Arquivo diário: 06/12/2012

Stern explica multa ao Spurs: “Pouparam muitos atletas”

Comissário da NBA, David Stern decidiu multar o San Antonio Spurs em 250 mil dólares depois que a franquia texana preservou Tony Parker, Manu Ginobili, Danny Green e Tim Duncan da partida contra o Miami Heat. De acordo com o dirigente, a medida foi tomada porque a equipe decidiu poupar muitos jogadores de uma só vez, no começo da temporada.

Stern virou um vilão para torcedores do Spurs (Neilson Barnard/Getty Images/AFP)

“No caso de San Antonio, eles não simplesmente viajaram para a cidade e pouparam jogadores saudáveis, eles mandaram um jogador de 26 anos e um de 30, junto com Manu e Tim, para casa debaixo dos panos… e sem avisar-nos como exigem nossas regras em caso de lesões e doenças”, disse Stern, em entrevista à agência de notícias AP.

“Era a única visita do Spurs a Miami, praticamente no primeiro mês da temporada. Não notificar ninguém e mandar para casa jogadores saudáveis merecia uma repreensão, e foi o que eu fiz”, completou o dirigente.

Apesar da multa, Stern afirmou não ter problemas pessoais com o técnico Gregg Popovich e tirou a culpa da multa dos ombros do técnico.

“Foi uma decisão do time. Não é algo entre Pop e eu. Pop é um grande técnico, de nível do Hall da Fama, e essa decisão foi tomada por toda a diretoria do San Antonio Spurs. Sinto que eles estavam fazendo o que eles acham que é o trabalho deles, enquanto eu estou fazendo o que acho que é meu trabalho”, declarou.

Spurs (15-4) vs Bucks (8-9) – Team is everything!

110×99http://i884.photobucket.com/albums/ac50/glaglauber/Logos%20NBA/MilwaukeeBucks.jpg

Mais uma vez, o San Antonio Spurs mostrou a força de seu elenco ao bater o Milwaukee Bucks, em casa, por 110 a 99. Com muitos desfalques, o banco texano foi fundamental na vitória, já que foram os reservas os responsáveis pela virada no último período, após os donos da casa ficarem em desvantagem durante os três primeiros quartos de partida.

Cada vez mais confiante, Splitter tem se tornado arma letal nos finais de partida

O “expressinho” de San Antonio

O Spurs tinha quatro desfalques para a partida desta quarta-feira: Kawhi Leonard, Stephen Jackson, Danny Green e Patrick Mills – todos no departamento médico. Com isso, Popovich teve de improvisar na formação inicial com Boris Diaw atuando na posição 3, completando o perímetro ao lado de Tony Parker e Gary Neal. No garrafão, DeJuan Blair e Tim Duncan começaram a partida.

Mas os titulares encontraram problemas para frear os cortes de Monta Ellis que, apesar da pontaria descalibrada, serviu bem seus companheiros em baixo da cesta, principalmente Ersan Ilyasova. No ataque, os texanos também tiveram problemas para acertar a mão e o aproveitamento ficou abaixo da crítica. A situação só mudou quando Popovich lançou mão de seu banco de reservas. Com Nando De Colo, Gary Neal, James Anderson, Matt Bonner e Tiago Splitter em quadra, o time atravessou seu melhor momento na partida e buscou a virada entre o fim do terceiro e início do quarto períodos.

Pouco a pouco De Colo mostra o seu valor

Novato com moral

Quando a equipe consolidou a virada, Pop retornou com Parker e Ginobili a quadra, mas manteve o novato Nando De Colo ao lado das estrelas no perímetro. E o francês não se intimidou: se movimentou para receber a bola, arriscou dribles e até passes de costas. Impossível não comprá-lo ao estilo do companheiro argentino. Quem também se deu bem com o novato foi Tiago Splitter, que “colocou” Tim Duncan no banco durante todo o último quarto. A dupla franco-brasileira já faz os olhos da torcida brilhar pensando no futuro.

Sobrou… É minha!

O eterno problema dos rebotes não deu a cara desta vez em San Antonio. Diante de um garrafão nem tão poderoso assim formado por Larry Sanders, Ekpe Udoh e Samuel Dalembert, o Spurs levou a melhor nos ressaltos, com 53 contra apenas 36 do rival.

O maior reboteiro da partida foi, acredite se quiser, Matt Bonner, que coletou 12 rebotes em apenas 23 minutos. No tempo em que o “Red Rocket” ficou em quadra, os donos da casa tiveram um saldo positivo de 18 pontos, índice menor apenas que o de James Andersonm que em seus 12 minutos em quadra viu a equipe acumular vantagem de 21 pontos.

Amado e odiado

Por vezes herói, em outras vilão, Gary Neal merece destaque pela grande atuação diante do Bucks. O camisa #14 foi o cestinha da partida, ao lado de Tony Parker, com 22 pontos. Destemido, o ala-armador continuou tentando seus arremessos que parecem improváveis, mas desta vez as bolas caíram e ele foi uma importante válvula de escape quando ninguém do Spurs conseguia pontuar. Ainda cometeu uma ou outra trapalhada quando teve de atuar com a bola nas mãos, mas desta vez saiu de quadra nos braços da torcida.

Destaques da partida

San Antonio Spurs

Tony Parker – 22 pontos e dez assistências

Gary Neal – 22 pontos e seis rebotes

Tim Duncan – 17 pontos e dez rebotes

Tiago Splitter – 15 pontos e cinco rebotes

Milwaukee Bucks

Monta Ellis – 21 pontos, 11 assistências e sete rebotes

Ersan Ilyasova – 17 pontos e cinco rebotes

Brandon Jennings – 14 pontos

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 42 outros seguidores