Spurs (17-4) @ Bobcats (7-12) – Chuva de três pontos

132@102

Na noite de sábado (8), aconteceu o duelo entre o San Antonio Spurs e o Charlotte Bobcats, na Carolina do Norte. A partida não animava muito, já sendo esperado um massacre texano; e assim foi. Com Danny Green e Tony Parker liderando o time e com uma grande ajuda do banco de suplentes, a vitória foi até mais tranquila do que se imaginava.

Parker, mais uma vez, se destacou (Foto: Freep.com)

Caiu tudo

O ponto forte do time de San Antonio no duelo foram os arremessos de três pontos durante toda a partida. Liderada pelo ala-armador Danny Green (7-9), a equipe teve um aproveitamento superior a 50% de tiros de longa distância convertidos (55,6%), acertando 19 dos 34 do perímetro. Essa marca conquistada no sábado foi o recorde de toda historia do tome texano em arremessos de três pontos.

Já vai, Henderson? (Foto: San Antonio Spurs Y! Gallery)

Domínio no Garrafão

Na noite de sábado, o garrafão foi texano. Todos os jogadores que entraram em quadra pelo Spurs, sem exceção, pegaram, ao menos, um rebote. Além disso, todos os ressaltos foram muito bem distribuídos entre os 12 jogadores que entraram na quadra, sem nenhum pegando mais do que oito. E o domínio poderia ter sido maior ainda: Kawhi Leonard e Stephen Jackson já eram ausências esperadas; porém, em cima da hora, DeJuan Blair ficou de fora por ter torcido o tornozelo, deixando virtualmente o garrafão mais fraco. Porém, sua ausência não refletiu em nada na área pintada.

MVParker (será?) ataca novamente

Assunto de ontem na coluna de Lucas Pastore aqui no blog, Tony Parker voltou a fazer uma exibição de se tirar o chapéu. Novamente, o armador liderou o Spurs em quadra, armando o jogo perfeitamente.

Fazendo 22 pontos, distribuindo nove assistências e com nenhum turnover (sim, um armador que ficou 25 minutos em quadra não entregou nenhuma bola ao adversário), o francês foi o grande destaque da partida.

Atuação totalmente positiva

Vendo o boxscore da partida, vemos que nenhum jogador texano teve seu +/- menor do que 0. Esse +/- é uma espécie de medida da eficiência particular de cada jogador na partida, e mostra quantos pontos a mais seu time fez do que sofreu enquanto o atleta esteve em quadra. Enfim, os que tiveram a pior eficiência entre os jogadores de San Antonio foram Cory Joseph e Patrick Mills, com 0, e os melhores foram de  Boris Diaw, Danny Green, Manu Ginobili e Tony Parker, com, respectivamente, +28, +27, +23 e +21.

Destaques da partida

San Antonio Spurs

Danny Green: 23 pontos (7-9 3 PT) e quatro rebotes

Tony Parker: 22 pontos, nove assistências e nenhum turnover

Nando De Colo: Dez pontos, oito rebotes e seis assistências

Charlotte Bobcats

Kemba Walker: 23 pontos e três assistências

Michael Kidd-Gilchrist: Oito pontos, seis assistências e cinco rebotes

About these ads

Publicado em 09/12/2012, em Resumo de Jogos. Adicione o link aos favoritos. 4 Comentários.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 47 outros seguidores