Spurs (4-0) vs Pacers (2-2) – História no Texas

101×79

Nesta segunda-feira (5), o San Antonio Spurs recebeu o Indiana Pacers no AT&T Center e venceu o adversário com facilidade pelo placar de 101 a 79. Com o resultado, a equipe texana chegou a quatro vitórias nas quatro primeiras partidas da temporada, algo inédito na história da franquia. Veja a seguir como foi o jogo.

Não deu pra você, George Hill… (D. Clarke Evans/NBAE/Getty)

Big Three descalibrado

O Spurs se manteve à frente do placar durante toda a partida e mal chegou a ser ameaçado. O melhor momento do Pacers foi no fim do segundo quarto, quando os visitantes cortaram a vantagem texana para nove pontos. No entanto, por incrível que pareça, os principais jogadores do time de San Antonio não se apresentaram bem no jogo.

Tony Parker acertou apenas três dos 13 arremessos que tentou e deixou a quadra com seis pontos, sete assistências e quatro rebotes em pouco mais de 25 minutos. Manu Ginobili acertou apenas um de seus quatro tiros de quadra e terminou com quatro pontos e quatro desperdícios de posse – ao menos, compensou com sete assistências. Tim Duncan conseguiu um duplo-duplo com 14 pontos e 11 rebotes, além de três assistências e três roubadas, mas saiu do jogo com 7-16 FG.

Boa, Blair! (D. Clarke Evans/NBAE/Getty)

Coadjuvantes inspirados

Se o Big Three não estava em noite feliz, outros jogadores do Spurs compensaram na partida. O principal nome do time de San Antonio na partida foi Gary Neal. Atuando como armador reserva, o jogador estava calibrado: acertou oito dos dez arremessos que tentou e deixou a quadra com 17 pontos, sendo o cestinha do jogo, além de três rebotes.

Com 12 pontos, Stephen Jackson também se destacou no duelo. Além dele e de Neal, o Spurs teve um outro destaque improvável na noite de segunda…

Brilha, DeJuan Blair

Depois de xingar muito no Twitter por não ter jogado na primeira partida do Spurs na temporada – vitória sobre o New Orleans Hornets – DeJuan Blair recebeu de Gregg Popovich a chance de mostrar serviço contra o Pacers. E ele não decepcionou: passou mais de 29 minutos em quadra, maior tempo entre os jogadores do time texano, e anotou 14 pontos, 11 rebotes e quatro assistências.

A notícia não é boa para o pivô Tiago Splitter, que ficou “esquecido” no banco de reservas e jogou apenas os seis minutos finais, conseguindo cinco pontos, quatro rebotes e um toco. Na quarta-feira, no jogo contra o Los Angeles Clippers, será que Pop vai preferir usar o brasileiro ou Blair?

Destaques da partida

San Antonio Spurs

Gary Neal – 17 pontos e três rebotes

DeJuan Blair – 14 pontos, 11 rebotes, quatro assistências e duas roubadas de bola

Tim Duncan – 14 pontos, 11 rebotes, três assistências e três roubadas de bola

Stephen Jackson – 12 pontos

Indiana Pacers

George Hill – 15 pontos, seis assistências e quatro rebotes

Paul George – 14 pontos, três rebotes e dois tocos

About these ads

Sobre Lucas Pastore

Um dos fundadores do Spurs Brasil, seu maior orgulho na carreira jornalística. Formado em Jornalismo na Universidade Presbiteriana Mackenzie em 2010, é editor do LANCE!Net desde 2013, três anos após ter sido estagiário do Diário LANCE!. Neste meio tempo, foi repórter de automobilismo na agência mob36, redator do UOL Esporte e colunista no Basketeria.

Publicado em 06/11/2012, em Resumo de Jogos. Adicione o link aos favoritos. 12 Comentários.

  1. É uma pena isso que está acontecendo com o Tiago, acho que se surgir outro time seria uma boa ele sair do Spurs. É dificil um jogador evoluir com 4, 6 minutos por jogo. Duncan não vai durar mais 10 anos no basquete. Uma pena.

  2. Concordo, Karine, eu, sendo um grande fã do Spurs, acredito que ele irá sobresair-se no Boston Celtics, vejo que ele está dando chances para vários brasileiros, exemplo do Leandro Barbosa e Fab.

  3. Acho que o POP está certo,está colocando ele aos poucos,lembrem-se que o Tony Parker e o Ginobili,também já esquentaram muito banco antes de serem titulares e o POP fez deles jogadores melhores (Mais táticos)

  4. Bem pra um cara que jogou apenas 6 minutos na partida, 5 pontos, 4 rebotes e 1 toco é uma boa marca, ainda mais por tão pouco tempo de jogo. Apesar de ter achado ridículo o showzinho do Blair no Twitter (e apesar de não gostar muito dele) achei até bom o Pop colocar ele pra jogar, já que ele tá com vontade mostrar serviço, então deixa o cara tentar.
    Sobre o comentário acima, eu também penso que o fato do Tiago esquentar banco em alguns jogos não é ruim, Parker e Ginobili são um exemplo ótimo disso, mas eu sinto que o Splitter está com uma vontade muito grande de mostrar serviço (inclusive tem jogos que ele fica afobado demais em quadra) o fato é que o último ano de contrato tá mexendo com ele e eu sinto que apesar de tudo, ele ainda quer permanecer no Spurs.
    Então acho que sim, o banco é bom em alguns momentos, mas que se o Pop for utilizá-lo, que o deixe mais do que 6 minutos em quadra. O Tiago fez um ótimo início contra os Hornets, ele foi ótimo, aí não sei o que rola entre ele e o Thunder (mas ele deve ter traumas dos playoffs do ano passado pq ele só fez merda nesse jogo) contra o Jazz atuação mediana e ontem eu voltei a ver (mesmo que em 6 minutos) o Tiago que encarou os Hornets.. O grande problema é essa afobação dele, ele tá muito ansioso/nervoso na quadra, quando ele pisar na quadra tem que esquecer que é último ano de contrato e por a cabeça no lugar, pensar. Ginobili, Parker, Duncan, todo mundo lá tá dando o maior apoio pra ele (menos o Blair skaopskaposk’ ok parei :x) se trabalhar bem, pode ser que de certo. Calma e foco Tiago! Calma e foco!

  5. O grande problema é que temos bons jogadores e fica dificil para o Splitter jogar, porque quando o Blair joga os numeros aparecem sempre e penso que o Blair joga melhor que o Splitter, mas este tambem joga bem.

    Bom para os Spurs ter suplentes de boa qualidade

  6. GoCaptainJackson! #3

    Concordo totalmente com o comentário do André, também penso que o Blair é melhor que o Splitter, mas todos os jogadores tem o seu direito de jogar, não que seja por 6 minutos. Mas ainda penso que o Pop está certo, Ginobili e Parker podem ajudar nisso, porque são grandes exemplos.

  1. Pingback: Começando com tudo « Spurs Brasil

  2. Pingback: Spurs (4-0) @ Clippers (2-2) – Temporada Regular « Spurs Brasil

  3. Pingback: Spurs (4-1) @ Clippers (3-2) – Caiu o Invicto « Spurs Brasil

  4. Pingback: Spurs (5-1) @ Kings (2-4) – Foi feio, mas valeu « Spurs Brasil

  5. Pingback: Spurs (9-3) @ Pacers (6-7) – Temporada Regular « Spurs Brasil

  6. Pingback: Small-ball em San Antonio « Spurs Brasil

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 50 outros seguidores