Arquivo mensal: julho 2012

Brasil vence na estreia e favoritos começam bem

Na estreia das Olimpíadas de Londres-2012 Nigéria, Brasil, Estados Unidos, Espanha, Russia e Argentina eram favoritos em seus compromissos contra Tunísia, Austrália, França, China, Grã-Bretanha e Lituânia, respectivamente. Neste domingo (29), estas seleções confirmaram o status e venceram.

No primeiro duelo do dia, um embate africano. Nigéria e Tunísia fizeram um ótimo jogo e os nigerianos, que vinham como favoritos pelas grandes exibições  no pré-olímpico mundial de Caracas, onde bateram grandes adversários como Lituânia, Grécia e República Dominicana,venceram a partida por 60 a 56, liderados por Ike Diogu, com 13 pontos e dez rebotes, e por Alade Aminu, com 15 pontos e dez rebotes.

Foto: FIBA

Em seguida, assistimos o jogo que todos nós esperávamos. Nossa seleção estreou contra os australianos, que vieram muito fortes, liderados pelo armador do San Antonio Spur Patrick Mills, que fez um grande jogo, terminando como cestinha da partida com 20 pontos, além de ajudar com sete rebotes e quatro assistências. No time brasileiro, o destaque  foi o armador do Barcelona, Marcelinho Huertas, com 15 pontos e dez assistências.

Outro ponto forte de nossa seleção foi o garrafão, com os três gigantes, Nene Hilario, Tiago Splitter — do San Antonio Spurs — e Anderson Varejão, que terminaram o jogo com respectivos dez pontos e sete rebotes, sete pontos e sete rebotes e 12 pontos e sete rebotes. Leandrinho Barbosa foi o cestinha do Brasil na partida com 16 pontos e, no finalzinho da partida, foi excluído com cinco faltas.

Foto: Agência Inovafoto

O início do jogo foi tenso. O Brasil parecia sentir a pressão dos 16 anos fora das Olimpíadas, errando arremessos, passes e cometendo faltas técnicas, como a de Splitter.

No entanto, em pouco tempo, o time tomou as rédeas da partida e comandou com tranquilidade até o último quarto, quando voltou a  cair de rendimento e deixou sua vantagem de 13 pontos do meio do terceiro período cair para apenas quatro, tendo o placar de 75 a 71 ao fim.

Os favoritos ao ouro, os Estados Unidos, enfrentaram a França em mais uma bela apresentação do “2012 Dream Team”. Comandados por Kevin Durant, com 22 pontos, os estadunidenses fecharam o jogo em 98 a 71.

Pelo lado da França, os três jogadores dos Spurs eram a principal esperança dos azuis, mas com atuação ruim de Tony Parker, que não conseguiu armar seu time, com Boris Diaw fora da forma física esperada e com Nando De Colo, demorando para se acertar na partida, os franceses acabaram decepcionados com esta primeira exibição.

Foto: Getty Images

No grupo da seleção brasileira, os espanhóis enfrentaram os chineses e fizeram uma ótima partida, com o garrafão trabalhando muito bem. Pau Gasol fez 21 pontos e pegou 11 rebotes, e o congolense naturalizado espanhol, Serge Ibaka, terminou a partida com 17 pontos e cinco rebotes. Pelo lado chinês, o grande nome e responsável por manter o jogo equilibrado por grande parte foi o ala-pivô do Dallas Mavericks, Yi Jianlian, que terminou a partida com 30 pontos e 12 rebotes. O placar, ao zerar do cronômetro, foi de 97 a 81.

Foto: FIBA

Os donos da casa não tiveram a estreia que esperavam. Os culpados pela decepção britânica, em sua primeira partida foram, os russos Andrei Kirilenko, que fez 33 pontos, e Alexey Shved com 16 pontos e 13 assistências. Pelo lado da Grã-Bretanha, os melhores pontuadores em quadra foram o ala do Chicago Bulls, Luol Deng, com 26 pontos, e o ala-pivô Pops Mensah-Bonsu, com 22.

Na partida que fechou a primeira rodada, os argentinos venceram sem muita dificuldade os lituanos. Liderados por três jogadores que atuam na NBA, Luis Scola (Phoenix Suns), Carlos Delfino (Milwalkee Bucks) e Manu Ginóbilli (San Antonio Spurs), respectivamente com 33, 21 e 20 pontos, os hermanos fecharam o jogo em 102 a 79.

