Arquivo mensal: novembro 2012

Spurs é multado pela NBA em 250 mil dólares

A decisão do técnico Gregg Popovich de poupar seus principais jogadores na derrota por 105 a 100 para o Miami Heat não agradou à alta cúpula da NBA. Antes mesmo do início da partida, o comissário geral David Stern havia prometido “sanções severas” à franquia pela atitude. E, nesta sexta-feira (30), um dia após a partida, cumpriu a promessa e multou o time texano em 250 mil dólares.

“Mas que p**** é essa, Stern?”

Segundo o mandatário, o Spurs violou uma das políticas da liga agindo de maneira contrária aos melhores interesses da NBA. O jogo diante dos atuais campeões era a principal atração da noite e foi transmitido ao vivo para todo o território americano pela rede de televisão TNT, uma das principais parceiras na liga norte-americana.

“O resultado aqui é ditado totalmente pelos fatos neste caso. O Spurs decidiu retirar quatro de seus melhores jogadores para uma partida de começo de temporada que era a única da temporada regular em Miami. O time também fez isso sem informar ao Heat, a imprensa, ou o escritório da liga em tempo hábil. Sob essas circunstâncias  eu conclui que o Spurs prestou um desserviço à liga e aos nossos fãs”, declarou David Stern.

Entenda o caso

Enfrentado uma série de seis jogos fora de casa, sendo quatro em cinco dias, Gregg Popovich, que já não contava com Kawhi Leonard e Stephen Jackson, lesionados, decidiu poupar suas estrelas, mandando Tony Parker, Manu Ginobili, Tim Duncan e Danny Green direto para San Antonio após a vitória sobre o Orlando Magic, na quarta-feira. A justificativa do treinador foi reduzir o desgaste de seus principais jogadores, já de olho no confronto direto pelo topo do Oeste contra o Memphis Grizzlies, no sábado (1).

Vale destacar que, ao contrário do Spurs, o Miami Heat vinha de um grande período de descanso, sem jogos oficiais, e não atuava desde o sábado anterior (24).

A decisão irritou David Stern, que ao saber da notícia esbravejou: “Eu peço desculpas à todos os fãs da NBA. Esta foi uma decisão inaceitável do San Antonio Spurs”.

Spurs (13-4) @ Heat (11-3) – Quem precisa de titulares?

100×105

Mesmo desfalcado de seus principais jogadores, o San Antonio Spurs mostrou muita garra, lutando até o final, e por pouco não conseguiu uma improvável vitória diante do atual campeão Miami Heat nesta quinta-feira (29). Mas, no fim, pesou a experiência e poder de decisão das estrelas da Flórida e o time da casa saiu com a vitória, 105 a 100. Vamos ao que de melhor (e pior) aconteceu na noite.

Popovich desagradou poderosos ao apostar em seus reservas. Mas será que ele estava errado?

Cadê o Big Three?

O técnico Gregg Popovich tomou uma decisão polêmica antes da partida: para poupar seus principais jogadores, mandou as estrelas do Big Three – Tony Parker, Manu Ginobili e Tim Duncan -, junto com o ala Danny Green, de volta para o Texas logo após a vitória sobre o Orlando Magic, na noite de quarta-feira. Com isso, o Spurs foi à quadra com o time titular formado por Patrick Mills, Nando De Colo, Boris Diaw, Matt Bonner e Tiago Splitter.

A manobra de Pop levantou a fúria do comissário geral da NBA David Stern, que prometeu punições ao time texano. A partida era considerada a principal atração da noite e seria transmitida para todo o território americano pela TNT, e o manda-chuva liga – provavelmente prevendo um massacre de LeBron James e companhia -, soltou aos quatro ventos a sua irritação. Qual terá sido a reação do todo poderoso ao assistir uma para disputada até o final e decidida somente nos últimos segundos?

Deixa com a gente

Sem as grandes estrelas, os coadjuvantes ganharam uma chance de ouro para mostrar serviço. E não decepcionaram. Apresentando um basquete coletivo e de altíssimo nível, os reservas deram um verdadeiro show. Os rivais, estarrecidos, pareciam não acreditam no que estavam vendo. O técnico adversário, Erik Spoelstra, parecia não saber muito bem o que fazer. Nem o mais otimista torcedor texano poderia prever o que estava acontecendo. Por muito pouco o Spurs e seus “operários” não fizeram história na Flórida.

