time no jogo 2. Apesar de não ser o francês mais destacado da série – perdendo o posto para Tony Parker e quem sabe para Boris Diaw -, o ala tem um impacto no ataque do seu time. Na última derrota, anotou 21 pontos. 

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 50 outros seguidores