Spurs (40-16) vs Lakers (37-22) – Grande derrota ou azar?

San Antonio Spurs84X98Los Angeles Lakers

San Antonio Spurs e Los Angeles Lakers mediram forças na quarta-feira (11) pela primeira vez nesta temporada. No primeiro encontro, melhor para o time californiano, que, mesmo sem o astro Kobe Bryant, arrancou uma surpreendente vitória do Spurs em pleno AT&T Center pelo placar de 98 a 84. Será que esse revés preocupa os texanos ou foi apenas uma obra do acaso? Vamos conferir!

Até perdi a conta de quantas vezes vi essa cena ontem...

Fator Black Mamba

Por incrível que pareça, a ausência de Kobe Bryant pode ter sido benéfica para o Lakers. Sem ele, Mike Brown concentrou suas jogadas em Pau Gasol e Andrew Bynum e explorou o Calcanhar de Aquiles texano – a péssima defesa embaixo da cesta. Bynum foi dominante e conseguiu impressionantes 30 rebotes (além de 16 pontos). O espanhol, por sua vez, anotou 21 pontos e pegou 11 rebotes. Quem também se beneficiou com a “folga” do camisa 24 foi o ala Metta World Peace (Ron Artest), cestinha do jogo com 26 tentos (10-15).

Pegar rebotes às vezes é bom…

Como já pudemos perceber, o Los Angeles Lakers dominou a partida do começo ao fim. Essa dominância toda pôde ser observada pelo placar dos rebotes. O time de Mike Brown coletou 60 ressaltos, enquanto o Spurs ficou com apenas 33. Ou seja, Bynum sozinho pegou praticamente o mesmo número de rebotes que toda a equipe texana. Para se ter uma ideia, nenhum jogador do Spurs coletou mais do que cinco ressaltos. Tá ruim? Sim, mas pode piorar. Kawhi Leonard e Stephen Jackson foram os atletas que conquistaram cinco rebotes. No mais, nenhum pivô conseguiu sequer igualar essa marca. Vergonhoso, né!?

Preocupa ou foi só um duelo atípico?

Bem, essa é uma pergunta que eu fiquei me fazendo durante boa parte da noite. O Los Angeles Lakers expôs as fraquezas do nosso time mais uma vez. DeJuan Blair, Matt Bonner, Boris Diaw e Tiago Splitter foram incapazes de incomodar os pivôs angelinos. Ao mesmo tempo, San Antonio fez uma partida atípica ofensivamente (apenas 40,7% de aproveitamento nos tiros de quadra). O trio de estrelas do Spurs foi muito mal. Juntos, somaram apenas 27 pontos. Vamos ter uma ideia melhor de como será um hipotético confronto contra os californianos na pós-temporada na semana que vem, quando as duas equipes se enfrentam mais duas vezes – provavelmente com Kobe Bryant em quadra.

Ficar no banco, que coisa triste...

Mais um teste

O San Antonio Spurs tem uma nova pedreira pela frente nesta quinta. O adversário da vez será o Memphis Grizzlies – nosso algoz da última temporada. Será que conseguiremos lidar com Zach Randolph e Marc Gasol ou seremos novamente “engolidos” nos rebotes?

Orange Mamba

Para a nossa alegria, o ala-pivô Matt Bonner, o Red Rocket, entrou para a história do San Antonio Spurs. Com três bolas de longa distância convertidas na noite, ele se tornou o quarto jogador que mais cestas de três pontos converteu com a camisa do Spurs (492), ultrapassando Michael Finley.

Destaques da Partida

San Antonio Spurs

Danny Green – 22 pontos e três rebotes

Tim Duncan – 14 pontos

Matt Bonner – Nove pontos

Los Angeles Lakers

Metta World Peace – 26 pontos e quatro rebotes

Pau Gasol – 21 pontos e 11 rebotes

Andrew Bynum – 16 pontos e 30 rebotes

About these ads

Sobre Bruno Pongas

Jornalista formado pelo Mackenzie, acompanha o Spurs desde 1998, viu Tim Duncan e David Robinson "de perto" e idolatra o argentino Manu Ginobili. Profissionalmente, trabalhou na Rádio Jovem Pan como redator e na editoria de basquete do iG como repórter, além de ter escrevido no Spurs Brasil por quatro anos. Hoje é editor de um site sobre e-commerce. Fora das quatro linhas, torce também para o tricolor paulista e arrisca seus chutes no Muay Thai.

Publicado em 12/04/2012, em Resumo de Jogos e marcado como , , , . Adicione o link aos favoritos. 26 Comentários.

  1. Dante Campana

    Como já havia dito no FB: na minha opinião a estratégia do descanso das estrelas está ficando um pouco exagerada. A rotação da equipe muda radicalmente de um jogo para o outro. Estamos perto dos Playoffs, precisamos de um padrão mais definido agora.

