Arquivo mensal: dezembro 2008

E se a temporada acabasse hoje… quem decepcionou

Amigos leitores do Spurs Brasil,

Na última semana utilizei o espaço a mim destinado para selecionar alguns jogadores que julguei merecedores de prêmios como os de MVP, Melhor Defensor, Melhor Novato, etc até o momento na temporada 2008/2009. Pois nesta terça-feira analisarei minhas decepções nessa temporada, levando em conta jogadores e franquias.

Sempre é mais fácil eleger aqueles que não o agradam, mesmo sendo difícil enumerar motivos para tais escolhas. Mas alguns times e jogadores me surpreenderam negativamente nesta temporada.

Philadelphia Sixers

Nunca fui do tipo que achou que os Sixers seriam campeões somente – OK, não é pouca coisa – com a chegada do ala-pivô Elton Brand. O time é bom, mas não vem correspondendo em quadra. Muitas pessoas – muitas mesmo – colocaram o time da Pensilvânia como virtual favorito ao título, ao lado de equipes como Los Angeles Lakers, San Antonio Spurs e Boston Celtics. Pois bem, o time está capenga e se a temporada acabasse hoje estaria fora da pós-temporada. Minha primeira decepção nesta temporada vem sendo o Sixers.

Toronto Raptors

O caso é o mesmo do Sixers: trouxeram uma estrela para o garrafão – o pivô Jermaine O’Neal, no caso – e pareciam ter um time redondinho, certinho. Mas, assim como os companheiros de conferência acima citados, o Raptors vem mal das pernas e também estaria fora da pós-temporada se David Stern, o poderoso chefão da liga, decretasse o final da atual temporada hoje. Com o armador Jose Calderon e o ala-pivô Chris Bosh somados à presença de O’Neal, os playoffs são quase que obrigação. Mas a vaga está cada vez mais complicada para o único time canadense da NBA.

Houston Rockets

Calma. Não me matem, não roguem praga e nem falem em dor de cotovelo. Leiam a explicação antes de me crucificar. O Rockets foi um time no qual eu apostei sem restrições para apontar um grande favorito ao título. Afinal, a grande defesa do time de Houston ganhou o reforço – e que reforço – do ala Ron Artest, um dos melhores defensores de perímetro da liga atualmente. E a campanha do time até o momento não é ruim, mas fica longe da que eu esperava. Hoje não vejo mais o Rockets como favorito ao título junto de Lakers e Celtics. Na verdade, vejo a equipe atrás de Cleveland Cavaliers e Spurs. A grande dúvida fica se o ala-armador Tracy McGrady passará da primeira rodada dos playoffs pela primeira vez em sua carreira – rivalidades à parte, claro.

DeAndre Jordan

Não falem desse cara perto de mim, por favor. Essa foi de longe minha maior decepção na NBA nesta temporada. Assisti o Mundial Sub-19 e vi Jordan – belo sobrenome, só para começar – jogar muito bem, me fazendo crer que um grande jogador ingressaria na liga em breve. A cada escolha do recrutamento de 2008 em que ele era descartado, eu começava a estranhar. Cotado para o TOP 10, Jordan foi eleito apenas na segunda rodada. Quando o Spurs teve a chance de o recrutar e não o fez… bem, Bruno Pongas pode lhes falar melhor sobre a minha reação. DeAndre, obrigado por estar longe de San Antonio!

Elton Brand

Se você, amigo leitor, leu todo meu texto sobre o Sixers, entenderá porque Brand é uma de minhas decepções até o momento. O jogador chegou com pompas de salvação para o Sixers, que passaria a ser franco favorito ao título após sua chegada. Pois bem, se o time está mal, o ala-pivô consegue estar pior. Errando arremessos fáceis, dando mole na defesa e vendo suas médias despencarem, o jogador me decepcionou. Será que valeu a pena não oferecer mais dinheiro para Josh Smith – do Atlanta Hawks – e deixar Brand quietinho em Los Angeles (onde defendia o Clippers)?

Amigos, se decepcionar é muito fácil. Fora da NBA, nem me digam o quanto. Mas na liga norte-americana de basquete as decepções são as mais diversas. E você? Quem te decepcionou? Não perca na semana que vem minhas surpresas até o momento e um ótimo final de ano para todos!

