Arquivo da categoria: Resumo de Jogos

Spurs (62-20) vs Lakers (27-55) – Que venha o Mavericks!

100×113

Com a primeira colocação geral garantida, o San Antonio Spurs entrou em quadra contra o Los Angeles Lakers, nesta quarta-feira (9), apenas para cumprir tabela e manter o elenco ativo para os playoffs. Com nenhum jogador passando de 26 minutos em quadra e Tim Duncan e Marco Belinelli poupados, o time de Gregg Popovich foi derrotado por 113 a 100. Agora, o alvinegro terá pela frente o Dallas Mavericks, no domingo, pela primeira partida dos playoffs.

Splitter foi um dos principais jogadores do Spurs em quadra, com 12 pontos e oito rebotes (NBAE/Getty Images)

Sem esquentar com recorde

Gregg Popovich não está preocupado em derrubar marcas históricas de temporada regular com esse time. Seu foco total está nos playoffs. Tendo perdido os últimos dois jogos da primeira fase, em boa parte por ter poupado peças do elenco, o Spurs ficou um vitória atrás do seu recorde de vitórias nesta etapa do campeonato: 63, alcançado na temporada 2005/2006.

Jogo do Lakers 

Kawhi Leonard foi o cestinha do Spurs (NBAE/Getty Images)

Esse atual time de Lakers estava se despedindo do amarelo e roxo. É provável que poucos do elenco continuem na franquia para sua próxima campanha. Por isso, vários jogadores estavam tentando se provar e conseguir um contrato – nem que seja em outra equipe – para a próxima temporada.

O time angelino ficou na frente por praticamente todo o jogo. O Spurs até conseguiu empatar antes do intervalo, em 51 a 51, mas, na volta dos vestiários o Lakers teve uma sequência de 11 pontos contra apenas dois dos donos da casa. Kendall Marshall e Jordan Hill deram trabalho aos texanos.

Outro jogo 

Mais importante que o jogo contra o Lakers era o confronto entre Memphis Grizzlies e Dallas Mavericks, também disputado nesta quarta. O vencedor ficaria com o sétimo lugar, e o derrotado, com a tarefa de encontrar o Spurs na primeira rodada dos playoffs. O Grizzlies venceu na prorrogação por 106 a 105 e também não terá uma missão fácil: pega o Oklahoma City Thunder.

O Mavs, por sua vez, é o próximo adversário do Spurs, e foi varrido pelo alvinegro na temporada regular. Da última vez que os dois se encontraram nos playoffs, em 2010, o time texano não teve dificuldades e venceu por 4 a 2. No ano anterior, em 2009, o time havia sido eliminado  por 4 a 1 por Dirk Nowitzki e companhia.

 Destaques da Partida

San Antonio Spurs

Kawhi Leonard – 14 pontos e 5 rebotes

Tiago Splitter – 12 pontos e 8 rebotes

Tony Parker - 12 pontos e 4 assistências

Patty Mills – 12 pontos e 3 assistências

Austin Daye – 13 pontos

Manu Ginobili - 10 pontos e 5 assistências

Los Angeles Lakers

Jordan Hill – 18 pontos e 14 rebotes

Nick Young – 16 pontos e 6 rebotes

Kendall Marshall – 15 pontos e 11 assistências

Jodie Meeks – 14 pontos e 3 assistências

Ryan Kelly – 12 pontos e 8 rebotes

Wesley Johnson – 11 pontos e 11 rebotes

Jordan Farmar – 10 pontos e 6 assistências

Robert Sacre – 10 pontos e 3 rebotes

Spurs (62-19) @ Rockets (54-27) – Varrido

98×104

O San Antonio Spurs acabou a temporada regular sem ter vencido o Houston Rockets. Na noite de segunda-feira (14), o alvinegro visitou o rival texano no Toyota Center, no quarto e último clássico da primeira fase deste campeonato e, com a rotação desfigurada por conta da opção de Gregg Popovich de poupar quatro jogadores, sofreu a quarta derrota seguida para o adversário. Vamos, a seguir, aos destaques da partida.

