Arquivos do Blog

Spurs (32-9) vs Thunder (32-10) – Temporada regular

San Antonio Spurs vs Oklahoma City Thunder - Temporada Regular

Data: 22/01/2014

Horário: 23h00 (Horário de Brasília)

Local: AT&T Center

Na TV: ESPN

Cotação no Apostas Online: Spurs 1,37 (favorito) vs Thunder 3,10

Duelo direto na briga pela ponta da Conferência Oeste. Ainda sem conseguir vencer diante das equipes de melhores campanhas na temporada, o San Antonio Spurs, líder, recebe o Oklahoma City Thunder, segundo colocado, em um jogo que pode ser chave para a classificação final. Um triunfo deixa os texanos com vantagem na liderança, enquanto uma derrota faz a equipe perder a primeira posição para o rival, que ganharia a vantagem definitiva em caso de qualquer empate na classificação.

Confrontos na Temporada (0-2)

28/11/2013 – Spurs 88 @ 94 Thunder

No primeiro confronto entre as duas equipes na temporada, deu Thunder. Foi o fim da série de 11 vitórias seguidas do Spurs, que jogou como visitante. Os donos da casa venceram por 94 a 88 com boas atuações de Kevin Durant, com 24 pontos, 13 rebotes e quatro assistências, e Reggie Jackson, com 23 pontos. Pelo time texano, Tony Parker anotou 16 pontos e sete assistências, e Kawhi Leonard conferiu 14 pontos e dez rebotes.

21/12/2013 – Spurs 100 vs 113 Thunder

Dominado pela dupla Russell Westbrook e Reggie Jackson, que fizeram 31 e 21 pontos, respectivamente, o Spurs perdeu pela segunda vez diante do Thunder na temporada, desta vez em pleno AT&T Center. Os texanos jogaram desfalcados de Kawhi Leonard.

Kawhi Leonard

PG – Tony Parker

SG – Marco Belinelli

SF – Kawhi Leonard

PF – Boris Diaw

C – Tim Duncan

Fique de Olho - Kawhi Leonard terá a ingrata missão de marcar Kevin Durant, que vive fase excepcional na temporada. O ala deve ser encarregado de perseguir o rival por todos os cantos da quadra e, caso consiga limitar sua ação, deixará o Spurs em boa situação.

Kevin Durant

PG – Reggie Jackson

SG – Thabo Sefolosha

SF – Kevin Durant

PF – Serge Ibaka

C – Kendrick Perkins

Fique de Olho - Kevin Durant é simplesmente fantástico. Desde a lesão que tirou o companheiro Russell Westbrook da equipe, o camisa #35 assumiu sozinho o protagonismo e vem acumulando performances assombrosas. Já são oito partidas consecutivas com ao menos 30 pontos, incluindo seu recorde de 54, contra o Golden State Warriors, na sexta-feira (17), e os 46 diante do Portland Trail Blazers, na terça (21).

Spurs (49-15) vs. Thunder (47-17) – Clima de playoffs

105×93

Naquela que talvez tenha sido a partida mais importante do San Antonio Spurs na temporada até agora, o clima já era “de playoffs”. O líder da Conferência Oeste encarou o segundo colocado Oklahoma City Thunder, em confronto direto na briga pela ponta. No fim, vitória dos texanos, que contaram com a noite inspirada de Tiago Splitter e Kawhi Leonard, que ajudaram a suprir a ausência do lesionado Tony Parker, por 105 a 93.

Boa, Kawhi! (D. Clarke Evans/NBAE/Getty)

Intenso

Desde o tapinha inicial, o que se viu em quadra foi um clima completamente diferente dos demais jogos de temporada regular. A intensidade dos jogadores, de ambos os lados, estava maior do que o de costume e a torcida no AT&T Center inflamou-se já nos primeiros minutos. Os ânimos um pouco mais exaltados e a motivação extra de uma partida que poderia definir o caminho das duas equipes na classificação ficaram evidentes com as defesas “pegadas” e o ritmo de jogo acelerado do início do confronto.

Pegando fogo!

No primeiro quarto, a correria e o jogo físico favoreceram o Thunder, que chegou a abrir 11 pontos de diferença. Mas a resposta veio logo no segundo quarto e na mesma moeda. Se os “velhinhos” Tim Duncan e Manu Ginobili sofreram para acompanhar o ritmo da garotada do Thunder, Kawhi Leonard e Danny Green trataram de fazê-lo. E a dupla foi a principal responsável pela virada… Primeiro com duas bolas de 3 pontos do ala-armador, seguida por outra do ala, que caíram de maneira consecutiva e diminuíram a diferença para apenas dois pontos. Depois, com um arremesso e uma bela enterrada do segundanista (ver no vídeo abaixo), o Spurs tomou a frente. A partir daí, o comando passou para o lado texano.