James Anderson, é mesmo você?

Estou aqui, professor!

Dois jogadores, em especial, tiveram atuações que merecem ser ainda mais destacadas. Um deles é Nando De Colo, que em sua primeira aparição como titular na NBA mostrou personalidade mesmo diante de rivais do gabarito de Lebron James e Dwyane Wade. O francês atuou boa parte do tempo como armador principal e já parece na frente de Patrick Mills na preferência do treinador. Pesando contra, apenas o elavado número de desperdícios de bola: cinco no total.

Já o outro foi James Anderson. Contratado para suprir as ausências dos lesionados Kawhi Leonard e Stephen Jackson, o ala atuou por 20 minutos, saindo do banco de reservas, e pontuou com arremessos longos e belas bandejas. Ainda conseguiu um toco desmoralizante em Mike Miller em um contra-ataque. Parece que ele voltou mesmo para ficar.

Por que, Neal???

Depois de conseguir o improvável, o Spurs vencia a partida até menos de um minuto para o final, graças a um arremesso de três pontos quase milagroso de Gary Neal. Mas o camisa #14 foi do céu ao inferno em poucos segundos. Um dos mais acostumados a decisões em quadra, o ala-armador recebeu de Pop a missão de comandar o time nas últimas posses de bola e acumulou lambanças. Primeiro, se enrolou com a marcação de Ray Allen no meio da quadra e forçou um arremesso a quase três passos da linha do perímetro. Já com os rivais na frente, Neal se complicou novamente na marcação, caiu entre dois adversários e perdeu a bola para LeBron James, cometendo falta em seguida. A seis segundos do final e com o Spurs atrás por três pontos, Neal teve a chance de empatar, mas forçou novo arremesso longo com a defesa pressionada, que acabou não caindo e sacramentou a derrota.

Destaques da partida

San Antonio Spurs

Gary Neal – 20 pontos e sete assistências

Tiago Splitter – 18 pontos e nove rebotes

Nando De Colo – 15 pontos, seis rebotes e cinco assistências

Boris Diaw – 12 pontos e seis rebotes

Matt Bonner – Dez pontos e dez rebotes

Miami Heat

LeBron James – 23 pontos, nove rebotes e sete assistências

Dwyane Wade – 19 pontos, cinco rebotes e cinco assistências

Chris Bosh – 18 pontos e 12 rebotes

Parker, Ginobili, Green e Duncan não vão enfrentar o Heat

O San Antonio Spurs terá desfalques importantes na partida de logo mais contra o Miami Heat. Tony Parker, Manu Ginobili, Danny Green e Tim Duncan não vão enfrentar os atuais campeões da NBA, em jogo que será disputado na Flórida.

Não veremos esses craques em quadra hoje (Ned Dishman/NBAE/Getty Images)

Segundo o site Spurs Nation, os quatro atletas viajaram direto para San Antonio depois da vitória sobre o Orlando Magic e sequer foram com o resto da delegação para Miami.

O motivo oficial da ausência do quarteto ainda não foi informado. No entanto, provavelmente o técnico Gregg Popovich quis poupar os jogadores do último jogo de uma série de seis partidas na estrada. Vale lembrar que, no sábado, o time texano recebe o Memphis Grizzlies em duelo dos dois líderes da Conferência Oeste.

Parker, Ginobili, Green e Duncan se juntam a Stephen Jackson e Kawhi Leonard, machucados, como desfalques do Spurs. Com isso, o time só terá à disposição na noite de hoje nove jogadores: Patrick Mills, Cory Joseph, Nando de Colo, Gary Neal, James Anderson, Boris Diaw, Matt Bonner, DeJuan Blair e Tiago Splitter.

