Arquivo da categoria: Mundial FIBA 2010

Mundial de basquete – Final

Tabu quebrado na Turquia! Neste domingo, a seleção americana venceu os donos da casa pelo placar de 81 a 64, sem grandes dificuldades, e comemorou o título do Mundial masculino de basquete pela primeira vez desde 1994.

Alguém está surpreso com o campeão e o MVP? (FIBA/Elio Castoria)

Como de costume, o grande destaque da partida foi o ala Kevin Durant, eleito após a vitória o MVP da competição. Na finalíssima, o astro do Oklahoma City Thunder foi implacável ao anotar 28 pontos (7-13 nos arremessos de 3 pontos) e coletar cinco rebotes. Do lado turco, o destaque foi o também ala Hidayet Turkoglu, que recentemente acertou sua transferência para o Phoenix Suns – foi o único turco a chegar aos dígitos duplos ao anotar 16 pontos e sete rebotes.

Na disputa pelo terceiro lugar, a Lituânia venceu a Sérvia por 99 a 88 e garantiu o bronze. Pelo time vencedor, o ala Linas Kleiza teve atuação irretocável: 33 pontos, sete rebotes, quatro assistências e três roubadas de bola para o futuro companheiro de Leandrinho no Toronto Raptors. O pivô Robertas Javtokas, vinculado ao San Antonio Spurs, anotou dois pontos, um rebote, uma assistência e um toco em nove minutos. Do lado sérvio, destaque para o ala-pivô Novica Velickovic, com 18 pontos, quatro rebotes e três assistências.

Na disputa pelo quinto lugar, melhor para a Argentina, que contou com 27 pontos, três assistências e duas roubadas de bola do ala-armador Carlos Delfino para vencer a Espanha por 86 a 81. Nem mesmo a atuação de gala do cestinha do jogo, o ala-armador Rudy Fernandez – 31 pontos, oito rebotes, quatro roubadas de bola e três assistências – foi suficiente para o time europeu.

Confira o resultado da final:

Estados Unidos 81 x 64 Turquia

Confira o resultado da disputa pelo 3º lugar:

Lituânia 99 x 88 Sérvia

Confira o resultado da disputa pelo 5º lugar:

Argentina 86 x 81 Espanha

Mundial de basquete – Quartas de final – Dia 2

O segundo dia de disputa das quartas de final do mundial confirmou a forte equipe americana e derrubou a geração de ouro argentina das semifinais do torneio.

Os EUA tiveram seu segundo jogo complicado no Mundial, mas conseguiram passar pela Rússia e chegar às semifinais. A equipe russa iniciou a partida de uma maneira surpreendente; jogou de igual para igual com o time americano e fechou o primeiro quarto com empate em 25 pontos. O jogo ficou mais amarrado no segundo período, com as duas equipes marcando duro e os europeus aproveitando melhor seus ataques. No primeiro tempo, os times se revezaram sete vezes na liderança e estiveram empatados em seis oportunidades. Porém, os americanos fecharam à frente por cinco tentos. No retorno do intervalo, a defesa americana voltou a funcionar, parando os russos, que só conseguiram marcar após quatro minutos; com isso, o EUA concluiu o terceiro quarto vencendo por 14 pontos. Na etapa final, o “Dream Team” só segurou o placar e venceu por 89 a 79. Pela Rússia, o destaque foi o ala Andrey Vorontsevich, com 14 pontos, 12 rebotes e três assistências. Pelos EUA, Kevin Durant fez 33 pontos.

