Arquivos do Blog

Spurs (28-13) vs Magic (28-16) – The Flash bate o Superman

122×111

O San Antonio Spurs recebeu o Orlando Magic na noite de quarta-feira (14) e saiu de quadra com uma importante vitória por 122 a 111. Vamos logo aos destaques da partida!

Quem segura esse francês? (D. Clarke Evans/NBAE/Getty Images)

Bronca antes de qualquer outra coisa

Antes de qualquer elogio, o time de Gregg Popovich merece uma grande bronca. Desde aquele quarto período contra o Chicago Bulls há algumas semanas atrás, a defesa texana vem sendo muito preguiçosa. Contra o Magic, o placar aponta 111 pontos (35 só no primeiro quarto) para o adversário, número que deve enlouquecer nosso treinador. Apesar disso, o Spurs ainda conseguiu vencer a batalha dos rebotes, o que é importante contra um atleta dominante como Dwight Howard. Na noite de ontem, San Antonio conquistou 45 ressaltos, contra 38 do oponente.

Esse 21 ainda quebra um galho! (D. Clarke Evans/NBAE/Getty Images)

The Flash é melhor do que Superman

Se o Orlando Magic tem o Super Homem, o San Antonio Spurs também conta com seu super-heroi. Trata-se do The Flash, ou simplesmente Tony Parker. O endiabrado francês voltou a jogar muito e dominou o time da Flórida com 31 pontos e 12 assistências. Do outro lado, Dwight Howard fez 22 pontos e pegou 12 rebotes.

Passado e presente

A dupla Tim Duncan e Tiago Splitter foi bastante efetiva mais uma vez. O veterano Timmy deixou a quadra com 21 pontos e 13 rebotes, enquanto o brazuca adicionou mais 12 pontos e outros seis rebotes ao marcador. Vale ressaltar aqui que a importância do brasileiro para o elenco é cada vez maior. Mesmo tendo jogado “apenas” 18 minutos, Splitter ficou a maior parte do último período em quadra.

Próximos passos

Depois deste importante triunfo, os comandados de Gregg Popovich têm dois duelos complicados pela frente. Nesta sexta-feira, o San Antonio Spurs volta a cair na estrada e mede forças com o Oklahoma City Thunder. Na noite seguinte, o oponente será o Dallas Mavericks – novamente longe do AT&T Center.

Destaques da Partida

San Antonio Spurs

Tony Parker – 31 pontos e 12 assistências

Tim Duncan – 21 pontos e 13 rebotes

Manu Ginobili – 14 pontos, três assistências e três rebotes

Tiago Splitter – 12 pontos, seis rebotes e dois tocos

Kawhi Leonard – 12 pontos, seis rebotes e duas roubadas de bola

Richard Jefferson – 11 pontos e cinco rebotes

Orlando Magic

Jameer Nelson – 25 pontos, sete assistências e cinco rebotes

Dwight Howard – 22 pontos, 12 rebotes, três tocos e duas roubadas de bola

Ryan Anderson – 19 pontos, oito rebotes e dois tocos

Hedo Turkoglu – 17 pontos, quatro assistências e quatro rebotes

Spurs (10-5) @ Magic (10-4) – Jogo ruim, vitória sofrida

85X83

O San Antonio Spurs conquistou sua primeira vitória fora de casa nesta temporada ao derrotar o Orlando Magic por 85 a 83 na quarta-feira (18). Apesar do placar modesto, o jogo foi decidido apenas no tempo-extra. Vamos aos detalhes da noite.

Parker e Neal salvaram o Spurs!

Jogo feio!

Acompanho o Spurs há mais de dez anos e confesso que esse foi um dos jogos mais feios que eu já assisti. O primeiro tempo, sobretudo, foi horripilante. Tudo bem que as duas equipes vinham de um back-to-back (duelos em noites seguidas), mas o nível técnico foi sofrível – parecia uma partida entre os piores times do NBB. Os comandados de Gregg Popovich acertaram apenas 42,9% dos arremessos de quadra e, quem pensa que isso é ruim, ficará abismado com o aproveitamento de 33,3% do Orlando Magic. A coisa foi bem feia…

Rebotes

Ao ver os números acima a pergunta que fica é: como o Magic foi bem pior e mesmo assim permaneceu vivo no marcador? A resposta é simples. O time da casa trucidou o Spurs nos rebotes e, consequentemente, criou segundas oportunidades para marcar suas cestas. No primeiro tempo, me irritei numa posse de bola em que deixamos eles pegarem quatro rebotes seguidos debaixo da nossa cara. Para se ter uma ideia, Orlando pegou 60 rebotes na partida contra somente 41 de San Antonio. Dwight Howard foi soberano nesse fundamento. Dos 60 ressaltos, 25 foram pra conta do superpivô.