Spurs não foi páreo para o Rockets (Reprodução/nba.com/rockets)

Diga aonde você vai…

O Spurs perdeu os quatro jogos que fez contra o Rockets na temporada, repetindo o retrospecto que teve nos duelos com o Oklahoma City Thunder. Claro que o alvinegro é um time experiente, que pratica um basquete diferente nos playoffs e que jogou desfalcado em boa parte desses confrontos. Mas ter sofrido oito das 19 derrotas no campeonato para possíveis adversários de semifinal e final de Conferência Oeste deixa uma pulga atrás da orelha.

Parker não foi bem (Bill Baptist/NBAE via Getty Images)

Coadjuvantes fora…

No jogo desta segunda, Popovich resolveu dar um descanso para quatro jogadores – três deles titulares. Danny Green, Kawhi Leonard e Tiago Splitter, todos parte do quinteto inicial do time texano, não participaram da partida, assim como o armador reserva Patrick Mills, também poupado. Com isso, Marco Belinelli e Damion Jones, que acaba de assinar contrato até o fim da temporada, iniciaram o jogo como alas titulares, e o australiano Aron Baynes ganhou uma chance no garrafão.

… e coadjuvantes dentro

Nenhum dos membros do Big Three conseguiu se destacar contra o Rockets nesta segunda. Tim Duncan (12 pontos, 4-10 FG e nove rebotes), Tony Parker (10 pontos, 4-9 FG, quatro assistências e duas roubadas de bola) e Manu Ginobili (10 pontos, 4-12 FG e três rebotes) estiveram longe de suas melhores exibições. Com isso, o alvinegro chegou a estar perdendo por 14 pontos de diferença.

Porém, com os três já no banco de reservas, os coadjuvantes do plantel entraram em cena no quarto período e chegaram a colocar cinco pontos de vantagem sobre o Rockets no marcador antes de sofrerem a virada. Os destaques do elenco de apoio foram Marco Belinelli (17 pontos), Jeff Ayres (12), Cory Joseph (11) e Boris Diaw (11).

Rivalidade?

Nos últimos anos, o Dallas Mavericks se estabeleceu como grande rival texano do Spurs. Porém, isso parece estar a ponto de mudar. Durante o jogo, Tim Duncan levou uma falta técnica – um pouco exagerada – após se enroscar com Patrick Beverley. Depois, foi a vez de James Harden levar advertência deste tipo ao jogar o ombro na direção de Manu Ginobili. Aparentemente, o clima vai esquentar nessa provável semifinal de conferência…

Destaques da partida

San Antonio Spurs

Marco Belinelli – 17 pontos e 4 assistências

Tim Duncan – 12 pontos e 9 rebotes

Jeff Ayres – 12 pontos e 3 rebotes

Boris Diaw – 11 pontos, 6 rebotes e 6 assistências

Cory Joseph – 11 pontos, 5 assistências e 3 rebotes

Tony Parker – 10 pontos, 4 assistências e 2 roubos de bola

Manu Ginobili – 10 pontos e 3 rebotes

Houston Rockets

Chandler Parsons – 21 pontos, 7 rebotes e 4 assistências

Dwight Howard – 20 pontos e 17 rebotes

Terrence Jones – 20 pontos, 11 rebotes e 2 roubos de bola

James Harden – 16 pontos e 7 assistências

Patrick Beverley – 12 pontos

Spurs (62-18) vs Suns (47-32) – Vantagem é nossa

112×104

O San Antonio Spurs enfrentou a promissora equipe do Phoenix Suns, no Texas, nesta sexta-feira (11), e saiu vitorioso. Sem as presenças de Manu Ginobili e Tim Duncan, poupados, a equipe de preto e prata sofreu, mas conseguiu a vitória. Vamos aos destaques:

Green foi o cestinha do jogo e marcou seu carrer high (NBAE/Getty Images)

Mais uma vez na frente

Após longos oitenta jogos, o Spurs carimbou a primeira colocação geral, garantindo assim a vantagem de jogar todas as decisões dos playoffs em seus domínios. Caso a equipe do Texas vença seus dois últimos compromissos, contra Houston Rockets e Los Angeles Lakers, passará sua melhor marca em número de partidas ganhas em uma só temporada. Em 2005/2006, a equipe terminou a fase regular com 63 vitórias.

