Arquivo do autor:Bruno Lorscheiter Alves

Spurs mira Bazemore, Gasol, Butler, McRoberts e Daniels

Com a abertura da Free Agency, começam os rumores sobre quais serão os novos destinos dos jogadores cujos contratos expiraram. O San Antonio Spurs, que já acertou a renovação de Patty Mills e a contratação de Bryce Cotton, segue em busca de melhorar seu atual elenco, e está envolvido em algumas especulações sobre possíveis transferências.

Pau Gasol é um dos nomes cogitados (Christian Petersen/Getty Images)

Pau Gasol é um dos nomes cogitados (Christian Petersen/Getty Images)

Kent Bazemore, que jogou a última temporada pelo Los Angeles Lakers, tem uma reunião marcada com os dirigentes do Spurs para a próxima terça-feira (8), de acordo com o repórter norte-americano Mark Medina, do jornal americano Los Angeles Daily News. O ala, que havia jogado anteriormente no Golden State Warriors, vem de uma temporada onde apresentou médias de seis pontos, 1,7 rebotes e 1,4 assistências por exibição. O jogador também tem atraído interesse de Atlanta Hawks, Boston Celtics, Chicago Bulls, Dallas Mavericks e Phoenix Suns, além do próprio Lakers, que tem interesse em mantê-lo.

Pau Gasol, atleta de renome na NBA e que também é agente livre, estaria interessado em assinar com o Spurs, de acordo com o jornalista da Marc Stein, da ESPN americana. Entretanto, a alta pedida salarial do ala-pivô pode ser empecilho na negociação. Na luta pelo atleta, também estão o Chicago Bulls e o Oklahoma City Thunder, este último sendo apontado favorito para sua contratação. Na última temporada, atuando pelo Lakers, o espanhol registrou médias de 17,4 pontos e 9,7 rebotes em cerca de 31 minutos por jogo.

Outros jogadores que foram envolvidos em rumores da imprensa norte-americana envolvendo o Spurs são o ala Caron Butler, do Oklahoma City Thunder, o ala-pivô Josh McRoberts, do Charlotte Hornets, e o ala-armador Troy Daniels, do Houston Rockets.

Lesionado, Mills renova contrato com o Spurs

Patrick Mills, peça importante no título do San Antonio Spurs neste ano, assinou um novo contrato com a franquia texana, como informado pelo repórter americano Buck Harvey. O vínculo tem a extensão de três anos e gira em torno de US$ 12 de milhões. Um dia antes, o repórter Marc Stein anunciou que o australiano foi diagnosticado com uma lesão no ombro e deve ficar afastado das quadras por volta de três meses. A lesão pode fazer o armador perder até quatro meses da temporada regular, além de o deixar afastado da Copa do Mundo.

Mills teve papel importante na equipe campeã (NBAE/GettyImages)

E MAIS…

Manu Ginobili tem fratura por estesse

Parece que a “bruxa” anda solta em San Antonio. Além de Patrick Mills ter sido atingido por lesão, Manu Ginobili foi constatado com uma fratura por estresse no pé direito e ainda aguarda avaliações. Em sua página oficial no Facebook, o ala-armador se mostrou otimista e disse que sua participação no mundial irá depender de como irá se recuperar nos próximos 20 dias.

Contrato de Cotton é de dois anos

O armador Bryce Cotton, que passou em branco no último Draft, assinou um contrato parcialmente garantido de dois anos com o Spurs, de acordo com o site americano Real GM. Cotton, que atuou pela universidade de Providence, registrou médias impressionantes de 21,8 pontos e 5,9 assistências em seu último ano. O contrato será garantido pelo segundo ano se o armador conseguir fazer parte do elenco texano após a Summer League.

Spurs (1) vs Thunder (0) – Vitória maiúscula

 

122×105

Primeiro jogo das finais da Conferência Oeste e vitória para o alvinegro texano. Nesta segunda-feira (19), o San Antonio Spurs deu mais um passo importante em direção à decisão da NBA e o tão sonhado título, vencendo o Oklahoma City Thunder por 122 a 105 em seus domínios e dando aos seus torcedores uma boa exibição e esperanças de que este realmente seja o ano da equipe. Confira, a seguir, os principais pontos da partida.

Kawhi Leonard, Tim Duncan e Tiago Splitter, fundamentais para a vitória (NBAE/Getty Images)

O fator Kawhi

Há três anos, quando o jogador foi selecionado no Draft pelo Spurs, após troca com o Indiana Pacers que deixou muitos torcedores com um ponto de interrogação na cabeça, ninguém imaginava o quão importante Kawhi Leonard seria para uma equipe já repleta de astros. Em um elenco com três futuros membros do Hall da Fama, o tímido ala da cidade de San Diego já deixou de ser coadjuvante após tão pouco tempo para se tornar um dos protagonistas não só de seu time, mas de toda a liga. Nesta segunda, outra atuação suprema do garoto, que teve a difícil tarefa de marcar Kevin Durant, MVP da temporada regular. A grande verdade é que ele não fez o trabalho sozinho, já que Gregg Popovich acabou rodando alguns outros jogadores na marcação do astro adversário, mas o camisa #2 se destacou com roubadas de bolas em momentos cruciais e jogadas de puro atleticismo dos dois lados da quadra.

