Arquivos do Blog

Spurs (13-3) @ Magic (5-9) – Mais uma pra conta!

110x89

Impondo sua superioridade durante toda a partida, o San Antonio Spurs bateu o Orlando Magic por 110 a 89, nesta quarta-feira (28), e conquistou sua quinta vitória seguida. O time texano, liderado pelo argentino Manu Ginobili, acertou onze bolas de três, contra apenas duas do rival. O alvinegro agora terá pela frente, nesta quinta, o Miami Heat, atual campeão da NBA.

Tim Duncan fez mais um bom jogo (Fernando Medina/NBAE/Getty)

Manu Ginobili

O ala-armador Manu Ginobili veio do banco para incendiar o jogo. O argentino só tentou arremessos de três na partida. Foram nove tentativas e seis acertos. Com mais dois lances livres feitos, Manu fechou o jogo com 20 pontos, se tornando o cestinha do embate.

Splitter fez nove pontos (Fernando Medina/NBAE/Getty)

Da linha de três… 

Tim Duncan igualou sua melhor marca da linha de três pontos desde da temporada 2009/2010. Ontem, o ala-pivô acertou sua segundo bola do perímetro no campeonato. Em 2010/2011 e 2011/2012, Timmy não acertou nenhum bola de três em oito tentativas. O recorde do camisa 21 é da temporada de 2000/2001. Na ocasião, Duncan acertou sete tiros de longa distância.

Na noite desta quarta, além da bola de três, Duncan contribuiu com 15 pontos e quatro rebotes. Diferente do que era esperado, Gregg Popovich não poupou o jogador, que acabou ficando 27 minutos em quadra.

Gray Neal

Gary Neal pode não ser o armador reserva ideal, mas não há como negar seu poder ofensivo. O jogador vem do banco e consegue contribuir na tabela ofensiva com uma regularidade como poucos no elenco. Contra o Magic, Neal teve outra boa atuação. Foram 19 pontos e quatro rebotes para ele.

Destaques da Partida

San Antonio Spurs

Manu Ginobili – 20 pontos e cinco assistências

Gary Neal – 19 pontos e quatro rebotes

Tim Duncan – 15 pontos e quatro rebotes

Tony Parker – 14 pontos e oito assistências

DeJuan Blair – 11 pontos e seis rebotes

Orlando Magic

Arron Afflalo - 16 pontos e cinco rebotes

Jameer Nelson - 14 pontos e cinco rebotes

Glen Davis – 12 pontos e cinco rebotes

E’Twaun Moore - 11 pontos e três rebotes

Spurs (12-3) @ Magic (5-8) – Temporada Regular

San Antonio Spurs @ Orlando Magic – Temporada Regular

Data: 28/11/2012

Horário: 22h00 (Horário de Brasília)

Local: Amway Center

TV: NBA Pass (Sky Brasil)

Cotação no Apostas Online: Spurs 1,3 (favorito) x Magic 3,53

O San Antonio Spurs parece não sentir pressão nenhum ao jogar na casa do adversário. São quatro vitórias seguidas fora de casa e, nesta quarta-feira (28), a equipe texana espera conseguir o quinto triunfo em sequência. Como o próximo adversário do alvinegro é o Miami Heat, o técnico Gregg Popovich pode optar por poupar alguns jogadores ou cortar drasticamente seus minutos. Tim Duncan é o mais cotado para receber esse privilégio.

PG – Tony Parker

SG – Garry Neal

SF – Danny Green

PF – Boris Diaw

C - Tim Duncan/Tiago Splitter

Fique de Olho - Tiago Splitter está ganhando cada vez mais espaço na rotação do Spurs. O brasileiro chegou muito próximo a conseguir um triplo-duplo em sua última atuação, contra o Washington Wizards. Caso Tim Duncan seja realmente poupado, o pivô deve ganhar muito minutos.

PG – Jameer Nelson

SG – Arron Afflalo

SF- Moe Harkless

PF – Glen Davis

C – Nikola Vucevic

Fique de Olho -  O armador Jameer Nelson fez 42 pontos no últimos dois jogos e é um dos mais experientes do jovem elenco do time de Orlando. O camisa 14 do Magic apresenta médias de 12.4 pontos e cinco assistências por jogo na atual temporada.

Jacque Vaughn é o novo técnico do Magic

Em nota divulgada no site oficial do Orlando Magic, Jacque Vaughn – assistente técnico da equipe do San Antonio Spurs nas últimas duas temporadas e comandante da equipe na última Summer League – foi confirmado como novo treinador do time da Flórida.

Jacque Vaughn foi o técnico do Spurs na última Summer League

Vaughn chega para substituir Stan Van Gundy, que era técnico da equipe desde o ano de 2007 e recentemente foi demitido.

Antes de iniciar sua carreira como técnico, Jacque Vaughn também jogou basquete profissional, atuando como armador nas equipes de Utah Jazz, Atlanta Hawks, New Jersey Nets e Orlando Magic, além do Spurs. Por San Antonio, Jacque fez parte da equipe campeã da NBA na temporada 2006/2007.