No último jogo do dia, a Lituânia surpreendeu e fez uma partida incrível, derrotando a Argentina. Os lituanos começaram muito forte no ataque, parando a principal arma da Argentina, o ala-pivô Luis Scola, e fechando o primeiro quarto com dez potnos de vantagem. No segundo período, os europeus continuaram arrasando os argentinos, com uma impressionante marca de acertar todos os oito arremessos de três pontos que tentou, indo ao intervalo à frente por 20 tentos. Ao retornar para o jogo, a equipe argentina não conseguiu reagir à incrível atuação do time lituano, que foi para o último período vencendo por 32 pontos. Na última parte, os reservas argentinos só conseguiram diminuir a diferença e foram derrotados em 104 a 85. Pela Lituânia, Kalnietis, 12 pontos, Maciulis, 12, Pocius, 16, Delininkaitis, 16, Jasaitis, 19, Kleiza, 17, e Jankunas,12, tiveram atuação destacada. Pela Argentina, Carlos Delfino anotou 25 pontos.

Confira os resultados do segundo dia:

EUA 89 x 79 Rússia
Lituânia 104 x 85 Argentina

Splitter jogou contra Argentina no sacrifício

http://i689.photobucket.com/albums/vv251/peskinha/barras/glauber-noticias.jpg

O pivô Tiago Splitter começou no banco a derrota nas oitavas de final contra a Argentina, e teve uma atuação discreta, com dez pontos e cinco rebotes, pois não estava em plenas condições de jogo, como revelado pelo médico da seleção brasileira, Carlos Andreoli.

Franck Fife / AFP Photo

“Ele sentiu uma dor na coxa no jogo contra a Eslovênia, e estávamos tratando. Contra a Croácia, jogou com dor. Contra a Argentina também, mas conseguiu jogar bem,” declarou o médico.

Logo no início da preparação brasileira, Splitter sofreu uma contratura muscular na coxa esquerda durante o torneio Super Four, em Brasília, jogando contra Angola. Foi poupado de uma série de treinos e só voltou a jogar contra a França, perto do Mundial. Pelo que foi revelado, Tiago lesionou a coxa direita na competição, jogando contra os eslovenos.

Nem o jogador nem o técnico Rubén Magnano mencionaram o problema nas entrevistas que deram desde o jogo da Eslovênia até a eliminação brasileira. Tampouco a assessoria de imprensa da Confederação Brasileira de Basquete divulgou a contusão. Como todos os treinos da seleção foram fechados à imprensa, não era possível saber que o pivô foi poupado de várias sessões.

Contudo, o médico garante que o fato de Splitter não ter iniciado o duelo como titular foi uma opção do treinador Rubén Magnano.

“Começar no banco foi mais uma opção técnica mesmo. Liberamos o jogador para a partida,” afirmou Andreoli.

Mundial de basquete – Quartas de final – Dia 1

O primeiro dia de disputas das quartas de final do Mundial de basquete começou com grande emoção nas duas partidas.

AP Photo

Na primeira partida, a jovem equipe da Sérvia supreendeu e venceu a Espanha, atual campeã Mundial, com uma cesta de três pontos faltando três segundos para o fim do embate. O time sérvio dominou o primeiro quarto de jogo, não permitindo que os espanhóis conseguissem a liderança no placar, mesmo com os 13 pontos de Juan Carlos Navarro, fechando com quatro pontos de vantagem. No segundo período, a Espanha não conseguia passar à frente no placar, e, liderada pelo armador Milos Teodosic, a equipe sérvia foi para o intervalo à frente por oito pontos. No retorno do intervalo, o jogo transformou-se em uma batalha de defesas extremamente agressivas e ataques pouco organizados. Os sérvios cometeram dez erros, e os espanhóis sete no período. As equipes revezaram-se dez vezes na liderança  e estiveram empatadas três oportunidades. A Sérvia terminou o quarto à frente por três pontos. No último quarto, a seleção sérvia não perdeu a liderança do marcador, e chegou a abrir uma vantagem de oito pontos. A Espanha só conseguiu empatar a 25 segundos do fim, em uma enterrada de Marc Gasol. Então, Teodosic acertou o incrível arremesso de três pontos e definiu a partida em 92 a 89.

