Arquivo do autor:Juliano Medeiros

Spurs (5-4) @ Kings (6-4) – Derrota na última parada

91×94

Após uma sequência de três vitórias seguidas, todas elas na Califórnia, o San Antonio Spurs perdeu para o Sacramento Kings por 94 a 91 neste sábado (15), encerrando seu tour pelo estado. O time texano havia vencido os últimos 11 confrontos como visitante contra este adversário. Em apenas 26 minutos de atuação, DeMarcus Cousins foi o principal nome do jogo, com 25 pontos e dez rebotes. Pelo lado dos texanos, Manu Ginobili conseguiu 21 pontos. Na segunda-feira, o alvinegro volta à quadra para receber o Philadelphia 76ers.

Spurs não foi páreo para o Kings (Reprodução/nba.com/spurs)

Foi quase

A partida foi a quarta de uma sequência na estrada para o Spurs. De acordo com o técnico Gregg Popovich, isso pode ter atrapalhado. “Alguns deles estavam bem cansados. (…) Mas todos passam por isso. Nós tivemos uma chance clara de ganhar”, disse o treinador.

E realmente o Spurs esteve próximo de conquistar a vitória em Sacramento. Faltando dois minutos e um segundo para o fim do jogo, os visitantes ficaram na frente por 88 a 87. Foi a primeira liderança da equipe de San Antonio durante todo o segundo tempo da partida e parecia que o time iria conseguir a façanha de roubar a vitória, como é de costume.

No entanto, os donos da casa conseguiram se restabelecer na frente. Com 6,3 segundos para o fim, Manu Ginobili ainda teve a chance de empatar, mas sua bola de três nem atingiu o aro.

Duncan teve de jogar muito (Reprodução/nba.com/spurs)

Volta, Tiago!

Tiago Splitter está fazendo falta. Principalmente na defesa contra pivôs de muita qualidade. Contra o Kings, por exemplo, para marcar Cousins, a ausência do pivô brasileiro foi sentida e Aron Baynes ficou com a tarefa complicada. Sem um outro grande pivô marcador, Tim Duncan tem que atuar por muito tempo. Neste sábado, por exemplo, ele jogou por 34 minutos, o que é muito para sua idade – foi a terceira maior quantidade em que The Big Fundamental esteve em quadra durante o campeonato. Só Tony Parker e Kawhi Leonard estiveram mais tempo que ele jogando diante do Kings no duelo deste sábado.

Sem Splitter, a tendência é que o camisa 21 jogue mais, e isso pode prejudicar todo o planejamento de descansar o astro para deixá-lo em boas condições para os playoffs. Para se ter uma noção, Duncan está com média de 32,3 minutos de atuação por jogo. É a maior desde a temporada 2008/2009, quando ele jogou por 33,7 minutos por partida.

Na última temporada, por exemplo, The Big Fundamental esteve na quadra por somente 29,2 minutos em média. A diferença pode parecer pouca a princípio, mas para um jogador de 38 anos de idade, qualquer descanso é importante.

Atenção

Em jogos apertados, todo detalhe conta. Se analisarmos quarto por quarto, o Spurs ganhou o primeiro (24 a 23), o terceiro (28 a 25) e o quarto (25 a 24). A vitória californiana veio exatamente no segundo (22 a 14). Um time velho como o texano entrar no segundo tempo precisando tirar uma vantagem (ainda quem nem tão grande) é muito desgastante.

O Kings teve uma sequência de dez pontos seguidos no segundo quarto, motivados por perdas de bolas do Spurs. O time texano desperdiçou 12 das suas últimas 13 tentativas no período e desperdiçou a bola três vezes. Duro de se ver.

Estrada

Considerando as contusões e os adversários difíceis, o recorde de cinco vitórias e quatro derrotas não é absurdo para o Spurs. Lembrando que o time foi para a estrada com duas vitórias e três derrotas. Quem acreditaria que encarando times como Los Angeles Clippers e Golden State Warriors, os texanos iriam voltar com um 3-1? Nem tudo é motivo para pânico.

