Arquivo da categoria: Resumo de Jogos

Spurs (17-11) @ Mavericks (20-8) – Por pouco

93×99

Com nada menos do que sete desfalques importantes, o San Antonio Spurs visitou o Dallas Mavericks e ficou perto de estragar a noite histórica do Dallas Mavericks, que contou com a estreia de Rajon Rondo na partida, disputada na noite deste sábado (20). Porém, a equipe da casa soube impor sua melhor qualidade no quarto período e escapou da derrota nos minutos finais. Confira, a seguir, os principais pontos do confronto.

Joseph e companhia quase frustraram Rondo (Reprodução/nba.com/spurs)

Baixas e mais baixas

Tony Parker, Patrick Mills e Kawhi Leonard estão lesionados, ainda sem previsão de retorno. Manu Ginobili e Tim Duncan nem sequer vestiram o uniforme. Danny Green e Tiago Splitter estavam listados como disponíveis, mas não saíram do banco. Mesmo sem seus cinco titulares, seu sexto homem e mais um reserva importante, o Spurs jogou uma belíssima partida e chegou a abrir 12 pontos de vantagem em determinado ponto do segundo período. Porém, na última parcial, Monta Ellis pegou fogo e guiou o Mavs à vitória.

Belinelli foi o cestinha do Spurs (Reprodução/nba.com/spurs)

Boa estratégia I

Mas como o Spurs conseguiu jogar de igual para igual contra um time tão bom mesmo com tantos desfalques? É simples: graças aos ajustes promovidos por um gênio chamado Gregg Popovich. A primeira delas foi a marcação por zona 2-3, usada durante 90% da partida. Esse tipo de defesa acaba com as jogadas individuais e prejudica um time sem entrosamento, como era de se esperar na estreia de Rondo. Além disso, deste modo, Boris Diaw e Matt Bonner puderam atuar juntos como alas em alguns momentos, sem que um deles tivesse de marcar um jogador mais rápido como Chandler Parsons, Richard Jefferson ou Al-Farouq Aminu.

Boa estratégia II

Com seu elenco cansado após dois jogos seguidos disputando três prorrogações e diante de um time de qualidade superior, Pop pediu para que o ritmo do Spurs fosse o mais lento possível.

O placar de 99 a 93 mostra que isso deu certo, já que o Mavs lidera a NBA com média de 109,7 pontos por jogo, enquanto o alvinegro aparece em 15º, com 102,1.

Quem brilhou?

Talvez o jogador mais talentoso que restou para o Spurs em meio a tantos desfalques, Boris Diaw deu sinais claros de desgaste físico durante a partida: arremessos curtos (4-16 FG, 0-4 3 PT) e dificuldade nas tomadas de decisão (cinco desperdícios de posse). Mesmo com tantos problemas, cinco jogadores do Spurs chegaram aos dígitos duplos: Marco Belinelli (21 pontos), Aron Baynes (16), Cory Joseph (14), Matt Bonner (14) e Kyle Anderson (11).

Destaques da partida

San Antonio Spurs

Marco Belinelli – 21 pontos e 3 rebotes

Aron Baynes – 16 pontos e 10 rebotes

Cory Joseph – 14 pontos, 6 assistências e 2 roubos de bola

Matt Bonner – 14 pontos

Kyle Anderson – 11 pontos, 8 rebotes e 2 roubos de bola

Dallas Mavericks

Monta Ellis – 38 pontos e 4 roubos de bola

Chandler Parsons – 16 pontos e 11 rebotes

Dirk Nowitzki – 13 pontos, 3 rebotes e 3 assistências

Devin Harris – 13 pontos, 3 assistências e 2 roubos de bola

Spurs (17-10) vs Blazers (21-6) – De novo!?

119×129

Dois dias depois de perder para o Memphis Grizzlies no AT&T Center após três prorrogações, o San Antonio Spurs foi derrotado pelo Portland TrailBlazers do mesmo modo, nesta sexta-feira (19). Não, você não leu errado: novamente a equipe texana teve de disputar três tempos extras em seus domínios e mais uma vez acabou perdendo para uma das potências da Conferência Oeste até aqui na temporada. Confira, a seguir, os principais pontos do confronto:

Spurs perdeu outra vez após maratona (Reprodução/nba.com/spurs)

Frustrante

Após um quarto período equilibrado, em que as equipes trocavam cestas e ninguém conseguia disparar no placar, Danny Green converteu bola de três faltando apenas seis segundos para o fim da partida, colocando o Spurs à frente por 97 a 95. Porém, na posse seguinte, Damian Lillard passou facilmente pelo ala-armador e converteu a bandeja que levou o jogo para a prorrogação. O camisa #14 ainda tentou um arremesso no segundo final, mas acabou bloqueado pelo armador adversário ao arriscar uma bola de longa distância.

