Arquivo do autor:Victor Moraes

Spurs (60-17) @ Grizzlies (45-32) – Mão na liderança

112×92

O San Antonio Spurs não mostrou abalos depois de ter encerrada sua sequência recorde de 19 vitórias consecutivas em jogos de temporada regular e, neste domingo (6), voltou a vencer ao superar o Memphis Grizzlies, em casa, por tranquilos 112 a 92. O resultado deixou o time texano muito perto de garantir a liderança da Conferência Oeste e a melhor campanha do campeonato. Confira, a seguir, os destaques do confronto.

Poupado no último jogo, Manu mostrou que o descanso fez muito bem (Foto: NBAE/Getty Images)

Nada muda

A derrota para o Oklahoma City Thunder após 19 triunfos consecutivos parece não ter incomodado o Spurs, que repetiu a receita que usou na maior parte das vitórias na histórica sequência: início arrasador, movimentação de bola, defesa sólida e rotação do elenco. Depois de abrir 16 pontos de vantagem já no primeiro quarto – vencido por 26 a dez -, os períodos seguintes foram apenas para “administrar” o resultado.

Leonard igualou seu recorde de pontos na carreira (Foto: NBAE/Getty Images)

Preocupa

Se o primeiro quatro praticamente decretou a vitória, também trouxe uma preocupação por outro lado. No final da parcial, Tony Parker sentiu dores nas costas e abandonou a partida, atuando apenas nos nove minutos iniciais. O jogador passará por exames detalhados nesta segunda-feira para saber exatamente a extensão do problema. Sempre ácido, o técnico Gregg Popovich, quando perguntado sobre o estado do francês, limitou-se a dizer: “Eles vão fazer um exame em suas costas amanhã. Eu não sou médico, eu não sei”.

Esta não é a primeira vez na temporada que o jogador, de 31 anos de idade, sofre com problemas nas costas. O incômodo já o afastou de partidas em diferentes momentos do campeonato. Vale lembrar que nas três últimas temporadas, o armador sacrificou suas férias para atuar pela seleção francesa, primeiro no EuroBasket de 2011 – classificatório para as Olimpíadas de Londres 2012 -, depois nos próprios Jogos Olímpicos no ano seguinte, e novamente no EuroBasket, em 2013.

Deixa com a gente

Se Tony Parker não estava mais em quadra para guiar a equipe, Kawhi Leonard e Manu Ginobili assumiram a “bronca” e comandaram o triunfo. O primeiro anotou 26 pontos, convertendo 12 dos 13 arremessos de quadra que tentou, e igualou sua pontuação recorde na carreira. O segundo também somou 26 pontos e teve sua melhor produção da temporada.

Não assusta

Em 2011, o poderoso garrafão do Memphis Grizzlies, formado por Zach Randolph e Marc Gasol, comandou uma traumática eliminação do Spurs ainda na primeira rodada dos playoffs. Na ocasião, o alvinegro terminara na liderança do Oeste, enquanto o time do Tennessee era apenas o oitavo, colocações que podem se repetir em 2014, já que os texanos lideram a conferência e o rival briga justamente pelo última vaga na fase de mata-mata.

Mas a lição parece ter sido bem aprendida, e a dupla que tanto incomodou no passado não teve espaço para jogar. A estratégia era bem clara: afastá-los o máximo possível do garrafão após os arremessos para evitar os rebotes ofensivos e as “segundas chances”. Deu certo e, juntos, Randolph e Gasol capturaram somente quatro ressaltos no ataque. Curiosamente, a tática produziu uma distorção no time da casa: com os pivôs focados prioritariamente em afastar os dois gigantes adversários da cesta, quem acabou como líder da equipe no fundamento foi o baixinho Patty Mills, de apenas 1,83m, com seis. Tim Duncan capturou cinco, enquanto Tiago Splitter e Boris Diaw pegaram quatro cada.