    Segunda-feira podíamos ter vencido contra o Jazz se ao menos 1 dos 3 tivesse jogado. A estratégia não nos assegurou uma vitória ontem (muito menos uma partida competitiva). Concordo que o Lakers fez sua melhor partida da temporada e, eventualmente, nosso time teria uma noite ruim. Ainda assim, “abdicar” do jogo contra o Jazz pra mim foi um erro, haja visto que temos outra pedreira pela frente hoje.

    Acredito piamente que se não tivermos mando de quadra numa eventual Final de Conferência, ou até mesmo na grande Final, nossas chances diminuem consideravelmente.

    • Bruno Pongas

      Dante,

      Essa estratégia de poupar jogadores é sim discutível, eu concordo com você. O que eu acho – e é puro achismo – é que o Pop já tem sua lista de jogadores em que confia e usará esses caras mais efetivamente nos playoffs. Como ele tem um bom elenco, acho que ele prefere nesse momento poupar os principais atletas para chegar inteiro à pós-temporada – além de testar os novos reforços, como Boris Diaw, Patrick Mills e Stephen Jackson. Como concordamos, é uma estratégia discutível, mas prefiro chegar inteiro aos playoffs em segundo lugar na conferência do que em primeiro no Oeste e todo baleado nos playoffs.

      • Dante Campana

        Bruno, eu não só concordo com a estratégia dos minutos monitorados assim como acho que seja a melhor forma de lidar com o elenco que temos. Acredito que somos o único time no qual 11 jogadores (estou excluindo J. Anderson) poderão contribuir efetivamente nos Playoffs.

        Embora todos estejam de cabeça quente por causa da forma que perdemos ontem, também concordo que não será 1 derrota que irá transformar nosso time de “contender” a “pretender”.

        Eu apenas achei muito conservador o approach de segunda-feria, ainda mais com um Manu Ginóbilli claramente sem ritmo.

        O formato das Finais é particularmente ruim pro time que joga as 3 partidas seguidas em casa. Não vejo a gente ganhando 3 seguidas em casa, assim como também não vejo a gente ganhando duas em Chicago ou duas em Miami.

        O #2 seed é uma boa, claro, mas temo não ter o mando de quadra nos Playoffs. O formato

  2. Eu acho que infelizmente seremos surpreendidos novamente nos palyoffs. Estava confiante de que poderia ser diferente do ano passado, mas o fato é que o time sempre stá mundando! Não há um padrão. Esses dencansos de jogadores eu só vejo no Spurs, pura balela isso ae, na minha opinião. Ontem ficou claríssimo de como somos frágeis na defesa. TD não defende mais bem, Splitter nunca defendeu com expressão, e Bonner e Blair não preciso comentar. O que dá a impressão é que sempre jogaremos nesse ritmo, seja na regular season ou nos playoffs.

    • Bruno Pongas

      Eu acho que é cedo para falar esse tipo de cosia.

      Nem tanto ao céu, nem tanto ao mar.

      Ganhamos 11 seguidas, mas não quer dizer que vamos ganhar o título. Agora perdemos duas consecutivas, mas também não quer dizer que vamos ser eliminados na primeira rodada.

      Acho que estamos esquecendo que essa temporada foi (está sendo) uma loucura. Muito corrida, muito cansativa. Aqueles caras que entram em quadra praticamente todas as noites são seres humanos e, por mais que tenham um excelente preparo físico, também cansam, também se desgastam. O reflexo disso é enorme, principalmente para nós, que temos estrelas envelhecidas. Por isso digo que concordo com o Pop.

  3. Gustavo Alves

    Noh, eu ja acho totalmente diferente. Nao consigo ver dessa forma.
    Concordo plenamente com o Pop com relacao aos descansos, principalmente igual foi com o Jazz, que msmo perdendo, da uma imagem de que o Tecnico confia nos seus reservas, isso eh mto bom psicologicamente para o time, msmo que ele perca.
    Desncansar as estrelas pra mim eh mais importante do que ganhar, pq ficar em primeiro e ir encarar o grizzles com Ginobili com o braco machucado eh pior do que enfrentar o OKC/Miami/Bulls sem o mando de quadra.
    Pro torcedor, concordo que seja ruim ver o time perder, mas ninguem melhor q o Pop pra avaliar se vale a pena ou nao eh ele. A gente nao tem a menor nocao de como eh a vida la.

    Agora, esse jogo, nao apenas a porcentagem baixa do ataque do SAS, pqp pra Gasol e Ron Artest, neh?
    Os caras nao erraram nada. Nao que eles costumam jogar mal, mas eles erram um pouco mais do q erraram contra o Spurs, e sinceramente nao acho q foi uma defesa ruim, pq a defesa no MWP tava boa, e ate msmo no Gasol, mas eles tavam acertando tudo.
    Tem noite que nao adianta, eh noite pra perder. Acontece com todo mundo.