Spurs (13-3) @ Heat (10-3) – Temporada Regular

San Antonio Spurs @ Miami Heat – Temporada Regular

Data: 29/11/2012

Horário: 23h00 (Horário de Brasília)

Local: American Airlines Arena

TV: Space

Cotação no Apostas Online: Spurs 2,98 x Heat 1,40 (favorito)

Sem tempo para descansar, o San Antonio Spurs volta à quadra um dia depois de vencer o Orlando Magic, fora de casa. E a viagem continua pela Flórida, só que desta vez os texanos encaram o atual campeão da NBA e líder do Leste, o Miami Heat, que vem de quatro vitórias consecutivas e está descansado, já que entrou em quadra pela última vez apenas no sábado, quando bateu o Cleveland Cavaliers. Como esta é uma partida de “back-to-back“, Gregg Popovich pode optar por poupar algum de seus veteranos, principalmente Tim Duncan.

PG – Tony Parker

SG – Gary Neal

SF – Danny Green

PF – DeJuan Blair

C – Tim Duncan

Fique de Olho - Sem Kawhi Leonard e Stephen Jackson, a ingrata missão de marcar LeBron James deve cair no colo de Danny Green. E se o Spurs quiser ter uma chance de vencer, precisa que o ala esteja bem tanto na defesa, marcando o atual MVP, como no ataque, sendo cirúrgico nos arremessos.

PG – Mario Chalmers

SG – Dwyane Wade

SF – LeBron James

PF – Shane Battier

C – Chris Bosh

Fique de Olho -  LeBron James dispensa apresentações. É o melhor jogador de basquete em atividade no mundo e todos sabem o estrago que é capaz de fazer em uma quadra. Completo e versátil, o ala pode ser decisivo pontuando de quase todas as formas e também servindo seus companheiros. Suas médias na temporada 2012/2013 são de 25,2 pontos, 8,8 rebotes e 6,5 assistências por partida.

Spurs (13-3) @ Magic (5-9) – Mais uma pra conta!

110x89

Impondo sua superioridade durante toda a partida, o San Antonio Spurs bateu o Orlando Magic por 110 a 89, nesta quarta-feira (28), e conquistou sua quinta vitória seguida. O time texano, liderado pelo argentino Manu Ginobili, acertou onze bolas de três, contra apenas duas do rival. O alvinegro agora terá pela frente, nesta quinta, o Miami Heat, atual campeão da NBA.

Tim Duncan fez mais um bom jogo (Fernando Medina/NBAE/Getty)

Manu Ginobili

O ala-armador Manu Ginobili veio do banco para incendiar o jogo. O argentino só tentou arremessos de três na partida. Foram nove tentativas e seis acertos. Com mais dois lances livres feitos, Manu fechou o jogo com 20 pontos, se tornando o cestinha do embate.

Splitter fez nove pontos (Fernando Medina/NBAE/Getty)

Da linha de três… 

Tim Duncan igualou sua melhor marca da linha de três pontos desde da temporada 2009/2010. Ontem, o ala-pivô acertou sua segundo bola do perímetro no campeonato. Em 2010/2011 e 2011/2012, Timmy não acertou nenhum bola de três em oito tentativas. O recorde do camisa 21 é da temporada de 2000/2001. Na ocasião, Duncan acertou sete tiros de longa distância.

Na noite desta quarta, além da bola de três, Duncan contribuiu com 15 pontos e quatro rebotes. Diferente do que era esperado, Gregg Popovich não poupou o jogador, que acabou ficando 27 minutos em quadra.

Gray Neal

Gary Neal pode não ser o armador reserva ideal, mas não há como negar seu poder ofensivo. O jogador vem do banco e consegue contribuir na tabela ofensiva com uma regularidade como poucos no elenco. Contra o Magic, Neal teve outra boa atuação. Foram 19 pontos e quatro rebotes para ele.

Destaques da Partida

San Antonio Spurs

Manu Ginobili – 20 pontos e cinco assistências

Gary Neal – 19 pontos e quatro rebotes

Tim Duncan – 15 pontos e quatro rebotes

Tony Parker – 14 pontos e oito assistências

DeJuan Blair – 11 pontos e seis rebotes

Orlando Magic

Arron Afflalo – 16 pontos e cinco rebotes

Jameer Nelson – 14 pontos e cinco rebotes

Glen Davis – 12 pontos e cinco rebotes

E’Twaun Moore – 11 pontos e três rebotes

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 50 outros seguidores