Partidas da próxima rodada* (terça-feira – 31/07):

5h00 – China x Russia
7h15 – Austrália x Espanha
10h30 – Lituânia x Nigéria
12h45 – Grã-Bretanha x Brasil
16h00 – França x Argentina
18h15 – Tunísia x Estados Unidos

* Horários de Brasilia

Jacque Vaughn é o novo técnico do Magic

Em nota divulgada no site oficial do Orlando Magic, Jacque Vaughn – assistente técnico da equipe do San Antonio Spurs nas últimas duas temporadas e comandante da equipe na última Summer League – foi confirmado como novo treinador do time da Flórida.

Jacque Vaughn foi o técnico do Spurs na última Summer League

Vaughn chega para substituir Stan Van Gundy, que era técnico da equipe desde o ano de 2007 e recentemente foi demitido.

Antes de iniciar sua carreira como técnico, Jacque Vaughn também jogou basquete profissional, atuando como armador nas equipes de Utah Jazz, Atlanta Hawks, New Jersey Nets e Orlando Magic, além do Spurs. Por San Antonio, Jacque fez parte da equipe campeã da NBA na temporada 2006/2007.

Ex-jogador da seleção brasileira relembra duelo com o Spurs

Rogério em ação contra o San Antonio Spurs

O ala-pivô Rogério Klafke, que defendeu a seleção brasileira masculina de basquete por dez anos, fazia parte do elenco do Vasco da Gama que perdeu a final do McDonald’s Championship de 1999 por 103 a 68 para o San Antonio Spurs. Em entrevista concedida a mim na TV DN, o jogador relembrou o duelo contra a equipe texana, que contava com Tim Duncan e David Robinson.

“Essa experiência foi muito legal, porque a gente estava com um grupo fortíssimo jogando pelo Vasco na época e a gente venceu os melhores times dos continentes. Ganhamos do time da Oceania, que foi campeão da Oceania, ganhamos do campeão Europeu, que hoje a Europa é muito forte no basquete, e tivemos a oportunidade de jogar contra o San Antonio Spurs”, declarou Rogério, sobre a final de 1999.

“Então, apesar de termos perdido o jogo, a experiência e ter feito um jogo equilibrado com eles foi muito bacana e para a gente foi como uma vitória”, completou.

Na entrevista, Rogério, que fazia parte da seleção brasileira em 1996 – último ano que a equipe disputou as Olimpíadas – ainda afirmou que acredita que os comandados de Rubén Magnano poderão brigar por medalha nos Jogos de Londres-2012.

Clique nos links abaixo e leia mais sobre o McDonald’s Championship 1999:

McDonald’s Championship – Parte 1
McDonald’s Championship – Parte 2
McDonald’s Championship – Parte 3
McDonald’s Championship – Parte 4

Clique aqui e veja a entrevista concedida por Rogério na íntegra

A confiança de Patrick Mills

Neste domingo, às 07h15 (de Brasília), a seleção brasileira masculina de basquete estreia nas Olimpíadas de Londres-2012 contra a Austrália. Pela frente, a equipe de Tiago Splitter e companhia terá um time comandado por um companheiro do pivô no San Antonio Spurs: Patrick Mills, que acaba de renovar seu contrato com a franquia texana. Nesta última semana, o armador mostrou-se confiante em uma vitória sobre os brasileiros… ele tem razão ou trata-se apenas de estratégia?

Mills é o destaque da Austrália. Olho nele, Alex!

No último amistoso preparatório das duas seleções para os Jogos, o Brasil venceu a Austrália por 87 a 71 sem maiores dificuldades. Porém, pela proximidade do jogo oficial, é bem provável que as duas equipes tenham escondido o jogo. De acordo com o site americano Project Spurs, Mills, que anotou 14 pontos contra o time de Rubén Magnano, prometeu outra postura para o duelo válido pelas Olimpíadas.

“Foi uma situação estranha porque o amistoso estava marcado antes de nossa agenda em Londres ser divulgada. A princípio, não queríamos jogar da maneira como gostaríamos, como se estivéssemos escondendo nosso jogo. Ainda existem muitas coisas que podemos aprender daquele jogo e definitivamente aprendemos muito a respeito do que eles podem e do que eles não podem fazer”, disse Mills, em entrevista à imprensa local.

É possível entender a postura e a confiança do armador. Primeiramente, porque, com a ausência do pivô Andrew Bogut, Mills se tornou o principal nome da seleção australiana e tem a responsabilidade de motivar seus companheiros às vésperas da competição. Além disso, vale lembrar que o jogador terminou a temporada em alta: deixou o basquete chinês, acertou com o Spurs, brigou pelo título da NBA e renovou seu contrato com a franquia.

