Arquivo mensal: setembro 2011

Com dores, Splitter desiste de jogar durante o locaute

O pivô Tiago Splitter divulgou uma nota oficial dizendo que não jogará em nenhuma equipe do Brasil ou da Europa enquanto a situação da próxima temporada da NBA, ameaçada pelo locaute, não for esclarecida. Enquanto isso, o jogador do San Antonio Spurs vai ficar na cidade texana realizando trabalhos individuais.

“Cumprirei um intenso programa Individual de treinamentos físicos, técnicos e de fisioterapia. Até termos certeza se teremos ou não a temporada da NBA, minha prioridade é estar 100% para a pré-temporada com o San Antonio Spurs”, disse Splitter, afirmando que ainda sente a lesão que sofreu quando se preparava para a Copa América.

“Ainda sinto um pouco a lesão que tive antes do Pré-Olímpico, quando joguei longe das minhas melhores condições. Era muito importante estar lá, para mim e meus companheiros. E, nós conseguimos o nosso maior objetivo”, completou.

E mais…

Blair estreia com exibição de gala

Em sua primeira partida pelo BC Krasnye Krylya Samara, DeJuan Blair teve um belíssimo desempenho. O ala-pivô do San Antonio Spurs anotou 23 pontos (10-15 FG, 3-4 FT) e 11 rebotes em pouco mais de 20 minutos na vitória de 98 a 78 de sua equipe sobre o Siauluai.

Rankings do 2k12 vazam e Ginobili é o melhor do Spurs

Jogo terá atletas históricos como Michael Jordan

Nesta semana, vazou na internet um vídeo em que é possível ver o ranking dos jogadores do NBA 2k12. Por meio dele, foi possível ver que o ala-armador Manu Ginobili será o melhor jogador do San Antonio Spurs no jogo. O argentino recebeu nota 85. Tim Duncan, 84, e Tony Parker, 80, completam o Big Three da equipe texana.

Ao menos em relação aos rankings, o quinteto titular do Spurs pode ser completo por Richard Jefferson, 72, e DeJuan Blair, 68. Antonio McDyess, com 65, é um dos melhores reservas do elenco virtual texano.

Pelo vídeo, é possível ver o ranking de outros três jogadores: Gary Neal, 65, Tiago Splitter, 62, e Matt Bonner, 50.

Mesmo com o locaute, o NBA 2k12 será lançado oficialmente no dia 4 de outubro.

Vencer o Spurs foi incrível, diz Zach Randolph

Principal carrasco do San Antonio Spurs na última temporada, Zach Randolph exaltou a vitória do Memphis Grizzlies sobre o time texano nos playoffs deste ano. De acordo com o ala-pivô, o sentimento do triunfo ainda está vivo entre ele e seus colegas de equipe.

“Foi uma sensação incrível. A sensação foi inacreditável. Você podia sentir isso. Ainda pode sentir”, declarou Randolph, em entrevista à rádio WFNI, de Indianápolis.

“Vencer uma série, ir para a segunda rodada, jogar o jogo sete, tudo nos deixou famintos. Queremos vencer um campeonato e, para dizer a verdade, estamos prontos para competir”, completou o jogador, prometendo um Grizzlies forte na próxima temporada.

E mais…

Ex-técnico elogia Kawhi Leonard

De acordo com Steve Fisher, técnico de Kawhi Leonard na Universidade de Diego State na última temporada, o Spurs fez um bom negócio em adquirir o ala. Em entrevista ao jornal The Salt Lake Tribune, o treinador elogiou a dedicação de seu ex-pupilo. “Ninguém malhava mais do que Kawhi. E ele pode arremessar no nível de qualidade que a NBA exige. Ninguém trabalhou mais seu arremesso do que ele”, declarou Fisher.