Destaques da partida

San Antonio Spurs

Manu Ginobili – 21 pontos e 5 assistências

Kawhi Leonard – 16 pontos e 5 rebotes

Danny Green – 16 pontos

Tim Duncan –  15 pontos e 8 rebotes

Tony Parker – 11 pontos e 6 assistências

Sacramento Kings

DeMarcus Cousins – 25 pontos e 10 rebotes

Darren Collison – 19 pontos e 5 assistências

Rudy Gay – 18 pontos e 6 assistências

Spurs (5-3) @ Kings (5-4) – Temporada Regular

San Antonio Spurs vs Sacramento Kings - Temporada Regular

Data: 15/11/2014

Horário: 01h00 (Horário de Brasília)

Local:  Sleep Train Arena

Cotação no Apostas Online: Spurs 1,70 (favorito) vs Kings 2,17

O San Antonio Spurs teve uma ótima semana, vencendo o Los Angeles Clippers, o Golden State Warriors e na noite de sexta-feira, o Los Angeles Lakers fora de casa. Para fechar bem o período, resta bater, neste sábado, o Sacramento Kings, ainda na estrada. Apesar do início positivo de temporada, o time da casa deixou escapar os últimos três jogos. Para piorar, nas últimas 11 partidas em casa contra os texanos, o time californiano saiu derrotado.

Clique aqui e compre seus ingressos para o jogo

PG – Tony Parker

SG – Danny Green

SF – Kawhi Leonard

PF – Matt Bonner

C – Tim Duncan

Fique de Olho - O duelo é importante para Kawhi Leonard, que deve jogar, apesar da pancada sofrida contra o Lakers. Com a função de marcar Rudy Gay e tentar roubar rebotes de DeMarcus Cousins, o ala deve ser muito requisitado em quadra.


PG – Darren Collison

SG – Ben McLemore

SF – Rudy Gay

PF – Jason Thompson

C – DeMarcus Cousins

Fique de Olho - Rudy Gay parece ter achado o seu lugar em Sacramento. O jogador está apresentando médias de 23 pontos, 7,2 rebotes e 3,2 assistências por jogo na temporada.

Spurs (2-3) vs Pelicans (3-2) – Reação tardia demais

99×100

O San Antonio Spurs ficou atrás no placar durante praticamente todo o jogo contra o New Orleans Pelicans, na noite deste sábado (8), no AT&T Center. No entanto, uma virada nos segundos finais deu esperança para os torcedores da equipe texana. Porém, o astro dos visitantes, Anthony Davis, fez o ponto decisivo com seis segundos no relógio e deu números finais ao duelo: 100 a 99. Vamos, a seguir, aos destaques do confronto:

Spurs vs Pelicans 11/08/14

Parker, rodeado pelo adversário, foi o melhor jogador do Spurs em quadra (Reprodução/NBA)

Foi quase

O Spurs entrou no último quarto atrás por dez pontos e não parecia ter forças para conseguir se aproximar da equipe adversária. Então, o treinador Gregg Popovich resolveu descansar seus astros e deixar o segundo esquadrão terminar a partida. E foi justamente essa formação sem Tony Parker, Manu Ginobili e Tim Duncan que conseguiu encostar no placar. Com 22 segundos para o fim da partida e o time texano atrás por apenas dois pontos, o Big Three voltou para quadra, mas foi Danny Green o responsável pela virada.

Com uma falta sofrida na linha de três pontos, o ala-armador foi até a linha de lance livre e virou o jogo com 12 segundos no relógio. A alegria durou pouco, já que o nome do jogo, Anthony Davis, virou de volta para o Pelicans, com seis segundos restando para o fim do jogo. Ainda deu tempo de Kawhi Leonard do outro lado tentar, sem sucesso, a cesta final.

Na bola em que Davis decidiu, quem estava em sua marcação era Aron Baynes. Duncan estava no banco. O ala-pivô do Pelicans terminou o jogo com 27 pontos e 11 rebotes.

Spurs vs Pelicans 11/08/14

No duelo entre Duncan e Davis, o jogador do Pelican saiu vitorioso

The Big Fundamental

Tim Duncan teve um jogo discreto, mas, para ele, um jogo discreto também pode representar um duplo-duplo. Com 11 pontos e dez rebotes, o ala-armador chegou a marca de 800 duplo-duplos, se tornando apenas o sexto jogador na história a atingir esse número. Ele está apenas 14 duplo-duplos atrás de Karl Malone, que é o quinto da lista.

