Arquivo diário: 12/11/2012

O quarto elemento

Gregg Popovich vem trabalhando bem o conceito de rotatividade no elenco do San Antonio Spurs. Primeiro deixou o ala-armador Manu Ginobili fora de alguns jogos iniciais da temporada. Na sequência, poupou o armador Tony Parker da vitória diante do Portland TrailBlazers. Provavelmente deixará o ala-pivô Tim Duncan afastado de alguns duelos. Nessas partidas, dois fatos merecem destaque: a franquia perdeu apenas uma vez e Kawhi Leonard começa a brotar como protagonista do elenco.

O primeiro aspecto é muito importante para o Spurs nessa temporada. Em um começo de disputa no qual o Los Angeles Lakers se apresenta combalido e mais perde do que ganha, a diferença para o adversário – e para o Oklahoma City Thunder, outro adversário de peso da Conferência Oeste – é importantíssima quando estivermos chegando ao final da temporada regular. Uma gordura acumulada no começo é essencial para que o trio, já com certa idade, seja poupado momentos antes do playoffs.

Mas é Kawhi Leonard que realmente vem chamando minha atenção. Em seu segundo ano de NBA, ele mostra maturidade e leitura de jogo que fazem com que qualquer tipo de suspeita levantada quando ele veio trocado por George Hill seja totalmente leviana. Nas ausências de Manu e, posteriormente, de Parker, foi o ala quem liderou o perímetro da primeira unidade a ser essencial nas vitórias.

Divulgação

Um quarto elemento que é cada vez mais essencial

Falar sobre seu senso de defesa é quase chover no molhado. Mesmo com pouco tempo de NBA, a confiança depositada em Leonard é sinal de seu bom trabalho. Sempre que o Spurs atua contra um grande jogador de perímetro, é dele a responsabilidade de marcação. Muito para um sophomore. Normal para o potencial que ele demonstra dentro de quadra. As comparações com Bruce Bowen, é claro, são inevitáveis.

Talvez em um otimismo absurdo, considero que ele será melhor que Bowen. Defensivamente, tem tudo para alcançar o ídolo do Spurs. Ofensivamente, porém, pode ser muito melhor. Bom nos arremessos de média distância, ele tem melhorado o arsenal de três pontos. O que impressiona, porém, é sua consciência na hora de arremessar. Contra o Blazers, quando anotou dez pontos, tentou apenas seis vezes – colocou cinco para dentro.

A realidade Leonard faz cada vez mais bem ao Spurs. Se há alguns anos a possibilidade de renovação se reduzia a DeJuan Blair e Tiago Splitter, hoje ela ganha novo fôlego com Kawhi. Com ele voando e a gordura acumulada sendo gasta apenas no fim, o futuro do Spurs na temporada pode ser bem mais brilhante do que a projeção inicial.

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 47 outros seguidores