Fundamental

Quanta diferença faz uma bronca. Gregg Popovich cansou da apatia do armador Tony Parker no começo da temporada e resolveu, de forma tranquila, chamar sua atenção ao longo da última semana. Deu certo. Muito certo, na realidade. O atleta deixou de lado jogos sem muita agressividade e passou a ser a principal válvula ofensiva do San Antonio Spurs na temporada ao lado de Tim Duncan. Com a melhora, o time cresceu e desde então só venceu. Muitos fatores colaboram para o crescimento do francês.

Parker começa a crescer quando o time precisa dele

Em primeiro lugar, a água subiu e chegou ao pescoço dos atletas do Spurs em uma hora em que ninguém esperava. Sabendo das dificuldades do Los Angeles Lakers de se arrumar no começo da temporada, os texanos tinham o dever de vencer bem no início para acumular gordura. O fizeram até com recorde, mas logo de cara perderam duas peças importantíssimas por lesão: os alas Kawhi Leonard e Stephen Jackson. A situação forçou Parker a aparecer mais. Somada à bronca de Popovich, foi crucial.

Na sequência, temos a mudança de posicionamento, se assim podemos dizer, do armador em quadra. Pelo menos sua função mudou bastante em relação aos primeiros jogos. Estamos acostumados a ver um Parker bastante agressivo, que batia para dentro e fazia das infiltrações a sua principal jogada, sempre combinada com uma boa dose de faltas conquistadas. No começo de 2012/2013, porém, o francês tentou ser mais cerebral. Em alguns momentos, confesso, me lembrou Chris Paul, do Los Angeles Clippers, em mentalidade – veja bem, estilo de pensar em quadra, não comparando o talento dos dois.

A bronca de Popovich teve influência direta com a mudança dele dentro de quadra. Parker passou a atacar mais a cesta, ser mais agressivo e se viu livre para somar mais pontos sem ter que dividí-los com Jackson e Leonard. Como todos sabíamos, ele não havia desaprendido a fazer isso. Pelo contrário. Nas vitórias sobre o Indiana Pacers e o Toronto Raptors, por mais que o time tenha feito apresentações bem abaixo do esperado, o francês brilhou e, em ambos os duelos, passou dos 30 pontos. Crucial para as importantes vitórias fora de casa.

Se Tim Duncan foi eleito o jogador da semana na Conferência Oeste e tem sido essencial nesta temporada – por saber se reinventar e não se limitar à idade –, Parker cada vez mais aparece para ser o jogador da franquia, aquele que decide e carrega a bola o jogo todo. Depois de erros bobos e atuações até duvidáveis, o francês voltou a fazer a diferença. Essencial para um time em crescimento franco, que, com a má fase do Lakers, ascende cada vez mais ao campo dos favoritos do ano.

About these ads

Sobre Leonardo Sacco

É jornalista formado pela Faculdade Cásper Líbero. Cravou a opção pelo jornalismo no estouro do cronômetro, quando criou o Spurs Brasil em uma madrugada de domingo para segunda. Escreve para o Yahoo! Esportes e dá seus pitacos no @leosacco.

Publicado em 26/11/2012, em Zona Morta. Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 42 outros seguidores