As duas finais

O ápice da NBA está chegando. Depois de muitas partidas, muitas noites gastas em jogos e muitas decepções e alegrias assimiladas. Com as finais de conferência aí, peço licença para colocar abaixo minhas análises sobre os duelos entre Los Angeles Lakers e Denver Nuggets no Oeste e Cleveland Cavaliers e Orlando Magic no Leste.

Time-a-time

Los Angeles Lakers

Talvez a equipe mais badalada no ínicio da temporada, o Lakers sofreu com a ausência do pivô Andrew Bynum, que mais uma vez ficou um belo tempo afastado nas quadras com lesão no joelho. O ala-armador Kobe Bryant, como de praxe, brilhou e abrilhantou a NBA. O ala-pivô Pau Gasol foi outra peça importantíssima, principalmente na ausência de Bynum. Os angelinos foram, durante toda a temporada, favoritíssimos no Oeste. Porém, algumas atuaões contestáveis na pós-temporada diminuiram a pompa e acenderam a luz amarela. Em 2009, o Lakers e Phil Jackson terão seu grande teste de fogo. Poderá Kobe vencer sem Shaquille O’Neal? Phil Jackson ainda pode render? A chegada de Pau Gasol será convertida em títulos? São essas perguntas que devem ser respondidas nas próximas semanas.

O nome: Kobe Bryant, sem dúvidas. Desde a saída de O’Neal, é o craque solitário do time. Ganhou a companhia de Gasol e Bynum, mas nenhum dos dois consegue alcançar a magnitude do ala-armador.

Termômetro: Quente. É favorito no Oeste e tem boas chances de faturar o título da NBA.

Denver Nuggets

Não restam dúvidas de que o Nuggets é a grande surpresa de 2008/2009. Mal cotado no ínicio da temporada, o time do Colorado conseguiu, em uma troca, mudar seu destino. Se desfez de um Allen Iverson em franca decadência e juntou ao seu plantel um dos melhores armadores da liga, Chauncey Billups. Deixou times como San Antonio Spurs, Houston Rockets e New Orleans Hornets – sempre tachados de favoritos – comendo poeira, e chegou sem qualquer contestação às finais de sua conferência. Com o astro Carmelo Anthony jogando em um nível altíssimo e as gratas aparições do brasileiro Nenê no garrafão, a franquia almeja ir ainda mais longe.

O nome: Chauncey Billups. Carmelo Anthony pode ser o grande astro dos Nuggets, mas sem Billups nada seria possível. O armador faz o time funcionar como não se via desde muito tempo atrás. É o nome do Denver nessa temporada.

Termômetro: Morno. Não tem a tradição e nem a força do Lakers, mas caso passe pelos angelinos no Oeste chegará embalado demais e sedento pelo título.

Cleveland Cavaliers

Para muitos, até 2003 o Cavaliers não era nada. Depois da citada data, virou apenas o “time do LeBron”. Hoje, sem dúvidas, é a franquia que vem apresentando o melhor basquete na temporada. LeBron James surpreende a cada jogo, mostrando nível melhor em cada partida que disputa. O armador Mo Williams chegou para ser o escudeiro do astro e tem sido muito mais: melhorou o arremesso de perímetro do time e deu mais organização tanto no ataque quanto na defesa. O sistema defensivo da equipe, por sinal, tem enchido os olhos daqueles que, como eu, gostam da parte tática do basquete. Entrará, sem dúvidas, para a História. A moral, por sua vez, é das mais altas possíveis: oito jogos na pós-temporada e oito vitórias, além da melhor campanha da liga na regular.

O nome: LeBron James e não são necessárias explicações.

Termômetro: Muito quente. Com seu estilo de jogo encaixado e a melhor campanha da temporada regular na sua bagagem, o Cavaliers é, apesar do desgosto de muitos, o grande favorito ao título.

Orlando Magic

O Magic provou nessa temporada que com organização se vai longe. A diretoria da franquia acertou em apostar no pivô Dwight Howard e soube planejar o futuro do time em torno do jogador: deu certo. Hedo Turkoglu e Rashard Lewis se mostraram ótimos apoiadores do astro. Jameer Nelson, que perderá as finais lesionado, é ausência certa e será sentida: o jogador vinha sendo um dos melhores armadores da NBA. A bela vitória sobre o Boston Celtics nas semifinais do Leste será um dos fatores que deverão mover esse time.

O nome: Dwight Howard é o nome do time. Com atuações monstruosas, é a grande arma ofensiva do time e tem sido excepcional na defesa.

Termômetro: Frio. Não acredito que o Magic possa ser campeão. Passar pelo Cavaliers já é matéria quase impossível. Mas chegar até esse ponto foi importantíssmo para uma equipe que parece ter muito futuro.

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 47 outros seguidores