Arquivo mensal: junho 2012

“Sou melhor que a 59ª escolha”, afirma Denmon

In Denmon we trust. Oh, wait!

Marcus Denmon foi a escolha do San Antonio Spurs no Draft da última quinta-feira (28). Oriundo da Universidade de Missouri, o ala-armador está confiante e acredita que poderá fazer sucesso na NBA.

“Sinto que sou melhor que a 59ª escolha”, disse o jogador, em entrevista ao site Spurs Nation. Denmon realmente parece bom e sua trajetória universitária fala por ele. Em Missouri, ele registrou uma média de 17,7 pontos por jogo na última temporada e liderou sua equipe ao segundo título consecutivo da conferência Big 12.

Destaque nos arremessos de três pontos, o camisa 12 teve um aproveitamento de 40% nos tiros de longa distância em seu último ano universitário. Ainda assim, Denmon, que é considerado baixo (apenas 1,90m), está rodeado de desconfianças.

Ele terá tempo para provar seu valor durante a Summer League de Las Vegas, que começa agora no mês de julho. “Irei faminto e humilde”, disse o atleta, sobre a oportunidade de vestir a camisa preto e prata pela primeira vez.

Para R.C. Buford, o torneio irá medir o quanto Denmon está pronto para a carreira profissional. “Vamos descobrir com o tempo como ele se encaixa ao sistema da NBA”, disse o responsável por recrutar o garoto. “Nós gostamos da escolha e estamos ansiosos para trazê-lo e ver o que ele faz”, completou.

Histórico de raça

Jogador tem o aval do técnico de Missouri

Frank Haith, técnico da Universidade de Missouri, classifica seu ex-atleta como “duro e corajoso”. Para ele, a vontade de Marcus Denmon o colocará em um lugar de destaque em San Antonio. “Ele teve de jogar duro durante toda a carreira. Essa é a sua maquiagem. Para sobreviver, você precisa de vontade. Ele joga com raça”, comentou o treinador.

O ala-armador, que terá de mudar de número caso permaneça na cidade texana (Bruce Bowen teve o número 12 aposentado recentemente), acredita que um dos seus principais pontos fortes é a habilidade de usar os pick-and-rolls a seu favor.

“Acho que essa se tornou uma das minhas grandes forças”, explicou.

Por fim, Frank Haith pediu para que Gregg Popovich olhe com carinho para o seu pupilo. “Muitas pessoas devem falar do que ele é incapaz de fazer, mas cara, ele com certeza faz algo para te ajudar a vencer. Espero que alguém reconheça isso e lhe dê uma chance”, declarou o treinador.

“Nada na minha vida veio de graça. Tive de batalhar por tudo que conquistei. Sem isso, jamais teria chegado aqui”, finalizou o jogador.

Garnett frustra Spurs e renova com o Celtics

Acabou o sonho que os torcedores do San Antonio Spurs tinham de ver Tim Duncan e Kevin Garnett atuando juntos com a camisa preto e prata. Neste sábado, o ala-pivô chegou a um acordo para renovar seu vínculo com o Boston Celtics e frustrou a franquia texana, que parecia interessada em sua contratação.

Imaginam os dois juntos?

De acordo com o jornalista Marc J. Spears, que trabalha para o Yahoo! Sports, Garnett assinou um contrato de três temporadas no valor total de US$ 34 milhões. A última temporada do vínculo, no entanto, não é garantida.

Vale lembrar que Garnett será companheiro do pivô Fabricio Melo a partir da próxima temporada. O brasileiro foi escolhido pelo Celtics na 22ª posição do Draft deste ano.

Leia mais: Veja quem pode chegar e quem pode deixar o San Antonio Spurs

Prioridade: Backcourt

Se eu fosse dirigente do San Antonio Spurs, estaria em dúvida sobre qual seria a prioridade da franquia para a próxima temporada: encontrar uma presença física e defensiva para o garrafão ou contratar reservas para as posições 1 e 2 – a chamada backcourt. Agora, com os recentes rumores em torno da equipe e com o Draft do ala-armador Marcus Denmon, é possível ver que a segunda opção é a que está em pauta.

Novo rosto em SA

Ao falar da eliminação do Spurs diante do Oklahoma City Thunder na última temporada, o blog Bola Presa fez uma análise que me pareceu correta ao comparar o atual elenco texano ao Sacramento Kings da era Chris Webber e ao Phoenix Suns da era Steve Nash. Os três times funcionavam bem no ataque e tinham bons defensores de perímetro (Doug Christie, Raja Bell e Kawhi Leonard), mas faltava uma presença ameaçadora no garrafão para proteger o aro, combater infiltrações e evitar cestas fáceis.

No entanto, concordo com os dirigentes texanos que encontrar reservas para as posições 1 e 2 seja uma prioridade mais gritante. A armação se tornou a principal carência do plantel depois da aposentadoria de T.J. FordCory Joseph ainda é imaturo para a NBA e Gary Neal mostrou que não rende bem improvisado na função. Por isso, o técnico Gregg Popovich, que obteve sucesso limitando os minutos de seus astros, não pôde fazer o mesmo com Tony Parker – o francês jogou 60 das 66 partidas da temporada regular, com média de 32 minutos por embate. O segundo colocado na lista foi Tim Duncan, com quase quatro minutos (28,2) e dois jogos a menos.