Início duro

O Spurs está com um recorde negativo, tendo perdido mais (três) do que vencido (duas). Tudo bem que são apenas cinco jogos, mas serve como alerta. A Conferência Oeste é muito complicada e, se não acordar logo, o time pode não ficar entre os primeiros para o playoffs e não ter a vantagem de jogar em casa. Os próximos adversários do time são o Los Angeles Clippers, na segunda, e Golden State Warriors, na terça. Então, não é impossível que o time fique com até três derrotas atrás de uma campanha com 50%.

Cadê o banco?

Em geral, o Spurs até que apresentou números finais positivos. Parker com 28 pontos, Manu com 17, Duncan 11, Green 16 e Leonard 14. Apenas Boris Diaw não teve dois dígitos de pontuação entre os titulares. No entanto, o banco, sem levar em conta o ala-armador argentino, foi pouco produtivo. Foram apenas sete pontos: três de Cory Joseph e quatro de Aron Baynes. Patrick Mills, Marco Belinelli e Tiago estão fazendo uma falta grande.

Destaques da partida

San Antonio Spurs

Tony Parker – 28 pontos e 4 assistências

Manu Ginobili – 17 pontos

Danny Green – 16 pontos e 4 rebotes

Kawhi Leonard – 14 pontos e 14 rebotes

Tim Duncan –  11 pontos e 10 rebotes

New Orleans Pelicans

Anthony Davis – 27 pontos e 11 rebotes

Tyreke Evans – 18 pontos e 5 assistências

Jrue Holiday – 15 pontos e 11 assistências

Eric Gordon – 14 pontos e 3 assistências

Spurs (2-2) vs Pelicans (2-2) – Temporada Regular

San Antonio Spurs vs New Orleans Pelicans - Temporada Regular

Data: 08/11/2014

Horário: 23h30 (Horário de Brasília)

Local: AT&T Center

Cotação no Apostas Online: Spurs 1,36 (favorito) vs Pelicans 3,18

Após perder para o Houston Rockets, o San Antonio Spurs tenta se recuperar, em casa, contra o New Orleans Pelicans. Na derrota para o rival texano, em confronto disputado na casa do adversário, o técnico Gregg Popovich poupou Tim Duncan e Manu Ginobili. O retorno dos dois é esperado para o confronto deste sábado. Com uma aparente “ressaca” do título, o alvinegro ainda não apresentou o basquete que o levou ao quinto anel nesta temporada. Com duas derrotas em apenas quatro jogos pela primeira vez desde 2009, o atual campeão vai precisar melhorar se quiser vencer a equipe do astro em ascensão Anthony Davis. Os donos da casa não vão contar com os contundidos Patrick Mills, Marco Belinelli e Tiago Splitter.

Clique aqui e compre seus ingressos para o jogo

PG – Tony Parker

SG – Danny Green

SF – Kawhi Leonard

PF – Matt Bonner

C – Tim Duncan

Fique de Olho - Retornando após descansar contra o Rockets, Tim Duncan vai precisar, mais uma vez, enganar o relógio e jogar como se estivesse no auge. Tudo isso para segurar o craque das sobrancelhas juntas do time adversário, Anthony Davis. Nos três jogos que disputou até aqui na temporada, Timmy está com médias de duplo-duplo: são 15,7 pontos e 11,7 rebotes por jogo. O espaço amostral é curto, mas nada mal para um veterano de 38 anos. No campeonato passado, ele obteve 15,1 pontos e 9,7 rebotes por exibição.

PG – Jrue Holiday

SG – Eric Gordon

SF – Tyreke Evans

PF – Anthony Davis

C – Omer Asik

Fique de Olho - Na quinta-feira, Anthony Davis ouviu sua torcida gritar “MVP, MVP, MVP” após sua apresentação de 24 pontos e 13 rebotes na vitória sobre o Charlotte Hornets. O atleta, com certeza, está jogando nesse nível. São 23,8 pontos, 13,3 rebotes e quatro tocos por jogo. Resta a ele provar que sabe jogar bem também em San Antonio. Suas aparições por lá foram discretas, com médias de 12,3 pontos e oito rebotes nos três jogos no AT&T.