Na seleção, Mills costuma ficar à vontade com o papel de protagonista. O Project Spurs lembrou-se da exibição de gala do australiano em 2008 – quando o jogador ainda nem atuava na NBA -, contra os Estados Unidos. A exibição, com direito a 20 pontos anotados, arrancou elogios de ninguém mais, ninguém menos do que Chris Paul.

“Patty não estava na NBA em 2008 e fez um trabalho incrível na época, e ele é um jogador ainda melhor hoje. Na seleção, ele é um jogador diferente do que na NBA, ele fica solto, não para e consegue ser o jogador que ele realmente é”, declarou o armador do Los Angeles Clipers, em entrevista ao Herald Sun.

Vivendo um bom momento, a seleção brasileira é favorita contra a Austrália. Para reverter este panorama, Mills terá de se desdobrar para levar vantagem sobre Marcelinho Huertas dos dois lados da quadra. Além disso, terá de se virar para pontuar quando Alex for deslocado para sua marcação. Será que o jogador do Spurs é capaz disso?

Leia mais: Veja o calendário de jogos e o elenco da seleção brasileira

Tá chegando…

Depois de 16 anos, está chegando a hora! Restam apenas dois dias de uma longa espera para vermos nossos doze guerreiros entrarem em quadra contra os australianos, às 7h15 (horário de Brasília), na estreia da seleção brasileira nas Olimpíadas de Londres-2012.

Em preparação desde o dia 10 de junho, a equipe comandada pelo técnico argentino Rubén Magnano está mais pronta do que nunca para voltar a ser uma potência mundial no esporte. Depois de boas exibições em amistosos contra equipes de nível muito forte, como Estados Unidos, Argentina e França, os atletas brasileiros estão confiantes de que essa medalha pode chegar.

Jogamos contra os argentinos duas vezes, em finais de Super Four’s — um disputado em Buenos Aires e outro em Foz do Iguaçu — com uma derrota fora de casa e uma vitória em território nacional. Manu Ginóbili, do San Antonio Spurs, jogou só o primeiro jogo, marcando 33 pontos. No segundo, ficou fora por conta de uma leve contusão, assim como Leandrinho, do Indiana Pacers.

Depois, tivemos um amistoso contra os estadunidenses, os favoritos ao ouro olímpico. Aos olhares de Barack Obama, chegamos a abrir 27 a 17 no final do primeiro quarto, mas, sem condições de mantermos o mesmo ritmo ao longo dos quatro quartos, fomos derrotados por 80 a 69. Ao final do jogo, o técnico americano Mike Krzyzewski profetizou: “O Brasil irá disputar o ouro em Londres”.

Ainda enfrentamos a França, comandada por dois jogadores do Spurs, Tony Parker e Nando De Colo. O jogo foi disputado durante os 40 minutos, com os brasileiros chegando a abrir uma vantagem de dez pontos no terceiro quarto. No entanto, devido à boa atuação de De Colo no fim, os europeus viraram o jogo e o fecharam por 78 a 74.

Fizemos também outros amistosos contra equipes mais fracas, mas sempre complicados, como Chile, Espanha B e Austrália (nossa primeira adversária em Londres). Chegamos a boas vitórias em todos eles.

Nossa seleção mostrou muitos pontos fortes que podem nos dar esperanças na busca dessa medalha. Uma defesa sólida, que permitiu apenas 80 pontos dos estadunidenses e 78 dos franceses; um garrafão muito forte (Anderson Varejão, do Cleveland Cavaliers, Nenê Hilário, do Washington Wizards, e Tiago Splitter, do San Antonio Spurs), que poderá proporcionar uma rotação muito útil em Londres; um dos melhores armadores do mundo (Marcelinho Huertas, do Barcelona); e Rubén Magnano, um técnico muito inteligente e experiente, que já conquistou um ouro olímpico em 2004 com a Argentina de Manu Ginóbili, Pablo Prigioni, Luis Scola e companhia.

Eu acredito. E você?

Elenco brasileiro:

4 – Marcelinho Machado
5 – Raul Neto (Raulzinho)
6 – Caio Torres
7 – Larry Taylor
8 – Alex  Garcia
9 – Marcelinho Huertas
10 – Leandro Barbosa (Leandrinho)
11 – Anderson Varejão
12 – Guilherme Giovannoni
13 – Nenê Hilário
14 – Marcus Vinicius (Marquinhos)
15 – Tiago Splitter

Jogos da seleção brasileira masculina na primeira fase*:

29/07 – 07h15 – Brasil x Austrália
31/07 – 12h45 – Brasil x Grã-Bretanha
02/08 – 12h45 – Brasil x Rússia
04/08 – 12h45 – Brasil x China
06/08 – 16h00 – Brasil x Espanha

* Horários de Brasília

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 47 outros seguidores