Além disso, a queda de desempenho de Danny Green nos playoffs fez com que Manu Ginobili tivesse de ficar em quadra por 30 minutos por jogo na série contra o Thunder. Parker, por 37,7. Nos últimos minutos do fatídico Jogo 6, que terminou com eliminação do Spurs, a exaustão era clara. E o primeiro passo para tentar mudar isso foi draftar Denmon.

O ala-armador vem de sua quarta e última temporada no basquete universitário. Atuando por Missouri, apresentou médias de 17,7 pontos (46% FG, 40,7% 3 PT, 89,6% FT) e cinco rebotes em 34,6 minutos por exibição. Especialistas elogiam a eficiência para pontuar e a habilidade defensiva de Denmon, mas alertam para sua baixa estatura. Alguns comparam seu estilo ao de Eddie House.

Olheiros ainda destacam a inteligência do ala-armador e dizem que ele passa bem a bola. Por isso, é possível acreditar que Denmon pode ser improvisado na armação com mais sucesso do que Neal – além de defender melhor. A versatilidade também parece estar na pauta do Spurs, que, nas próximas semanas, deve anunciar a contratação de outro combo guard: o francês Nando De Colo.

Figurinha carimbada nas últimas convocações da seleção francesa, De Colo costuma atuar na posição 2, mas se dá bem quando improvisado na armação. Na quinta-feira, o jornalista Paul Garcia, que trabalha para o site Project Spurs, viu o atleta comandar o ataque de sua equipe nacional em partida contra a Itália. E parece ter gostado:

Claro que, apesar da chegada de Denmon e da possível contratação de De Colo, não é hora de jogar tudo para o alto. Joseph pode muito bem amadurecer comandando a equipe ao lado de seu novo companheiro na Summer League – vale lembrar que ele não teve essa oportunidade no ano passado, já que a competição foi cancelada por conta do locaute. Neal e Green merecem novas chances – o primeiro foi prejudicado na última temporada jogando improvisado, enquanto o segundo é muito útil na defesa. Além disso, Patrick Mills pode ajudar se for efetivado como reserva de Parker. Por isso, é bom ver a franquia trabalhando na renovação dos contratos.

Apesar disso, não custa nada ficar atento ao mercado. A franquia texana parece estar de olho em George Hill e em Adam Hanga. Tudo de acordo com a prioridade dos dirigentes: encontrar reservas confiáveis para que Parker e Ginobili possam aproveitar valiosos minutos de descanso durante as partidas.

No Twitter, Denmon agradece oportunidade em San Antonio

Boa sorte, garoto!

O ala-armador Marcus Denmon, da Universidade do Missouri, foi draftado pelo San Antonio Spurs no recrutamento desta quinta-feira (28), mas quase ficou de fora.

A franquia texana tinha apenas a 59ª e penúltima escolha da noite. Quando as esperanças do jogador estavam acabando, veio o anúncio: Denmon vestiria o manto preto e prata.

No Twitter, o camisa 12 (Denmon terá que mudar, já que o número é aposentado em referência a Bruce Bowen) agradeceu a oportunidade e prometeu trabalhar duro.

“É uma honra!!! #Spurs”, disse ele, em um primeiro momento. Em seguida, o garoto agradeceu o apoio de amigos e familiares (veja abaixo a foto do celular dele com mais de 200 mensagens recebidas). “Orgulhoso de fazer parte de uma grande franquia. Sou abençoado; nem consigo dormir. Estou empolgado com a oportunidade e pronto para trabalhar”, completou.

Apesar da alegria, Denmon terá de dar duro para conseguir espaço em San Antonio. Será que ele tomará o lugar de Gary Neal, que atualmente está em baixa? Primeiramente, vamos ver como ele se sairá na Summer League de Las Vegas, onde poderemos vê-lo atuar com mais calma.

Denmon parece ser bem querido…

Hanga comenta período de treinos em San Antonio

Hanga (à esquerda): melhor do que era esperado!

Há algumas semanas, o pessoal do Project Spurs publicou fotos do ala-armador Adam Hanga, recrutado pelo San Antonio Spurs no Draft de 2011, participando de alguns treinamentos na cidade texana. O site húngaro Sport.hir24.hu (Hanga nasceu na Hungria) falou recentemente com o jogador sobre esse período de testes.

“Quando eu cheguei, recebi mais treinos técnicos nos primeiros dias”, revelou. “Na maior parte do tempo, eu fiquei sozinho e quatro ou cinco treinadores ficaram observando cada movimento meu. Desde o primeiro dia, a diretoria do Spurs estava lá para me ajudar com tudo”, finalizou.

Por fim, o jogador explicou que lhe foi passado um programa de treinamentos para a temporada 2012/2013, quando Hanga defenderá as cores do Assignia Manresa, da Espanha, pelo segundo ano consecutivo.

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 47 outros seguidores