O quarto elemento

Gregg Popovich vem trabalhando bem o conceito de rotatividade no elenco do San Antonio Spurs. Primeiro deixou o ala-armador Manu Ginobili fora de alguns jogos iniciais da temporada. Na sequência, poupou o armador Tony Parker da vitória diante do Portland TrailBlazers. Provavelmente deixará o ala-pivô Tim Duncan afastado de alguns duelos. Nessas partidas, dois fatos merecem destaque: a franquia perdeu apenas uma vez e Kawhi Leonard começa a brotar como protagonista do elenco.

O primeiro aspecto é muito importante para o Spurs nessa temporada. Em um começo de disputa no qual o Los Angeles Lakers se apresenta combalido e mais perde do que ganha, a diferença para o adversário – e para o Oklahoma City Thunder, outro adversário de peso da Conferência Oeste – é importantíssima quando estivermos chegando ao final da temporada regular. Uma gordura acumulada no começo é essencial para que o trio, já com certa idade, seja poupado momentos antes do playoffs.

Mas é Kawhi Leonard que realmente vem chamando minha atenção. Em seu segundo ano de NBA, ele mostra maturidade e leitura de jogo que fazem com que qualquer tipo de suspeita levantada quando ele veio trocado por George Hill seja totalmente leviana. Nas ausências de Manu e, posteriormente, de Parker, foi o ala quem liderou o perímetro da primeira unidade a ser essencial nas vitórias.

Divulgação

Um quarto elemento que é cada vez mais essencial

Falar sobre seu senso de defesa é quase chover no molhado. Mesmo com pouco tempo de NBA, a confiança depositada em Leonard é sinal de seu bom trabalho. Sempre que o Spurs atua contra um grande jogador de perímetro, é dele a responsabilidade de marcação. Muito para um sophomore. Normal para o potencial que ele demonstra dentro de quadra. As comparações com Bruce Bowen, é claro, são inevitáveis.

Talvez em um otimismo absurdo, considero que ele será melhor que Bowen. Defensivamente, tem tudo para alcançar o ídolo do Spurs. Ofensivamente, porém, pode ser muito melhor. Bom nos arremessos de média distância, ele tem melhorado o arsenal de três pontos. O que impressiona, porém, é sua consciência na hora de arremessar. Contra o Blazers, quando anotou dez pontos, tentou apenas seis vezes – colocou cinco para dentro.

A realidade Leonard faz cada vez mais bem ao Spurs. Se há alguns anos a possibilidade de renovação se reduzia a DeJuan Blair e Tiago Splitter, hoje ela ganha novo fôlego com Kawhi. Com ele voando e a gordura acumulada sendo gasta apenas no fim, o futuro do Spurs na temporada pode ser bem mais brilhante do que a projeção inicial.

About these ads

Sobre Leonardo Sacco

É jornalista formado pela Faculdade Cásper Líbero. Cravou a opção pelo jornalismo no estouro do cronômetro, quando criou o Spurs Brasil em uma madrugada de domingo para segunda. Escreve para o Yahoo! Esportes e dá seus pitacos no @leosacco.

Publicado em 12/11/2012, em Zona Morta. Adicione o link aos favoritos. 2 Comentários.

  1. Kawow Leonard! Nosso mais novo Franchise Player

  2. Concordo, concordo e concordo!
    Kawhi Leonard vinha me agradando desde a temporada regular ano passado, mas nos playoffs ele foi sensacional. Na série contra o Thunder, o garoto mostrou que não sente a pressão. Belo trabalho dos experientes do elenco e do Pop, além de toda a comissão técnica, em dar segurança ao garoto e deixar ele trabalhar.

    Quantos roubos ele está de média? Sei que nos dois primeiros ele teve 5 roubos em cada, um monstro. Acho que ele roubou 3 contra o Blazers. Está chutando bem, tanto de média quanto de longa distância.

    E todos falam, com justiça, da ótima defesa dele, assim como da evolução nos chutes, também com justiça. Mas só eu tenho visto que ele também sabe infiltrar e jogar dentro do garrafão? Sempre que aparece por lá como elemento surpresa, ele arrebenta. Na final do Oeste ano passado ele deu enterrada na cara de Perkins, outra na cara de Ibaka, deu toco em Westbrook, roubou bola da mão de Durant, e ia pra cima da marcação sempre que necessário. Esse ano no jogo com o Thunder ele roubou a bola que definiu o jogo justamente da mão de Durant. Ele é atlético, rápido e bom na transição também.

    Leonard era dado como Top 5 nos Mock Drafts em 2011, por algum estranho motivo ele só foi selecionado na #15. Mas isso foi bom, já que pudemos trocá-lo por Hill sem maiores custos.

    Acho que ele precisa melhorar o passe e a visão de jogo no ataque, mas ele é muito obediente taticamente, além de grande trabalhador, acho que ele conseguirá superar esses dois problemas sem dificuldades.

    Deu pra perceber que já virei fã dele, né? Franchise player não podemos cravar, mas que ele crescerá cada vez mais em importância, disso não tenho dúvidas.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 47 outros seguidores