Arquivo mensal: agosto 2009

Brasil x Panamá – Copa América – Brasil passa invicto pela primeira fase

O Brasil venceu o Panamá por 84 a 64, fechou a primeira fase da Copa América de forma invicta e garantiu um conforto bastante razoável para a segunda etapa da competição. O time não fez boa partida, mas também não teve problemas de passar pela fraca seleção panamenha.

Splitter conseguiu mais uma partida sólida na Copa América (Foto por José Jiménez/FIBA)

Splitter conseguiu mais uma partida sólida na Copa América (Foto por José Jiménez/FIBA)

O time brasileiro começou bem a partida, trabalhando a bola e insistindo na troca de passes até alguém aparecer livre para chutar. A boa marcação da equipe ajudou na construção do placar tranquilo no primeiro quarto de 23 a 17. Para o segundo período, a seleção verde e amarela continuava seu basquete consistente, mas permitiu uma pequena reação panamenha, liderado pelo astro da equipe Danilo Pinnock. Eles conseguiram encostar no placar, mas o Brasil foi para o intervalo à frente com 42 a 36.

No retorno ao jogo, o Brasil aos poucos foi impondo seu ritmo e conseguiu aumentar sua vantagem para 19 pontos. Moncho resolveu colocar os reservas para ganharem tempo de quadra, e ainda assim o ritmo continuou forte, terminando o terceiro quarto em 70 a 50. No último período, os brasileiros só precisavam garantir a vitória. A defesa mais uma vez cumpriu a meta estabelecida por Moncho, de não sofrer mais de 70 pontos.

Veja os melhores momentos da partida:

Destaques da Partida

Brasil

Leandro Barbosa – 17 pontos

Marcelo Huertas – 15 pontos, cinco assistências, cinco rebotes, três roubos de bola e 70% (7-10) nos arremessos de quadra

Anderson Varejão – 15 pontos

Tiago Splitter – 10 pontos e sete rebotes

Panamá

Danilo Pinnock – 24 pontos e oito assistências

Leonardo Pomare – 14 pontos e 10 rebotes

Warren Green – Seis pontos e sete erros de ataque

Brasil x Panamá – Copa América – 5ª Rodada

Brasil x Panamá – Copa América – 5ª Rodada

Data: 30/08/2009

Horário: 17:00 (Horário de Brasília)

Local: Coliseo Roberto Clemente (San Juan, Porto Rico)

Situação do Jogo

Já garantida na segunda fase da Copa América, a Seleção Brasileira de basquete masculino enfrenta hoje o Panamá, equipe que venceu apenas uma de suas três primeiras partidas nessa competição. Uma vitória do Brasil hoje garante o time de Moncho na primeira colocação do Grupo B; porém, uma derrota pode ajudar a eliminar a Argentina do campeonato. Pela pouca importância que o jogo tem hoje para o Brasil, Moncho Monsalve deve utilizar seus reservas por boa parte do tempo – quem sabe, nem sequer mandar o quinteto titular à quadra.

Brasil

Divulgação CBB

Divulgação CBB

PG – Marcelinho Huertas (Duda)

SG – Leandrinho (Tavernari/Diego)

SF – Alex (Marcelinho Machado)

PF – Anderson Varejão (Guilherme Giovannoni)

C – Tiago Splitter (JP Batista)

Fique de olho – Atuando em aproximadamente 14,37 minutos por jogo, o versátil Giovannoni, que pode atuar como ala e como ala-pivô, é o principal reserva da Seleção Brasileira. Até aqui, ele vem com médias de  7,3 pontos e 3,7 rebotes por partida.

Panamá

Divulgação FIBA Americas

Divulgação FIBA Americas

PG – Joel Muñoz

SG – Jamar Warren

SF – Danilo Pinnock

PF – Leonardo Pomare

C – Jaime Lloreda

Fique de olho - Com 18,3 pontos, 5 rebotes e 3,3 assistências por jogo, o ala Danilo Pinnock – draftado em 2006 pelo Dallas Mavericks, com passagens pelo Los Angeles Lakers, pelo basquete alemão e pela D-League e que hoje atua em Porto Rico – é a principal arma ofensiva do Panamá.

