Arquivos do Blog

Peso tem sido o diferencial de Duncan na temporada

Tá fininho!

Tim Duncan vem fazendo uma de suas melhores temporadas dos últimos anos com a camisa do San Antonio Spurs. Com médias de 15,4 pontos e nove rebotes em pouco mais de 28 minutos por noite, o camisa 21 parece ter reinventado seu jogo.

Grande parte dessa melhora espontânea se deve aos nove quilos que Timmy perdeu durante as férias. Pelo menos foi o que revelou Bruce Bowen durante o programa ESPN’s Sports Center.

O ex-jogador e amigo pessoal de Duncan contou qual foi o segredo do astro. “Ele perdeu muito peso. Quando saíamos para comer, nós realmente comíamos muito. Agora, no entanto, ele está mais saudável. Nada de maionese, mostarda, essas coisas”, disse.

Segundo Bowen, isso reflete diretamente no desempenho de Duncan dentro de quadra. “Isso ajuda seus joelhos, seu corpo. Falando nisso, vale dizer que ele cuidou do corpo durante o locaute”, pontuou.

Com perfil de Duncan, Leonard ganha adeptos no Texas

“Eu acho que ele nunca fica empolgado. Ele é absolutamente na dele o tempo todo. Acho que ele é mais calmo do que eu, se é que isso é possível”.

O futuro está aí!

A fala acima é de Tim Duncan sobre o novato Kawhi Leonard, que vem sendo um dos destaques do San Antonio Spurs na série contra o Los Angeles Clippers, válida pela semifinal da Conferência Oeste.

Na terceira partida, disputada no Staples Center, o camisa 2 foi essencial para a virada da equipe texana, anotando 14 pontos e nove rebotes durante a vitória do Spurs.

Kawhi foi – e ainda é – uma grata surpresa nesta temporada. Quando ele foi draftado, todos esperavam um bom defensor, apenas isso, mas temos visto um jogador maduro, que se porta como um verdadeiro veterano em quadra.

Muita gente torce o nariz quando o comparam a Bruce Bowen. Até entendo esses torcedores, mas discordo e vou além: Leonard é muito mais talentoso do que Bowen. Nós temos uma joia rara em nosso elenco, que, além de defender muito bem (Bruce ainda é melhor nesse quesito, óbvio), ainda pega rebotes, dribla e rouba bolas – habilidades que faltavam no ex-camisa 12.

Vale lembrar que Bruce demorou até encontrar seu espaço na NBA. Ele só conseguiu se firmar quando já estava na casa dos 30 anos. Leonard, por outro lado, tem apenas 20 e já é titular do melhor time da liga. É claro que ainda faltam títulos para podermos compará-los, mas é difícil ficar calado diante de tanto talento. O que vocês acham?

Para Popovich, Leonard é mais talentoso que Bowen

A cada dia que passa Leonard ganha mais espaço em San Antonio

Kawhi Leonard mal completou uma temporada em San Antonio e já é o queridinho de todos. Após a partida contra o Cleveland Cavaliers, no domingo (22), o técnico Gregg Popovich falou ao jornal USA Today sobre o bom momento do seu pupilo.

“Kawhi é capaz de marcar o jogador de perímetro mais difícil; ele tem uma grande envergadura e sabe usar seu corpo para se inclinar e defender”, analisou o treinador, antes de comparar o camisa 2 a um dos ídolos da história recente do San Antonio Spurs: Bruce Bowen.

“Falando em habilidade, ele é mais talentoso do que o Bruce (Bowen)”, disse Popovich. “Assim que nós lhe demos oportunidade, ele passou a treinar seu arremesso, sobretudo o tiro de três pontos”, completou.

“Chip Engeland (assistente técnico do Spurs) tem passado muito tempo com Leonard e ele vem ganhando cada vez mais confiança. Ainda está longe de ser um Chris Mullin, claro, mas o deixamos livre para tentar seus arremessos”, pontuou o treinador.

Nesta temporada, o novato da Universidade de San Diego tem médias de oito pontos, 5,2 rebotes e 1,3 roubo de bola em pouco mais de 24 minutos por partida.

Honrado, Bowen fala sobre ter camisa imortalizada

Bowen esteve acompanhado da família durante a cerimônia. Foto: Spurs Nation

Bruce Bowen foi apenas o sétimo jogador da história do San Antonio Spurs a ter sua camiseta aposentada. Na noite desta quarta-feira (21), contra o Minnesota Timberwolves, Bowen se juntou a nomes consagrados, como James Silas, Johnny Moore, Avery Johnson, George Gervin, Sean Elliott e David Robinson.

