Arquivo da categoria: Mundial Sub-19 2011

E aí, o que achou deles?

Se você sair perguntando qual é o ponto fraco do elenco do San Antonio Spurs, 11 entre dez pessoas que acompanham a equipe vão dizer que é a ala e o garrafão. Ou, ao menos, uma dessas respostas. O pior é que são posições importantíssimas no esquema de Gregg Popovich – desde as saídas de Bruce Bowen e David Robinson, Tim Duncan não encontrou parceiros confiáveis na frountcourt. No máximo, um Robert Horry. E, nesses primeiros dias de offseason, pudemos acompanhar de perto duas apostas da franquia para o futuro: Ryan Richards e Davis Bertans.

A montagem está ruim porque eu que fiz

Richards esteve na Divisão B do Europeu Sub-20 com a Grã-Bretanha. O ala-pivô era o principal jogador de sua seleção, e, em sete jogos – contando partidas por posições menores, já que o time do Reino Unido ainda joga na disputa pelo 13º lugar – apresentou médias de 22,3 pontos (46,7% FG, 37,9% 3 PT, 76,3% FT) e 8,1 rebotes em 28,1 minutos por exibição. São números animadores – ainda mais se levarmos em conta que foi o primeiro torneio oficial do big man no ano, já que o atleta ficou afastado por um bom tempo recuperando-se de uma contusão no ombro.

Richards tem 2,13m e poderia ajudar a solucionar um problema do Spurs que ficou evidente na série contra o Memphis Grizzlies – a altura do garrafão. Além disso, o jogador me passou uma boa impressão também por outras qualidades, como sua velocidade, seu jogo de costas para a cesta e seu arremesso de média e longa distância. Mas vamos com calma: este era um torneio amador, e de nível baixo – vale ressaltar, é a segunda divisão do europeu. Richards tem sim potencial – tanto que a franquia texana já tenta trazê-lo para a próxima temporada. Mas ele ainda tem um longo caminho a percorrer antes de ganhar uma fatia relevante de minutos na rotação. Se contratado, seria um dos principais prejudicados pelo cancelamento da Summer League, e poderia até mesmo passar alguns meses no Austin Toros para se adaptar ao basquete americano.

Se a contratação de Richards é questão de tempo – imagino que ele se junte ao elenco do Spurs no máximo durante a temporada 2012/2013 – o casso de Bertans exige ainda mais paciência. O ala, draftado por sua precisão no arremesso de três pontos, parece ter sentido a pressão de ser a estrela do time da casa no Mundial Sub-19. Em oito partidas – novamente, contando as disputas por posições menores – o letão apresentou médias de 15,2 pontos (36,7% FG, 26,7% 3 PT, 75% FT) e 6,4 rebotes em 31,1 minutos por exibição.

A princípio, seu baixo aproveitamento assusta. Mas vale lembrar que Bertans é ainda mais jovem do que Richards – e, proporcionalmente, jogou um campeonato de nível maior. Além disso, tinha a pressão por desempenho que o big man britânico não tinha por ser a estrela do time da casa. E, para piorar, jogou improvisado no garrafão por ser um dos mais altos da equipe nacional. Ou seja: foi difícil basearmos qualquer tipo de conclusão sobre seu jogo por conta deste torneio.

Ainda é cedo para sabermos se Bertans e Richards podem ser, um dia, os jogadores que o Spurs precisa para a posição 3 e para o garrafão, respectivamente. Talento para isso eles têm: precisão nos arremessos, no caso do ala, e altura e facilidade para pegar rebotes, no caso do ala-pivô. Se os olheiros do Spurs acham que sim, quem sou eu para falar que não?

Nos próximos meses, teremos mais jogadores do Spurs em atividade por suas seleções durante a offseason. Velhos conhecidos, como Tony Parker, Manu Ginobili e Tiago Splitter, e novas faces, como Cory Joseph e Adam Hanga. Não perca a cobertura completa no Spurs Brasil!

Richards joga bem e britânicos ainda respiram


Com a segunda vitória seguida e a terceira boa atuação de Richards, a Grã-Bretanha se manteve viva no Grupo C da Divisão B do Europeu Sub-20, em partida disputada neste domingo. O time britânico venceu a Noruega por 78 x 64, e agora precisa torcer para os noruegueses vencerem Portugal na segunda-feira, para entrar em quadra ainda com chances de classificação diante da República Tcheca.

Foto de hoopsfix.com

Com um primeiro tempo equilibrado, a Grã-Bretanha não conseguiu abrir vantagem no placar. Com problemas de falta (três na primeira metade do jogo), Richards acabou sendo poupado em alguns momentos. No entanto, no começo do terceiro quarto, a Noruega tomou a frente e chegou a abrir seis pontos de vantagem.

Foi nesse momento que Ryan Richards mostrou porque é o grande nome de sua seleção. Com três bolas seguidas de três pontos, Ryan virou a partida, colocando sua equipe na frente do placar, situação que não mudaria até o final da partida. No último quarto, Richards praticamente não entrou em quadra. Ainda assim, o time britânico só aumentou a vantagem, garantindo sua segunda vitória seguida.

Apesar de ter jogado apenas 17 minutos, Richards ainda conseguiu fazer 20 pontos e pegar três rebotes, mantendo sua boa média no torneio. Ele acertou oito arremessos de 11 tentativas de dois pontos, e, com um incrível aproveitamento do perímetro, acertou três de quatro tentativas da linha de três pontos. O cestinha dos britânicos foi Alasdair Fraser, com 23 pontos, e o da partida foi o norueguês Karamo Jawara, com 25.