Quase lá

Com o triunfo em casa, aliado à derrota sofrida pelo Oklahoma City Thunder para o Phoenix Suns, no Arizona, também neste domingo, a diferença entre as duas equipes que lideram o Oeste passou a ser de quatro partidas. Para deixar escapar o primeiro lugar da conferência – e também geral, já que o líder do Leste Miami Heat não pode mais alcançá-los – os texanos teriam que perder pelo menos quatro dos cinco compromissos restantes na temporada. Ou seja, mais dois triunfos garantem a vantagem do mando de quadra até o fim dos playoffs.

Destaques da partida

San Antonio Spurs

Kawhi Leonard – 26 pontos e 5 assistências

Manu Ginobili – 26 pontos e 4 rebotes

Tim Duncan – 13 pontos

Memphis Grizzlies

James Johnson  20 pontos e 5 rebotes

Mike Conley – 18 pontos e 6 assistências

Spurs (59-17) @ Grizzlies (45-31) – Temporada Regular

San Antonio Spurs vs Memphis Grizzlies – Temporada Regular

Data: 06/04/2014

Horário: 20h (de Brasília)

Local: AT&T Center

Outrora carrasco, o Memphis Grizzlies já não parece tão ameaçador para o San Antonio Spurs quanto há alguns anos. Depois de perderam por 4 a 0 na final da Conferência Oeste no ano passado, podem ser varridos novamente, desta vez na temporada regular de 2013/2014, já que os texanos venceram os três primeiros encontros no campeonato. O último duelo, no entanto, tem tudo para ser complicado. Os elementos que causaram a eliminação do Spurs na primeira rodada dos playoffs de 2011 ainda estão todos lá – exceção feita ao técnico Lionel Hollins – e a equipe do Tennessee briga jogo a jogo com o Dallas Mavericks e o Phoenix Suns pelas duas últimas vagas da conferência para a pós-temporada. Enquanto isso, os donos da casa acabaram de ter uma sequência de 19 triunfos consecutivos interrompida pelo Oklahoma City Thunder, mas ainda assim lideram o Oeste com certa folga, e uma vitória neste domingo deixa o primeiro lugar praticamente assegurado pelo alvinegro do AT&T Center.

Confrontos na temporada (3-0)

30/10/2013 – Spurs 101 vs 94 Grizzlies

Abrindo a temporada 2013/2014, Spurs e Grizzlies reeditaram a final da Conferência Oeste. Os texanos, que jogavam em seus domínios, levaram a melhor, com grande atuação dos reservas, responsáveis por mais da metade da pontuação da equipe de San Antonio.

22/11/2013 – Spurs 102 @ 86 Grizzlies

Com boas atuações de Tony Parker e Tiago Splitter, o Spurs garantiu, fora de casa, sua décima primeira vitória na temporada. Era um começo avassalador da franquia texana.

07/01/201 – Spurs 110 @ 108 Grizzlies

Mesmo com dificuldade e com o jogo decidido no último segundo, o Spurs conseguiu mais uma vitória sobre o Grizzlies na temporada, mesmo jogando como visitante. O triunfo veio só na prorrogação, com cesta decisiva de Manu Ginobili, a 1,8s do final.

PG – Tony Parker

SG – Danny Green

SF – Kawhi Leonard

PF – Tim Duncan

C - Tiago Splitter

Fique de Olho -  Diante de um garrafão muito físico, Tiago Splitter deve ter um trabalho redobrado na marcação, especialmente na tentativa de evitar os temidos rebotes ofensivos costumeiramente coletados pela dupla Zach Randolph e Marc Gasol. A tendência é que o brasileiro atue a maior parte do tempo ao lado de Tim Duncan, formando, assim, um dueto alto o suficiente para bater de frente com os grandalhões adversários.

