Arquivo mensal: maio 2010

Perto da final

Semana de alegrias para os torcedores do Caja Laboral – equipe espanhola em que joga o pivô brasileiro Tiago Splitter, cujos direitos, na NBA, pertencem ao San Antonio Spurs. O time chegou à quarta vitória consecutiva em quatro jogos válidos pelos playoffs da Liga ACB – o campeonato espanhol de basquete -, e está a um triunfo da decisão do torneio. Vamos, a seguir, a um pequeno resumo da semana da equipe:

Os jogos

23/05/2010 – Asefa Estudiantes 83 x 85 Caja Laboral

Não foi fácil, mas a vitória fora de casa fez com que o Caja Laboral fechasse a série, válida pelas quartas de final da ACB, em 2 a 0. O jogo foi muito equilibrado do começo ao fim, e foi decidido apenas nos minutos finais. Para triunfar, os visitantes contaram com boa atuação de Fernando San Emeterio, que anotou 19 pontos, quatro rebotes e duas roubadas de bola. Splitter esteve longe de suas melhores partidas; foram apenas três pontos e quatro rebotes do brasileiro. Pelo Asefa Estudiantes, destaque para o cestinha da partida, Germán Gabriel, que além dos 20 pontos contribuiu com quatro rebotes.

28/05/2010 – Caja Laboral 62 x 60 Real Madrid

De volta pra casa, o Caja Laboral encontrou dificuldades para vencer o primeiro jogo da série semifinal – disputada em melhor de cinco jogos – e abrir vantagem diante do Real Madrid. O time mandante chegou a estar perdendo por dígitos duplos, mas foi buscar a vitória no segundo tempo. Tiago Splitter voltou a jogar bem, e foi o principal nome da equipe basca no jogo, com 14 pontos, nove rebotes e quatro assistências. Pelo Real Madrid, destaque para Felipe Reyes, que foi cestinha do jogo com 15 pontos e ainda contribuiu com sete rebotes e duas roubadas de bola.

30/05/2010 – Caja Laboral 85 x 80 Real Madrid

Nova partida em Vitória, novo jogo equilibrado e novo triunfo do Caja Laboral. Novamente decidida nos minutos finais, a vitória colocou os donos da casa em excelente situação na semifinal da Liga ACB. Mais uma vez, Tiago Splitter foi decisivo na vitória – além de ser o cestinha da partida com 23 pontos, o brasileiro ainda contribuiu com dez rebotes, anotando um double-double. Do lado do Real Madrid, mais uma boa partida de Felipe Reyes, que anotou 16 pontos e 13 rebotes.

Situação da equipe

O Caja Laboral viaja agora para Madrid para tentar vencer mais um jogo e garantir assim a vaga para a final da Liga ACB. O time de Tiago Splitter atua como visitante na quarta e na sexta-feira dessa semana, e, se não conseguir fechar a série, terá nova chance no domingo, novamente como mandante.

Não perca, na semana que vem, o resumo do restante da série aqui, no Spurs Brasil!

Reconstrução do Spurs – O elenco

As finais da NBA já batem na porta dos fãs da Liga. Mas a verdade é que, pra nós, torcedor do San Antonio Spurs, elas não têm tanta graça, já que nossa equipe foi eliminada faz tempo. Por isso, a partir de hoje, usarei este espaço para escrever uma série de posts analisando o elenco da franquia texana e as opções disponíveis na offseason para melhorá-lo.

A série terá quatro partes – na primeira, de hoje, batizada de O elenco, analisarei o que temos hoje no plantel do Spurs. As outras postagens se chamarão O perímetro, em que falarei sobre as posições 1 e 2 da equipe, Posição 3, para analizar a posição, em minha opinião, mais carente do time – a ala – e O garrafão, para falar dos big men do time texano.

Este rapaz se chama LeBron James, e NÃO jogará no Spurs na próxima temporada

Vamos então à primeira parte…

Sem contar os atletas que ficaram indo e vindo da D-League, o elenco do San Antonio Spurs teve efetivamente 11 jogadores durante a última temporada. A seguir, em ordem de posição, vamos analizar a situação de cada um:

Tony Parker – Mesmo sendo ídolo da equipe e tendo contrato garantido para a próxima temporada, o francês começou a fazer parte de rumores sobre possíveis transferências graças, principalmente, às boas atuações do também armador George Hill. Vai ganhar US$ 13,5 milhões na próxima temporada, e pode acabar virando uma moeda de troca.

George Hill – Foi a grata surpresa do Spurs na temporada, crescendo de produção e sendo decisivo na série diante do Dallas Mavericks. Tem contrato garantido para a próxima temporada, e o Spurs tem ainda a opção de mantê-lo em 2011/2012 por “apenas” US$ 2 milhões anuais. Figurinha garantida na equipe.

Roger Mason – Ao contrário de Hill, foi a decepção do Spurs na recém terminada época. Tem seu contrato se encerrando nesta offseason, e, caso o Spurs decida dispensá-lo, economiza cerca de US$ 3,8 milhões, que podem ser investidos em outro jogador para a próxima temporada.

