Arquivo diário: 19/01/2013

Spurs (31-11) @ Hawks (22-17) – Temporada Regular

San Antonio Spurs vs. Atlanta Hawks – Temporada Regular

Data: 19/01/2013

Horário: 22h (Horário de Brasília)

Local: Phillips Arena

Cotação no Apostas Online: Spurs 1,50 (favorito) @ Hawks 2,60

Depois da ótima vitória sobre o Golden State Warriors – a terceira consecutiva na temporada –, o San Antonio Spurs parte para um jogo back-to-back (sem descanso) diante do Atlanta Hawks. Ainda sem poder contar com o lesionado ala-armador Manu Ginobili, a equipe texana encara um time que ainda se adapta à saída de Joe Johnson, seu principal astro nos últimos anos, e que tem apresentado bom conjunto para obter vitórias que o colocam, no momento, entre os melhores times da Conferência Leste.

PG – Tony Parker

SG – Danny Green

SF – Kawhi Leonard

PF – Tim Duncan

C – Tiago Splitter

Fique de Olho – Tim Duncan se reinventou nesta temporada e voltou a ser dominante tanto no ataque quanto na defesa. Nas últimas três vitórias do Spurs, foi decisivo com atuações que lembraram seu auge, principalmente pelo alto número de tocos que distribuiu.

PG – Jeff Teague

SG – Devin Harris

SF – Kyle Korver

PF – Josh Smith

C – Zaza Pachulia/Al Horford

Fique de Olho – Na última partida do Hawks – derrota para o Brooklyn Nets –, o pivô Al Horford ficou fora por decisão técnica. Se retornar, estará descansado e dará trabalho para o garrafão do Spurs, principalmente por sua facilidade de pontuar.

Spurs (31-11) vs Warriors (23-15) – CPF na nota?

95 x 88

Na noite desta sexta-feira (18) o San Antonio Spurs recebeu o Gloden State Warriors e conquistou sua 14º vitória seguida em casa nessa temporada. Mesmo com as ausências de Andrew Bogut e Stephen Curry, pelo time visitante, e de Manu Ginobili. pelos donos da casa, o embate foi duro, como disse Tony Parker: “Hoje à noite, tivemos outro jogo difícil com intensidade de playoffs. Apesar do placar não ter sido baixo, apenas seis jogadores de cada lado pontuaram; porém, na maioria, com bons números.

Tony Parker, mais uma vez, foi fundamental para a vitória (D. Clarke Evans/NBAE/Getty)

Domínio no garrafão

Sem Andrew Bogut na área pintada dos californianos, a chave para o sucesso seria a dupla Tim Duncan e Tiago Splitter. E foi. O ala-pivô anotou 24 pontos e pegou dez rebotes, e seu companheiro brasileiro também teve uma ótima atuação, com 19 pontos e nove rebotes. Além de irem bem no ataque, na defesa anularam os dois pivôs que estiveram em quadra, Festus Elezi e Andris Biedrins. O jogador mais próximo do garrafão que teve uma boa partida pelo Warriors foi o ala-pivô David Lee, que teve 22 pontos, porém apenas seis rebotes. Por fim, sem pontuar, mas muito importante nos ressaltos, coletando 9, e fazendo o “trabalho sujo”, o francês Boris Diaw também foi importante.

Splitter brilhou (D. Clarke Evans/NBAE/Getty)

Tony Parker também foi fundamental. O armador francês teve mais uma atuação de gala na noite passada. Com 25 pontos e oito assistências, o camisa #9 liderou os texanos a mais uma vitória importante. Porém, ele não teve tanto sucesso na defesa. Jarrett Jack, que substituiu Stephen Curry, teve 22 pontos, além de 10 assistências.

Mais uma pra conta

Com a importante vitória na noite de ontem, a equipe de San Antonio não somente se aproximou mais dos líderes da Conferência Oeste como também continuou com uma ótima sequencia. O Spurs não perde em San Antonio para o Golden State Warriors desde 14 de fevereiro de 1997, há pouco menos de 16 anos. Nesse tempo, são 18 vitórias seguidas em cima dos fregueses da Califórnia.

Back-to-back

O Spurs volta a atuar neste sábado, fora de casa, contra o Atlanta Hawks, às 22h (de Brasília). Será preciso sorte para ganhar, e, se você gosta de sorte, pode apostar grátis no www.cacaniqueisgratis.net.

Destaques da partida

San Antonio Spurs

Tony Parker – 25 pontos e 8 assistências

Tim Duncan – 24 pontos e 10 rebotes

Tiago Splitter – 19 pontos e 9 rebotes

Golden State Warriors

Jarrett Jack – 22 pontos, 10 assistências e 1 turnover

David Lee – 22 pontos e 6 rebotes

Klay Thompson – 21 pontos

Conhecendo o novo pivô do Spurs

Desde os playoffs de 2011, quando o San Antonio Spurs foi eliminado pelo Memphis Grizzlies, a defesa de garrafão passou a ser apontada como o principal defeito do elenco do time texano, problema que seria ampliado com a aposentadoria de Antonio McDyess. Desde então, a chegada de Boris Diaw e a evolução de Tiago Splitter ajudaram a minimizar os efeitos da questão, que, no entanto, segue dando dores de cabeça aos torcedores do time. Agora, a franquia tem uma nova aposta para a área pintada: Aron Baynes.

