Arquivo diário: 17/01/2013

Spurs (30-11) vs. Grizzlies (24-13) – Amigo terceiro período

103×82

O San Antonio Spurs recebeu na noite desta quarta-feira (16) o Memphis Grizzlies e conquistou uma importante vitória sobre o adversário, rival direto na Divisão Sudoeste. Mesmo distante de sua melhor atuação, a equipe texana soube dividir sua pontuação e driblou a atuação irregular de Tony Parker, deixando de lado também a ausência do lesionado Manu Ginobili. Apesar do começo preguiçoso e de baixa produção ofensiva, o time dominou a maior parte do duelo e utilizou os períodos posteriores ao intervalo para despachar os rivais. Vamos ao que de melhor aconteceu na partida.

Duncan foi novamente essencial para a vitória (D. Clarke Evans/NBAE/Getty)

Completo

Tony Parker está acostumado a decidir partidas com sua velocidade, usada sempre na inflitração e na preparação de chutes mais curtos. Contra o Grizzlies, porém, o armador não teve vida fácil. Bem marcado pelo excelente defensor Tony Allen, o francês hesitou na hora de arremessar e preferiu assumir a postura de armador puro, daqueles que prefere o passe ao tiro à cesta. Deu certo e mostrou a versatilidade do jogador, que, no segundo tempo voltou ao seu estilo habitual e… Comandou o melhor desempenho ofensivo do time! Sensacional, Tony!

Um grande vitória, literalmente

Muito da vitória se deve aos três jogadores mais altos do quinteto titular. Com a atuação abaixo da média de Parker na pontuação no começo do duelo, restou ao trio formado por Kawhi Leonard, Tim Duncan e Tiago Splitter colocar a bola dentro da cesta. E os três corresponderam, contando ainda com a ótima ajuda de outro big man, o francês Boris Diaw, que, vindo do banco, fez sua melhor partida em 2013, mostrando que poderá ser útil quando o time precisar de variações em sua pontuação.

Splitter se saiu bem na batalha contra Randolph (D. Clarke Evans/NBAE/Getty)

De novo ele

Novamente, Kawhi Leonard foi essencial para a vitória. O ala pontuou com constância e, o mais importante, com precisão, sem desperdiçar muitos chutes. A atuação ofensiva, somada ao seu desempenho na defesa, fez dele peça-chave na vitória. Se o Spurs tem tido problemas com rebotes, parece que o jogador é a salvação do time, trazendo equilíbrio entre ataque e defesa. A marcação em cima de Rudy Gay não chegou a ser das melhores tendo em vista o potencial de Leonard, mas forçou o adversário a passar mais a bola ao invés de tentar finalizar sempre, como costuma fazer.

Zona viva

Os chutes da zona morta também foram decisivos para que o Spurs obtivesse a vitória. Sem Ginobili, restou a Stephen Jackson assumir a bronca de comandar os reservas. E o Capitão teve ótima atuação, sendo fundamental para que o time passasse a jogar mais aberto, buscando mais os tiros da zona morta, que foram decisivos para o triunfo.

Adeus, apagões

O melhor do duelo, porém, ficou por conta do terceiro quarto. Acostumado a levar lavadas preocupantes durante este período, o Spurs voltou realmente aceso do intervalo e garantiu o triunfo diante do Grizzlies ali. Ao conseguir anular as opções ofensivas do adversário, Rudy Gay e Zach Randolph, a equipe conseguiu driblar o problema dos rebotes, forçou o rival a errar e conseguiu disparar no placar. Daí para frente, contou com o fator casa e a qualidade do elenco para manter a vitória e grudar no Oklahoma City Thunder na luta pela primeira colocação da Conferência Oeste.

Destaques da partida

San Antonio Spurs

Tim Duncan – 19 pontos, 8 rebotes, 5 tocos e 4 assistências

Tony Parker – 17 pontos e 11 assistências

Boris Diaw – 14 pontos

Kawhi Leonard – 13 pontos, 4 rebotes, 3 assistências e 2 roubos de bola

Tiago Splitter – 10 pontos e 9 rebotes

Memphis Grizzlies

Rudy Gay – 17 pontos, 8 rebotes e 6 turnovers

Zach Randolph – 11 pontos e 5 rebotes

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 50 outros seguidores