Green foi bem de novo (Reprodução/nba.com/spurs)

Erros e erros

Na primeira prorrogação, o Spurs chegou a abrir seis pontos de vantagem. Porém, restando 13 segundos para o fim do duelo, Lillard, de novo ele, empatou o jogo com uma bola de três. Manu Ginobili tentou dar a vitória ao time texano, mas foi bem defendido por Wesley Matthews. No segundo tempo extra, novamente o alvinegro abriu seis pontos e viu a arbitragem cometer erro crucial ao não ver LaMarcus Aldridge pisar fora quando a equipe da casa vencia por 110 a 109. Na sequência, Steve Blake converteu bola de três, mas Cory Joseph empatou e viu Matthews errar o arremesso decisivo. Porém, na terceira prorrogação, o gás acabou e a equipe de San Antonio foi atropelada, perdendo a parcial por 17 a 7.

Problemas no elenco

Com Tony Parker, Patrick Mills e Kawhi Leonard machucados e Tiago Splitter ainda jogando minutos limitados após voltar de lesão, o Spurs vê a maratona de prorrogações ser mais complicada do que nunca.

Para piorar, neste sábado a equipe já volta à quadra para o clássico texano contra o Dallas Mavericks, em partida que deve marcar a estreia de Rajon Rondo.

Sem resposta

A única vantagem que Joseph leva sobre Parker é a defesa. Porém, nesta sexta, o canadense não esteve nem perto de ser resposta para Damian Lillard, que, aproveitando-se também da ausência de Splitter para proteger o aro durante grande parte do jogo, anotou nada menos do que 43 pontos, decidindo a partida, especialmente na terceira prorrogação.

Destaques da partida

San Antonio Spurs

Tim Duncan – 32 pontos, 10 rebotes, 4 tocos, 3 assistências e 2 roubos de bola

Danny Green – 27 pontos e 10 rebotes

Tiago Splitter – 14 pontos e 6 rebotes

Manu Ginobili – 11 pontos, 5 assistências e 5 rebotes

Cory Joseph – 10 pontos, 8 rebotes e 7 assistências

Marco Belinelli – 10 pontos e 3 rebotes

Portland TrailBlazers

Damian Lillard – 43 pontos, 6 assistências, 3 rebotes e 2 roubos de bola

LaMarcus Aldridge – 32 pontos, 16 rebotes, 5 roubos de bola e 2 tocos

Wesley Matthews – 16 pontos, 7 rebotes, 5 assistências e 3 roubos de bola

Spurs (17-9) vs Grizzlies (21-4) – Difícil de superar

116×117

Noite triste para os torcedores do San Antonio Spurs. Nesta quarta-feira (17), a equipe texana recebeu o Memphis Grizzlies no AT&T Center e acabou derrotada por 117 a 116, após três prorrogações e uma sucessão incrível de eventos ao longo da partida. Confira, a seguir, os principais pontos do confronto entre as potências da Conferência Oeste.

Duncan e Gasol: eficientes e decisivos (Reprodução/nba.com/spurs)

Desfalques pesaram

Sem poder contar com Tony Parker, Patrick Mills, Kawhi Leonard, machucados, e com Tiago Splitter vindo do banco de reservas, o Spurs começou a partida com Cory Joseph, Kyle Anderson e Matt Bonner como titulares ao lado de Danny Green e Tim Duncan. Após um péssimo começo de partida, a equipe texana se viu no buraco e chegou a estar perdendo por 17 pontos no primeiro período e por 23 no segundo – foi a maior diferença no placar em todo o confronto. Só com a entrada de importantes jogadores do banco de reservas, como Manu Ginobili, Marco Belinelli e Boris Diaw, a reação foi possível. O francês, porém, foi responsável pelo desperdício de posse que levou Mike Conley a empatar o jogo com uma bola de três restando sete segundos para o fim do tempo regulamentar. Green ainda converteu uma bola de longa distância cinco segundos depois, mas Marc Gasol devolveu com um improvável tiro de longa distância para levar a partida para a prorrogação.

Green foi o cestinha do Spurs (Reprodução/nba.com/spurs)

Mais um erro

Restando 22 segundos para o fim da primeira prorrogação e com o Spurs vencendo por 102 a 100, Ginobili, com a posse de bola na quadra de defesa, errou ao tentar um inexplicável passe forçado para Green e viu o Grizzlies roubar a bola. A equipe visitante atacou e Zach Randolph errou seu arremesso, mas Gasol, de novo ele, pegou rebote ofensivo e converteu a bandeja para empatar novamente o confronto com nove segundos ainda no relógio. O argentino tentou se redimir na posse seguinte, mas errou seu arremesso.

