Arquivo da categoria: Resumo de Jogos

Spurs (1-0) vs Mavericks (0-1) – Emoção e emoção

101×100

A noite desta terça-feira (28) serviu para fazer o coração do torcedor do San Antonio Spurs bater acelerado novamente. No AT&T Center, aconteceu a cerimônia de entrega dos aneis e içamento do banner, tudo relativo ao título da NBA deste ano. Se não bastasse, o evento foi seguido por uma vitória apertada e igualmente emocionante sobre o rival Dallas Mavericks na abertura da temporada 2014/2015. Confira, a seguir, como foi o confronto.

São campeões e mostraram porque (Reprodução/nba.com/spurs)

Big Three para sempre

Grandes nomes de um time que se reinventa, mas que segue fiel a seus astros, Tony Parker, Manu Ginobili e Tim Duncan deram mais uma mostra de que o Big Three do Spurs parece não envelhecer. O armador, com 23 pontos, três assistências e três rebotes, foi o cestinha da equipe de San Antonio na noite. O ala-armador, que saiu do banco de reservas, contribuiu com 20 pontos, seis assistências e duas roubadas de bola. Por fim, o ala-pivô deixou a quadra com 14 pontos, 13 rebotes e dois tocos e adicionou outro duplo-duplo à sua extensa lista.

Manu foi um dos destaques (Reprodução/nba.com/spurs)

Afiados do perímetro

Parte fundamental da ofensiva do Spurs, as bolas de três pontos funcionaram bem contra o Mavericks, um dos melhores times no combate ao fundamento em partidas contra o rival. No total, a equipe de San Antonio acertou 14 das 28 que tentou. Os destaques neste quesito no confronto foram Tony Parker (4-4), Marco Belinelli (3-6), Danny Green (3-6) e Cory Joseph (1-2).

Rotação encurtada

Sem poder contar com Patrick Mills, Kawhi Leonard e Tiago Splitter, entregues ao departamento médico, o técnico Gregg Popovich usou Marco Belinelli e Matt Bonner no quinteto titular, ao lado de Tony Parker, Danny Green e Tim Duncan, e apenas quatro reservas: Cory Joseph, Manu Ginobili, Boris Diaw e Aron Baynes. Como resultado, cinco jogadores passaram da marca dos 30 minutos: Parker (34:50), Green (34:02), Diaw (33:28), Belinelli (30:45) e Duncan (30:11), fugindo um pouco da característica do time na última campanha.

Rival encardido

Apesar da derrota, o Mavs mostrou que vai dar trabalho durante a temporada. Tanto o ataque comandado por Monta Ellis e Dirk Nowitzki quanto a defesa ancorada em Tyson Chandler funcionaram – um dos melhores momentos do Spurs no jogo foi quando o pivô teve de ir para o banco no terceiro período por conta de problemas com faltas. Além disso, Jameer Nelson e Chandler Parsons também foram reforços interessantes e, quando entrosados, podem fortalecer ainda mais a equipe de Dallas ao longo do campeonato.

Destaques da partida

San Antonio Spurs

Tony Parker – 23 pontos, 3 rebotes e 3 assistências

Manu Ginobili – 20 pontos, 6 assistências e 2 roubos de bola

Marco Belinelli – 15 pontos e 3 assistências

Tim Duncan – 14 pontos, 13 rebotes e 2 tocos

Danny Green – 13 pontos e 4 rebotes

Dallas Mavericks

Monta Ellis – 26 pontos, 6 assistências e 4 rebotes

Dirk Nowitzki – 18 pontos e 6 rebotes

Devin Harris – 17 pontos, 5 assistências e 2 roubos de bola

Spurs (2-5) @ Rockets (6-2) – Ainda devendo

assinatura SA Br''

87×96

O San Antonio Spurs foi derrotado pelo Houston Rockets por 96 a 87, em jogo realizado na noite desta sexta-feira (24) no Toyota Center, casa do adversário. Com o quinto revés em sete jogos, o atual campeão da NBA encerrou a sua participação na pré-temporada. Contrariando as prévias, os dois treinadores colocaram o que tinham de melhor em quadra e quem acabou decidindo, mais uma vez, foi James Harden. Vamos aos destaques da partida:

Mais uma vez, Harden decidiu a favor dos donos da casa (NBA/E Getty Images)

Big 3 em ação, pouca pontaria

Gregg Popovich contrariou quem esperava descanso para os velhinhos do Big Three, mantendo os três em quadra por mais de 25 minutos. Tim Duncan atuou por 26 e alcançou o double-double ao anotar 11 pontos e pegar dez ressaltos. Já Tony Parker passou perto da marca, com oito pontos e dez assistências. Entretanto, os dois terminaram com um baixo aproveitamento nos arremessos: 4-12 e 2-7, respectivamente. Manu Ginobili foi outro que amassou o aro, convertendo apenas dois arremessos de quadra. O argentino fechou o jogo com oito pontos, cinco assistências e quatro rebotes em 25 minutos.

