Arquivo do autor:Sergio Neto

Spurs (17-7) @ Nuggets (10-14) – O fator Kawhi

  99×91

Após perder para o Los Angeles Lakers mesmo atuando em seus domínios, o San Antonio Spurs foi até o Colorado na noite deste domingo (14) e derrotou o Denver Nuggets pelo placar de 99 a 91. Mesmo desfalcado do armador francês Tony Parker, o time texano conseguiu seus 17º triunfo neste temporada, contando com uma atuação de gala do MVP das finais do último título do alvinegro, Kawhi Leonard. Confira a seguir como foi a partida:

Kawhi esteve em grande noite e comandou o time (Reprodução/nba.com/spurs)

O jogo

Sem Tony Parker, o Spurs entrou em quadra com Cory Joseph, Danny Green, Kawhi Leonard – que retornou ao quinteto após recuperar-se de lesão na mão direita -, Tim Duncan e Tiago Splitter. E o ala voltou muito bem. Na questão de pontuação, foi um jogo bem disputado. Os donos da casa venceram o primeiro quarto por 22 a 20, mas o time de San Antonio se recuperou e logo venceu a etapa seguinte por 25 a 12, o que daria a vitória para a equipe do Texas. Na volta dos vestiários, mais uma vez vitória da franquia da casa por 27 a 26 e por fim, 30 a 28 para o Nuggets no último período. Com o triunfo, os alvinegros se mantiveram na quinta posição da Conferência Oeste, enquanto o adversário ocupa a 12ª colocação.

O Spurs volta a entrar em quadra nesta segunda (15), contra o Portland Trail Blazers fora de casa, enquanto o Nuggets encara o Houston Rockets, na quarta-feira.

Tim Duncan fez outro bom jogo (Reprodução/nba.com/spurs)

There’s No “I” In Team

Que o Spurs não funciona ao redor de super astros, todos já sabem. O time texano é bom mesmo no coletivo. Claro que Tim Duncan e Kawhi Leonard se destacam mais que os outros, mas o jogo em equipe faz a diferença. Isso ficou bem claro contra o Nuggets. Enquanto Arron Afflalo carregou o time da casa nas costas com 31 pontos, este anotou apenas uma assistência. Enquanto isso, no lado da franquia de San Antonnio, tivemos seis jogadores com dígitos duplos na pontuação. Foram eles: Marco Belinelli com dez, Tiago Splitter com 11, Cory Joseph com 13, Manu Ginobili e The Big Fundamental com 15 e o espetacular camisa #2 18 pontos, oito rebotes, seis tocos, cinco roubadas de bola e quatro assistências. Faltou alguma coisa pra esse jogador tão completo neste confronto?!

Aproveitamento de 3 pontos

No elenco do Spurs, não temos apenas um sujeito que fica encarregado das bolas de três pontos.

Há um revezamento, e a maioria dos jogadores de fora contribuem para essa estatística. Porém, contra o Nuggets não foi o melhor do elenco nos arremessos de longa distância. com apenas 31% de aproveitamento, o time de San Antonio arriscou 16 arremessos e converteu apenas cinco, mesmo com Matt Bonner (1-2), Manu Ginobili (1-3), Marco Belinelli (1-2), Cory Joseph (1-1) e Danny Green (1-4), que costumam ir bem no fundamento, em ação.