  4. Silas Barboza de Sousa

    Sou torcedor dos Spurs há muito tempo(13 anos),a cada derrota para mim é um aprendizado,mas ontem foi um atropelamento em massa promovido pelo time da Califórnia,com rotação ou sem rotação,fomos exterminados pelos Lakers,que relaxaram até um pouco pois poderíamos ter pedido com diferença de 20,30 pontos tranquilamente.O que me dói é que o Lakers é um grande Time?Não.Tem uma rotação interessante?Não.Tem Elenco com profundidade?Não(Eles tem MCRoberts no elenco)…E como fomos exterminados(sem Kobe(o astro))?Uma pergunta que estou tentando dirigir e compreender..mas raramente choro com derrotas como ontem,mas me senti impotente…como se fôssemos ver a eliminação na primeira rodada dos Playoffs este ano novamente….
    Não me empolguei muito com a contratação do Diaw,mas para mim quem ganha 9 Milhões por temporada deveria render bem mais….pois parece que estamos no mesmo no garrafão…passa ano e sai ano….Matt Bonner precisa ser mais preciso em todos os jogos na Bola de Três..pois ele praticamente só serve para isto….deveria treinar 22 horas por dia isto..dormir com a bola pois ele é peça chave da equipe para desafogar nossas deficiências…muito bem expostas ontem para o mundo todo.Tony Parker…que atuação ontem…acredito que tenha sido a pior da sua carreira…
    Esta derrota de ontem foi cantada pela galera do Lakers Brasil..não poderíamos ser supreendidos desta forma..eles já sabiam da nossa fragilidade defensiva..e agora se pegarmos equipes que apostem nisto…O que será?…

    • Bruno Pongas

      Silas,

      Prefiro esperar os dois jogos em Los Angeles para formar uma opinião melhor sobre um hipotético confronto entre Spurs e Lakers nos playoffs. Como disse no comentário acima, ainda é muito cedo para falar.

  5. Eu falei… Não deveria poupar contra o Jazz. Se tivessemos ganho normalmente do Jazz, seriamos hoje os lideres.

    Brincadeira esse Pop… Poderia ter poupado no jogo de hoje né???

    • Gustavo Alves

      Velho, qual a vantagem de jogar e treinar o time contra um Jazz q n vai causar o menor problema e não jogar e treinar o time contra um Memphis completo e forte!? N eh sou questão de vitorias n, mas tbm de escolher quais jogos seu time tem q treinar mais antes dos playoffs! N entendo o pensamento de vcs, serio!

      • Já eu não entendo seu pensamento, deixar de garantir a melhor campanha do campeonato e decidir todos os jogos em casa, pra simplesmente provar na TEMPORADA REGULAR(que não vale nada, ainda mais agora no final que tanto Spurs quanto Lakers já estão classificados) que podemos bate-los.

        Podemos descobrir isso nos playoffs e somente se ambos chegarem lá. O que aconteceu? Perdemos o jogo, perdemos a chance de conseguirmos ser o melhor time da NBA(Não passamos mais os Bulls nem a pau), ainda perdemos a liderança na nossa divisão e por fim expomos nossos grandes defeitos e agora os outros times podem explorar eles(defeitos esses que ainda não tinha sidos expostos) tanto antes quanto durante os playoffs

  6. Acho sinceramente que foi um jogo atipico, não foi só o garrafão que perdeu o jogo, apesar de ficar evidenciado isso nos numero. Com um garrafão sem confiança como ficamos, precisávamos que as bolas do perimetro viessem, pra mudar o foco da defesa dos caras, e elas não vieram, a muito não via Parker tão mau, Ginobili, Jackson, Leonard, Neal fora. As coisas não serão sempre assim, não é hora pra desespero, vocês verão.

  1. Pingback: Spurs (40-16) vs Grizzlies (34-23) – Temporada Regular | Spurs Brasil

  2. Pingback: Curtas: Popovich destaca superioridade do Lakers e Ginobili bate recorde | Spurs Brasil

  3. Pingback: “Ele foi fenomenal, um monstro”, diz Popovich sobre Duncan | Spurs Brasil

  4. Pingback: Rebotes, por favor! | Spurs Brasil

  5. Pingback: Spurs (43-16) @ Warriors (22-38) – De volta ao topo! | Spurs Brasil

  6. Pingback: Spurs (43-16) @ Lakers (39-22) – Temporada Regular | Spurs Brasil

  7. Pingback: Spurs (44-16) @ Lakers (39-23) – Aqui se faz, aqui se paga! | Spurs Brasil

  8. Pingback: De alma lavada, Parker e Manu falam sobre massacre em Los Angeles | Spurs Brasil

  9. Pingback: Spurs (45-16) @ Kings (20-42) – XXXXX | Spurs Brasil

  10. Pingback: Spurs (45-16) vs Lakers (40-23) – Temporada Regular | Spurs Brasil

  11. Pingback: Spurs (46-16) vs Lakers (40-24) – Incontestável! | Spurs Brasil

  12. Pingback: Powell, Wilkerson e o mito do pivô | Spurs Brasil

  13. Pingback: Spurs (6-1) @ Lakers (3-4) – Temporada Regular « Spurs Brasil

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 47 outros seguidores