Mas a falta de pontaria não afetou apenas os três. Com uma boa marcação, o time de Houston impôs aos visitantes um baixo aproveitamento de 40,6% nos arremessos (28/69). No fim do primeiro tempo, por exemplo, o Spurs desperdiçou seus últimos sete chutes, dando aos mandantes uma liderança folgada. Além disso, os turnovers foram outra vez uma pedra no sapato do alvinegro, que cometeu 13 só no primeiro tempo e 16 na partida inteira.

Parker fez só oito pontos (Reprodução/nba.com/spurs)

Esquentando

Indo de encontro a boa parte resto do time, Marco Belinelli e Danny Green estavam mais calibrados e foram os únicos, além de Duncan, que alcançaram dígitos duplos de pontuação. O italiano, que começou no time titular, foi o cestinha do time com 19 pontos, enquanto Green somou 14.

De novo ele

Carrasco do Spurs desde os tempos de Oklahoma City Thunder, James Harden voltou a fazer a diferença no jogo desta sexta-feira. Após terminar o primeiro tempo com apenas dois disparos convertidos em nove tentados, o “barba do capeta” acertou quase tudo que tentou e somou 20 pontos após voltar dos vestiários. Junto com o armador Isaiah Canaan, que trouxe 18 pontos do banco e anotou os últimos sete do duelo, Harden ajudou a brecar a reação da equipe de San Antonio, que chegou a diminuir a diferença para dois pontos no início do quarto derradeiro.

Falta de interesse?

Após a partida, Gregg Popovich reconheceu o mal desempenho da equipe e chegou a questionar o foco dos jogadores no duelo.

“Nossa apresentação foi muito pobre. Parecia que nós não estávamos muito interessados. Claro que (nesses jogos) olhamos para os jogadores visando o encaixe. Nós obviamente não queremos que eles joguem isso fora”, cutucou o comandante, à CBS.

Já o francês Tony Parker minimizou a derrota e o desempenho ruim nos amistoso.

“Foi a pré-temporada, isso não significa nada. Eu mal posso esperar até a temporada regular começar”, disse o armador francês, depois do confronto.

Foco na terça que vem

Com o elenco praticamente fechado com os jogadores que estiveram no título da última temporada – pouquíssimo provável que JaMychal Green, após outro jogo no garbage team, vença a concorrência de Aron Baynes e Jeff Ayres – o Spurs volta suas atenções para o início da temporada regular, que começa na próxima terça-feira, diante do rival Dallas Mavericks, no AT&T Center. Antes da partida, se dará a cerimônia de entrega dos anéis e o içamento do novo banner de campeão da temporada 2013/2014.

Destaques da partida

San Antonio Spurs

Marco Belinelli – 19 pontos

Danny Green – 14 pontos e 3 rebotes

Tim Duncan – 11 pontos, 10 rebotes e 2 tocos

Tony Parker – 8 pontos e 10 assistências e 4 rebotes

Manu Ginobili – 8 pontos, 5 assistências, 4 rebotes e 2 tocos.

Houston Rockets

James Harden – 25 pontos e 4 rebotes

Isaiah Canaan – 18 pontos e 5 rebotes

Terrence Jones – 11 pontos e 13 rebotes

Spurs (2-4) vs Hawks (4-3) – Esquentando… e só

assinatura SA Br''

 107×117

O San Antonio Spurs foi derrotado pelo Atlanta Hawks por 117 a 107, nesta quarta-feira (22), no AT&T Center, em seu penúltimo amistoso antes da temporada regular. Desfalcado de dois titulares e tendo Tim Duncan por apenas 12 minutos, o atual campeão da NBA abusou dos erros e acumulou sua quarta derrota na pré-temporada. Vamos aos destaques:

Spurs esteve em noite ruim, mas Kyle Anderson manteve suas boa atuações (NBA/E Getty Images)

Farra na defesa e turnovers

Um dos pontos fortes da equipe de Gregg Popovich, a defesa viveu uma noite desastrosa. Após liderar o placar na primeira parcial, o alvinegro levou 78 pontos nos dois quartos seguintes e viu a diferença chegar aos 23. Os visitantes terminaram a partida com 51,8% de aproveitamento nos arremessos de quadra e 12 acertos na linha dos três pontos – seis deles do ala Kyle Korver. O armador Jeff Teague foi o cestinha do confronto, com 21 pontos.

Outro ponto negativo da partida foi a quantidade de erros da equipe de San Antonio. Cheio de desfalques e com um time bastante mesclado, os texanos somaram 21 desperdícios de bola, que resultaram em 34 pontos para o adversário. Só Marco Belinelli, Tim Duncan, Jeff Ayres e Manu Ginobili cometeram três turnovers cada.