Destaques da Partida

San Antonio Spurs

Kawhi Leonard – 18 pontos, 8 rebotes, 6 tocos, 5 roubos de bola e 4 assistências

Tim Duncan – 15 pontos, 9 rebotes e 4 assistências

Manu Ginobili – 15 pontos e 6 assitências

Cory Joseph – 13 pontos

Tiago Splitter – 11 pontos e 6 rebotes

Denver Nuggets

Arron Afflalo – 31 pontos

Wilson Chandler – 14 pontos

Timofey Mozgov – 11 pontos e 13 rebotes

Spurs (16-7) @ Nuggets (10-13) – Temporada Regular

San Antonio Spurs vs Denver Nuggets – Temporada Regular

Data: 14/12/2014

Horário: 23h (Horário de Brasiília)

Local: Pepsi Center, CO

Após perder para o Los Angeles Lakers em casa por 112 a 110 na última sexta-feira, o San Antonio Spurs viaja até o Colorado para enfrentar o Denver Nuggets, às 23h (horário de Brasília). O time texano pode contar com a ausência de Kawhi Leonard, com uma contusão na mão. O técnico Gregg Popovich deve chamar a atenção do elenco após a derrota para a equipe angelina, sendo que seus comandados chegaram a abrir dez pontos de vantagem logo no primeiro quarto. Segundo o treinador, Kobe Bryant e companhoa “desejaram mais o jogo do que a gente. O jogo parecia mais importante para eles do que para nós”. Já o Denver Nuggets, por sua vez, perdeu seu último desafio, diante do Houston Rockets, pelo palcar de 108 a 96, e ocupa a 12ª colocação na Conferência Oeste.

Clique aqui e compre seus ingressos para o jogo

PG – Tony Parker

SG Danny Green/Manu Ginobili

SF – Kyle Anderson

PF – Boris Diaw

C – Tim Duncan

Fique de Olho - Manu Ginobili já é considerado veterano, mas diz o ditado que panela velha é que faz comida boa. Na derrota para o Lakers, o argentino foi um dos que mais pontuou, com 18 tentos e quatro assistências. Na temporada, o ala-armador tem médias de cerca de 12 pontos e quatro assistências por jogo vindo do banco.

PGTy Lawson

SG – Arron Afflalo

SF – Wilson Chandler

PF – JJ Hickson

C – Timofey Mozgov

Fique de Olho - O Nuggets passa longe de ser uma ameaça em potencial para o Spurs. Mas, depois da derrota para o Lakers, é bom ficar com os olhos bem abertos. Ao lado de Mike Conley (Memphis Grizzlies) e Jeff Teague (Atlanta Hawks), Ty Lawson é um dos armadores mais subestimados da atual temporada da NBA. O jogador tem assumido a responsabilidade do time do Colorado, com aproximadamente 16 pontos e dez assistências por jogo.

Seleção Brasileira inicia preparação para o Mundial

A Seleção Brasileira masculina de basquete se apresentou para começar a preparação para o Mundial da modalidade, que será disputado na Espanha, entre 30 de agosto e 14 de setembro. A equipe nacional disputará oito partidas até o torneio, começando pelo por um “minicampeonato” que começa no dia 31/07, no Rio de Janeiro.

DSC_0023_seleção editada

Recém campeão pelo Spurs, Splitter é indispensável para o Brasil (Foto: Caio dos Reis)

Na coletiva de imprensa realizada na tarde desta segunda-feira (21) em São Paulo, o técnico Rubén Magnano e a comissão técnica apresentaram os jogadores que irão representar o Brasil no Mundial na Espanha. Os convocados são Marcelinho Huertas (Barcelona), Larry Taylor (Bauru), Leandrinho Barbosa (sem clube), Marcelinho Machado (Flamengo), Marquinhos (Flamengo), Alex Garcia (Bauru), Anderson Varejão (Cleveland Cavaliers), Nenê Hilário (Washington Wizards), Guilherme Giovannoni (Brasília) e Tiago Splitter (San Antonio Spurs).

A seleção nacional começa sua preparação com o Desafio Super BRA de Basquete. A competição, que será realizada no Rio de Janeiro entre os dias 31 de julho e 2 de agosto, conta com três países: Brasil, Argentina e Angola. Os jogos serão transmitidos ao vivo pelos canais SporTV (os três dias) e TV Globo (somente o jogo do dia 2). No primeiro dia do torneio, o duelo será entre Brasil e Angola, às 20h. No dia seguinte, às 14h, o jogo é entre Argentina e Angola e, por fim, Brasil e Argentina atuam às 10h da data final, encerrando a competição.