Manu Ginobili – Teria seu contrato encerrado nesta pós-temporada, mas voltou a jogar muita bola e obrigou o Spurs a correr para mantê-lo em suas fileiras. É mais uma cara garantida para a próxima época.

Keith Bogans – Assinou por um ano para flutuar entre as posições 2 e 3 e ser o especialista em defesa do perímetro texano. Alterou boas e más exibições, e não virou unanimidade entre os torcedores. Sem contrato, sua dispensa garantiria pouco mais de US$ 1 milhão nos cofres do Spurs.

Richard Jefferson – Contratado a peso de ouro para devolver o Spurs para a briga pelo título da NBA, não conseguiu se encaixar no rigoroso esquema tático do técnico Gregg Popovich. Ganhará US$ 15 milhões na próxima temporada – sua última garantida no Texas – e pode até ser trocado se alguma equipe engolir este contrato.

Matt Bonner – Mais um free agent da equipe. Os aros de San Antonio já se empolgam com a possibilidade de não receberem tantas pedradas na próxima temporada. Na época passada, seu salário anual foi de US$ 3,2 milhões.

Antonio McDyess – Outro que chegou a San Antonio cercado de grande expectativa, mas rendeu menos do que o esperado. Tem mais dois anos de vínculo garantido – receberá cerca de US$ 4,9 milhões em 2010/2011 e aproximadamente US$ 5,2 milhões em 2011/2012… quem sabe o Spurs não empurra esse contrato pra alguém em alguma troca?

DeJuan Blair – O novato mostrou que a pinça de R.C. Buford e Gregg Popovich nos drafts segue precisa. Tem mais um ano de contrato garantido – ganhando menos de US$ 1 milhão – e o Spurs ainda tem a opção de mantê-lo por mais tempo. Certo para a próxima temporada.

Tim Duncan – Não preciso falar nada. Seu contrato termina apenas no meio de 2012, mas The Big Fundamental deve ficar em San Antonio até 2749.

Ian Mahinmi – O grande mistério da lista. Gregg Popovich e companhia não quiseram renovar seu contrato, e em seguida deram, enfim, minutos para o pivô mostrar seu jogo. De qualquer jeito, seu contrato de quase US$ 1,1 milhão anual termina nesta offseason.

Em suma, o Spurs tem quatro jogadores certos para a próxima temporada (George Hill, Manu Ginobili, DeJuan Blair e Tim Duncan), três com contrato garantido, mas que podem ser usados em trocas (Tony Parker, que ganhará US$ 13,5 milhões na próxima temporada, Richard Jefferson, que ganhará US$ 15 milhões, e Antonio McDyess, que ganhará US$ 4,9 milhões) e quatro free agents (Roger Mason, Keith Bogans, Matt Bonner e Ian Mahinmi). A situação dos jogadores de importância menor – quie tiveram passagens pela D-League e por outros clubes da NBA – será analisada nos próximos posts.

Se não renovar com nenhum de seus agentes livres, o Spurs vai economizar pouco mais de US$ 13 milhões em sua folha salarial, já que vai se livrar, também, dos ordenados de jogadores “esquecidos”, como Michael Finley e Marcus Haislip. A quantia pode ser usada para trazer agentes livres de outras equipes ou até mesmo jogadores que atuam na Europa. Essas possíveis negociações também serão expostas nos próximos capítulos da série.

Não perca, na semana que vem, a análise sobre as posições 1 e 2 do elenco do Spurs, e possíveis opções no mercado!

Força feminina

Becky Hammon será responsável por levar as Stars longe mais uma vez

Hoje é dia de fugir um pouco da NBA para falar sobre a equipe feminina de San Antonio, o San Antonio Silver Stars.

Mais uma temporada começou para as texanas, que fazem seu quarto jogo nesta sexta-feira. O adversário da vez é o New York Liberty.

Nos duelos anteriores, uma derrota no primeiro confronto para o Atlanta Dream, e duas vitórias consecutivas, sobre Tulsa Shock e Los Angeles Sparks.

As expectativas em torno do elenco são enormes. Dan Hughes, que exercia o cargo de técnico e general manager nos outros anos, abdicou do comando da equipe para se dedicar ao trabalho de executivo.

Seus esforços surtiram efeito. Além de recrutar uma boa jogadora (a pivô Jayne Appel), alguns reforços de peso chegaram, alimentando o sonho do primeiro título.

Em pouco tempo com a camisa preto e prata, a veterana pivô Michelle Snow já ganhou a vaga de titular. Em três jogos, foram médias de 13,3 pontos e dez rebotes – suas melhores da carreira.

O outro reforço importante, a também veterana Chamique Holdsclaw, mostrou em seu primeiro embate que vai incomodar bastante as adversárias. No confronto diante das Sparks, foram 19 pontos e cinco assistências.