Superação

No segundo tempo extra, o Spurs se viu em desvantagem de dois pontos após Courtney Lee converter bola de três pontos na zona morta restando apenas dois segundos para o estouro do cronômetro. Mas foi aí que a lenda chamada Tim Duncan acertou um dificílimo arremesso da cabeça do garrafão, sobre o excelente defensor Marc Gasol, igualando o placar novamente e forçando outra parcial. Que jogo!

Broxante

No último ataque do Spurs na terceira prorrogação, restando sete segundos para o fim do jogo, Ginobili tentou arriscar uma bola de três pontos após passar por corta-luz de Duncan e viu seu arremesso nem sequer encostar no aro. Fim do sonho para uma equipe que viu o ala-armador ser herói no empate no tempo regulamentar e vilão nos tempos extras.

Destaques da partida

San Antonio Spurs

Danny Green – 25 pontos, 7 rebotes, 5 tocos, 3 assistências e 2 roubos de bola

Tim Duncan – 23 pontos, 16 rebotes, 5 assistências, 3 tocos e 2 roubos de bola

Manu Ginobili – 21 pontos, 8 assistências e 8 rebotes

Boris Diaw – 17 pontos, 13 rebotes e 5 assistências

Marco Belinelli – 15 pontos e 4 rebotes

Memphis Grizzlies

Marc Gasol – 26 pontos, 9 rebotes e 2 tocos

Zach Randolph – 21 pontos, 21 rebotes e 2 roubos de bola

Vince Carter – 18 pontos, 3 assistências, 3 rebotes e 3 roubos de bola

Kosta Koufos – 16 pontos, 7 rebotes e 2 tocos

Mike Conley – 14 pontos, 10 assistências, 8 rebotes e 2 roubos de bola

Spurs (17-8) @ Blazers (19-6) – Deu a lógica

assinatura SA Br''

 95×108

Completando mais um back-to-back e jogando sem o Big Three, sem Patrick Mills e sem Tiago Splitter, o San Antonio Spurs não foi páreo para o Portland Trail Blazers e saiu derrotado por 108 a 95, na noite desta segunda-feira (15), no Moda Center, casa do adversário. Dessa forma, o alvinegro chegou ao oitavo revés na temporada, registrando o pior início de campeonato desde 2011/2012. O próximo compromisso dos atuais campeões será na quarta-feira, no clássico de divisão contra o Memphis Grizzlies. Vamos aos destaques do jogo:

A boa partida de Kawhi não foi suficiente para evitar derrota (Reprodução/nba.com/spurs)

Faltou o ataque

Começando o jogo com apenas dois titulares de ofício, o Spurs até conseguiu fazer um bom trabalho na defesa, limitando Portland a 46,1% de aproveitamento nos arremessos e não permitindo que o rival abrisse larga vantagem – a maior diferença foi justamente o placar final, obtida quando o jogo já estava definido. Porém, o bom desempenho não foi visto do outro lado da quadra. Os texanos obtiveram êxito em apenas 48,6% dos arremessos de quadra e converteram apenas quatro disparos da linha dos três pontos. O desempenho nos arremessos livres também não foi dos melhores: 68,2% contra 86,4% dos donos da casa.

O novato SlowMo fez ótima partida (Reprodução/nba.com/spurs)

Um tempo para Aldridge

Como foi dito na prévia, seria difícil para o Spurs segurar LaMarcus Aldridge com as ausências de Tim Duncan e Tiago Splitter. Pois bem, se no primeiro tempo Boris Diaw e Aron Baynes conseguiram fazer um ótimo trabalho, limitando o ala-pivô a apenas quatro pontos, na segunda etapa não teve quem o parasse. O camisa #12 do Blazers anotou 19 pontos (8-14 FG) na volta dos vestiários, fechando o jogo com 23 pontos e 14 rebotes. Outro fator de desequilíbrio do duelo foi o armador Damian Lillard, que também chegou ao double-double com 23 pontos e dez rebotes, além de seis assistências.

Surpresa para o futuro

Aproveitando os minutos herdados graças ao desfalques dos jogadores poupados por Gregg Popovich, o calouro Kyle Anderson fez o seu melhor jogo na temporada regular, mostrando que pode ser mais uma joia para o futuro da franquia texana.

Utilizando sua altura em relação aos marcadores – geralmente Damian Lillard e Steve Blake -, o camisa #1 mostrou confiança nas infiltrações e nos arremessos, terminando o duelo com 15 pontos (melhor marca da carreira), convertendo seis em sete disparos tentados. O SlowMo ainda apanhou cinco ressaltos nos 20 minutos em que esteve em quadra.

