Saudades

Na última terça-feira, um temporal na cidade de São Paulo me deixou sem luz por quase 12 horas. Perdi a despedida do Ronaldo. Paciência, acontece. Hoje em dia, na era de tempestade de informações que vivemos, não é difícil recuperar o jogo perdido. Uma infinidade de programas de televisão e de sites repercutiram o adeus no dia seguinte, e pude ver, por exemplo os gols que ele perdeu. Uma pena; mas, como ele disse, quando era pra valer ele se garantia. No passado. O Fenômeno é agora, oficialmente, um ex-jogador.

Ex-jogadores...

Ainda não consegui formar uma opinião sobre qual foi o melhor atacante que vi jogar. Ronaldo divide espaço com Romário – o primeiro levava vantagem na habilidade, mas o segundo, mesmo baixinho, era mais mortal nas cabeçadas. Sorte a nossa, os brasileiros, que puderam ter dois craques desse calibre. No passado. Nessa semana, pela primeira vez em toda a minha vida, os dois maiores atacantes que vi são oficialmente ex-jogadores.

Enfim, vamos falar de basquete, esporte que tem este blog como habitat. O jogo de despedida de Ronaldo aconteceu poucos dias depois do anúncio da aposentadoria de Shaquille O’Neal. O pivô foi uma presença incrível no garrafão, difícil de ser igualada, principalmente ofensivamente. Foi. No passado. Nestes últimos dias, pela primeira vez na minha vida, o maior pivô que vi jogar é oficialmente um ex-jogador.

O torcedor do San Antonio Spurs da minha geração sentirá esse baque em breve. Quando comecei a acompanhar a NBA pra valer, David Robinson já não fazia mais parte da equipe. Por isso, é praticamente impossível não apontar Tim Duncan como principal nome da franquia. Mas temos the admitir: The Big Fundamental não é mais o mesmo. O camisa #21 já não exibe mais o vigor físico de outrora. O adeus se aproxima. Em breve, o melhor ala-pivô que já vi na vida será oficialmente um ex-jogador.

Sempre fui daqueles que atacou posturas saudosistas em relação ao esporte. Achava uma verdadeira chatisse quando ídolos do passado eram colocados como intocáveis. Achava, no passado. Ao menos, até esse momento, ainda acho. Mas não sei se estou pronto para viver em um mundo em que Romário, Ronaldo, Shaq e Duncan são ex-jogadores. Em um mundo em que Jerry Sloan e Phil Jackson são ex-treinadores. Uau.

Agora, fica mais fácil entender porque nossos avós não abrem mão de exaltar Pelé, mesmo tendo um Zico à sua frente. Entendo porque nossos pais não abrem mão de exaltar Zico, mesmo tendo Ronaldo à sua frente. E nós? Estaremos prontos para admitir que nossa geração é “ultrapassada” se Neymar superar o Fenômeno? Se Dwight Howard superar Shaq? Se Blake Griffin superar Duncan? Por enquanto, apenas pensar nessa possibilidade já é demais para mim.

About these ads

Sobre Lucas Pastore

Um dos fundadores do Spurs Brasil, seu maior orgulho na carreira jornalística. Formado em Jornalismo na Universidade Presbiteriana Mackenzie em 2010, é editor do LANCE!Net desde 2013, três anos após ter sido estagiário do Diário LANCE!. Neste meio tempo, foi repórter de automobilismo na agência mob36, redator do UOL Esporte e colunista no Basketeria.

Publicado em 11/06/2011, em Na linha dos 3. Adicione o link aos favoritos. 7 Comentários.

  1. haha! excelente! nunca tinha visto essa questão dessa forma, mto bom….
    Shaq melhor cincão pra sempre!
    e estou com vc Lucas “por enquanto, apenas pensar nessa possibilidade já é demais para mim” [2]

  2. Eu vi o Almirante jogando e passei a torcer pelo Spurs por causa dele. Doeu vê-lo parar. Hoje as gerações mais novas vão passar a mesma coisa quando Duncan parar.

  3. Apesar de não gostar muito do Romário ele era mais habilidoso do que Ronaldo, no fim da carreira mudou muito o estilos, mas tinha mta habilidade, Ronaldo era de uma potência física e velocidade incrível.

    Agora triste mesmo vai ser ver o The Big Fundamental, parar. Muito difícil pensar sobre isso, concerteza vai ficar um sentimento de vazio dentro da gente e dentro de casa.

  4. O Spurs pode ter vários outros grandes jogadores mais nunca mais voltara a ter Tim Duncan

  5. Tim Duncan Antonio

    Concordo com Leandro, caras como Duncan daqui a 100 anos!

  6. Max Vinicius

    O que vai ser do Spurs quando Duncan parar, oque vai ser do São Paulo quando Rogerio Ceni M1TO parar.
    Meus ídolos estão parando =X .

  7. Porra, Dalas campeão?!?!?
    Que temporada esquisita!!! Nem fizemos força pra ganhar deles na temporada regular e fomos eliminados pelo Z-Bo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 50 outros seguidores