Spurs (12-3) @ Wizards (0-12) – Pobre Wizards!

118x92

Na noite desta segunda-feira (26), a equipe do San Antonio Spurs derrotou o Washington Wizards por 118 a 92 jogando fora de casa. O time texano contou com um ótimo trabalho de dois pivôs vindos do banco: Boris Diaw e Tiago Splitter. O francês, antes titular, foi o cestinha da equipe com 16 pontos anotados. Já o brasileiro fez a sua melhor partida com a camisa alvinegra nesta temporada 2012/2013, anotando 15 pontos e 12 rebotes nos 23 minutos que esteve em quadra.

Senhoras e senhores, Tiago Splitter! (Ned Dishman/NBAE/Getty Images)

Quem gostaria de ver um duelo no garrafão entre os pivôs brasileiros Nenê e Splitter ficou na vontade. O camisa 42 do Wizards foi poupado por causa de uma lesão no pé esquerdo e assistiu do banco seu time perder a décima segunda partida nesta temporada. Isso mesmo; o time da capital norte-americana ainda não venceu nenhum jogo até agora.

Boa, Timmy! (Ned Dishman/NBAE/Getty Images)

Em relação à partida, os dois primeiros quartos foram bem disputados. A primeira etapa terminou com uma pequena vantagem do time texano: 29 a 25.

Já na segunda parte, o jogo só começou a se tranquilizar depois de um arremesso de três convertido pelo ala-armador argentino Manu Ginobili, que abriu dez pontos de vantagem no placar em relação ao time da casa, restando somente um minuto e 25 segundos para o termino deste primeiro tempo.

No segundo tempo de jogo, abriu-se a vantagem. O Wizards não conseguiu conter o ataque do time de San Antonio e, a partir disso, a partida começou a ficar mais tranquila para os visitantes.

Depois da assistência de Ginobili para o arremesso certeiro de três pontos do armador australiano Patrick Mills faltando dois minutos e 38 segundo para o final da terceira etapa, o jogo já se encontrava em 85 a 62 a favor do Spurs.

Logo no começo da última parte do jogo, o Wizards já estava praticamente derrotado e o jogo entregue. De novo, o astro argentino fez uma verdadeira pintura: roubou a bola na quadra de defesa, puxou o contra-ataque e, na hora da definição, deixou todos no ginásio procurando a bola quando fingiu um passe para Matt Bonner e converteu a bandeja. A partir desse ponto, o jogo se transformou em um show. Assim, o cestinha da partida Jordan Crawford e o Wizards não detiveram o Spurs, que ganhou a partida por 118 a 92. O time texano volta a entrar em quadra quarta-feira, contra o Orlando Magic, mesma data em que o Wizards vai receber o Portland Trailblazers.

Tim Duncan 

O veterano camisa 21 foi eleito o jogador da semana da Conferência Oeste devido ao seu excelente papel nos últimos quatro jogos do Spurs. The Big Fundamental apresenta médias de 22 pontos, 12,8 rebotes, três assistências e 1,3 tocos por partida, além de ter alcançado a marca de 2.500 bloqueios na carreira na vitória sobre o Toronto Raptors. Contra o Wizards, Duncan conferiu 14 pontos, cinco rebotes e quatro assistências.

Destaques da Partida

San Antonio Spurs

Boris Diaw – 16 pontos e duas assistências

Tiago Splitter – 15 pontos (7-8 FT), 12 rebotes, sete assistências, duas roubadas de bola e dois tocos

Tony Parker – 15 pontos e duas assistências

Tim Duncan – 14 pontos, cinco rebotes e quatro assistências

Gary Neal – 13 pontos e três rebotes

Manu Ginobili – 12 pontos, cinco rebotes e cinco assistências

Matt Bonner – 11 pontos

Washington Wizards

Jordan Crawford – 19 pontos e quatro rebotes

Kevin Seraphin – 18 pontos e sete rebotes

Martell Webster – 16 pontos e quatro rebotes

A.J. Price – 11 pontos e sete assistências

About these ads

Sobre Sergio Neto

Jornalista esportivo desde 2012, ano em que passou a integrar a equipe do Spurs Brasil. Fanático por basquete desde criança e pelo San Antonio Spurs desde a era das "Torres Gêmeas".

Publicado em 27/11/2012, em Resumo de Jogos. Adicione o link aos favoritos. 12 Comentários.

  1. Mais 3 assistências e splitter ficava com um Triplo duplo

  2. Cheguei a sonhar com o triplo duplo do Splitter e este jogo marca também o fim da série de pelo menos um triplo por jogo do Danny Green!

  3. Splitter foi sensacional!!!

  4. Como é bom ver o Tiago assim jogando tão bem, torço tanto por ele, meu maior ídolo. To muito, muito feliz por ele, vê-lo jogar assim e em cada partida estar cada vez melhor, s[o me dá mais ânimo pra seguir acreditando nele. Eu disse que ele surpreender no Spurs ainda e ele tá no caminho certo!

    OBS: Ele tá mandando ver nos lances livres!

  5. Corrigido: Que ele *ia* surpreender no Spurs ainda.

  6. Gustavo Alves

    Uma dúvida, suponhamos que o Splitter consiga manter esse mesmo padrão de jogo que teve contra o Wizards vs todas as outras equipes, tanto na temporada regular quanto nos playoffs, e aí, teriamos alguem pra ficar no lugar do Duncan quando ele sair?