DSC_0083_editada

Tiago Splitter falou com exclusividade para o SB (Foto: Caio dos Reis)

Dando continuidade ao aquecimento, o Brasil participa do Torneio das Três Nações, que será realizado entre os dias 8 e 10 de agosto em Buenos Aires, na Argentina. Os países participantes serão novamente Brasil e Argentina, mais a seleção do México. O jogo do dia 8 será às 20h30, entre Brasil e Argentina. No dia 9, Argentina e México entrarão em quadra às 20h e finalizando, Brasil e México se encontrarão no último dia, às 18h30. Depois desta competição, o Brasil fará um jogo amistoso em Chicago contra os donos da casa no dia 16 de agosto.

Por fim, a seleção brasileira participa do Torneio Internacional na Eslovênia, dos dias 21 a 23 de agosto. Os jogos do primeiro dia serão: Brasil x Lituânia e Eslovênia x Irã.

No dia 22, os confrontos são Irã x Lituânia e Brasil x Eslovênia. Dando fim à competição, Irã x Brasil e Eslovênia x Lituânia encerram a preparação para o Mundial.

Recém campeão da NBA, o brasileiro Tiago Splitter falou com exclusividade para o Spurs Brasil sobre a experiência que pode acrescentar à seleção nacional sendo o primeiro brasileiro campeão da liga profissional americana de basquete.

“Eu acho que a melhor coisa que eu posso trazer é a mentalidade de jogar em coletivo, como um time, e esquecer às vezes o “eu”. Fazer de tudo para ganhar o jogo, sem pensar no individual”, avaliou o pivô do alvinegro de San Antonio.

Splitter ainda explicou como foi perder as finais para o Miami Heat na temporada anterior ao penta e o que mudou no time para que o quinto título texano viesse.

“A derrota foi uma grande motivação pra nós aquele jogo e aquela bola do Ray Allen (jogo 6). Então, tudo isso mostra que os detalhes no basquete são muito importantes. Um rebote, um lance livre, um passe errado, podem afetar. Cada coisa pode afetar o jogo de basquete e isso foi o que nós tiramos de lição daquele jogo”, revelou.

O pivô catarinense de 29 anos de idade está desde 1999 na seleção brasileira e irá disputar a sua 16ª temporada vestindo a camisa verde e amarela. Nas Olimpíadas de Londres em 2012, Splitter totalizou 65 pontos e 32 rebotes em seis jogos disputados.

E tem mais: Tiago Splitter ainda mandou um recado para os leitores do blog:

Spurs (4) @ Thunder (2) – Teste pra cardíacos

112×107

Estamos de volta! Na noite deste sábado (31), o San Antonio Spurs encerrou o jejum de vitórias na Chesapeake Energy Arena e derrotou o Oklahoma City Thunder por 112 a 107. Assim, o time texano vai enfrentar outra vez o Miami Heat nas finais da NBA, que começam na próxima quinta-feira. Confira como foi a partida que classificou a equipe para a decisão pela sexta vez, todas sob o comando de Gregg Popovich:

Os líderes da equipe (NBAE/Getty Images)

Sufoco desnecessário

O primeiro tempo de partida até que foi disputado. Ainda pairava a interrogação na cabeça dos torcedores alvinegros: “Será que vamos conseguir ganhar do Thunder fora de casa?” O terceiro quarto estaria aí pra isso. Foi justamente neste período que o Spurs anotou 37 pontos e abriu dez de vantagem em relação aos adversários. E bom seria se essa vantagem tivesse sido mantida. O time mandante aproveitou o fator casa e da torcida e diminuiu a diferença, levando o jogo para a prorrogação. A partir daí, seria posta a prova o valor da experiência em playoffs. Tim Duncan e Manu Ginobili foram os responsáveis pelo triunfo, enquanto Kevin Durant e Russell Westbrook falharam em momentos decisivos.