Baynes (à direita) em ação pelo Union Olimpija (Foto: abaliga.com)

Segundo consta na imprensa que cobre o Spurs, falta apenas o visto de trabalho para que Baynes seja anunciado oficialmente como reforço. O jogador, que tem 2,08m de altura e pesa 118kg, disputou a primeira metade da temporada 2012/2013 pelo Union Olimpija, da Eslovênia, e, com a equipe, apresentou médias de 13,8 pontos (58,7% FG, 69,8% FT) e 9,8 rebotes em pouco mais de 26 minutos por exibição na Euroliga. Confesso não conhecer o jogador, mas encontrei relatos de escritores especializados em basquete que nos ajudam a ter uma noção do que esperar do big man.

Baynes disputou as Olimpíadas de Londres-2012 pela seleção australiana. Na equipe nacional, que tem como treinador Brett Brown, auxiliar técnico do Spurs, o atleta foi companheiro de time do armador Patrick Mills. Por meio das avaliações individuais feitas pelo site brasileiro Basketeria ao longo do torneio, é possível saber mais detalhes a respeito do desempenho do jogador:

29/07/2012 – Austrália 71 x 75 Brasil – 10 pontos e 5 rebotes em 15 minutos

Teve a chance de jogar muitos minutos por conta do problema de faltas que enfrentaram os pivôs titulares. Não decepcionou” (Nota 6,5)

31/07/2012 – Austrália 70 x 82 Espanha – 8 pontos e 5 rebotes em 13 minutos

Não dá pra entender porque jogou apenas 13 minutos. Apesar de ter menos nome que os demais, já é uma presença fundamental no garrafão australiano” (Nota 6,8)

02/08/2012 – Austrália 81 x 61 China – 8 pontos e 1 rebote em 9 minutos

Ficou pouco tempo em quadra. Quando acionado, produziu” (Nota 5,5)

04/08/2012 – Austrália 106 x 75 Grã-Bretanha – 10 pontos e 4 rebotes em 17 minutos

Dominante, deu duas enterradas que iniciaram a reação da Austrália. Ficou refém da quantidade de faltas, caso contrário poderia construir números melhores” (Nota 6,5)

06/08/2012 – Austrália 82 x 80 Rússia – 5 pontos e 1 rebote em 11 minutos

Jogou pouco e não rendeu o esperado” (Nota 5)

08/08/2012 – Austrália 86 x Estados Unidos 119 – 4 pontos e 4 rebotes em 8 minutos

Jogou pouco. Prejudicado pelas faltas” (Sem nota)

Baynes terminou os Jogos de Londres com médias de 7,5 pontos (65,6% FG, 100% FT) e 3,3 rebotes em pouco mais de 12 minutos por exibição. Baseando-se nos relatos e nas estatísticas, é possível ver que o australiano é eficiente na coleta dos ressaltos e consegue deixar suas cestas mesmo atuando como coadjuvante. Por outro lado, o problema com faltas, que apareceu em mais de uma oportunidade, preocupa.

As atuações de Baynes nas Olimpíadas chamaram a atuação de Union Olimpija, que decidiu contratá-lo. Antes, o pivô ainda havia passado pelo Lietuvos Rytas, da Lituânia (2009 a 2010); pelo EWE Baskets Oldenburg, da Alemanha (2010 a 2011) e pelo Ikaros Kallitheas, da Grécia (2011 a 2012).

Em 2010, atuando pelo clube lituano, Baynes foi campeão do concurso de enterradas da liga local. É possível ver o desempenho do big man no vídeo a seguir, que foi encontrado por Sivan John, que escreve para o site Mundo Albiceleste.

Baynes não é o primeiro australiano a vestir a camisa do Spurs. O pivô tem como antecessor Andrew Gaze, que fez parte do elenco campeão da NBA em 1999. E, na opinião do ex-armador, seu compatriota tem tudo para dar certo vestindo a camisa do time de San Antonio.

“Ele é um grande talento com boa altura e, mais importante, tem um tremendo atleticismo para um cara do seu tamanho, além de ter uma transição muito boa”, disse Gaze, segundo reportagem do site americano Project Spurs.

Os relatos são animadores. Eficiência, perícia nos rebotes e atleticismo são características que serão muito bem vindas no elenco do Spurs. Resta saber se Baynes conseguirá colocar tudo isso em prática logo em sua primeira temporada nos Estados Unidos.

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 50 outros seguidores