Além das novas contratadas, somemos o poder ofensivo da ala-pivô Sophia Young, cada vez mais se consolidando como uma das melhores atletas da liga, e a genialidade da armadora Becky Hammon, para muitos a melhor do mundo.

Por fim, o banco de reservas ainda traz boas atletas para complementar o elenco. Temos Edwiges Lawson-Wade, a “sexta-mulher”, com recheada carreira internacional, e a também experiente Belinda Snell, veterana do selecionado australiano.

Falando em Austrália, quem comanda o time é a australiana Sandy Brondello, que foi assistente de Hughes nos últimos cinco anos (2005-2009).

Ao meu ver, esse é o melhor time já formado em San Antonio para a disputa da WNBA. Vale lembrar que desde 2007 a equipe deixou de ser o saco de pancadas da liga para se tornar uma das forças do Oeste.

Em 2008, as texanas alcançaram a final, perdendo para o forte Detroit Shock. Em 2009, foi a vez de parar no Phoenix Mercury. Será que chegou a vez em 2010?

É o que todos no Texas esperam…

Alonzo Gee é o novato do ano na D-League

Foto por Chris Covatta/Getty Images/NBAE

O ala-armador Alonzo Gee, do Austin Toros, time da D-League filiado ao San Antonio Spurs, foi selecionado o novato do ano da Liga de Desenvolvimento. Gee terminou a temporada com o San Antonio Spurs e tem um contrato não garantido com a equipe para participar dos treinos  da próxima temporada.

Em 36 jogos pelo Toros, Gee teve médias de 21 pontos, 6.6 rebotes e 51% dos arremessos de quadra em 38,2 minutos por partida.

Durante a temporada regular, Alonzo também assinou dois contratos de dez dias com o Washington Wizards, time em que participou de 11 partidas, duas como titulares, tendo médias de 7.4  pontos e três rebotes em 16,5 minutos por jogo.

Vem aí o Mundial 2010

Faltam pouco mais de três meses para o início do Mundial de Basquete de 2010, que será sediado na Turquia. O torneio acontecerá entre os dias 28 de agosto e 12 de setembro e reunirá 24 seleções de todos os continentes, divididas em quatro grupos (confira a divisão dos grupos mais abaixo).

Desta vez, Parker aproveitará melhor as férias da NBA

Mas para nós do Spurs Brasil, o que isso representa? Além, claro, de nossa seleção brasileira, que estará em quadra, com toda a nossa torcida, e da poderosa seleção norte-americana, devemos ter alguns outros atletas para torcermos e, principlamente, observamos.

Como já se sabe, Manu Ginobili não participará desta edição da competição, Tony Parker também abriu mão da disputa para poder descansar e se recuperar da dificil temporada que viveu no Spurs, e Tim Duncan já se aposentou há alguns anos da seleção americana.

Com os grandes astros texanos fora do Mundial, nossa atenção se volta para jogadores menos badalados. Na seleção francesa, o pivô Ian Mahinmi deve constar na lista. Além dele, o ala-armador Nando De Colo pode ser chamado e merece nossa atenção. Para que não se lembra, ele foi draftado pelo Spurs no Draft de 2009, na 53ª escolha, e pode pintar em San Antonio em pouco tempo. Será a rara oportunidade de ver um possível futuro jogador em quadra, já que De Colo atua pelo Valencia, da Espanha, e por aqui são raras as transmissões de partidas da Liga ACB.

Outro possível representante do Spurs é Matt Bonner.  “Como assim?”, vcs devem estar se perguntando, já que jamais ele teria espaço na seleção dos EUA. Mas Bonner possuí a nacionalidade canadense e pode ser chamado para defender o Canadá no Mundial.

Além deles, claro que estaremos de olho em Tiago Splitter. O pivô brasileiro possui os direitos na NBA ligados ao San Antonio Spurs e pode chegar ao Texas como o principal reforço para a temporada 2010/11.

O Spurs Brasil fará a cobertura da participação brasileira na Turquia, dos Estados Unidos e também das outras seleções que tenham jogadores ligados a franquia. Então fiquem ligados, 28 de agosto começa, anotem em suas agendas.

http://2.bp.blogspot.com/_OfkqvQqHznw/S0FR93-T9cI/AAAAAAAAEiI/4fkJjYiJlEc/s400/logo_Mundial+basquete_Turquia.gifCampeonato Mundial de Basquete – Turquia 2010

Data: 28 de agosta a 12 de setembro

Cidades sedes: Istambul, Ankara, Izmir e Kayseri

Grupo A
Alemanha
Angola
Argentina
Austrália
Jordânia
Sérvia

Grupo B
Brasil
Croácia
Eslovênia
Estados Unidos
Irã
Tunísia

Grupo C
China
Costa do Marfim
Grécia
Porto Rico
Rússia
Turquia

Grupo D
Canadá
Espanha
França
Líbano
Lituânia
Nova Zelândia

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 47 outros seguidores