Parker fez bom jogo (NBAE/Getty Images)

Ligando as turbinas

Mas nem tudo foi desgraça na noite do Spurs. No ataque, a equipe registrou um bom aproveitamento nos arremessos (53,2%), contando com mais uma boa atuação de Tony Parker, que liderou a equipe com 17 pontos, sete assistências e cinco rebotes em pouco mais de 27 minutos em quadra. Outro destaque positivo foi o armador Cory Joseph, que será o reserva imediato do francês no início da temporada. O canadense terminou com 14 pontos e distribuiu três assistências ao longo deste confronto.

À vontade

Em meio aos revezes na pré-temporada, talvez a melhor notícia para o torcedor do Spurs seja as seguidas boas atuações do calouro Kyle Anderson, novidade o elenco texano.

Contra os Hawks, mesmo atuando apenas no segundo tempo, o camisa #1 mais uma vez foi bem, contribuindo com dez pontos, acertando três dos quatro arremessos de quadra que tentou e convertendo dois chutes do perímetro. Nos últimos três amistosos, o calouro de UCLA registra médias de 13,6 pontos e 4,6 rebotes, atuando pouco mais de 26 minutos por jogo. Na pré-temporada, pelo menos, a camisa não tem pesado.

Melhorar até terça-feira

Apesar dos resultados na pré-temporada não terem muita importância e do time estar jogando desfalcado, as quatro derrotas nos amistosos acabam gerando pequenos questionamentos sobre a condição da equipe para o início do campeonato. O argentino Manu Ginobili, que teve mais uma atuação ruim (1-4 nos arremessos), cobrou melhora, mas manteve a calma.

“Todos temos que jogar melhor. Claro que na temporada regular iremos jogar um pouco mais, fazendo o que costumamos fazer, não tentando tantas coisas que o Pop nos lança para ver como reagimos. Vamos jogar da forma como realmente jogamos. Mas sim, considerando isso (as derrotas), ainda estamos jogando mal”, disse, ao jornal San Antonio Express-News.

O técnico Gregg Popovich foi outro que demonstrou confiança para o início da temporada.

“A única coisa que importa começa (semana que vem) e esperamos jogar melhor”, afirmou.

Na próxima sexta-feira, o Spurs cai mais uma vez na estrada e viaja para fazer seu último amistoso na pré-temporada, contra o Houston Rockets.

Destaques da partida:

San Antonio Spurs

Tony Parker – 17 pontos, 7 assistências e 5 rebotes

Cory Joseph – 14 pontos e 3 assistências

Boris Diaw – 12 pontos, 3 rebotes, 4 assistências e 2 roubos

Kyle Anderson – 10 pontos, 2 rebotes e 2 roubos

Atlanta Hawks

Jeff Teague – 21 pontos e 2 roubos

Paul Millsap – 15 pontos, 8 rebotes, 5 assistências e 2 roubos.

Kyle Korver – 18 pontos e 2 assistências.

Spurs (2-3) vs Kings (2-4) – Novato aparecendo

106×99

O San Antonio Spurs enfrentou, nesta segunda-feira (20), a equipe do Sacramento Kings, no Texas, e saiu vitorioso. Com bela atuação do novato Kyle Anderson, o time quebrou a sequencia de duas derrotas seguidas. Vamos aos destaques da partida:

Ettore Messina auxiliando Gregg Popovich na conversa com os jogadores (Reprodução/nba/spurs)

Ettore Messina auxiliando Gregg Popovich na conversa com os jogadores (Reprodução/nba/spurs)

Calouro se destacando

Novamente, Kyle Anderson apresentou um bom jogo. Na partida desta segunda, o ala foi o principal atleta da equipe texana. Mostrando muitos recursos, distribuiu bons passes, pegou rebotes e conseguiu defender bem, além de fazer pontos, e mostrou que o trabalho de Gregg Popovich e sua comissão técnica em cima do novato vem trazendo resultados.

Titulares fora, novos nomes dentro

Kyle Anderson fez novamente boa partida (Reprodução/nba.com/spurs)

Sem as presenças de Tiago Splitter, lesionado, e Kawhi Leonard, com uma infecção no olho, além de Tim Duncan, poupado, e Danny Green, que jogou somente dez minutos, a equipe de San Antonio teve somente Tony Parker atuando durante um bom tempo do jogo. Isso possibilitou que jogadores menos utilizados, como Bryce Cotton, Austin Daye, Jeff Ayres e JaMychal Green, tivessem oportunidade de apresentar seu jogo, com tempo suficiente para o segundo e o terceiro mostrarem serviço.