Damion James atuando durante 4 segundos (NBAE/Getty Images)

Mais uma vez Danny Green

De reserva no Cleveland Cavaliers a titular absoluto em San Antonio. Danny Green vem mostrando porque o treinador Gregg Popovich aposta tanto em seus talentos. Além de ser um ótimo marcador, o ala-armador ainda tem tiros certeiros da linha dos três. Na noite desta sexta=feira, o camisa #4 anotou 33 pontos, alcançando assim a maior pontuação de sua carreira.

Menino Leonard

Eu andava pegando muito no pé de Kawhi Leonard. Lógico, por uma razão simples: eu vejo ele como sendo o grande jogador da franquia quando Tim Duncan, Manu Ginobili e Tony Parker se aposentarem. Após a semana do All-Star Game, o camisa #2 mudou totalmente seu ritmo de jogo e vem mostrando o porque o treinador deposita tanta confiança em seu trabalho. Um dos pilares da equipe, o ala melhorou muito seu basquete depois de ficar afastado por conta de uma fratura no dedo e é uma dos principais armas do time.

Tony Parker de volta

Após ter ficado fora por conta de dores nas costas, Tony Parker esteve em quadra e, mesmo jogando poucos minutos, foi importante na vitória. Mesmo com o francês aparentemente sem sentir dores, Pop resolveu poupá-lo, já que os playoffs estão quase aí.

Destaques da partida

San Antonio Spurs

Danny Green – 33 pontos

Kawhi Leonard – 18 pontos, 5 rebotes, 4 assitências e 3 roubos de bola

Tony Parker - 18 pontos

Marco Belinelli – 12 pontos

Boris Diaw - 11 pontos 8 rebotes e 6 assistências

Phoenix Suns

Eric Bledsoe – 30 pontos, 11 rebotes e 9 assistências

Gerald Green – 27 pontos

Markieff Moris – 20 pontos e 7 rebotes

Channing Frye – 13 pontos e 6 rebotes

Spurs (61-18) @ Mavericks (48-32) – Não vale fazer piada

109×100

Dois anos seguidos sem derrotas para o grande rival local. Foi esse o feito que o San Antonio Spurs atingiu nesta quinta-feira (10), ao bater o Dallas Mavericks por 109 a 100, jogando na casa do oponente. Foi a oitava vitória consecutiva sobre os adversários em temporadas regulares, a segunda varrida seguida. Vamos ao que de melhor aconteceu no jogo.

Spurs, de Splitter, levou a melhor sobre o Mavs (NBAE/Getty Images)

Demônio da Tazmânia

Bem, quem já assistiu desenhos dos Looney Tunes sabe quem é o Taz. Nascido lá na Oceania, ele costuma fazer estrago por onde passa. E estrago foi o que fez o australiano Patrick Mill no Mavericks. Foram 26 pontos e seis assistências, melhor atuação do armador pelo Spurs. Substituiu bem demais Tony Parker, que foi preservado por Gregg Popovich.

Patrick Mills foi o cestinha do Spurs (NBAE/Getty Images)

Bem no perímetro…

O Spurs conseguiu sua vitória principalmente ao bom desempenho dos jogadores no perímetro, com ênfase para as bolas arriscadas da linha dos três pontos. Foram 16 arremessos certeiros em 34 tentativas, 47,1% do total – um excelente aproveitamento. O armador australiano Patrick Mills, cestinha do time no clássico desta quarta-feira, foi responsável por converter seis bolas de longa distância.

