Arquivo mensal: maio 2012

20 triunfos consecutivos: estaria o Spurs fazendo história?

Entrando para a história?

Li um mini-artigo bem legal escrito pelo jornalista Tim Griffin, do Spurs Nation, sobre a sequência de 20 vitórias consecutivas do San Antonio Spurs. Segundo ele, especialistas ao redor dos Estados Unidos vêm colocando esse feito entre os maiores da história de todos os esportes americanos.

Esses caras ficam na memória, claro!

Pode ser um pouco exagerado, mas às vezes acho que temos uma forte tendência saudosista. Muita gente reclama que a época boa do basquete era quando tínhamos Michael Jordan, Charles Barkley, John Stockton, Karl MaloneHakeem Olajuwon, Patrick Ewing, David Robinson… Os mais antigos certamente lembram de Magic Johnson, Kareem Abdul-Jabbar, Larry Bird, Oscar Robertson, George Gervin, Wilt Chamberlain, Bill Russell, Jerry West, Pete Maravich, e por aí vai.

Os saudosistas mais novos já se entristecem só de pensar que jogadores como Tim Duncan, Kevin Garnett, Jason Kidd, Steve Nash, Manu Ginobili e Kobe Bryant vivem seus últimos anos de carreira, mas esquecem de enxergar o que está acontecendo debaixo dos próprios olhos.

Daqui a dez anos, quando LeBron James, Dwyane Wade, Chris Bosh, Chris Paul, Deron Williams e Rajon Rondo estiverem deixando as quadras, esse pessoal voltará lamentar, afinal, nunca a NBA vai ver um Lebron James da vida novamente. Será mesmo? Será que é assim ou nós que supervalorizamos o passado?

Falei tudo isso para introduzir alguns números interessantes. O San Antonio Spurs tem 20 vitórias consecutivas, como todos vocês já sabem. Essa já é a quarta maior sequência da história da NBA, e a primeira se englobarmos partidas de playoffs. Será que é exagero dizer que a franquia está sim fazendo história?

E jogadores como esses dois? Pra mim eles cabiam no passado facilmente. Por que os “ignoramos”?

Como é possível perceber, eu já tenho um ponto de vista definido, mas queria ler o que vocês têm a dizer, caros leitores. Neste vídeo, especialistas debatem o tema. Confira!

Splitter está preparado para maratona de lances-livres

Será que o brazuca treinou de um jogo para o outro?

Tiago Splitter está preparado para cobrar lances-livres na partida de logo mais contra o Oklahoma City Thunder. No Jogo 2 da série, o brasileiro foi vítima do famoso hack, inventado por Don Nelson e popularizado por Gregg Popovich, que consiste em mandar um jogador com aproveitamento ruim em tiros-livres para a linha fatal.

Na oportunidade, o brazuca tentou 12 arremessos e acertou apenas seis, um aproveitamento ruim de 50%. Nos playoffs, contudo, Splitter tem médias ainda piores: 37,8%.

O pivô, no entanto, parece pouco preocupado com isso. O que ele quer, na verdade, é retomar o ritmo da temporada regular, quando aproveitou 69% de seus tiros.

“Se acontecer novamente, eu apenas irei até a linha e farei os lances-livres”, disse. “É simples assim”, completou.

Para Fisher, Thunder precisa ter vontade de vencer

Experiência de Fisher vem sendo importante na série, mas insuficiente

Como parar o San Antonio Spurs e quebrar a sequência de 20 vitórias consecutivas da franquia texana? Essa foi a pergunta que mais foi feita ao armador Derek Fisher após a segunda partida da final da Conferência Oeste.

Descontraído, o veterano foi curto e grosso na resposta. “É difícil dizer se existe algo que possamos fazer”, disse Fisher. “Acho que a gente nem deve aparecer para o jogo”, pontuou o atleta, em tom de brincadeira.

Depois, o experiente camisa 37 falou um pouco mais sério sobre o confronto e explicou que sua equipe precisa ter vontade de vencer.

“Uma das coisas que nós conversamos é que você pode falar disso e daquilo, mas no fim das contas às vezes você só precisar querer (o triunfo)”, afirmou. “Como a gente vai definir isso em nosso plano de jogo é que é a grande pergunta”, concluiu.

Spurs (2) @ Thunder (0) – Final da Conferência Oeste

San Antonio Spurs @ Oklahoma City Thunder – Final da Conferência Oeste

Data: 31/05/2012

Horário: 22h00 (Horário de Brasília)

Local: Chesapeake Energy Arena

Na TV: Space

Depois de dois jogos em casa com duas vitórias sufocantes, o San Antonio Spurs segue para Oklahoma City com uma boa vantagem. Vencer um jogo lá já será lucro para o time texano, que, assim como os donos da casa, devem ter força total para a partida desta quinta.

Confrontos na série (2-0)

27/05/2012 – Spurs 101 x 98 Thunder

Com um costumeiro branco no terceiro quarto, o Spurs chegou a estar perdendo por nove pontos. Gregg Popovich pediu que um pouco mais de malícia (nasty) para seus jogadores. A equipe texana respondeu, cortou a vantagem e venceu. Manu Ginóbill deixou a quadra com 26 pontos, cinco rebotes e três assistências.

29/05/2012 – Spurs 120 x 111 Thunder

Com um jogo mais consistente, o Spurs começou atropelando os visitantes. Scott Brooks até tentou um Hack-a-Splitter, mas no final só acabou sobrecarregando seus jogadores com faltas. Parker e Manu garantiram a vitória para os texanos.

San Antonio Spurs

PG – Tony Parker

SG – Danny Green

SF – Kawhi Leonard

PF – Boris Diaw

C – Tim Duncan/Tiago Splitter

Fique de Olho - Com um aproveitamento de apenas 50% nos lances-livres, Tiago Splitter pode perder os minutos finais dos quartos e começar a entrar somente nos inícios, para não permitir que os donos da casa tentem explorar esta fraqueza texana.

Oklahoma City Thunder

PG – Russell Westbrook/Derek Fisher

SG – Thabo Sefolosha

SF – Kevin Durant

PF – Serge Ibaka

C – Kendrick Perkins

Fique de Olho - Na última partida, Derek Fisher incomodou muito Tony Parker e, enquanto esteve em quadra, o Thunder teve um saldo positivo de nove pontos.

Vídeos marcantes do Jogo 2 entre Spurs e Thunder

Acho que o pessoal do Thunder ficou triste…

A segunda partida da final da Conferência Oeste entre San Antonio Spurs e Oklahoma City Thunder, que terminou com vitória por 120 a 111 para a equipe texana, teve alguns momentos marcantes.

O primeiro deles aconteceu no segundo quarto, quando Tim Duncan deu uma cravada fantástica sobre o explosivo Serge Ibaka.

No último período, Kevin Durant e companhia ameaçaram reagir, mas Manu Ginobili e Tony Parker trataram de enterrar o rival.

E a sonora bronca de Gregg Popovich em Tony Parker no final do terceiro quarto? O Spurs vencia por 20, deixou o Thunder cortar parte da vantagem e sobrou para o francês, que ouviu mundos e fundos do treinador.

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 50 outros seguidores