Boa, Tiago! (D. Clarke Evans/NBAE/Getty)

Show de Splitter

Me arrisco a dizer que esta foi a melhor partida de Tiago Splitter com a camisa do Spurs. Pode não ter sido a mais significante em números, já que o o brasileiro não quebrou nenhum de seus recordes pessoais na NBA. Porém, o desempenho do pivô em quadra foi irrepreensível, muito próximo da perfeição. Independente do adversário que estivesse pela frente – Kendrick Perkins, Serge Ibaka, Nick Collison e, por vezes, até Kevin Durant – o camisa 22 encontrou caminho para pontuar.

Splitter também foi fundamental em outros dois aspectos. Inspirado, atraiu marcação dupla em muitas jogadas e aí desfilou toda sua técnica e habilidade também como passador, encontrando companheiros livres no perímetro. Na defesa, mostrou versatilidade quando foi designado a marcar Derek Fisher. Isso mesmo! Em determinado momento do segundo quarto, o Thunder tentou a estratégia do small ball, atuando com apenas um homem de garrafão e quatro abertos no perímetro.

Gregg Popovich não igualou a formação e permaneceu com suas duas torres, Splitter e Duncan, em quadra, colocando o primeiro para dar combate em Fisher. Deu certo. O brasileiro conseguiu dar conta do recado na defesa e no ataque deixou Duncan sempre em vantagem de estatura contra quem o marcasse.

Defesa

Como já era esperado, Russell Westbrook e Kevin Durant pontuaram muito e saíram de quadra como os cestinhas da partida, com 25 e 26 pontos, respectivamente. O armador, no entanto, teve problemas para encontrar espaço para suas infiltrações, graças à boa cobertura da defesa texana na proteção ao aro, e precisou de 27 arremessos de quadra (apenas 11 certos) pra conquistar sua pontuação. Durant, por sua vez, teve um aproveitamento melhor, porém arremessou somente 13 vezes (com sete acertos), bem abaixo das 18 tentativas que arrisca, em média, na temporada. A dupla também se complicou com os erros e acumularam nove dos 17 desperdícios de bola da equipe visitante.

Destaques da partida

San Antonio Spurs

Tiago Splitter – 21 pontos (9-11 FG), 10 rebotes e 3 assistências

Kawhi Leonard – 17 pontos, 4 rebotes e 3 roubos de bola

Danny Green – 16 pontos (4-4 3PT), 5 assistências e 3 roubos de bola

Tim Duncan – 13 pontos e 8 rebotes

Oklahoma City Thunder

Kevin Durant – 26 pontos, 6 rebotes e 5 assistências

Russell Westbrook – 25 pontos, 6 rebotes e 6 assistências

Serge Ibaka – 13 pontos e 16 rebotes

Ainda dá?

Olá caros leitores! Muitos de vocês já devem me conhecer, desde o início do blog faço parte da equipe, mas já há algum tempo estava ausente devido a alguns compromissos pessoais, que me forçaram a ficar um pouco afastado. Agora, estou de volta e irei ocupar este espaço às quintas-feiras, com uma coluna deixando um pouco da minha visão sobre a NBA e, principalmente, o San Antonio Spurs.

Neste primeiro artigo, o assunto que quero abordar é a Conferência Oeste. Afinal, depois de cair para o Oklahoma City Thunder na final de conferência da última temporada, quais são as chances do Spurs em 2012/2013?

Sabemos que os principais astros do elenco texano já não garotos, mas será que a equipe ainda tem condições de brigar por mais um título da NBA, o quinto da história da franquia? Sou daqueles mais otimistas que acreditam até o fim que a equipe pode, sim, chegar ao título, mas ao mesmo tempo olho para os concorrentes e vejo que não será nada fácil.

Primeiro, claro, o Oklahoma City Thunder está ai, sem grandes novidades no elenco mas com todos aqueles que fizeram parte da campanha no último ano, que resultou no vice-campeonato da liga. E chega a ser assustador imaginar que Kevin Durant, Russell Westbrook, James Harden e Serge Ibaka irão completar a próxima temporada todos com 24 anos ou menos. Ou seja, é uma equipe que já chegou a uma final de NBA, mas que ainda é extremamente jovem e que deve evoluir cada vez mais. Sem dúvida formam um adversário de peso.

Quem também voltou a ganhar força neste cenário é o Los Angeles Lakers. A equipe de Kobe Bryant adicionou nada menos que Steve Nash e Dwight Howard ao seu plantel, tudo isso sem perder o espanhol Paul Gasol. Juntos com Metta World Peace (ex-Ron Artest), vão formar um quinteto titular fortíssimo.

