Arquivos do Blog

Spurs (46-16) vs Lakers (40-24) – Incontestável!

http://l.yimg.com/a/i/us/sp/v/nba/teams/20080123/80x60/sas.gif121×97

O San Antonio Spurs recebeu, nesta sexta-feira (20), o Los Angeles Lakers para o terceiro jogo entre as equipes na temporada. E se o último confronto disputado em solo texano deixou uma impressão ruim e uma dúvida pairando no ar, dessa vez Tim Duncan e companhia trataram de acabar com ela e massacraram o rival por 121 a 97. A partida marcou o retorno de Kobe Bryant ao time angelino, após sete partidas fora.

Parker comemora a vitória com sua dancinha francesa (AP Photo)

Restou alguma dúvida?

Se lembram quando o Spurs foi derrotado pelo Lakers, em San Antonio, tomando um verdadeiro “vareio” nos rebotes, sem Kobe Bryant e com show de Andrew Bynum? Nem faz tanto tempo assim, mas o que se viu em quadra foi completamente diferente desta vez. Se naquela derrota o Spurs permitiu 60 rebotes aos angelinos, desta vez os texanos ganharam a briga lá no alto e ficaram com 42 ressaltos, contra 29 do rival. Bynum, que naquele confronto havia coletado, sozinho, 30 rebotes, desta vez pegou apenas dois.

Três quartos foram suficientes para o trio somar 61 pontos (AP Photo)

O Big Three voltou

Que Duncan, Tony Parker e Manu Ginobili ainda são a base do Spurs, todo mundo sabe. Mas há quanto tempo os três não terminavam uma partida com 20 pontos cada? Já se vão mais de um ano desde 1º de abril de 2011. Com 21 pontos de Duncan, 20 de Parker e outros 20 de Manu, ficou difícil para o Lakers. Os números só não foram maiores porque só Ginobili pisou em quadra no último quarto, e por apenas quatro minutos.

Nem parece o Spurs

Ainda estranho quando vejo o San Antonio Spurs ultrapassando a barreira dos cem pontos. Há alguns anos, a equipe não chegaria a 121 tentos nem se houvessem quatro ou cinco prorrogações. Este, aliás, foi um dos assuntos da última coluna Interferência, de Rafael Proença. Contra o Lakers, o Spurs chegou à contagem centenária restando praticamente oito minutos ainda por jogar. Um desempenho ofensivo espetacular, fruto do ótimo aproveitamento de 61% nos tiros de quadra.

O "fortinho" Diaw, aos poucos, ganha mais relevância na equipe (AP Photo)

Que isso, gordinho? Que isso?

Vou analisar aqui o desempenho dos dois “gordinhos” do time de San Antonio, que vivem momentos opostos. O primeiro é Boris Diaw, que parece estar se soltando. O francês saiu do banco e ficou 24 minutos em quadra, anotando oito pontos e cinco rebotes. Mas mais do que os números, o ala-pivô conseguiu exercer ótima marcação sobre Pau Gasol, limitando o espanhol a apenas quatro acertos em dez arremessos tentados, além de ter atormentado o angelino no ataque, se movimentando por toda a quadra.

O outro é DeJuan Blair, o jovem que chegou arrebentando em San Antonio há duas temporadas e agora parece cada vez mais dispensável. Primeiro perdeu o lugar no time titular para Tiago Splitter, que nos dois jogos contra o Lakers começou em quadra. Agora, perdeu espaço até no banco. Nesta sexta, ficou apenas sete minutos em quadra, todos eles quando o confronto já estava decidido.

 Teimosia

Gregg Popovich é um dos melhores – se não o melhor – técnico da NBA, mas algumas pequenas coisas me irritam no treinador. Uma delas é a sua teimosia em escalar Gary Neal como armador principal nos momentos em que Parker descansa. O camisa 14 é um excepcional arremessador, um dos melhores em toda a liga, mas não é muito inteligente com a bola nas mãos. Armando o jogo, é comum vê-lo se enrolando com marcações um pouco mais pressionadas, ou então forçando chutes em momentos inapropriados, ao invés de acionar seus companheiros. Nos playoffs pode ser um problema. Confiar mais em Patrick Mills pode ser uma alternativa melhor.