PG – Mike Conley

SG – Courtney Lee

SF – Tayshaun Prince

PF – Zach Randolph

C – Marc Gasol

Fique de Olho - O início de temporada instável do Grizzlies pode se relacionado ao desfalque de Marc Gasol, pilar defensivo da equipe e peça fundamental no seu esquema tático. Com um problema no joelho, o espanhol ficou fora de 23 jogos, entre o final de novembro e início de janeiro, e neste período foram 13 derrotas e somente dez vitórias. Físico, porém altamente técnico, o pivô tem uma combinação mortal de “jeito” e força, dos dois lados da quadra.

Spurs (58-16) vs Warriors (46-28) – Dezenove!

111×90http://i884.photobucket.com/albums/ac50/glaglauber/Logos%20NBA/GoldenStateWarriors.jpg

O San Antonio Spurs venceu mais uma e emplacou o 19º triunfo consecutivo na temporada regular, ampliando o recorde da franquia, ao superar, nesta quarta-feira (2), o Golden State Warriors, por 111 a 90, no AT&T Center. O resultado foi alcançado com extrema tranquilidade e com mais uma apresentação de primeira linha da equipe texana. Vamos aos destaques.

Em apenas 20 minutos, Duncan se aproximou do duplo-duplo (Foto: NBAE/Getty Images)

Fazendo história

Nunca antes o Spurs havia vencido tantas partidas consecutivas em uma temporada regular. A sequência de 19 vitórias já é a sexta maior – empatada com outras duas – em toda a história da NBA. Se o time levar a melhor em todos os sete compromissos restantes antes dos playoffs, a marca pode chegar a 26 e se tornar a terceira da lista, atrás apenas das 33 do Los Angeles Lakers, em 1971/1972, e das 27 do Miami Heat, em 2012/2013.

Vantagem permitiu poupar as estrelas do quarto período (Foto: NBAE/Getty Images)

Fregueses

Equipe sensação do último campeonato, o Warriors assustou nos playoffs de 2013 e ficou muito perto de abrir 2 a 0 sobre o Spurs no duelo válido pela semifinal de conferência, mesmo com os dois primeiros jogos realizados no AT&T Center.

Os texanos, porém, parecem ter aprendido bem a lição depois de fecharem aquela série em 4 a 2. Em 2013/2014, foram quatro partidas na temporada regular e quatro vitórias do alvinegro, mesmo com desfalques em dois encontros. Amplo domínio do atual campeão do Oeste.

Descanso fundamental

Comandando o placar com tranquilidade desde o início do confronto, os donos da casa não deram chances aos visitantes, que em nenhum momento representaram uma real ameaça para o Spurs na partida. Quando a vantagem aumentou e a vitória ficou garantida, o comandante Gregg Popovich logo sacou seus astros para poupá-los.

Tim Duncan foi substituído restando 4:43 para o fim do terceiro quarto e não retornou mais, terminando com apenas 20 minutos jogados. Tony Parker foi outro que sequer pisou em quadra no período final, fechando com 28 minutos. Manu Ginobili foi o único membro do Big Three a dar o ar da graça na parcial derradeira, porém por menos de dois minutos, encerrando sua participação com um total de 19 jogados.

Olho no peixe e outro no gato

Já nesta quinta-feira (3), o Spurs encara o Oklahoma City Thunder, fora de casa, em partida que pode praticamente selar a melhor campanha da NBA para o time de San Antonio. Os texanos têm três derrotas a menos que o rival, dono da segunda melhor campanha da Conferência Oeste (e da NBA), e, caso vençam, teriam de perder pelo menos quatro dos últimos seis jogos da temporada regular para serem ultrapassados.

Pop costuma poupar seus principais jogadores em partidas de back-to-back – quando uma equipe joga duas vezes em duas noites seguidas – e já usou deste artifício algumas vezes no atual campeonato. Porém, com um duelo tão importante e o descanso permitido aos veteranos graças à vitória fácil desta quarta, difícil imaginar que o treinador não irá com força máxima.