Sempre humilde, o agora eterno camisa 12 fez um discurso de 15 minutos durante a homenagem que recebeu e se disse honrado por fazer parte da história da franquia. “Gostaria de agradecê-los por permitirem que eu divida esse momento com vocês”, disse Bowen, emocionado. “A todos os meus companheiros, foi incrível. Foi uma grande honra jogar com vocês e isso fez com que eu me tornasse uma pessoa melhor”, completou.

Grande parte das 19 mil pessoas que foram ao AT&T Center para assistir a partida entre Spurs e Timberwolves permaneceram no ginásio após o jogo e acompanharam a homenagem. Bowen estava ao lado dos ex-parceiros Tim Duncan, Tony Parker e Manu Ginobili, além do técnico Gregg Popovich e do General Manager R.C. Buford. “Estamos condecorando um homem que nos trouxe um grande impacto dentro e fora de quadra”, resumiu Sean Elliott, ex-jogador Spurs e “mestre” da cerimônia de ontem.

Spurs (30-14) vs Timberwolves (23-25) – Memorável!

San Antonio Spurs116X100Minnesota Timberwolves

San Antonio Spurs e Minnesota Timberwolves se enfrentaram numa partida que serviu como pano de fundo para Bruce Bowen, que teve sua camisa 12, utilizada entre 2001 e 2009, eternizada no teto do AT&T Center. Dentro de quadra, os comandados de Gregg Popovich dominaram o rival e venceram por 116 a 100. Vamos aos destaques!

Eterno!

Parabéns, Bowen!

Confesso que me surpreendi quando vi pela primeira vez o anúncio de que Bowen seria “aposentado”. Como disse o argentino Manu Ginobili ao longo da semana, Bruce é o tipo de jogador que dificilmente é imortalizado, mas o que ele fez pela franquia e pela cidade de San Antonio foi muito significante. Foi por isso que o ex-camisa 12 recebeu tal homenagem. Homenagem justa, que coloca Bruce Bowen entre os principais nomes da história do San Antonio Spurs. Parabéns!

Repúdio

O torcedor do Spurs que mora fora dos Estados Unidos foi prejudicado, pois ficou sem assistir a cerimônia. Quem tem o League Pass paga caro (muito caro, diga-se de passagem) e é privado de momentos importantes como esse. Lamentável!

Mostrando serviço...

Mais um susto

Tony Parker deixou a quadra no começo do segundo quarto acompanhado do médico da equipe e foi cortado do restante da partida. Felizmente, o problema com o francês parece simples, já que ele voltou normalmente para a cerimônia de aposentadoria de Bruce Bowen e parecia bem saudável. Acredito que foi só um susto – ainda bem!

Old Timmy

Quem viu Tim Duncan em atividade contra o T-Wolves assistiu um jogador rejuvenescido. Como nos velhos tempos, Timmy foi dominante no ataque e na defesa e fez estrago na retaguarda adversária: 21 pontos, 15 rebotes e quatro assistências para ele.

Retorno a curto prazo

Podemos dizer que o retorno a curto prazo da troca que trouxe Stephen Jackson de volta à San Antonio já foi ótimo. Em duas partidas, Jackson fez mais que Richard Jefferson na temporada inteira. Na noite desta quarta, o Captain Jack anotou 16 pontos (6-9) e coletou três rebotes em apenas 22 minutos. Imaginem só o que vem por aí…

Força da juventude

Enquanto os vovôs do San Antonio Spurs caminham mais do que bem, ainda há espaço para os jovens jogadores. Kawhi Leonard e Danny Green foram dois dos grandes responsáveis pela elástica vitória da equipe texana sobre o Minnesota Timberwolves. Leonard ficou perto de mais um double-double (16 pontos e nove rebotes), ao passo que Green contribuiu com 14 pontos e sete rebotes.

Destaques da Partida

San Antonio Spurs

Tim Duncan – 21 pontos e 15 rebotes

Kawhi Leonard – 16 pontos e nove rebotes

Stephen Jackson – 16 pontos e três rebotes

Gary Neal – 16 pontos e três assistências

Danny Green – 14 pontos e sete rebotes

Tiago Splitter – 11 pontos, sete rebotes e cinco assistências

Minnesota Timberwolves

J.J. Barea – 18 pontos e 11 assistências

Kevin Love – 17 pontos e 12 rebotes

Anthony Tolliver – 16 pontos e cinco rebotes

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 50 outros seguidores