A solução pode vir da Europa?

Com as chegadas do ala-armador Marcus Denmon, selecionado na 59ª escolha do último Draft, e do combo guard Nando de Colo, contratado junto ao Valência, o San Antonio Spurs aparenta ter acertado seu perímetro para a temporada 2012/2013 da NBA. No entanto, o elenco texano ainda parece estar a uma peça importante para poder voltar a brigar pelo título: um jogador de garrafão, preferencialmente um bom defensor. Será que esse cara pode vir da Europa?

Algum deles pode ser a solução para o Spurs?

Os rumores desta offseason mostram que o Spurs realmente está atrás de um big man. No entanto, as opções estão cada vez menores. De acordo com a imprensa americana, a franquia texana teria procurado Marcus Camby, que vai reforçar o New York Knicks; Chris Kaman, que acertou com o rival Dallas Mavericks; Rashard Lewis, que vai se juntar ao Miami Heat; Erazem Lorbek, que deve permanecer no basquete espanhol; Ersan Ilyasova, que seguirá defendendo as cores do Milwaukee Bucks; e Brandon Bass e Kevin Garnett, que renovaram seus contratos com o Boston Celtics. Destes todos, na minha opinião, só o primeiro e o último resolveriam a carência do time de San Antonio por suas características: boa marcação individual e cobertura eficiente perto da cesta.

O Spurs parece já ter um rascunho de rotação no garrafão desenhado para a próxima temporada. Titulares nos últimos playoffs, Boris Diaw e Tim Duncan renovaram seus contratos com a franquia – o primeiro por dois e o segundo por três anos. O francês transita bem pelo perímetro, enquanto o segundo construiu sua belíssima carreira na NBA com a facilidade que tem para pontuar perto da cesta. Pelas características, seus reservas serão, respectivamente, Matt Bonner, arremessador que funciona jogando aberto, e Tiago Splitter, pivô clássico que gosta de se posicionar perto da cesta no ataque. Os dois têm contratos garantidos para o próximo campeonato.

Para essa rotação ficar perfeita, falta, na minha opinião, um especialista em defesa. Provavelmente para o lugar de DeJuan Blair, que, segundo a imprensa local, foi colocado no mercado pela franquia texana. Porém, em um mercado com cada vez menos alternativas na NBA, talvez seja hora de buscar uma solução no Velho Continente.

O Spurs já parece ter se mexido nesse sentido. A franquia texana convidou o francês Alexis Ajinca e o britânico (ou jamaicano, sei lá) Ryan Richards para a Summer League, que terá início no próximo domingo. O primeiro, aliás, já havia sido testado pela comissão técnica da equipe texana. Os dois devem formar a dupla de garrafão titular do time de San Antonio ao longo do torneio de verão.

Ajinca não atua na NBA desde abril de 2010. O pivô, que começou sua trajetória na liga americana em 2008, tem médias de 3,1 pontos e 1,6 rebotes em 7,8 minutos por exibição na carreira jogando na liga profissional americana. Na última temporada, o francês de 24 anos de idade atuou pelo SIG Strasbourg, de seu país, e obteve médias de 14 pontos e 5,6 rebotes em 25 minutos por partida.

Richards, por sua vez, parece um pouco perdido em sua carreira. Durante a última temporada, o jogador deixou o Lugano Tigers, da Suíça, alegando problemas pessoais. Em abril, assinou com o Sokhumi Tbilsi, da Georgia. Em cinco jogos pelo time, apresentou médias de 12,2 pontos e 5,8 rebotes em 24,4 minutos por exibição. Selecionado pelo Spurs na 49ª escolha do Draft de 2010, o ala-pivô de 21 anos parece precisar colocar a cabeça no lugar antes de jogar na NBA e, na Summer League, terá de mostrar mais do que um bom basquete se quiser ficar em San Antonio na temporada.

Enquanto observa os jovens Ajinca e Richards, o Spurs ainda parece estudar a contratação do brasileiro Rafael Hettsheimer, uma notícia que repercutiu bastante aqui no Spurs Brasil. O pivô caiu nas graças dos fãs de basquete no nosso país com suas grandes exibições no Pré-Olímpico de 2011. Atuando pelo Zaragoza na última temporada, o jogador apresentou médias de 13,3 pontos e 6,4 rebotes em 30,1 minutos por exibição na Liga ACB, o campeonato espanhol de basquete.

Com facilidade para pontuar ao redor da cesta – e até mesmo com arremessos de média distância – Hettsheimer certamente poderia ajudar na rotação do Spurs. Defensivamente, o jogador se mostrou eficiente na marcação de Luis Scola na memorável vitória do Brasil sobre a Argentina, durante a campanha que garantiu nossa seleção nas Olimpíadas de Londres-2012. No entanto, resta saber como ele se sairia na transição para a NBA marcando jogadores mais físicos e combatendo infiltrações de jogadores mais atléticos.

Além de tudo isso, proponho uma possibilidade que ainda não foi ventilada na imprensa americana: trazer Robertas Javtokas da Lituânia. O experiente pivô de 32 anos foi selecionado pelo Spurs na 55ª escolha do Draft de 2001 e ainda tem seus direitos ligados à franquia. Na Europa e na seleção de seu país, fez carreira justamente por sua defesa e por seu trabalho “sujo”. Pode ser considerado velho para iniciar sua trajetória na NBA, mas vale lembrar que Fabricio Oberto chegou a San Antonio já com 30 anos.

Na última temporada, defendendo o BC Zalgiris, de seu país, o lituano disputou 16 jogos na Euroliga e apresentou médias de 6,3 pontos e 5,2 rebotes em pouco mais de 23 minutos por exibição. Neste ano, no Pré-Olímpico Mundial, participou de quatro compromissos da sua seleção e, com médias de 2,2 pontos e três rebotes em aproximadamente 15 minutos por partida, ajudou a equipe a se garantir em Londres.

Lembro-me de ter ficado impressionado com Javtokas em uma partida em especial do Mundial de 2010. Naquela competição, Scola teve a impressionante média de 27,7 pontos por exibição. Porém, apostando na boa e velha marcação individual, o pivô lituano foi impecável e limitou o argentino a apenas 13. Memorável!

Ainda restam algumas boas opções no mercado da NBA, como Kenyon Martin e Jordan Hill. A rodada de anistias ainda pode liberar alguns bons defensores, como Brandon Haywood. Mas talvez a melhor solução pode estar na Europa.

About these ads

Sobre Lucas Pastore

Um dos fundadores do Spurs Brasil, seu maior orgulho na carreira jornalística. Formado em Jornalismo na Universidade Presbiteriana Mackenzie em 2010, é editor do LANCE!Net desde 2013, três anos após ter sido estagiário do Diário LANCE!. Neste meio tempo, foi repórter de automobilismo na agência mob36, redator do UOL Esporte e colunista no Basketeria.

Publicado em 14/07/2012, em Na linha dos 3. Adicione o link aos favoritos. 6 Comentários.

  1. brandon haywood não.
    o 3º paragrafo a contar do fim não tem algum erro nas primeira e segunda linhas?

  2. Como bom brasileiro que sou, adoraria ver o Rafael Hettsheimer no Spurs, seria uma ótima peça no elenco, embora tenha que passar por todo um processo de adaptação ao basquete americano, tal como o Spliter passou.

  1. Pingback: Spurs (1-0) vs Hawks (1-1) – Boa estreia da garotada | Spurs Brasil

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 50 outros seguidores