…melhor ainda no garrafão

O ala-pivô Tim Duncan obteve 15 rebotes na partida contra o Mavericks, enquanto o ala Kawhi Leonard coletou surpreendentes e incríveis 16. A dupla dominou a tábua dos dois lados da quadra e terminou sendo decisiva para mais uma vitória do Spurs, que ainda encara Houston Rockets, fora de casa, e Los Angeles Lakers, no AT&T Center, antes de encerrar sua caminhada em mais uma fase regular.

Destaques da partida

San Antonio Spurs

Patrick Mills – 26 pontos

Tim Duncan – 20 pontos e 15 rebotes

Kawhi Leonard – 16 pontos e 16 rebotes

Dallas Mavericks

Monta Ellis – 24 pontos

Dirk Nowitzki – 19 pontos

Spurs (60-18) @ Wolves (39-38) – Cansaço

91×110

Na noite desta terça-feira (8), o San Antonio Spurs visitou o Minnesota Timberwolves e perdeu o confronto contra a equipe da casa pelo placar de 110 a 91, chegando à sua segunda derrota nos últimos 22 jogos. Sem Tony Parker, machucado, o time texano não conseguiu segurar os mandantes, liderados por Kevin Love e Ricky Rubio – o último acertou dez dos 17 arremessos de quadra que tentou. Vamos aos destaques da partida:

Boris Diaw foi o destaque do Spurs na partida (David Sherman/NBAE/Getty Images)

O jogo

Depois de vencer o Memphis Grizzlies, o Spurs seguiu para Minneapolis para enfrentar o Wolves sem Tony Parker, que foi substituído por Cory Joseph no quinteto titular. E não conseguiu desempenhar um bom papel. O time texano perdeu os dois primeiros quartos, por 27 a 19 e 27 a 15, respectivamente. As bolas do perímetro acabaram fazendo a diferença. Seis jogadores da equipe da casa fizeram dez pontos ou mais. O alvinegro tentou encostar no placar, mas não conseguiu reduzir a vantagem do adversário. Agora, o próximo compromisso do time de San Antonio é nesta quinta: o clássico texano contra o Dallas Mavericks.

Péssimo começo

Cory Joseph foi responsável por substituir Tony Parker (NBAE/Getty Images)

Pode-se dizer que o Spurs perdeu o jogo no primeiro tempo. Com uma atuação irreconhecível, a equipe texana realizou sua pior soma na primeira metade de um confronto em toda a temporada. Foram apenas 35 pontos, contra 54 do Timberwolves, que, em seus últimos jogos, venceu também o Miami Heat.

O tripé faz falta

Já era certo que o Spurs jogaria sem Parker. Mas era imprevisível que outro integrante do tripé alvinegro fosse fazer falta também. No terceiro quatro, o argentino Manu Ginobili deixou a partida com uma contusão na panturrilha e não voltou mais. Já o veterano Tim Duncan sentiu o peso da experiência e pouco contribuiu para o Spurs, jogando menos de 20 minutos. O ala-armador argentino fechou o jogo com sete pontos, e The Big Fundamental com dez.

Nova liderança

Sem o Big Three, restou ao time do Spurs eleger novas lideranças para tentar reerguer o time.

Cory Joseph e Boris Diaw foram os escolhidos. O ala-pivô iniciou a partida no lugar de Tiago Splitter, e o armador no lugar de Tony Parker. Depois de um começo de jogo conturbado, os dois jogadores tentaram reerguer o time no segundo tempo, mas não foi possível. Outro jogador que tentou ajudar também foi Matt Bonner, mas o revés já era inevitável.

Destaques da Partida

San Antonio Spurs

Boris Diaw – 13 pontos, cinco rebotes e cinco assistências

Cory Joseph – 13 pontos

Kawhi Leonard – 11 pontos e seis rebotes

Matt Bonner – 11 pontos

Minnesota Timberwolves

Ricky Rubio – 23 pontos e sete assistências

Kevin Love – 19 pontos e 12 rebotes

Corey Brewer – 14 pontos

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 42 outros seguidores