A bronca de Gregg Popovich surtiu efeito...

Tony Parker

Nosso armador principal ficou em quadra por quase 44 minutos e, depois de um péssimo primeiro período, foi ele quem chamou a responsabilidade. No último quarto, só deu Tony Parker. O francês marcou 14 de seus 25 pontos na etapa decisiva e ainda por cima ficou bem próximo de um triple-double (dois dígitos em três fundamentos). Além dos 25 tentos, TP também contribuiu com nove assistências e sete rebotes.

Gary Neal

Podemos dizer que Gary Neal vive uma fase inconstante. Sua principal arma, o tiro de longa distância, está com defeito. Apesar do aproveitamento superior a 40% na temporada, nos últimos jogos esses arremessos raramente têm funcionado. Ontem, por exemplo, Neal tentou cinco bolas longas e acertou apenas uma. Ele saiu de quadra com três míseros pontos. Pouco, né? Mais ou menos, na verdade. Adivinhem quem acertou o arremesso mais difícil da noite para o Spurs? Faltando 30 segundos para o fim do tempo-extra, o marcador apontava empate em 81 pontos. Foi aí que Gary Neal entrou em cena. O camisa 14 acertou um tiro de três pontos certeiro e colocou o time visitante à frente por 84 a 81.

Emocionante até o fim

E quem pensou que essa cesta do Gary Neal colocaria números finais à partida se enganou. O Orlando Magic teve a última bola do jogo quando o placar mostrava 85 a 83 para os texanos. J.J. Redick arremessou de longe e fez a cesta que daria a vitória à sua equipe. Acontece que Redick atirou quando o cronômetro já havia zerado. Só assim para conseguirmos nosso primeiro triunfo longe do AT&T Center…

Destaques da Partida

San Antonio Spurs

Tony Parker – 25 pontos, sete rebotes e nove assistências

Tim Duncan – 17 pontos e dez rebotes

Richard Jefferson – 11 pontos

Tiago Splitter – Dez pontos e seis rebotes

Orlando Magic

Dwight Howard – 24 pontos e 25 rebotes

Ryan Anderson – 17 pontos e 11 rebotes

Von Wafer – 15 pontos

J.J. Redick – 13 pontos

Spurs (9-5) @ Magic (10-3) – Temporada Regular

San Antonio Spurs (9-5) @ Orlando Magic (10-3) – Temporada Regular

Data: 18/01/2012

Horário: 22h00 (Horário de Brasília)

Local: Amway Center

O San Antonio Spurs vem de derrota para o Miami Heat. Pior do que perder em Miami foi ser humilhado no terceiro quarto com um verdadeiro show de LeBron James. De volta à quadra após uma noite desgastante, os comandados de Gregg Popovich encaram o embalado Orlando Magic, que ontem bateu o Charlotte Bobcats por 96 a 89.

San Antonio Spurs

PG – Tony Parker

SG – Kawhi Leonard

SF – Richard Jefferson

PF – DeJuan Blair

C - Tim Duncan/Tiago Splitter

Fique de Olho - O brasileiro Tiago Splitter terá um papel fundamental logo mais contra o Orlando Magic. Em certos momentos da noite, o brazuca deverá ficar encarregado de marcar o superpivô Dwight Howard. Será que ele segura a fera?

Orlando Magic

PG – Jameer Nelson

SG – J.J. Redick

SF – Hedo Turkoglu

PF – Ryan Anderson

C – Dwight Howard

Fique de Olho - Dwight Howard tem feito grandes jogos com a camisa do Orlando Magic. Após atormentar todo mundo durante a offseason pedindo para ser trocado, o gigante parece ter se acalmado e agora começa a se destacar.