O próximo jogo da Grã-Bretanha é contra a República Tcheca, nesta segunda-feira, às 15h45. Os britânicos buscam a segunda vaga do grupo C e precisam vencer e torcer contra Portugal e Finlândia. É vencer ou voltar pra casa.

Bertans dá adeus com pontaria descalibrada

Acabou para o menino Bertans

A Letônia do ala Davis Bertans – selecionado pelo San Antonio Spurs na 42ª escolha do último Draft – se despediu com derrota do Mundial Sub-19, disputado no próprio país europeu. Nesta quarta-feira, os letões entraram em quadra já eliminados diante da Rússia, e acabaram perdendo por 73 a 63.

Bertans não fez uma boa partida. O ala anotou somente sete pontos – foi apenas o quinto da equipe neste quesito. Os arremessos de três, sua principal arma, não funcionaram: o atleta acertou só um dos sete que tentou. O jogador ainda pontuou com uma boa de dois pontos – tentou quatro no jogo – e dois lances livres – cobrou quatro na partida. Ao menos, Bertans contribuiu com sete rebotes, cinco assistências, um toco e uma roubada de bola em um total de 32 minutos de quadra.

Com isso, Bertans termina a segunda fase do Mundial com médias de 13,2 pontos (32,6% FG, 24,4% 3 PT, 75% FT), sete rebotes, 1,5 assistências, uma roubada e 0,5 tocos em aproximadamente 31 minutos por exibição.

Após perder para a Argentina na prorrogação, o Brasil também está eliminado da competição. Assim, o Spurs Brasil termina aqui sua cobertura do Mundial Sub-19. Não perca, a partir do dia 14, tudo sobre a divisão B do Europeu Sub-20, competição em que Ryan Richards vestirá as cores da Grã-Bretanha.

Bertans joga bem, mas Letônia está eliminada

É, não deu... (Foto: FIBA/Divulgação)

O Mundial Sub-19 acabou mais cedo do que o planejado para a Letônia. Os donos da casa perderam nesta terça-feira para a Polônia por 86 a 78 e, embora ainda tenham mais um jogo para realizar, não têm mais chances de classificação para as quartas de final.

Nem mesmo o bom desempenho de Davis Bertans foi suficiente para levar os letões à vitória. O jogador, selecionado pelo San Antonio Spurs no último Draft, deixou a quadra com um double double, 16 pontos e 11 rebotes, sendo o segundo cexstinha e o principal reboteiro da equipe.

Ao todo, Bertans permaneceu em quadra por 30 minutos até sair eliminado com cinco faltas. Neste período, tentou sete arremessos do perímetro e converteu três, mesmo números dos arremessos de dois pontos.

A Letônia volta a entrar em quadra nesta quarta, às 13h, quando enfrenta a Rússia. A partida tem influência direta na classificação do Brasil. Caso os letões superem os russos, os brasileiros, que pegam a Argentina na última rodada, estarão automaticamente classificados para as quartas de final.

E mais…

Spurs está de olho em Omri Casspi

http://nbastatsmanager.files.wordpress.com/2008/12/casspi-omri.jpg?w=65&h=85Segundo o jornalista Marc Stein, da ESPN norte-americana, o San Antonio Spurs não desistiu da contratação do israelense Omri Casspi, recentemente trocado para o Cleveland Cavaliers. Os texanos já teriam consultado o time de Ohio sobre a possibilidade de adquirí-lo para a próxima temporada.

Está não é a primeira vez que o nome de Casspi aparece em boatos relacionados ao Spurs. Pouco antes do Draft, rumores davam conta que por pouco o time de San Antonio e o Sacramento Kings, ex-equipe do ala, não fecharam uma troca envolvendo o israelense e o armador Tony Parker.

Parece que a paciência com Richard Jefferson acabou mesmo…

Letônia cai diante do Brasil

Em uma noite muito boa para os brasileiros, a Letônia perdeu pela segunda vez seguida no Mundial sub-19 de basquete. O ala Davis Bertans fez uma partida com altos e baixos, e não conseguiu ajudar seu time a segurar a ofensiva brasileira nesta segunda-feira.

FIBA Archive

A Letônia começou jogando melhor, e chegou a terminar o primeiro quarto com um ponto de vantagem. Mas até o final da primeira etapa, o Brasil já havia tomado a frente com jogadas rápidas, contra-ataques objetivos e bolas de três pontos. Com apenas alguns minutos, os sul-americanos abriram a vantagem no placar que não perderiam até o fim da partida. Davis terminou o primeiro tempo com apenas seis pontos.

Depois de voltar do vestiário, o Brasil continuou esmagador e chegou a abrir 21 pontos. Os jovens letões não demonstravam qualquer tipo de reação. Contudo, no fim do terceiro quarto, Bertans fez sete pontos seguidosna tentativa de colocar a Letônia de volta na partida.

A esperança de reação dos donos da casa acabou quando, mais uma vez, Davis se complicou com o excesso de faltas. Com quatro, o jovem foi para o banco e pouco contribuiu no último quarto. Seus números finais foram 15 pontos, quatro rebotes e duas assistências (43% FG, 20% 3PT, 100% FT). O time brasileiro apenas fez sua parte, com um ataque sólido e efetivo, e garantiu a vitória por 88 x 73.

No lado brasileiro o armador Raulzinho fez mais uma ótima partida no Mundial. Seus 19 pontos em apenas 18 minutos, o garantiu como  cestinha da seleção brasileira. O ala Bruno Irigoyen com três bolas de 3 pontos e 17 pontos no total também se destacou na vitória.

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 42 outros seguidores