Destaques da partida

San Antonio Spurs

Tony Parker – 18 pontos e 8 assistências

Tim Duncan – 15 pontos e 8 rebotes

Manu Ginobili – 13 pontos, 6 rebotes e 5 assistências

Patty Mills – 13 pontos

Golden State Warriors

Marreese Speights – 22 pontos e 9 rebotes

Jordan Crawford – 16 pontos

Klay Thompson – 15 pontos

Spurs (58-16) vs Warriors (46-28) – Temporada Regular

San Antonio Spurs vs Golden State Warriors – Temporada Regular

Data: 02/04/2014

Horário: 21h30 (de Brasília)

Local: AT&T Center

Vivendo seu melhor momento na temporada, o San Antonio Spurs bateu o recorde de vitórias consecutivas da franquia, chegando a 18, quando superou o Indiana Pacers, na segunda-feira (31). Depois de fechar março sem derrotas, a equipe inicia abril, o último mês da fase regular, contra o Golden State Warriors, em casa. Os californianos são fregueses de Tim Duncan e companhia – foram três vitórias do alvinegro nos três encontros em 2013/2014 -, e ainda devem jogar desfalcados de sua dupla titular no garrafão, David Lee e Andrew Bogut. Assim, têm tudo para se tornarem mais um vítima do Alamo Truck.

Confrontos na temporada (3-0)

08/11/2013 – Spurs 76 vs 74 Warriors

Na ocasião, ainda no início da temporada, Spurs e Warriors ostentavam as melhores campanhas da Conferência Oeste. No confronto direto, os texanos levaram a melhor depois que a reação do rival nos minutos finais foi contida, e mantiveram a liderança.

19/12/2013 – Spurs 104 @ 102 Warriors

Mesmo com Tony Parker machucado e Tim Duncan e Manu Ginobili poupados, o Spurs arrancou a vitória fora de casa sobre o Warriors. Com a ausência do Big Three, Marco Belinelli, Kawhi Leonard e Patty Mills comandaram o show do time texano.

22/03/2014 – Spurs 99 @ 90 Warriors

Duncan e Ginobili foram novamente poupados, mas o Spurs venceu mais uma vez o Warriors mesmo jogando fora de casa. O triunfo garantiu ao time texano a classificação matemática para os playoffs, e tornou-o o primeiro time do Oeste a alcançá-la.

PG – Tony Parker

SG – Danny Green

SF – Kawhi Leonard

PF – Tim Duncan

C - Tiago Splitter

Fique de Olho - Escolhido o jogador da última semana da NBA no Oeste, Tim Duncan, mesmo prestes a completar 38 anos, ainda coleciona atuações de alto nível. Na temporada, o astro acumula médias de 15,2 pontos, 9,9 rebotes, 3,1 assistências e 2,2 tocos por exibição.

http://i884.photobucket.com/albums/ac50/glaglauber/Logos%20NBA/GoldenStateWarriors.jpg

PG – Stephen Curry

SG – Klay Thompson

SF – Andre Iguodala

PF – David Lee/Draymond Geen

C – Jermaine O’Neal

Fique de Olho - Não há nenhuma dúvida que o Warriors é o time de Stephen Curry. Principal jogador da equipe, é ele quem passa quase o jogo todo com a bola nas mãos e toma as decisões em quadra. Também cabem geralmente a ele os arremessos de maior pressão, como o que deu a vitória a time californiano sobe o Dallas Mavericks, na terça-feira.

Spurs (53-16) @ Warriors (44-27) – Classificado!

99×90http://i884.photobucket.com/albums/ac50/glaglauber/Logos%20NBA/GoldenStateWarriors.jpg

Com uma vitória controlada sobre o Golden State Warriors, por 99 a 90, neste sábado (22), na Oracle Arena, o San Antonio Spurs emplacou o 13º triunfo consecutivo na temporada e se tornou a primeira equipe da Conferência Oeste a garantir matematicamente a classificação para os playoffs. O resultado veio mesmo com os texanos poupando duas de suas principais estrelas, Tim Duncan e Manu Ginobili. Vamos aos destaques.