“Jogo do finalmente” reacende expectativas do Magic

Arenas brilhou contra o San Antonio Spurs

A noite de quinta-feira será rapidamente esquecida em San Antonio. O San Antonio Spurs, equipe comandada pelo técnico Gregg Popovich, foi derrotado pelo Orlando Magic por 123 a 101.

Um dos destaques da noite, o armador Gilbert Arenas, do Magic, classificou a partida como o “jogo do finalmente”. O polêmico Arenas, que passou parte da última temporada suspenso após carregar armas de fogo no vestiário do Washington Wizards, anotou 14 pontos, pegou seis rebotes e distribuiu nove assistências. Tudo isso em apenas 28 minutos.

“Tenho esperado por isso desde novembro”, declarou o atleta, que se beneficiou do excesso de faltas cometidas por Jameer Nelson, armador titular do Magic. “Ele mudou o cenário do jogo no primeiro tempo”, analisou Gregg Popovich. “Estávamos bem e o duelo estava lá e cá, mas aí ele entrou e fez duas ou três cestas que abriram larga vantagem”, completou o técnico.

Outro que fez a diferença foi Dwight Howard. Soberano em quadra, o Superman marcou 29 pontos e coletou 14 rebotes. O desempenho destacado arrancou elogios do ala-pivô Tim Duncan. “Dwight foi muito consistente ao longo da noite”, observou Timmy. “Ele foi bem debaixo da cesta e nos afetou muito com sua defesa”, pontuou.

Spurs (46-29) vs Magic (53-23) – Batman Returns

112X100

No segundo e último confronto da temporada regular entre o Batmanú e o Superman Dwight Howard, melhor para o argentino. Com 43 pontos, o ala-armador foi o destaque do San Antonio Spurs nesta sexta-feira, na vitória da equipe por 112 a 100 sobre o Orlando Magic em partida disputada no AT&T Center.

Nem com superpoderes deu para conter Ginobili ontem. (AP Photo/Eric Gay)

Como virou costume neste final de temporada regular, Gregg Popovich mandou à quadra como titulares George Hill, Manu Ginobili, Richard Jefferson, Antonio McDyess e Tim Duncan. O primeiro quarto foi bastante parelho, com nenhuma das duas equipes conseguindo abrir grande vantagem no marcador. Ao final do período, o Spurs vencia por 29 a 27, e Ginobili já tinha dez pontos anotados.

Na segunda parcial, os reservas passaram a participar mais do jogo. Como os dois times têm bons bancos de reservas, a partida continuou equilibrada. O treinador Gregg Popovich recebeu sua segunda falta técnica na noite e acabou excluído do duelo. O Magic venceu o quarto por quatro pontos de diferença, e desceu para os vestiários vencendo por 56 a 54. Manu anotou mais 12 pontos, e terminou a primeira metade do embate com 22.

Dwight Howard teve noite fraca (AP Photo/Eric Gay)

O terceiro período foi o grande momento do Spurs na partida. Com mais 13 pontos de Ginobili, a equipe impôs seu jogo no AT&T Center e abriu grande vantagem no marcador. A parcial apontou 33 a 22 para o time texano, que entraria no quarto derradeiro vencendo por 87 a 78.

O último período começou com um susto para os torcedores da equipe preto e prata, acostumados com os apagões que a equipe sofre em determinados momentos das partidas. O Magic abriu 7 a 0 e encostou no placar, preocupando os fãs presentes no AT&T Center. Porém, o Spurs respondeu com seis pontos seguidos, viu Dwight Howard ser excluído pela sexta falta com apenas dez pontos e seis rebotes e contou com mais oito pontos de Ginobili para fechar o jogo em 112 a 100.

Para tentar manter a boa fase, o Spurs tem uma pedreira na sequência: no domingo de páscoa, encara o Lakers jogando em Los Angeles.

Veja os os melhores momentos da partida

Destaques da Partida

San Antonio Spurs

Manu Ginobili – 43 pontos, seis rebotes e cinco assistências

Tim Duncan – 23 pontos e oito rebotes

Matt Bonner – 15 pontos e seis rebotes

Orlando Magic

Mickeal Pietrus – 18 pontos e seis rebotes

Rashard Lewis – 18 pontos, três rebotes e três assistências

Jameer Nelson – 15 pontos, seis assistências e cinco rebotes

J.J. Redick – 15 pontos e seis rebotes

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 47 outros seguidores