Ibaka fará falta

Tim Duncan foi efetivo ao fazer jogadas próximo à cesta (NBAE/Getty Images)

Na prévia feita pela equipe do Spurs Brasil, vários blogueiros, inclusive este, apontaram a ausência do ala-pivô Serge Ibaka como um fator que fragilizaria muito o time adversário. Na partida desta segunda, esta ausência pôde ser observada, com a equipe de Oklahoma cedendo muitos pontos na área pintada e tendo o trabalho ofensivo focado nos sobrecarregados Kevin Durant e Russell Westbrook. Apesar do ala-pivô não ser considerado um jogador extraordinário, seu papel é fundamental para o Thunder, já que o congolês é muito bom protegendo o aro com tocos e arremessos contestados, e ajuda a desafogar o ala e o armador com seu confiável arremesso de média distância. Dor de cabeça das grandes para o técnico Scot Brooks, que terá de se virar para ajustar sua equipe para os próximos confrontos.

Apagão, um velho fantasma

Outra vez, o temido apagão do terceiro quarto fez com que torcer para o Spurs não seja bom para pessoas com problemas cardíacos.

Após construir uma boa vantagem, o alvinegro deixou que seus adversários tomassem a liderança na volta dos vestiários, após uma série de posses ofensivas desperdiçadas, resultando em pontos de contra-ataque. Aliás, olho no contra-golpe do Thunder, talvez principal arma da equipe, que defensivamente busca quebrar a linha de passe do adversário, e tem em Westbrook uma arma mortífera contra defesas desajustadas na transição. O armador, que até o segundo quarto vinha apagado, se aproveitou dos erros da equipe texana para incendiar o jogo. Por sorte e competência dos mandantes, a correria do oponente foi neutralizada, e a vantagem voltou para o lado texano.

O bom e velho banco

Fator diferencial, mais uma vez, o banco de reservas do Spurs teve outra grande contribuição. Além dos destaques óbvios como Manu Ginóbili e toda a sua experiência, ou Boris Diaw, que deitou e rolou quando o técnico do Thunder tentou colocar sua equipe numa formação smallball, destaco o pivô Aaron Baynes, que entrou em momento difícil da partida e conseguiu cavar uma falta de ataque, contestar arremessos, e executar com perfeição o pick-and-roll com o argentino, puxando o pivô da equipe adversária para fora do garrafão e abrindo espaços para que o ala-armador infiltrasse e desequilibrasse.

Próxima parada

Sem muito tempo para descansar após o primeiro confronto, na quarta, às 21h30 (de Brasília), as duas equipes voltam a se duelar no AT&T Center, casa do Spurs, em uma partida que mais uma vez promete um grande espetáculo para os torcedores.

Destaques da partida

San Antonio Spurs

Tim Duncan – 27 pontos e 7 rebotes

Manu Ginobili – 18 pontos e 3 assistências

Kawhi Leonard – 16 pontos, 6 rebotes e 3 roubos de bola

Danny Green – 16 pontos, 4 rebotes e 2 roubos de bola

Tony Parker – 14 pontos e 12 assistências

Oklahoma City Thunder

Kevin Durant – 28 pontos, 9 rebotes e 5 assistências

Russell Westbrook – 25 pontos e 7 assistências

Derek Fisher – 16 pontos e 2 rebotes

Reggie Jackson – 13 pontos e 2 assistências

Spurs vs Thunder – Final da Conferência Oeste

San Antonio Spurs vs Oklahoma City Thunder – Final da Conferência Oeste

Data: 19/05/2014

Horário: 22h00 (Horário de Brasília)

Local: AT&T Center

Na TV: Space

Cotação no Apostas Online: Spurs 1,40 (favorito) vs Thunder 2,95

Mais um ano, mais uma final de Conferência Oeste, tanto para San Antonio Spurs quanto para Oklahoma City Thunder. As duas equipes provaram serem as melhores da disputada tabela, tanto na temporada regular como nos playoffs, e agora terão de mostrar quem manda deste lado do país. Os vêm liderados por Kevin Durant, o MVP da fase de classificação, e venceram todos os embates contra a equipe alvinegra no campeonato. O desfalque de Serge Ibaka certamente será sentido, mas é certo que no Texas ninguém espera vida fácil no duelo.

PG – Tony Parker

SG – Danny Green

SF – Kawhi Leonard

PF – Tim Duncan

C – Tiago Splitter

Fique de Olho - Em seu terceiro ano na liga, Kawhi Leonard já se destaca como um dos defensores de elite da NBA. Nos playoffs deste ano, até então, não foi muito exigido, o que vai mudar nesta noite. Sua missão? Simplesmente marcar Kevin Durant, melhor jogador ofensivo da liga e MVP da temporada. O trabalho da ala será decisivo para o resultado final da partida.