Quem também fez sua parte no ataque foi Kawhi Leonard, que, na ausência do Big Three, tomou o controle da maior parte das ações do alvinegro e deu uma pequena prévia de como será quando Tim Duncan e Manu Ginobili “pendurarem os air-jodans“. O MVP das últimas finais fechou o jogo com 21 pontos, nove rebotes e quatro assistências. Entretanto, já nos minutos finais, o ala deixou a quadra com dores na mão direita – a mesma que o tirou de dois jogos na última semana – após contato com Nicolas Batum.

Destaques da partida:

San Antonio Spurs

Kawhi Leonard – 21 pontos, 9 rebotes e 6 assistências

Aaron Baynes – 15 pontos e 9 rebotes

Kyle Anderson – 15 pontos e 5 rebotes

Boris Diaw – 10 pontos, 9 assistências e 4 assistências

Portland Trail Blazers

LaMarcus Aldridge – 23 pontos e 14 rebotes

Damian Lillard – 23 pontos, 10 rebotes e 6 assistências

Wesley Mathews – 14 pontos

Spurs (17-7) @ Nuggets (10-14) – O fator Kawhi

  99×91

Após perder para o Los Angeles Lakers mesmo atuando em seus domínios, o San Antonio Spurs foi até o Colorado na noite deste domingo (14) e derrotou o Denver Nuggets pelo placar de 99 a 91. Mesmo desfalcado do armador francês Tony Parker, o time texano conseguiu seus 17º triunfo neste temporada, contando com uma atuação de gala do MVP das finais do último título do alvinegro, Kawhi Leonard. Confira a seguir como foi a partida:

Kawhi esteve em grande noite e comandou o time (Reprodução/nba.com/spurs)

O jogo

Sem Tony Parker, o Spurs entrou em quadra com Cory Joseph, Danny Green, Kawhi Leonard – que retornou ao quinteto após recuperar-se de lesão na mão direita -, Tim Duncan e Tiago Splitter. E o ala voltou muito bem. Na questão de pontuação, foi um jogo bem disputado. Os donos da casa venceram o primeiro quarto por 22 a 20, mas o time de San Antonio se recuperou e logo venceu a etapa seguinte por 25 a 12, o que daria a vitória para a equipe do Texas. Na volta dos vestiários, mais uma vez vitória da franquia da casa por 27 a 26 e por fim, 30 a 28 para o Nuggets no último período. Com o triunfo, os alvinegros se mantiveram na quinta posição da Conferência Oeste, enquanto o adversário ocupa a 12ª colocação.

O Spurs volta a entrar em quadra nesta segunda (15), contra o Portland Trail Blazers fora de casa, enquanto o Nuggets encara o Houston Rockets, na quarta-feira.

Tim Duncan fez outro bom jogo (Reprodução/nba.com/spurs)

There’s No “I” In Team

Que o Spurs não funciona ao redor de super astros, todos já sabem. O time texano é bom mesmo no coletivo. Claro que Tim Duncan e Kawhi Leonard se destacam mais que os outros, mas o jogo em equipe faz a diferença. Isso ficou bem claro contra o Nuggets. Enquanto Arron Afflalo carregou o time da casa nas costas com 31 pontos, este anotou apenas uma assistência. Enquanto isso, no lado da franquia de San Antonnio, tivemos seis jogadores com dígitos duplos na pontuação. Foram eles: Marco Belinelli com dez, Tiago Splitter com 11, Cory Joseph com 13, Manu Ginobili e The Big Fundamental com 15 e o espetacular camisa #2 18 pontos, oito rebotes, seis tocos, cinco roubadas de bola e quatro assistências. Faltou alguma coisa pra esse jogador tão completo neste confronto?!

Aproveitamento de 3 pontos

No elenco do Spurs, não temos apenas um sujeito que fica encarregado das bolas de três pontos.

Há um revezamento, e a maioria dos jogadores de fora contribuem para essa estatística. Porém, contra o Nuggets não foi o melhor do elenco nos arremessos de longa distância. com apenas 31% de aproveitamento, o time de San Antonio arriscou 16 arremessos e converteu apenas cinco, mesmo com Matt Bonner (1-2), Manu Ginobili (1-3), Marco Belinelli (1-2), Cory Joseph (1-1) e Danny Green (1-4), que costumam ir bem no fundamento, em ação.

Destaques da Partida

San Antonio Spurs

Kawhi Leonard – 18 pontos, 8 rebotes, 6 tocos, 5 roubos de bola e 4 assistências

Tim Duncan – 15 pontos, 9 rebotes e 4 assistências

Manu Ginobili – 15 pontos e 6 assitências

Cory Joseph – 13 pontos

Tiago Splitter – 11 pontos e 6 rebotes

Denver Nuggets

Arron Afflalo – 31 pontos

Wilson Chandler – 14 pontos

Timofey Mozgov – 11 pontos e 13 rebotes

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 50 outros seguidores