Parker foi o único membro do “Big Three” em quadra (Foto: NBAE/Getty Images)

Descanso

A exemplo do que fez no último confronto com o Golden State Warriors, Gregg Popovich resolveu dar descanso aos veteranos Tim Duncan e Manu Ginobili – na ocasião, a equipe também estava sem Tony Parker, lesionado. O artifício é constantemente usado pelo treinador nas segundas partidas dos chamados back-to-backs, quando as equipes disputam dois jogos em duas noites consecutivas. E o resultado foi o mesmo da primeira vez: vitória.

Se na temporada passada Stephen Curry e companhia deram muito trabalho e por pouco não surpreenderam o Spurs nos playoffs, as duas vitórias fora de casa, sem alguns de seus principais jogadores, mostram que a diferença entre os dois times aumentou, e os californianos já não parecem tão ameaçadores assim.

Na batalha do garrafão, Splitter levou a melhor sobre Lee e Bogut (Foto: NBAE/Getty Images)

Tudo sob controle

O Spurs começou muito bem a partida e chegou a abrir 24 a 9 na metade do primeiro quarto, graças ao bom trabalho do trio Tony Parker - Kawhi Leonard – Boris Diaw. A vantagem deu tranquilidade para a equipe controlar o placar durante todo o restante da partida.

O Warriors tomou à frente no marcador em apenas uma oportunidade, quando o relógio apontava 5:42 restando no terceiro quarto e Steve Blake fez uma cesta de três pontos para abrir 61 a 60. Na jogada seguinte, porém, Tony Parker pontuou e recolocou o time visitante na liderança, que não foi mais perdida ao longo do confronto.

Partidaça

Se aproveitando do descanso dado a Tim Duncan, Tiago Splitter teve tempo de sobra em quadra e dez uma de suas melhores atuações da temporada. Os 17 pontos anotados igualaram a segunda melhor marca do brasileiro no campeonato, enquanto os 14 rebotes coletados repetiram seu recorde em 2013/2014.

Também foi o segundo duplo-duplo consecutivo do pivô, que pela primeira vez na atual campanha conseguiu dois dígitos em dois fundamentos em partidas seguidas.

13 e contando…

Já são 13 vitórias seguidas para o Spurs, maior marca do momento na NBA, e o número deve aumentar. Isso porque o próximo adversário será o frágil Philadelphia 76ers, que perdeu nada menos do que seus últimos 24 jogos. O confronto, que será disputado na segunda-feira (24), ainda será realizado no AT&T Center. Cenário difícil para imaginar uma derrota.

Depois, na quarta-feira (26), será a vez de receber o Denver Nuggets, que, se não chega a ter a fragilidade dos Sixers, ocupa apenas a 11ª posição do Oeste e não briga por mais nada na temporada. Na sexta (28), o adversário é o mesmo, só que desta vez no Colorado. Se passar pelo desafio da altitude, os texanos voltam para casa para mais um jogo teoricamente fácil, contra o New Orleans Pelicans, no sábado (29), antes de embarcar rumo a Indianápolis, para medir forças com o Indiana Pacers, líder da Conferência Leste, no dia 31.

Destaques da partida

San Antonio Spurs

Tony Parker – 20 pontos e 5 assistências

Danny Green – 18 pontos e 6 rebotes

Tiago Splitter – 17 pontos e 14 rebotes

Kawhi Leonard -16 pontos e 7 rebotes

Golden State Warriors

Stephen Curry – 20 pontos, 6 rebotes e 6 assistências

Klay Thompson – 16 pontos

David Lee – 13 pontos e 7 rebotes

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 42 outros seguidores