Despedida do ‘vovô’ Fisher (NBAE/Getty Images)

Defesa é tudo

Como fazer para frear Westbrook, que vinha de uma atuação inspirada com 40 pontos e dez assistências, e Durant, atual MVP da temporada? A resposta é: Danny Green e Kawhi Leonard. Ambos foram fundamentais para o triunfo texano. Por isso, os dois jogaram quase a partida inteira. O ala ficou em quadra por impressionantes 44 minutos, e o ala-armador por 38. Ao todo, a dupla de titulares do time de San Antonio somou 28 pontos e 15 rebotes.

O gigante Diaw

Com a volta de Serge Ibaka, que retornou ao Thunder após lesão no meio da série, o Spurs teve que rever algumas de suas táticas. Nos últimos dois jogos, Matt Bonner iniciou a partida no lugar de Tiago Splitter, para o time ter quatro jogadores abertos e obrigar o ala-pivô adversário a sair da área pintada. Mas o Red Rocket era logo substituído e aí entrava o que pode ser o “ás na manga” de Pop: Boris Diaw.

O francês, além de importante peça na defesa texana, fez a diferença no ataque: foi o cestinha alvinegro com 26 pontos (8-14 FG, 3-6 3 PT, 7-10 FT). Agora, contra o Heat, o camisa #33 pode ser peça fundamental para tentar anular Chris Bosh e até mesmo LeBron James.

Despedida de uma lenda

Quando falamos em Los Angeles Lakers de Kobe Bryant, não podemos deixar de lado o armador Derek Fisher. O “vovô” anunciou sua aposentadoria ao final da temporada e o jogo 6 contra o Spurs foi o ponto final na carreira desse brilhante armador canhoto. O camisa #6 jogou 32 minutos e anotou cinco pontos e seis rebotes. Na carreira, atuou durante 13 temporadas na franquia angelina, onde conquistou o anel cinco vezes.

(Muita) Preocupação

Tony Parker deixou a partida no intervalo com dor no tornozelo. E o armador estava atuando no sacrifício. No jogo 4, o mesmo episódio aconteceu pela primeira vez. Assim, o francês foi para o confronto seguinte como uma forma de se esforçar e ajudar a equipe. Porém, a mesma imagem se repetiu neste sábado. O astro do Spurs deixou com Ginobili a responsabilidade de liderar o time na sua ausência e o argentino correspondeu muito bem. Pela segunda partida seguida, o camisa #20 foi um dos destaques do Spurs. Na defesa foi essencial e no ataque acertou uma bola de três quando o time mais precisava. Resta agora saber se o camisa #9 irá se recuperar para encarar Mario Chalmers e o Miami Heat.

A chance de reescrever a história

Por ter tido a melhor campanha da liga (de novo), o alvinegro de San Antonio tem a chance de reescrever a história e acabar de uma vez com a hegemonia de LeBron James e companhia. O time texano fará quatro dos sete confrontos em casa e a torcida pode ser o fator que decide quem leva o troféu Larry O’ Brien. Será o quarto título do Heat ou o quinto do Spurs?

Destaques da Partida

San Antonio Spurs

Boris Diaw – 26 pontos e 4 rebotes

Tim Duncan – 19 pontos e 15 rebotes

Kawhi Leonard – 17 pontos e 11 rebotes

Manu Ginobili – 15 pontos, 6 rebotes e 5 assistências

Danny Green – 11 pontos, 4 rebotes, 4 roubos de bola e 3 assistências

Oklahoma City Thunder

Russell Westbrook – 34 pontos e 7 rebotes

Kevin Durant – 31 pontos e 14 rebotes

Reggie Jackson – 21 pontos e 5 rebotes

Serge Ibaka – 16 pontos

Spurs (3) @ Thunder (2) – Finais de conferência

San Antonio Spurs @ Oklahoma City Thunder – Finais de conferência

Data: 31/05/2014

Horário: 21h30 (Horário de Brasília)