Destaques da Partida

San Antonio Spurs

Tim Duncan – 21 pontos e oito rebotes

Tony Parker – 20 pontos e dez assistências

Manu Ginobili – 20 pontos, sete assistências e seis rebotes

Gary Neal – 12 pontos

Los Angeles Lakers

Kobe Bryant – 18 pontos

Andrew Bynum – 17 pontos

Matt Barnes – 14 pontos e cinco rebotes

Spurs (45-16) vs Lakers (40-23) – Temporada Regular

San Antonio Spurs vs Los Angeles Lakers – Temporada Regular

Data: 20/04/2012

Horário: 22h30 (Horário de Brasília)

Local: AT&T Center

Na TV: ESPN

É a chamada “nega”! Depois de mais de três meses sem dividirem a mesma quadra, San Antonio Spurs e Los Angeles Lakers já se enfrentaram duas vezes neste mês, com uma vitória para cada lado – até aqui, os visitantes sempre levaram a melhor. Agora, nesta sexta-feira, os rivais da Conferência Oeste farão o último jogo entres eles antes dos playoffs. Os texanos vêm de cinco vitórias seguidas e tentarão se manter à frente do Oklahoma City Thunder, enquanto os angelinos deverão contar de novo com Kobe Bryant.

Série na temporada (1-1)

11/04/2012 – Spurs 84 vs 98 Lakers

O Spurs não encontrou resposta para Andrew Bynum, que deixou a quadra com 16 pontos e incríveis 30 rebotes – recorde em sua carreira. Pelo lado texano, destaque para Danny Green, que anotou 22 pontos e três rebotes.

17/04/2012 – Spurs 112 @ 91 Lakers

Se retratando da má exibição no primeiro duelo entre as equipes, Tony Parker comandou o atropelamento, com 29 pontos e 13 assistências. Tim Duncan (19 pontos e oito rebotes) e Manu Ginobili (15 pontos, seis rebotes e quatro assistências) também se destacaram.

San Antonio Spurs

PG – Tony Parker

SG – Danny Green

SF – Kawhi Leonard

PF – DeJuan Blair/Tiago Splitter

C – Tim Duncan

Fique de Olho - No último jogo contra o Lakers, Splitter começou como titular, mas não foi muito bem e viu Boris Diaw ser eficiente na marcação sobre Pau Gasol. Na vitória sobre o Sacramento Kings, no entanto, o brasileiro se destacou, com 17 pontos e sete rebotes. Quem inicia o jogo desta vez? DeJuan Blair, na teoria, também está na briga.

PG – Ramon Sessions

SG – Kobe Bryant

SF – Metta World Peace

PF – Pau Gasol

C – Andrew Bynum

Fique de Olho - A Mamba Negra deverá estar de volta ao quinteto titular do Lakers nesta sexta-feira, após perder sete jogos seguidos com uma contusão na canela esquerda. Com média de 28,1 pontos por partida, Kobe é o principal pontuador desta temporada e será um bom teste para Green e Leonard pegarem experiência antes da pós-temporada.

Spurs (40-16) vs Lakers (37-22) – Grande derrota ou azar?

San Antonio Spurs84X98Los Angeles Lakers

San Antonio Spurs e Los Angeles Lakers mediram forças na quarta-feira (11) pela primeira vez nesta temporada. No primeiro encontro, melhor para o time californiano, que, mesmo sem o astro Kobe Bryant, arrancou uma surpreendente vitória do Spurs em pleno AT&T Center pelo placar de 98 a 84. Será que esse revés preocupa os texanos ou foi apenas uma obra do acaso? Vamos conferir!

Até perdi a conta de quantas vezes vi essa cena ontem...

Fator Black Mamba

Por incrível que pareça, a ausência de Kobe Bryant pode ter sido benéfica para o Lakers. Sem ele, Mike Brown concentrou suas jogadas em Pau Gasol e Andrew Bynum e explorou o Calcanhar de Aquiles texano – a péssima defesa embaixo da cesta. Bynum foi dominante e conseguiu impressionantes 30 rebotes (além de 16 pontos). O espanhol, por sua vez, anotou 21 pontos e pegou 11 rebotes. Quem também se beneficiou com a “folga” do camisa 24 foi o ala Metta World Peace (Ron Artest), cestinha do jogo com 26 tentos (10-15).

Pegar rebotes às vezes é bom…

Como já pudemos perceber, o Los Angeles Lakers dominou a partida do começo ao fim. Essa dominância toda pôde ser observada pelo placar dos rebotes. O time de Mike Brown coletou 60 ressaltos, enquanto o Spurs ficou com apenas 33. Ou seja, Bynum sozinho pegou praticamente o mesmo número de rebotes que toda a equipe texana. Para se ter uma ideia, nenhum jogador do Spurs coletou mais do que cinco ressaltos. Tá ruim? Sim, mas pode piorar. Kawhi Leonard e Stephen Jackson foram os atletas que conquistaram cinco rebotes. No mais, nenhum pivô conseguiu sequer igualar essa marca. Vergonhoso, né!?