Interativo – Brasil x Argentina – 3ª Rodada

Melhores Momentos – Brasil x Argentina – 3ª Rodada

Argentina em momento delicado

Confesso ser um fã relativamente recente de basquete – comecei a acompanhá-lo após a Olimpíada de 2004, amplamente dominada pela Argentina. Por isso, nada mais justo do que escolher o San Antonio Spurs como meu time do coração na NBA; equipe que contaria com o grande maestro daquele título, o ala-armador Manu Ginobili.

Antes que me critiquem, jamais passei perto de qualquer tipo de torcida pela Argentina. Sou brasileiro sempre e para sempre, e meu amor pelo basquete veio acompanhado da dor do ostracismo do nosso país – cenário que, agora, parece começar a mudar. Porém, não me sinto alegre com o momento que vejo nossos hermanos passarem.

Ver uma equipe desorganizada em quadra, sem o padrão tático e a garra que são marcas registradas nessa equipe, me deixa com a impressão de que o basquete mundial está perdendo algo. Claro, a Argentina deve estar sim no próximo Mundial – ainda que não entre os quatro da Copa América, deve receber um convite – e, com os retornos de Manu, Delfino, Nocioni e Oberto, entre outros, deve brigar por medalha.

De positivo para essa seleção, fica apenas o amor à camisa demonstrado por Luis Scola. Não apenas por fazer parte de uma equipe sem brilho, mas também pela dedicação que demonstra dentro de quadra, tentando levar o time nas costas. Uma pena que o ala-pivô não veio parar no San Antonio Spurs.

Porém, a Argentina deve ficar esperta com sua equipe já a médio prazo. Não vemos crescer uma geração com condições de, ao menos, honrar a anterior. Uma pena esse revezamento entre brasileiros e hermanos; gostaria de ver as equipes brigando por medalhas em pé de igualdade. E, claro, com o Brasil vencendo.

Brasil x Argentina – Copa América – Classificados!

Huertas fez bela partida contra a Argentina. Divulgação/FIBA Américas

Huertas fez bela partida contra a Argentina (Foto por FIBA Américas)

Com mais uma bela atuação dos seus principais jogadores, a Seleção Brasileira masculina de basquete venceu a Argentina por 76 a 67 e se garantiu na segunda fase da Copa América, campeonato disputado em Porto Rico que dá quatro vagas para o Mundial de 2010, que será disputado na Turquia. De quebra, o Brasil ainda deixou os hermanos em situação complicada – são duas derrotas em dois jogo.

Durante todo o jogo, a equipe de Moncho se impôs, tendo dificuldade apenas quando o técnico lançava alguns reservas na partida. Sem conseguir abrir muito no placar, a equipe teve maturidade para, ao menos, manter a consistência e o equilíbrio quando a Argentina ameaçava crescer – ao contrário do ocorrido no Pré-Olímpico das Américas, em Las Vegas, quando os hermanos jantaram nossa seleção no quarto final.

Mais uma vez, os jogadores da NBA – Leandrinho e Varejão – chamaram a responsabilidade e decidiram o jogo a favor do Brasil; a participação do ala-armador no último quarto foi fundamental. A postura que os dois apresentam em quadra cala qualquer crítico.

Marcelinho Huertas, um dos destaques do Brasil no jogo de hoje, elogiou a postura da equipe, principalmente no tocante à defesa: “Sabíamos que seria uma partida muito difícil e, mesmo quando abrimos 14 pontos de vantagem, o jogo não estava decidido. Mais uma vez conseguimos fazer uma boa defesa e sofremos apenas 67 pontos. Ninguém fez mais de 70 pontos, o que comprova como a equipe está equilibrada. A vitória foi importante para dar moral e garantir a vaga na segunda fase. Ainda temos o Panamá no domingo e precisamos manter a mesma postura para conseguir outro resultado positivo. O Brasil de hoje é diferente, porque assimilamos a forma de jogar do técnico Moncho. Trabalhamos melhor a bola no ataque e não precipitamos os arremessos. Esse é o jogo coletivo. É claro que ainda precisamos melhorar alguns aspectos, mas estamos no caminho certo”, disse o armador.

Destaques da Partida

Brasil

Leandrinho – 21 pontos

Anderson Varejão – 19 pontos e nove rebotes

Marcelinho Huertas – 18 pontos, sete rebotes e cinco assistências

Argentina

Luis Scola – 19 pontos

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 50 outros seguidores