Reuters

Em mais uma grande apresentação, a dona da casa Turquia passou por cima de mais um adversário: dessa vez foi a Eslovênia. Os turcos, empurrados pela sua torcida, fizeram um primeiro quarto impressionante, com uma individual muito forte e um aproveitamento incrível nos arremessos de dois e três pontos, fechando com vantagem de 13 tentos. No segundo período, os eslovenos tentaram, mas não conseguiram reagir e foram para o intervalo perdendo por 19 pontos. No retorno, o panorama do jogo não mudou. Com uma grande defesa da Turquia, a Eslovênia marcou só 12 pontos e viu a vantagem turca aumentar para 28 tentos. No período final, os técnico turco descansou seus titulares e deu uma apresentação de luxo aos seus torcedores, fechando a partida em 95 a 68.  O destaque pela Turquia foi Ersan Ilyasova, com 19 pontos, cinco rebotes e duas roubadas de bola. Pelos eslovenos, Sani Becirovic anotou 16 pontos, seis assistências e três roubos de bola, e Bostjan Nachbar fez 16 tentos.

Confira os resultados do primeiro dia:

Sérvia 92 x 89 Espanha
Eslovênia 68 x 95 Turquia

Mundial de basquete – Oitavas de final – Dia 4

Não foi dessa vez que o Brasil conseguiu passar pela Argentina, mantendo a escrita de não vencê-los há 14 anos em uma competição importante.

fiba.com

No primeiro jogo do dia, a Lituânia teve dificuldades, mas conseguiu passar pela China. Os chineses começaram o jogo pressionando os europeus com uma defesa forte e com muita velocidade na transição, fechando o primeiro quarto vencendo por cinco pontos. No segundo período, a seleção chinesa conseguiu manter a dianteira no placar até a metade do tempo, mas logo não resistiu  às ofensivas da Lituânia, chegando ao intervalo à frente por cinco pontos. Retornando, os lituanos mostraram sua força ofensiva e foram para o último período vencendo por 13 pontos. Eles só precisaram segurar o placar para garantir a classificação para a próxima fase com a vitória de 78 a 67. Pela Lituânia, o destaque foi Linas Kleiza, com 30 pontos, oito rebotes e duas assistências, e, pela China, Wei Liu anotou 21 tentos.

fiba.com

No último jogo das oitavas de final, o Brasil lutou mas não conseguiu vencer a Argentina, com uma noite iluminada de Luis Scola. No primeiro quarto, as equipes revezaram-se 12 vezes na liderança, e estiveram empatadas seis vezes; retrato do enorme equilíbrio, tanto que o quarto acabou empatado em 25 pontos. Brasileiros e Argentinos não conseguiam se distanciar no placar, mas a equipe verde e amarela conseguiu ir para o intervalo vencdo por dois pontos graças à grande atuação de Marcelinho Huertas. Na volta, o Brasil chegou a abrir sete pontos de vantagem, mas com erros de marcação permitiu a reação argentina, que levou o jogo para o último quarto com um empate em 66 tentos. No período final, mais uma vez o Brasil conseguiu abrir vantagem, com duas cestas de três de Leandrinho Barbosa. E novamente a Argentina empatou. A seleção brasileira, então, se desconcentrou, permitindo que os argentinos passassem à frente do placar. No último minuto, Leandrinho desperdiçou um ataque que colocaria o Brasil na cola da Argentina. E mesmo com todos os esforços, Scola acertou dois lances livres ao fim do jogo para a selar a vitória por 89 a 93. No lado dos  “hermanos”, Scola anotou 37 pontos e nove rebotes, e Carlos Delfino conseguiu 20 tentos. Pelo time brasileiro, Huertas fez 32 pontos e Barbosa 20. O Spurs Tiago Splitter alcançou dez pontos e cinco rebotes na partida.

Confira os resultados do terceiro dia:

Lituânia 78 x 67 China
Brasil 89 x 93 Argentina

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 47 outros seguidores