Preocupa ou foi só um duelo atípico?

Bem, essa é uma pergunta que eu fiquei me fazendo durante boa parte da noite. O Los Angeles Lakers expôs as fraquezas do nosso time mais uma vez. DeJuan Blair, Matt Bonner, Boris Diaw e Tiago Splitter foram incapazes de incomodar os pivôs angelinos. Ao mesmo tempo, San Antonio fez uma partida atípica ofensivamente (apenas 40,7% de aproveitamento nos tiros de quadra). O trio de estrelas do Spurs foi muito mal. Juntos, somaram apenas 27 pontos. Vamos ter uma ideia melhor de como será um hipotético confronto contra os californianos na pós-temporada na semana que vem, quando as duas equipes se enfrentam mais duas vezes – provavelmente com Kobe Bryant em quadra.

Ficar no banco, que coisa triste...

Mais um teste

O San Antonio Spurs tem uma nova pedreira pela frente nesta quinta. O adversário da vez será o Memphis Grizzlies – nosso algoz da última temporada. Será que conseguiremos lidar com Zach Randolph e Marc Gasol ou seremos novamente “engolidos” nos rebotes?

Orange Mamba

Para a nossa alegria, o ala-pivô Matt Bonner, o Red Rocket, entrou para a história do San Antonio Spurs. Com três bolas de longa distância convertidas na noite, ele se tornou o quarto jogador que mais cestas de três pontos converteu com a camisa do Spurs (492), ultrapassando Michael Finley.

Destaques da Partida

San Antonio Spurs

Danny Green – 22 pontos e três rebotes

Tim Duncan – 14 pontos

Matt Bonner – Nove pontos

Los Angeles Lakers

Metta World Peace – 26 pontos e quatro rebotes

Pau Gasol – 21 pontos e 11 rebotes

Andrew Bynum – 16 pontos e 30 rebotes

Ryan Richards aparece em pré-lista olímpica

Vamos ficar de olho nele!

O pivô britânico Ryan Richards, draftado em 2010 pelo San Antonio Spurs, foi convocado em uma pré-lista do Reino Unido para as Olimpíadas de Londres. Essa lista preliminar conta com 21 nomes – sendo que cinco deles devem ser cortados em maio e apenas 12 disputam o torneio.

Richards vinha atuando pelo Lugano Tigers, da Suíça, mas deixou a equipe recentemente por motivos pessoais. Suas médias eram de 11,2 pontos e 6,7 rebotes por jogo. O pivô foi também um dos destaques do último Europeu sub-20, quando anotou 22,1 pontos e 8,1 rebotes de média.

Além dele, o selecionado britânico contará com outros nomes conhecidos, como Ben Gordon, do Detroit Pistons, Luol Deng, do Chicago Bulls e Byron Mullens, do Charlotte Bobcats.

E mais…

Kobe Bryant poderá ficar de fora da partida contra o Spurs

Kobe Bryant - Los Angeles LakersSan Antonio Spurs e Los Angeles Lakers duelam nesta quarta-feira (11) no primeiro de uma sequência de três jogos entre as equipes em abril. O time angelino, no entanto, poderá ter o desfalque de sua principal estrela – 0 ala-armador Kobe Bryant. O camisa 24 vem atuando com dores na perna esquerda e poderá ser poupado pelo técnico Mike Brown.

No Twitter, jogadores do Spurs alfinetam Lakers

Danny Green: that shit was dirty!

O Los Angeles Lakers foi humilhado pelo Dallas Mavericks na semifinal da Conferência Oeste e perdeu a linha. Lamar Odom, melhor reserva da temporada, foi expulso após falta em Dirk Nowitzki, enquanto Andrew Bynum deu uma cotovelada criminosa em J.J. Barea e também foi para o chuveiro mais cedo.

O jogo sujo dos angelinos gerou comentários dos mais variados no Twitter – a maioria deles negativos. George Hill, armador do San Antonio Spurs, foi um dos primeiros a se manifestar contra a truculência dos atletas californianos. “No final das contas ninguém quer perder, mas o modo como você aceita a derrota é a chave de tudo. Pensei que o Lakers teria mais caráter”, comentou o jogador, que trocou farpas com Kobe Bryant durante uma partida da temporada regular.

O ala Danny Green embarcou na do companheiro e também teceu comentários na rede social: “Pelo menos vá na bola, cara”, disse ele, sobre a cotovelada desleal do pivô do Lakers. “Você pode fazer uma falta dura de playoff e continuar sendo um jogador limpo. Aquilo foi uma sujeira”, finalizou.

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 50 outros seguidores