Novos antigos jogadores

Como dito acima, Austin Daye e Jeff Ayres, que foram “veteranos” durante a Summer League, tiveram mais tempo em quadra contra os Kings e mostraram serviço. O primeiro, além de anotar 13 pontos e conseguir oito rebotes, ainda distribuiu duas assistências e dois tocos em pouco mais de 22 minutos. Por outro lado, o segundo, em 23 minutos, conseguiu 15 pontos, seis rebotes, duas assistências, dois roubos de bola e um toco.

Totais coadjuvantes no título da temporada passada, o ala-pivô e o pivô tentam mostrar que têm capacidade de contribuir mais para a equipe.

Destaques da partida

San Antonio Spurs

Jeff Ayres – 15 pontos e 6 rebotes

Kyle Anderson – 14 pontos, 5 rebotes, 2 assistências, 3 roubos de bola e 1 toco

Marco Belinelli – 14 pontos

Austin Daye – 13 pontos e 8 rebotes

Sacramento Kings

DeMarcus Cousins – 32 pontos, 11 rebotes, 4 assistências, 2 roubos de bola e 1 toco

Rudy Gay – 18 pontos e 7 rebotes

Carl Landry – 15 pontos e 7 rebotes

Darren Collison – 14 pontos, 5 rebotes e 6 assistências

Spurs (1-3) vs Heat (2-4) – Mais uma derrota

108×111

Na noite deste sábado (18), o San Antonio Spurs recebeu o Miami Heat no AT&T Center, em seu primeiro jogo como mandante na pré-temporada, e sofreu a terceira derrota em quatro partidas nesta fase de preparação, a segunda em dois duelos contra times de NBA. O confronto foi decidido na prorrogação. Confira os principais pontos do embate:

Duncan ficou pouco tempo em quadra (Reprodução/nba.com/spurs)

Muitos desfalques

Para enfrentar o Heat na reedição das duas últimas finais da NBA, o Spurs não contou com Patrick Mills, que se recupera após cirurgia no ombro direito, Kawhi Leonard, com uma infecção no olho direito, e Tiago Splitter, com uma lesão na panturrilha direita. Além disso, Tony Parker foi poupado por Gregg Popovich. Com isso, Cory Joseph, Kyle Anderson e Matt Bonner foram titulares. Do outro lado, o técnico Erik Spoelstra também decidiu preservar jogadores, como Dwyane Wade, Luol Deng, Chris Bosh e Chris Andersen, que não pisaram na quadra. Esse tipo de experiência feita pelos dois comandantes faz com que a série de derrotas na pré-temporada não seja preocupante.

Anderson se destacou (Reprodução/nba.com/spurs)

Novatos abusados

Aproveitando nova chance de começar como titular por conta do problema no olho de Kawhi Leonard, Kyle Anderson fez sua melhor partida na pré-temporada até aqui. Mostrando um pouco de seu estilo característico, o ala deixou a quadra com 17 pontos (4-9 FG, 2-3 3 PT, 7-8 FT), sete rebotes e quatro assistências em 32:12 minutos, saindo com apenas um ponto a menos do que Marco Belinelli, cestinha do Spurs no confronto.

Do outro lado, o também novato Shabazz Napier mostrou que, se Mario Chalmers e Norris Cole não abrirem o olho, pode até mesmo se tornar o armador titular do Heat durante a temporada regular. Jogando contra o Spurs, o camisa #13 da equipe de Miami anotou 25 pontos (6-13 FG, 1-4 3 PT, 12-14 FT), quatro assistências e duas roubadas de bola em 32:26 minutos, sendo o cestinha do duelo.

Afiando a pontaria

Cestinha do Spurs no jogo com 18 pontos, Marco Belinelli ainda não mostrou a pontaria calibrada que o fez cair rapidamente nas graças da torcida do time texano. Apesar da pontuação alta, o ala-armador italiano converteu apenas três dos sete arremessos de três pontos que tentou. Austin Daye, com dois acertos em sete tentativas de longa distância, foi outro com desempenho abaixo da média. Danny Green (2-4) e Matt Bonner (1-1), outros especialistas, mostraram que já estão mais afiados.

Destaques da partida

San Antonio Spurs

Marco Belinelli – 18 pontos e 3 assistências

Kyle Anderson – 17 pontos, 7 rebotes e 4 assistências

Cory Joseph – 14 pontos, 5 rebotes e 3 assistências

Tim Duncan – 11 pontos e 6 rebotes

JaMychal Green – 11 pontos e 5 rebotes

Austin Daye – 10 pontos

Miami Heat

Shabazz Napier – 25 pontos, 4 assistências e 2 roubos de bola

Tyler Johnson – 17 pontos, 4 rebotes e 3 roubos de bola

Andre Dawkins – 16 pontos e 2 roubos de bola

Danny Granger – 11 pontos e 3 assistências

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 47 outros seguidores