Spurs triste com eliminação dos Cowboys

noticiasbrunozl911

O quarterback Tony Romo vai embora triste após a derrota de domingo (Photo by Jim McIsaac/Getty Images)

O quarterback Tony Romo vai embora triste após a derrota de domingo (Photo by Jim McIsaac/Getty Images)

Segundo pesquisas, o Futebol Americano é o esporte mais querido pelos estadunidenses. Sendo assim, seria inevitável que os jogadores de basquete tivessem também um time do coração no futebol da terra do Tio Sam.

O Dallas Cowboys, time texano, foi eliminado do quadro dos playoffs da NFL no último domingo pelo Philadelphia Eagles. O jogo terminou 44 a 6 para os adversários e acabou com as chances dos Cowboys de alcançar a pós-temporada.

Alguns milhares de quilômetros distante, mais especificamente em San Antonio, o técnico do Spurs, Gregg Popovich, ficou triste com o ocorrido e disse que podia sentir a dor do Dallas Cowboys. “Creio que ninguém ligue sobre o que eu penso dos Cowboys”, disse o treinador. “Sinto por eles. Se você já treinou ou jogou algum esporte, sabe que esse sentimento não é bom, então fico triste por eles”, completou.

Bruce Bowen, fã número um dos Cowboys, disse que a eliminação de sua equipe favorita serve de lição para o Spurs e para qualquer um que entenda o que o sucesso esportivo produz. “É muito decepcionante”, disse Bowen após o duelo ocorrido no domingo.

Bowen ainda se recusou a dizer quem foram os vilões da eliminação; entretanto, deixou claro que o egocentrismo de certos jogadores foi uma das principais causas. “Em esportes, constantemente dizemos para os jovens que eles têm de tomar a atitude correta. Isso (egocentrismo) se amplia quando não se tem jogadores com essa mentalidade” completou o ala.

Spurs (20-11) vs. Bucks (15-17) – Derrota inesperada em casa

 98X100

Com poucos lampejos de bom basquetebol, a equipe do San Antonio Spurs até conseguiu se manter no jogo até o final, mas saiu do AT&T Center derrotada pelo Milwaukee Bucks por 100 a 98 nessa noite.

Roger Mason acompanha atento o ala Michael Redd; ambos foram destaque na noite de ontem (Photo by D. Clarke Evans/NBAE via Getty Images)

Roger Mason acompanha atento o ala Michael Redd; ambos foram destaque na noite de ontem (Photo by D. Clarke Evans/NBAE via Getty Images)

Os Spurs começaram o jogo com o quarteto que vem atuando como titular; Parker, Mason, Finley, Bonner e Duncan. Porém, o time ficou devendo um pouco no primeiro quarto; apenas Parker apresentava um bom basquetebol naquela altura pelo lado texano. Os ataques se sobressaíam sobre as defesas, e o período inicial terminou com vitória de 31 a 26 para os Bucks, comandados pela bela atuação de Michael Redd.

Cinco pontos seguidos de Charlie Villanueva deram boas vindas ao segundo quarto; os Bucks abriam dez pontos de vantagem. O armador novato dos Spurs, George Hill, começou mal o período, perdendo duas posses de bola seguidas. Tim Duncan foi fazer o primeiro ponto dos Spurs no quarto com mais de dois minutos jogados, convertendo lance livre. O astro e o ala Michael Finley comandaram uma corrida de 7 x 0 que devolveu o time texano ao jogo antes do tempo oficial da TV. Na volta, tanto Finley quanto Duncan mantiveram o ritmo, e os Spurs finalmente empataram o jogo com 5:41 por jogar no cronômetro. Parker e Manu também começaram a atuar bem, e o jogo manteve-se equilibrado até o final do quarto, que terminou 51 x 49 a favor dos visitantes.

O pivô Andrew Bogut foi soberano na noite de ontem (Photo by D. Clarke Evans/NBAE via Getty Images)

O pivô Andrew Bogut foi soberano na noite de ontem (Photo by D. Clarke Evans/NBAE via Getty Images)

A segunda metade do jogo iniciou-se com Finley mostrando a mesma pontaria que exibiu na primeira. Porém, Luke Ridnour começou o quarto melhor ainda, e os Bucks logo abriram vantagem novamente, forçando Popovich a parar o jogo. A equipe texana chegou a se estabilizar, mas voltou a atuar mal a partir da metade do período e permitiu que os Bucks novamente abrissem vantagem, que chegou a nove pontos. Pop chegou a pedir tempo no fim do quarto para tentar acertar a equipe, e até conseguiu minimizar o dano; o período derradeiro começaria com os Bucks vencendo por 80 x 74.

