Arquivo mensal: novembro 2010

Spurs (14-2) @ Warriors (8-9) – Temporada Regular

San Antonio Spurs @ Golden State Warriors – Temporada Regular

Data: 01/12/2010

Horário: 01:30 (Horário de Brasília)

Local: Oracle Arena

Situação do Jogo

Melhor início de temporada da história da franquia e melhor campanha da liga até agora. Este é o momento vivido pelo San Antonio Spurs, que entra em quadra contra o Golden State Warriors para consolidar, cada vez mais, a liderança da NBA. O time de Oakland tem a vantagem de atuar em casa, onde costuma ter o apoio maciço da torcida na Oracle Arena, além disso conta com uma dupla de armadores – Monta Ellis e Stephen Curry – muito veloz e que inferniza as defesas adversárias.

PG – Tony Parker

SG - Manu Ginobili

SF – Richard Jefferson

PF – Tim Duncan

C – DeJuan Blair

Fique de Olho – Se não podemos dizer que Richard Jefferson vem fazendo uma temporada genial, ao menos é notável sua melhora em relação à última época. Este, sem dúvida, é um dos fatores fundamentais para o excelente desempenho texano neste início de campeonato.

http://l.yimg.com/a/i/us/sp/v/nba/teams/1/80x60/gsw2.gif

PG – Monta Ellis

SG – Stephen Curry

SF – Dorell Wright

PF – David Lee

C - Andris Biedrins

Fique de Olho – O armador costuma ter boas atuações contra o San Antonio Spurs. Com seu estilo veloz e ágil na infiltração, merece atenção especial da marcação do Spurs. Nesta partida, George Hill deve ser bastante acionado para marcá-lo.

Spurs (14-2) @ Hornets (12-4) – Mantendo o bom momento

109X95

Após um primeiro tempo ruim, o San Antonio Spurs conseguiu se recuperar e venceu o New Orleans Hornets, se mantendo como a única equipe invicta como visitante da NBA, com sete conquistas.

Duncan faz malabarismos para vencer cada jogo (Foto por Chris Graythen/Getty Images)

O Spurs começou o jogo com seu usual quinteto formado por Tony Parker, Manu Ginobili, Richard Jefferson, Tim Duncan e DeJuan Blair. Logo no início, o Hornets conseguiu uma corrida de 0 a 8 se apoveitando dos erros de ataque dos visitantes, que cometeram cinco no período. Liderados por um imparável David West, com 16 pontos, os donos da casa ficaram à frente no final do primeiro quarto em 26 a 34.

O argentino novamente foi o cestinha da equipe (Foto por AP Photo)

O segundo período continuou com a superioridade do New Orleans, estendendo sua vantagem no placar para os dígitos duplos. Com uma sequência de cestas de três pontos ao final do segundo quarto, sendo a última por Chris Paul, o Spurs acabou indo por intervalo com grande desvantagem por 44 a 61.

No retorno ao jogo, o técnico Gregg Popovich resolveu tentar segurar o ímpeto do New Orleans no ataque, principalmente de West, com uma formação mais baixa. A mudança surtiu efeito e comandados por Ginobili com 10 pontos, o Spurs encostou no placar, fechando o terceiro quarto em 72 a 77.

Mantendo o seu domínio do segundo tempo, o San Antonio tomou a frente no placar logo no início do período final, e continuou com uma forte defesa, impidindo qualquer tentativa de reação dos donos da casa. Assim, o Spurs conseguiu manter a invencibilidade fora de casa e a melhor campanha da liga fechando com 109 a 95.

Destaques da partida

San Antonio Spurs

Manu Ginobili – 23 pontos, oito assistências e sete rebotes

Tim Duncan – 21 pontos e sete rebotes

Richard Jefferson – 19 pontos e 63,6% (7-11) nos arremessos de quadra

George Hill – 14 pontos e quatro assistências

Tony Parker – Nove assistências e seis rebotes

Tiago Splitter – Cinco pontos, três rebotes e um erro de ataque em 11 minutos

New Orleans Hornets

David West – 23 pontos, sete rebotes e 71,4% (10-14) nos arremessos de quadra

Chris Paul – 15 pontos, sete assistências e seis rebotes

Emeka Okafor – 12 pontos, sete rebotes e cinco bloqueios

Marco Belinelli – 12 pontos

Marcus Thornton – 11 pontos

Trevor Ariza – Dez pontos, seis rebotes e três roubos de bola

Spurs (13-2) @ Hornets (12-3) – Temporada Regular

San Antonio Spurs @ New Orleans Hornets – Temporada Regular

Data: 28/11/2010

Horário: 18:00 (Horário de Brasília)

Local: New Orleans Arena

Situação do Jogo

O San Antonio Spurs vai para a estrada e, após perder sua sequência de 12 vitórias no último jogo contra o Dallas Mavericks, tenta ao menos seguir com a boa campanha e continuar invicto fora de casa enfrentando o New Orleans Hornets. Ainda com o melhor início de temporada de sua história, o Spurs busca a manutenção da melhor campanha contra uma das surpresas da temporada, e espera que Tony Parker e Richard Jefferson voltem a brilhar para ajudar a equipe. O Hornets conseguiu se recuperar de duas derrotas seguidas no último jogo após vencer o Portland Trail Blazers, contando com um grande trabalho defensivo.

Confrontos na temporada (0-1)

30/10/2010 - Spurs 90 vs. 99 Hornets

No primeiro confronto entre as duas equipes, o Hornets estava começando a surpreender a todos com essa vitória sobre o Spurs, que jogava em casa, com grande partida de Chris Paul que anotou 25 pontos. Pelo time texano, o argentino Manu Ginobili foi o cestinha com 23.