PG – Russell Wesbrook

SG – Thabo Sefolosha

SF – Kevin Durant

PF – Nick Collison

C – Kendrick Perkins

Fique de Olho - O destaque óbvio aqui seria Kevin Durant, super astro do Thunder, mas destaco o modesto ala-armador Thabo Sefolosha por seu papel na partida: frear Tony Parker, principal pontuador do Spurs. Confirmado para a partida, o francês vem de uma lesão no último jogo contra o Portland Trail Blazers, e tem mostrado nos playoffs que, quando ele não está numa noite boa, o time texano pode passar por maus bocados em quadra. Se o suíço se mostrar tão eficiente defendendo o armador do alvinegro como se mostrou nos últimos embates, certamente dificultará bastante a vida dos donos da casa durante o confronto.

Spurs (1) vs Blazers (0) – Boas vindas, Portland

 

116×92

No primeiro jogo das semifinais da Conferência Oeste, vitória surpreendentemente fácil para o San Antonio Spurs sobre o Portland Trail-Blazers. A partida, que foi disputada nesta terça-feira (6) em domínios texanos, mostrou um alvinegro dominante, não deixando o time visitante estar à frente no marcador em nenhum momento da partida e alcançando o triunfo de forma tranquila. Confira, a seguir, os principais pontos do confronto.

Tony Parker castigou os adversários com seu arsenal ofensivo (NbaE/GettyImages)

Tony Parker castigou os adversários com seu arsenal ofensivo (NBAE/Getty Images)

O termômetro Parker

Na complicada série contra o Dallas Mavericks, o Spurs só conseguiu vencer com tranquilidade uma partida, que foi justamente a última da série. Na ocasião, o destaque foi Tony Parker, que saiu de quadra com 32 pontos. Contra o Blazers, o camisa #9 atingiu 33 – é a primeira vez desde 2008 que o francês registra dois jogos seguidos com mais de 30 pontos nos playoffs. Além disso, o armador mostrou uma postura agressiva, atacando a cesta e penalizando o oponente com seu eficiente arremesso de meia distância. O time de San Antonio é conhecido pelo seu jogo coletivo, mas podemos afirmar que as atuações de Parker são quase sempre um termômetro. Quando ele está endiabrado, normalmente a vitória vem.

Boas Notícias

Entrevistado ao final da partida, Parker disse: “A notícia é boa é o Marco (Belinelli). Ele está de volta”, Apagado na primeira rodada dos playoffs, o ala-armador italiano voltou à sua boa forma da temporada regular, marcando 19 pontos – na série de 7 jogos contra o Mavs, ele somou apenas 22 no total  – e mostrando eficácia nos seus arremessos. Além dele, Aron Baynes, que de maneira inesperada recebeu oportunidades nesta partida, teve boa atuação, registrando dez pontos e sete rebotes em apenas 14 minutos de ação.

Defesa

Belinelli voltou à boa-forma da temporada regular (NBAE/Getty Images)

Marco Belinelli voltou à sua boa-forma da temporada regular (NBAE/Getty Images)

O clichê é velho, mas é real. A defesa ganha campeonatos, e ela foi um fator diferencial para a vitória texana nesta terça-feira. O Spurs conseguiu limitar o aproveitamento adversário da linha dos três pontos a 25%, sendo que a primeira cesta de longa distância convertida pelo Blazers veio somente no último período, quando a defesa da equipe de San Antonio já havia dado uma “afrouxada” e algumas rotações não usuais foram colocadas em quadra.

LaMarcus Aldridge, apontado como principal ameaça pela análise da série feita pelos blogueiros do Spurs Brasil, mostrou para o que veio, com 32 pontos e 14 rebotes. Mas, mesmo com seus bons números, vale ressaltar o trabalho defensivo feito sobre ele, principalmente de Tiago Splitter, que segurou bem o ala-pivô quando este tentava fazer suas jogadas próximo à cesta. E, sem desmerecer o astro adversário, mas boa parte de seus pontos foram anotados quando a diferença já era elástica e a marcação ficou mais leve. Mas é importante ficar alerta – quando marcado por Boris Diaw, Aldridge, pelo seu tamanho e agilidade, foi dominante e não teve dificuldade para pontuar.

Pra Manter o ritmo

Quinta-feira, as equipes voltam a duelar, mais uma vez em domínios texanos. A torcida fica para que a equipe não sinta o cansaço, especialmente os veteranos, como Tim Duncan e Manu Ginobili, e que o ritmo e o nível das duas últimas exibições possa ser mantido.

Destaques da partida

San Antonio Spurs

Tony Parker – 33 pontos e 9 assistências

Marco Belinelli – 19 pontos e 3 rebotes

Kawhi Leonard – 16 pontos, 9 rebotes e 4 roubadas de bola

Portland Trail-Blazers

LaMarcus Aldridge – 32 pontos e 14 rebotes

Damian Lillard – 17 pontos, 4 rebotes e 3 assistências

Robin Lopez – 10 pontos e 11 rebotes

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 50 outros seguidores