Fim da linha

Tully Bevilaqua foi contratada neste ano para ajudar o San Antonio Silver Stars a conquistar o primeiro título da franquia na WNBA, mas mesmo sendo uma das melhores jogadoras de defesa, não conseguiu cumprir seu objetivo principal. FOTO: David Sherman/NBAE/Getty Images

2011 começou como o melhor ano de todos os tempos do San Antonio Silver Stars desde os anos remotos da franquia, até como Utah Starzz. Todos comentavam que esse era o time que mais estava surpreendendo e que a equipe tinha de tudo para ganhar o a temporada, principalmente porque seu elenco tinha encontrado a química que foi perdida nas finais de 2008 contra o Detroit Shock. Mas não foi bem assim. O primeiro mês (junho), tudo bem, terminou com campanha 7-1. No segundo (julho), a produção já começou a diminuir, e o resultado foi 5-4. O terceiro foi um desastre. Agosto terminou em 3-9. O fim da temporada regular, em setembro, foi mais confortante, e o time fechou em 4-1.

No dia 16 deste mês, os playoffs começaram. O San Antonio ficou com a quarta vaga da conferência Oeste e por isso enfrentou o Minnesota Lynx (primeiro lugar) na semifinal. Todos sabiam que seriam difícil; ainda assim, muitos acreditavam que o Stars era um dos poucos times capazes de derrubar o todo-poderoso Lynx dessa temporada, e isso aconteceu no segundo jogo da série, no AT&T Center (como foi postado aqui neste blog na semana passada). Os ânimos voltaram a florescer para a partida decisiva.

Nem o talento e a experiência de Becky Hammon conseguiram manter o Stars na temporada. FOTO: David Sherman/NBAE/Getty Images

Nessa terça-feira (20/09), Becky Hammon e suas companheiras voltaram a Minneapolis para salvarem a chance de prosseguir na temporada e brigar pelo primeiro título do time. Não deu certo. O placar final foi 85 a 67, espelho da dificuldade do San Antonio de segurar a equipe adversária no segundo quarto. Esse foi o período mais desequilibrado do jogo (parciais de 18×19, 26×17, 22×20 e 19×11, com pontos do Minnesota aparecendo primeiro).

Seria errado dizer que o time visitante entregou a partida, mas nos últimos quartos era o que parecia. A maioria das jogadas eram de longe do garrafão (Becky Hammon teve 5/14 nos arremessos) porque a defesa do Lynx não deixava nada passar. Em contrapartida, tudo que era do Minnesota dava certo, inclusive uma disputa depois de bola presa entre Sophia Young e Lindsay Whalen. A ala (Young), de 1,85m, pulou para devolver a bola ao San Antonio. A armadora (Whalen), de 1,75m, nem se esforçou para tentar tirar a chance da rival, apenas correu na direção em que o tapa levaria a bola, e a interrompeu de chegar nas mãos de Danielle Robinson. Em rápida jogada, o Minnesota converteu mais dois pontos (veja essa cobrança no resumo em vídeo desse jogo. Lindsay Whalen foi super inteligente).

Por volta da meia-noite do dia 20 de setembro de 2011, o San Antonio sofreu sua terceira eliminação consecutiva na primeira rodada dos playoffs da WNBA. Nos anos anteriores, o carrasco foi o mesmo time nas duas vezes, o Phoenix Mercury. Em 2008, o time chegou à grande final, mas perdeu logo os três primeiros jogos para o famigerado Detroit Shock, que hoje é o Tulsa Shock. Não havia mais chances. Assim como elas já se esgotaram na presente temporada.

Danielle Adams foi a maior surpesa da WNBA esse ano. Ela foi campeã da NCAA, mas conseguiu apenas a vigésima colocação no Draft. Dentro de quadra, proporcionou viradas importantes para o San Antonio e mostrou que sabe fazer quase tudo nas quatro linhas. FOTO: David Sherman/NBAE/Getty Images

Mas o fim da trajetória do San Antonio neste ano não significa o fim dessa coluna. Enquanto a offseason passar, trarei para vocês novidades das Silver Stars na Europa. Um dos assuntos que pode tomar conta é se Becky Hammon voltará ou não a defender a Rússia nas Olimpíadas. Em 2008 houve polêmica muito forte quanto a isso. Em relação a Sophia Young, nesse mês ela conseguiu a nacionalidade norte-americana (segundo um tweet de seus agentes), e isso pode levá-la a uma convocação do técnico Geno Auriemma.  Danielle Robinson e Danielle Adams tiveram boa atuação em suas temporadas, mas podem não conseguir uma vaga no Dream Team feminino agora porque os jogos de Londres estão muito perto, mas, para o próximo mundial e no Rio, em 2016, ambas têm boas chances de jogarem ao lado de Diana Taurasi.