O quarto final começou com muitos erros dos dois lados. Porém, o tempo oficial da TV, com pouco menos de nove minutos por jogar, veio na hora certa; os Spurs imprimiram uma corrida de 14×4 e tomaram a liderança do placar, obrigando o técnico dos Bucks a parar o jogo. Após a paralisação, os visitantes recuperaram a pegada dos outros períodos, voltaram a equilibrar o jogo e retomaram a dianteira. Faltando 3:32, os Bucks, à frente por um ponto, pediram mais um tempo. A equipe de Milwaukee então abriu vantagem de seis pontos, mas não soube administrá-la nos momentos finais; chegou a dar a Duncan a chance do empate faltando apenas dois segundos para o fim da partida. Mesmo assim, vitória apertada para os visitantes.

Destaques da partida

San Antonio Spurs

Tim Duncan – 21 pontos, seis rebotes

Michael Finley – 20 pontos, quatro rebotes

Tony Parker – 19 pontos, cinco assistências

Roger Mason Jr. – 14 pontos

Manu Ginobili – 13 pontos

Milwaukee Bucks

Michael Redd – 24 pontos, dez rebotes, quatro assistências

Luke Ridnour – 21 pontos, cinco assistências, quatro rebotes

Andrew Bogut – 20 pontos, 13 rebotes

Spurs (20-10) vs. Bucks (14-17) – Temporada Regular

Pré-Jogo – San Antonio Spurs vs. Milwaukee Bucks – Temporada Regular

Local: AT&T Center

Data: 30/12/2008

Horário: 23:30 (Horário de Brasília)

Situação do jogo

Uma partida que vale muito para as duas equipes. Os Spurs vêm de cinco vitórias seguidas, que o colocaram em terceiro lugar na conferência oeste, atrás apenas de Lakers e Hornets, e buscam o triunfo hoje para manter a boa campanha de recuperação que marcou a equipe nesse começo de temporada. Já os Bucks vêm de derrota contra os Pistons, e, atualmente na nona colocação da conferência leste, buscam a vitória para seguir na briga pelos playoffs.

Série na temporada (0-1)

12/11/2008 – Spurs 78 @ 82 Bucks

Ainda sem Parker e Ginobili, Finley (19 pontos, quatro rebotes) e principalmente Duncan (24 pontos, quatro rebotes) conseguiram manter a equipe texana no jogo até o final, mesmo após o péssimo segundo tempo, mas os mandantes, que tiveram em Jefferson (19 pontos, nove rebotes) o grande pilar de sua vitória,  tiveram maior poder de decisão para alcançar o triunfo.

Fique de Olho

azcentral.com

Jefferson foi bem no primeiro jogo contra os Spurs. Fonte: azcentral.com

Richard Jefferson é o segundo maior pontuador dos Bucks na temporada, com média de 17,6 pontos por jogo, atrás apenas de Michael Redd; destaque na primeira partida em que se envolveram  as duas equipes, vamos ver como o jogador se sai contra a equipe completa do San Antonio Spurs.

‘De Olho Neles’ de folga até o ano que vem

cskauz62

Panorama da Equipe…

De folga na Euroliga e na Superliga Russa, o CSKA voltará à quadra apenas em janeiro. A equipe da capital russa está em segundo lugar no campeonato nacional, com oito vitórias e nenhuma derrota. O líder é o Spartak Moscow, que venceu nove vezes sem sofrer nenhum revés. O próximo adversário será o Vologda-Chevakata, no dia 14 de janeiro.

Pela Euroliga de clubes, o time se classificou em terceiro lugar no Grupo B e enfrenta nas oitavas-de-final as espanhols do Halcon Avenida. A série melhor de três jogos começa lá no final do mês – dia 27 de janeiro.

fibaeurope.com)

A armadora Becky Hammon tem sido uma das principais atletas do CSKA até aqui (Fonte: fibaeurope.com)

As melhores atletas…

Ann Wauters – 17.8 pontos e 8.7 rebotes

Becky Hammon – 14.8 pontos e 3.0 assistências

Katie Douglas – 14.3 pontos e 3.9 rebotes

Janel McCarville – 8.6 pontos e 4.7 rebotes

Ilona Korstin – 8.1 pontos e 5.1 rebotes

O ‘De Olho Neles’ volta no dia de 14 de janeiro, coincidentemente quando o CSKA volta às quadras pelo campeonato russo. Até lá, caro leitor, boas festas.

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 47 outros seguidores