Local: Chesapeake Energy Arena

Na TV: Space

Cotação no Apostas Online: Spur2,28 @ Thunder 1,62 (favorito)

Depois de vencer o Oklahoma City Thunder por 117 a 89 pelo jogo 5 das finais da Conferência Oeste, o San Antonio Spurs viaja para encarar o mesmo adversário na casa do oponente. Na última partida, o técnico Gregg Popovich deu um verdadeiro nó tático em Scott Brooks ao iniciar o jogo com Matt Bonner no lugar de Tiago Splitter, fazendo com que o “ás na manga” do outro time, Serge Ibaka, saísse do garrafão, permitindo que a equipe texana arriscasse mais chutes do perímetro. Agora, com o segredo desvendado, o jeito é tomar cuidado com os já conhecidos Kevin Durant e Russell Westbrook, que, no último jogo em casa, foram dominantes.

Confrontos na série (3-2)

19/05/2014 – Spurs 122 vs 105 Thunder

O Spurs fez o Thunder pagar pela ausência de Ibaka. No garrafão, Tim Duncan começou com tudo, depois o time infiltrou de todo jeito com Tony Parker e Manu Ginobili, e Kawhi Leonard e Danny Green esgotaram qualquer esperança de reação do Thunder.

21/05/2014 – Spurs 112 vs 77 Thunder

O bombardeio veio de fora. Com o Thunder fechando mais o garrafão para evitar uma repetição do jogo 1, as bolas de três caíram de todo jeito. Danny Green fez a festa.

25/05/2014 – Spurs 97 @ 106 Thunder

A partida marcou a volta de Serge Ibaka. O ala-pivô, que havia ficado de fora dos dois primeiros duelos da série por conta de uma lesão na panturrilha, entrou no terceiro jogo e causou impacto imediato mesmo não estando 100%. Distribuindo tocos durante toda a partida, foi responsável por frear o que antes estava sendo facilmente executado: as infiltrações.

27/05/2014 – Spurs 92 @ 105 Thunder

No jogo 4 da série final do Oeste, o Spurs foi até Oklahoma City e percebeu que Serge Ibaka não é o verdadeiro problema. Pelo menos não na Chesapeake Energy Arena. Russell Westbrook foi a pedra no sapato texano e acabou com o jogo anotando 40 pontos e dez assistências. No alvinegro, destaque para Tony Parker, com 14 pontos e quatro assistências.

29/05/2014 – Spurs 117 @ 89 Thunder

Depois de tomar um susto no jogo 4, o Spurs voltou ao Texas e afastou todos os fantasmas de 2012, vencendo o confronto por 117 a 89. Destaques para os veteranos Tim Duncan e Manu Ginobili, com 22 e 19 pontos, respectivamente.

PG – Tony Parker

SG – Danny Green

SF – Kawhi Leonard

PF – Matt Bonner

C – Tim Duncan

Fique de Olho - Sem a ameaça iminente de Serge Ibaka no garrafão, Tim Duncan tem que lidar apenas com o mal humorado Kendrick Perkins na área pintada. E isso é o que Timmy sabe fazer de melhor. O veterano foi o destaque da última partida, com 22 pontos e 12 rebotes. Mais um double-double pra conta.

PG – Russell Westbrook

SG – Reggie Jackson

SF – Kevin Durant

PF – Serge Ibaka

C – Kendrick Perkins

Fique de Olho - Em Oklahoma, mesmo com a nova tática de Pop, Ibaka pode ser o menor dos problemas texanos. Russell Ewstbrook é quem inflama a partida e não só é um perigo atacando a cesta, como também servindo aos seus companheiros. No jogo 4, fez um verdadeiro estrago, com 40 pontos e dez assistências.

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 50 outros seguidores