Spurs (2) @ Heat (1) – Em Kawhi nós confiamos

111×92

O ala Kawhi Leonard teve a melhor atuação de sua carreira e liderou o San Antonio Spurs para sua segunda vitória na final da NBA, nesta terça-feira (10), quando a equipe texana bateu o Miami Heat por 111 a 92, em jogo realizado na Flórida. O time visitante, que agora lidera por 2 a 1, teve um primeiro tempo praticamente perfeito, acertando 24 dos 32 arremessos de quadra. As duas equipes voltam a se encontrar na quinta, no mesmo local. 

Kawhi Leonard foi o melhor jogador em quadra (NBAE/Getty Images)

Melhor primeiro tempo

O Spurs fez o melhor primeiro tempo da história das finais. Foram 71 pontos nos primeiros 24 minutos do jogo. Os comandados de Gregg Popovich acertaram 19 dos primeiros 21 arremessos de quadra durante o período. A porcentagem de acerto antes do intervalo foi de 75,8% (24 de 32). Kawhi Leonard liderou a parcial com 18 pontos, seguido de Danny Greenm com 16. “Acho que nós nunca vamos acertar 76% em um tempo de novo”, admitiu Pop.

Ginobili, por sua vez, não viu grandes mudanças. “Não é algo que você possa planejar. Não teve nenhuma mágica. Nós movemos a bola e todos os arremessos entraram”, disse.

A ótima atuação de Green também foi fundamental (NBAE/Getty Images)

Leonard & Green

Leonard fez o melhor jogo de sua carreira, tendo batido seu recorde pessoal de pontos, com 29. Além disso, o ala conseguiu se manter longe dos problemas de falta e marcou LeBron James bem de perto, permitindo 22 pontos do adversário. O camisa #2 só errou três arremessos – todos de fora da linha de três -, tendo acertado outros dez. Após dois jogos difíceis, o jogador mostrou que pode ser a chave para o título, tanto defensivamente como no ataque. Seu colega de time titular, Danny Green, também foi peça importante na construção da vitória. Com muita agressividade atacando a cesta, o ala-armador chegou até a partir para a cesta sendo marcado por The King. A mudança de postura do camisa #4 foi determinante para o Spurs. Obviamente, o atleta também fez o que faz de melhor: marcou muito bem. Foram várias roubadas de bola que na sequência, terminaram em pontos para o alvinegro no contra-ataque.

Mando recuperado

Após perder uma partida em casa, o Spurs precisava revidar e triunfar em um jogo fora para voltar a ter vantagem no confronto. Agora, o time texano “só” precisa vencer suas partidas em casa para garantir o quinto anel. Obviamente, isso não é missão fácil. Antes de voltar para San Antonio, o alvinegro tem mais um jogo na Flórida, na quinta-feira. Historicamente, o Heat volta bem após perder. Porém, outra vitória fora de casa viria para praticamente selar o título. Nas finais, assim como em qualquer outra série, a vantagem de 3 a 1 é quase irrecuperável.

A voz da sabedoria 

Popovich fez ajustes para esse jogo 3. O treinador trocou o brasileiro Tiago Splitter por Boris Diaw na formação inicial, e conseguiu motivar Kawhi Leonard como ninguém nunca tinha visto. O treinador, no entanto, não acha que tenha tido grande interferência no jogo do ala. “Ele foi apenas ele mesmo. É assim que ele jogou o ano todo. Ele tem esse tipo de talento”, finalizou.

Destaques da Partida

San Antonio Spurs

Kawhi Leonard – 29 pontos e 4 rebotes

Tony Parker – 15 pontos e 4 assistências

Danny Green – 15 pontos e 3 assistências

Tim Duncan – 14 pontos e 6 rebotes

Manu Ginobili – 11 pontos e 3 rebotes

Miami Heat

LeBron James – 22 pontos e 7 assistências

Dwyane Wade – 22 pontos e 4 rebotes

Rashard Lewis – 14 pontos e 4 rebotes

Ray Allen – 11 pontos e 3 assistências

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 50 outros seguidores