    • Isso já não sei, Tim Duncan é o melhor da história na sua posição mas o Splitter com mais minutos vai ter boas médias quando o nosso astro se retirar (espero bem que seja só daqui a alguns anos).

    • Não. Splitter, assim como todos os jogadores do Spurs são role-players, com a ligeira excessão do Big 3. Mesmo o Big 3 tem mais responsabilidade tática e menos liberdade no Spurs do que quaisquer outros franchise players da NBA.

      O Splitter está mostrando aos poucos seu basquete, se soltando em relação às primeiras temporadas. Se fizer um bom jogo contra Magic, Miami e principalmente Memphis, saberemos que ele está realmente evoluindo ao ponto de se tornar um dos jogadores favoritos da franquia.

      No Spurs o que é mais valorizado é a capacidade de trabalho, seguido pela obediência tática. Depois disso vem inteligência, força psicológica e talento. Talento ninguém tem dúvidas de que o Tiago tem. Inteligência eu noto que ele demonstra em muitas ocasiões. Pelas chances que está recebendo do Pop parece que ele está trabalhando muito, e que o coach está satisfeito com ele taticamente.

      Além disso, ele está mudando sua forma de jogo pra se adaptar à NBA. O sinal mais claro de mudança é seu aproveitamento nos lances livres, que de forma alguma pode ser creditado à sorte, e sim ao treinamento e aperfeiçoamento de sua mecânica de arremesso. Mas uma evidência mais sutil de sua adaptação é seu jogo contra pivôs físicos. Comecei a notar isso desde o jogo contra o Portland, quando o Spurs virou de forma emocionante. Naquele jogo a entrada do Splitter e do Manu foram decisivas. O papel do Splitter foi manter o Aldridge longe da cesta, onde ele é mais efetivo, e ele fez isso muito bem. Ele foi importante naquela virada e isso se tornou uma constante.

      No jogo contra o “fraco” garrafão do Lakers contra Pau Gasol e DH12, o Splitter junto com o Duncan (que começou e terminou a partida) manteve os dois abaixo de sua média de pontos. Quem assistiu o jogo viu que o Tiago dominou o Gasol. E ele ainda teve a bola do jogo ao pegar – e segurar – aquele rebote.

      Contra o Knicks o Tiago mais uma vez se comportou bem, atuando com propriedade no ataque. E contra o Denver mais uma vez ele foi bem, apanhando uns rebotes e ajudando o time a ganhar o duelo de rebotes contra o melhor time da Liga nesse quesito.

      Depois, contra o Celtics e seu jogo de garrafão físico e irritante, e contra Kevin Garnett (em ótima temporada, diga-se de passagem) o Splitter colocou KG no bolso. Esse jogo foi bom pra demonstrar que ele está se virando muito bem contra pivôs físicos.

      Ele tem muito a melhorar no seu jogo, evidentemente. Particularmente eu gostaria que ele fosse mais psicologicamente agressivo, ao estilo Zach Randolph/Kevin Garnett. Uma encarada, uma enterrada na fuça do marcador, um toco que afunda o adversário. Impôr um pouco de respeito. Tá, eu sei que isso não é muito a cara da franquia (pensando em Robinson e Duncan como modelos), mas no caso do Tiago faria bem.

      Resumindo: eu acredito que o jogo dele está bem mais lapidado e preparado para a NBA. EStá se tornando um jogador mais físico, mas sem deixar de lado a refinada técnica. Encontrou seu lugar no esquema tático do time, suas médias estão subindo (embora médias não sejam o que mais importa aqui). Ele está jogando muito bem nos 4º períodos apertados, se tornando uma ótima alternativa aos já marcados Duncan, Parker, Manu e Green. E acima de tudo, seu jogo se encaixa maravilhosamente bem com o Manu, e está começando a se encaixar ao do Parker também (vejam a queda de produção que o armador teve quando Tiago foi pro banco no jogo contra o Knicks). Ele ainda não será titular porque seu papel – vejam bem, papel, não tem nada a ver com qualidade ou entrosamento – não se encaixa muito com o Timmy, exceto em algumas situações.

      Resta saber se ele terá a força psicológica para os duelos mais duros, a coragem pra se impor. A força psicológica vai determinar se ele será confiável nos playoffs quando em uma série em 2-2, num quinto jogo em casa, o adversário passa à frente no final de 3º período.

      Substituir o Duncan é uma tarefa ingrata, e eu não creio que seja esse o futuro dele. Provavelmente ele vai fazer o seu próprio caminho, sua própria história na franquia. E quando a terrível hora do Duncan se aposentar chegar, creio que será no Draft que vamos buscar o substituto dele.

      Eu acredito e torço muito pelo Splitter.

  7. Bruno Lorscheiter Alves

    A realidade é que Duncan é insubstituível.

  1. Pingback: Vídeo: mais uma jogada genial de Manu Ginobili | Destino Riverwalk

  2. Pingback: Spurs (12-3) @ Magic (5-8) – Temporada Regular « Spurs Brasil

  3. Pingback: Spurs (37-11) vs Wizards (11-34) – Temporada Regular « Spurs Brasil

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 50 outros seguidores