Além das novidades fora das Estados Unidos, também trarei na próxima semana um resumo das mudanças que o San Antonio têm que fazer para a próxima temporada.

Sem mais jogos, me despeço.

Até mais!
Roberta.

Locaute: Chance para expandirmos os horizontes

Pois é amigos… o que desde cedo parecida inevitável aconteceu: o locaute oficialmente atrapalhou a temporada 2011/2012 da NBA. A liga anunciou o adiamento dos campos de treinamento e o cancelamento dos jogos de pré-temporada que aconteceriam entre 9 e 15 de outubro – neste período, o San Antonio Spurs jogaria duas vezes contra o Sacramento Kings e uma contra o New Orleans Hornets. Parece que o problema não terá uma solução tão cedo. E nessa história, como ficam nós, fãs da liga americana de basquete?

Sem NBA, que tal o NBB?

Para mim, a princípio, me parece uma boa oportunidade para expandirmos nossos horizontes no esporte. Recentemente, a Copa América e o Eurobasket mostraram que há, sim, basquete de altíssimo nível fora dos Estados Unidos. Jogadores como Bo McCalebb e Jack Martínez provaram que existe vida inteligente fora da NBA. Quem sabe essa não seja uma boa oportunidade para nos identificarmos com novos jogadores e, em seguida, passarmos a acompanhar novos times e ligas? Foi assim que eu passei a seguir o Spurs mais de perto, depois de me encantar com as exibições de Manu Ginobili durante a Olimpíada de Atenas-2004.

Outro exemplo de bom jogador que atua fora da NBA é Rafael Hettsheimer, o novo herói nacional. Isso porque o basquete brasileiro vive um grande momento, sem dúvidas o melhor desde que comecei a acompanhar a modalidade. E, para nossa alegria, teremos a sorte de acompanhar a Seleção Brasileira em breve novamente. Rubén Magnano anunciou nesta semana os convocados para os Jogos Pan-Americanos de Guadalajara-2011 e sete atletas que fizeram parte da histórica campanha do Brasil na Copa América estão na lista. Os jogos de basquete acontecerão entre 26 e 30 de outubro e, por isso, Hettsheimer não poderá estar presente, já que os campeonatos na Europa já estarão em andamento. Mas Tiago Splitter está entre os convocados e, se o locaute durar até lá, deverá ser presença certa nas quadras mexicanas.

Por falar nisso, essa parece ser uma boa oportunidade para nos aproximarmos do basquete doméstico. É verdade que o NBB ainda dá seus primeiros passos em termos de qualidade, mas passos que parecem ser largos. Nomes cada vez mais importantes estão sendo contratados pelas equipes brasileiras – vale lembrar que, dos 12 jogadores que garantiram a classificação da Seleção para a Olimpíada de Londres-2012, sete começarão a temporada no país: Nezinho, Alex e Guilherme Giovannoni, do Brasília; Vitor Benite, do Limeira; Marquinhos, do Pinheiros; e Marcelinho Machado e Caio Torres, do Flamengo. O rubro-negro carioca conta ainda com Federico Kammerichs, que foi titular da Argentina enquanto Andres Nocioni esteve indisponível na Copa América.

A primeira boa oportunidade para vermos as equipes da casa em ação será a Liga Sul-Americana. O grupo A da competição será disputado no EC Pinheiros, em São Paulo – é o único que terá jogos no Brasil. Além do time paulistano, Arrieros de Medelin (COL), Biguá (URU) e Obras Sanitárias (ARG) estão no grupo. Será um bom teste para a experiência que Marquinhos adquiriu em Mar del Plata.

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 50 outros seguidores