Foto em nba.com

San Antonio Spurs

PG – Tony Parker

SG – Manu Ginobili

SF – Richard Jefferson

PF – Tim Duncan

C – DeJuan Blair

Fique de Olho – Ginobili mostra que ainda tem muito gás ainda para ajudar o time. Mesmo após levar uma cotovelada e voltar a partida com (muito) algodão no nariz para segurar o sangramento, o argentino fez grande partida contra o Mavericks, anotando 31 pontos, sua maior produção na temporada, e continua sendo o cestinha do time com média de 21.5.

Foto em nba.com

Foto em nba.com

Utah Jazz

PG – Chris Paul

SG – Marco Belinelli

SF – Trevor Ariza

PF – David West

C – Emeka Okafor

Fique de Olho – Após toda a confusão que Chris Paul fez durante a offseason pedindo para ser trocado pela equipe, pois não acerditava que o time poderia lutar pelo título, ele vem comandando esse incrível início de temporada do Hornets. Nos últimos seis confrontos contra o Spurs, Paul tem média de 26.5 pontos.

Muita calma nessa hora

NBA não é o Campeonato Brasileiro de futebol. Na liga profissional americana de basquete, uma derrota em um clássico tem muito menos impacto do que nos campos brazucas – ao menos na temporada regular. O revés que o San Antonio Spurs sofreu ontem, em casa, frente ao Dallas Mavericks não é motivo de preocupação; primeiro graças à excelente campanha do alvinegro texano até aqui, e segundo por causa da força do adversário.

Valeu Manu! Mas dessa vez não deu...

Porém, derrotas são sempre motivo de reflexão. E a de ontem veio, na minha opinião, no segundo jogo consecutivo em que a equipe não apresentou um bom basquete. Contra o Wolves, a vitória veio apenas por que os jogadores do Spurs tiveram maior frieza nos momentos decisivos. Contra o Mavs, time de “macacos velhos” da NBA, a experiência não era um triunfo do time da casa.

Em um campeonato de 82 jogos, oscilações são normais. Ainda mais em um time que tem dois de seus principais jogadores, Manu Ginobili e Tim Duncan, em idade avançada, que precisam ser poupados em alguns jogos e que sentem mais do que todos os outros o ritmo alucinado da NBA. Ontem, curiosamente, a dupla se destacou na derrota.

O único aspecto que me preocupa um pouco nessa derrota é que ela veio na primeira sequência de “pedreiras” da equipe na temporada. O Spurs venceu Magic em casa na segunda e Wolves fora na quarta, mas para isso precisou muito de seus titulares, que ficaram bastante tempo em quadra. Talvez os atletas sentiram o desgaste ontem, e sintam mais ainda no importante jogo de domingo contra o New Orleans Hornets.

Outro problema com o qual Gregg Popovich terá de lidar é a visibilidade que seu time ganhou neste início de temporada. Com 13 vitórias em 15 jogos até o momento – melhor campanha da NBA – o Spurs terá seus jogos assistidos e analisados, principalmente por outros favoritos ao título – caso do Mavericks. Ontem, o rival texano conseguiu combater muito bem as infiltrações de Parker e as bolas de longe de Richard Jefferson, deixando toda a responsabilidade de pontuar nas mãos de Ginobili. George Hill ainda tentou ajudar e foi muito bem, mas foi pouco para a equipe conseguir uma vitória.

A derrota de ontem não é motivo de desespero – está longe de ser. Servirá para que Pop ache alguns problemas da equipe que talvez não ficaram evidentes em partidas mais fáceis e corrija-os. Principalmente porque até o final do ano o Spurs jogará nove de seus 15 compromissos em casa, e tem uma oportunidade de ouro para disparar.

Spurs (13-1) vs Mavericks (11-4) – Sequência quebrada

94×103

Nesta sexta feira, o San Antonio Spurs perdeu a invencibilidade conquistada nas últimas semanas com a derrota para o Dallas Mavericks.

O jogo foi equilibrado praticamente o tempo todo, sendo que no primeiro período Manu Ginobili acertou varias bolas de três pontos, levando os donos da casa a uma parcial de 29-27. Do lado do Dallas sempre ele, Dirk Nowitzki, fazia de tudo contra a defesa texana. Seu arsenal continha desde arremessos de média e longa distancia até boas investidas e bandejas. Os times desceram pros vestiários com um placar de 51-49 ainda a favor do time da casa.

Tony Parker e Richard Jefferson pareciam que nem estavam em quadra, Richard Jefferson marcou dois pontos na partida toda, enquanto o francês marcou nove. Enquanto isso, Matt Bonner mandava suas pedradas sobre a cesta.

No ultimo período, a equipe do Dallas Mavericks empregou uma forte defesa, desperdiçou poucos ataques e logo abriu larga vantagem no marcador.

Destaques da partida

San Antonio Spurs

Manu Ginobili – 31 pontos, quarto assistências e três rebotes

George Hill – 21 pontos

Tim Duncan – 15 pontos e oito rebotes

Dallas Mavericks

Dirz Nowitzki – 26 pontos e cinco assistências

Tyson Chandler – 19 pontos

Shawn Marion – 19 pontos

Nesta sexta feira, o San Antonio Spurs perdeu a invencibilidade conquistada nas ultimas semanas com a derrota para o Dallas Mavericks.
Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 50 outros seguidores