De quebra, os angelinos ainda buscaram o ala-pivô Antawn Jamison para reforçar o banco de reservas, que foi o principal ponto fraco da equipe no último campeonato.

Com muitas peças novas, o entrosamento pode ser um problema no início, mas, com tanto talento reunido, os Lakers se apresentam com força na briga pelo título.

Correndo por fora, o “primo pobre” de Los Angeles, os Clippers, também não pode ser descartado. O time, que manteve uma excelente base formada por Chris Paul, Chauncey Billups, Caron Butler, Blake Griffin e DeAndre Jordan, aposta no reforço do banco de reservas para chegar ao título.

Perderam Kenyon Martin, é verdade, mas adicionaram ótimas peças como o experiente Grant Hill, o pontuador Jamal Crawford e o versátil Lamar Odom, que retorna a Los Angeles, mas agora vestindo branco e vermelho, não mais o amarelo e roxo.

Podendo surpreender, destaco o Minnesota Timberwolves. Com Ricky Rubio voltando de lesão, ao lado do sempre espetacular Kevin Love, a equipe já tinha tudo para voltar aos playoffs – algo que não acontece desde os tempos de Kevin Garnett -, mas a franquia fez algumas apostas ousadas que, se derem certo, farão os “lobos” incomodarem. E muito.

Da Rússia, trouxeram de volta ã NBA o polivalente Andrei Kirilenko e também o novato Alexey Shevd, que com Rubio e Luke Ridnour formará um ótimo trio para as posições de armação. Renascendo das cinzas, quem também está de volta é Brandon Roy, que havia deixado as quadras devido a graves problemas nos joelhos, mas que tenta retornar e mostrar que ainda pode ser útil na NBA.

Provavelmente ainda não é uma equipe pronta para brigar pelo título, mas capaz de supreender algum favorito que entrar de “salto alto”.

E aí, será que o San Antonio Spurs ainda tem chance de conquistar o título? Os texanos também mantiveram praticamente todos os jogadores que fizeram parte do elenco no último campeonato e devem iniciar a temporada sem grandes novidades. Será o suficiente?

“Tenho certeza de que Timmy renovará”, afirma Ginobili

Renova aí, Duncan!

O contrato de Tim Duncan se encerra ao fim desta temporada e ainda há um grande mistério sobre o seu futuro em San Antonio. Tudo indica que o camisa 21 renovará seu vínculo por pelo menos mais um ano, embora a possibilidade da aposentadoria também seja levada em conta.

Em entrevista recente, no entanto, o argentino Manu Ginobili deu a entender que Duncan continuará jogando profissionalmente. “Fico imaginando se o time vai se manter intacto e é difícil dizer o que vai acontecer com os atletas que têm seus contratos terminando, mas tenho certeza de que Tim renovará e seguirá conosco”, revelou Manu.

Durante a mesma entrevista, o camisa 20 falou sobre a derrota para o Oklahoma City Thunder na final da Conferência Oeste.

Segundo ele, a equipe superou todas as expectativas ao longo da temporada e está de parabéns. “No geral, a temporada foi espetacular”, disse. “Ninguém acreditava em nós; alguns até diziam que nem chegaríamos aos playoffs, mas, como sempre, encontramos uma maneira de nos destacar e terminamos a fase regular no topo do Oeste, o que é bem difícil – fomos os primeiros com mais vitórias e jogando bem”.

“Ninguém aqui tem motivos para se arrepender. Chega uma hora em que você enfrenta um time melhor e perde, ponto. Isso deveria ser normal, mas esporte é assim”, finalizou.

Popovich se diz entusiasmado com basquete do Thunder

É Coach Pop, os caras jogam mesmo…

Em entrevista recente, o técnico Gregg Popovich rasgou elogios ao time do Oklahoma City Thunder, que derrotou o San Antonio Spurs na final da Conferência Oeste por 4 a 2.

“Eles se tornaram jogadores de classe e criaram uma unidade – em quadra e também na comunidade. Isso é grandioso”, definiu o treinador.

“Estou entusiasmado com o Oklahoma City Thunder, de verdade. Sei que isso soa um pouco estranho, mas realmente estou empolgado. É um trabalho de respeito e divertido de assistir”, concluiu o técnico do time texano.

Também pudera: Kevin Durant e companhia vêm fazendo uma campanha admirável. Na pós-temporada, os comandados de Scott Brooks eliminaram Dallas Mavericks, Los Angeles Lakers e San Antonio Spurs. Esses três times, juntos, fizeram as 13 últimas finais da NBA contra o ganhador da Conferência Leste e conquistaram dez títulos.

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 47 outros seguidores