Arquivo mensal: abril 2008

Notícia – O defensor Bowen

Raja Bell #19 of the Phoenix Suns looks to pass around Bruce Bowen #12 of the San Antonio Spurs in Game Four of the Western Conference Quarterfinals during the 2008 NBA Playoffs at U.S. Airways Center on April 27, 2008, in Phoenix, Arizona. (Photo by Barry Gossage/NBAE via Getty Images)Bruce Bowen jogou 109 minutos nos cinco jogos do Spurs na primeira rodada dos playoffs da conferência Oeste, contra o Phoenix Suns, e marcou apenas quatro pontos. Mas a razão dele ser titular do Spurs não tem nada relacionado com a produção ofensiva.

Bowen fez o que pode ter sido a maior jogada defensiva do decisivo jogo 5, quando ele atrapalhou um passe para dentro do garrafão de Raja Bell, do Phoenix, e roubou a bola da mão do armador Steve Nash, do Suns, faltando 24,5 segundos na vitória do Spurs por 92-87 no AT&T Center

Com o Spurs liderando com 90-87, o Suns errou uma chance de ataque vital, e seus jogadores foram forçados a fazer uma falta para parar o relógio em toda posse de bola do Spurs depois disso.

“A maior jogada defensiva foi do Bruce Bowen,” disse o técnico do Spurs, Gregg Popovich.

“Ele não jogou muito, e ficou no banco por um tempo, para conseguir essa consciência mental e firmeza para entrar no jogo nessa situação e conseguir aquela roubada de bola. Foi simplesmente fantástico.”

Interativo – Suns @ Spurs – Playoffs 2008 (Jogo 5)

NBA TV – Top 10 – 29/04/2008 – Rodada de Suns @ Spurs (Jogo 5)

Melhores momentos – Suns @ Spurs (Jogo 5)

Estatísticas do jogo

Team Stat Comparison

Top performers

Game Leaders

Suns @ Spurs – Jogo 5 – Aqui no Texas o sol não brilha

87×92

Spurs venceu a série (4-1)

O jogo começou equilibrado, o que para o Spurs foi ótimo, já que a equipe vinha apresentando um jogo fraco nos inícios das partidas. O primeiro quarto terminou em 26-30 para o Spurs. No segundo, prevaleceu a defesa para os dois lados; melhor pro Spurs que fez 19-24 e foi para os vestiários com 9 pontos de vantagem.

Depois do intervalo, o time relaxou, e o Suns voltou decidido a levar o jogo de volta para Phoenix, fazendo 27-15 e virando o jogo. Com 3pts atrás do placar, novamente o Spurs tinha que correr atrás do prejuízo. Conseguimos virar e, a poucos minutos para o final do jogo, tínhamos 3 pontos de vantagem. Nash se livrou de Parker e empatou o jogo. Parker anotou 1 lance livre logo após um arremesso, abrindo novamente a vantagem para 3pts. Mesmo com Shaq em quadra, o Spurs decidiu não cometer falta nele, e deixou Diaw diminuir para 1 ponto com 26s. Manu vai pra lance livre e erra o segundo, deixando o Suns escolher entre empatar ou passar a frente. Mas Bowen colado em Nash dá um tapa na bola, fazendo com que o armador do Suns deixe a bola sair e desperdice o ataque. Novamente bola pro Manu, que converte os 2 arremessos. Nash ainda tenta um arremesso de 3pts, mas erra. Tim Duncan acerta um dos lances livres antes do final da partida.

Parker

DESTAQUES DA PARTIDA

San Antonio Spurs

T.Parker – 31 pts (21-9 FG, 13-16 FT), 8 ast

T.Duncan – 29 pts, 17 reb, 3 bloqueios

F.Oberto – 8 pts, 3 reb (13 min)

Phoenix Suns

B.Diaw – 22 pts (11-17 FG), 8 reb, 8 ast

Pré-Jogo – Phoenix Suns @ San Antonio Spurs – Jogo 5

Pré-Jogo – Phoenix Suns @ San Antonio Spurs

Local: AT&T Center

Horário: 22:30 (Horário de Brasília)

Data: 29/04/2008

Situação do jogo

Após o massacre sofrido em Phoenix, o Spurs tenta se recuperar e fechar a série em casa com o apoio da torcida. Gregg Popovich vai esquematizar algo para que o time não entre ’frio’ em quadra, o que dificultou os 2 primeiros jogos e acabou em derrota na última partida.

Série nos playoffs (Spurs 3-1)

19/04/2008 – Jogo 1 – Suns 115 @ 117 Spurs

O primeiro jogo da série contou com a excelente atuação de Tim Duncan, com 40 pontos e 15 rebotes, além de uma cesta de 3 pontos nos segundos finais da primeira prorrogação, que forçou uma 2ª e evitou a quebra do mando de quadra.

22/04/2008 – Jogo 2 – Suns 96 @ 102 Spurs

Novamente um jogo apertado, e mais uma vitória de virada depois de um mal início dos Spurs. Dessa vez, o grande destaque foi o armador francês Tony Parker, com 32 pontos. Duncan e Ginobili novamente foram importantes. Pelo lado do Suns, destaque negativo para o brasileiro Leandrinho, que acabou a partida zerado, algo que não acontecia há muito tempo.

25/04/2008 – Jogo 3 – Spurs 115 @ 99 Suns

Com um domínio arrasador, e com um atuação perfeita de Tony Parker, a equipe Texana não teve nenhuma dificuldade para fazer 3×0 na série. Parker terminou com o recorde de pontos na sua carreira, 41, além de 12 assistências; um belo presente para Tim Duncan, que completou 32 anos naquele dia.

27/04/2008 – Jogo 4 – Spurs 86 @ 105 Suns

Com um domínio arrasador, porém pelo time adversário, nosso time anotou apenas 13 pontos, permitindo 34 no primeiro quarto da partida e acabando com as chances de vitória. Mesmo a tática de ’Hack-a-Shaq’ (fazer falta para colocar O’neal no lance livre) não funcionava, pois ele até que estava acertando os arremessos, e o Spurs não aproveitava bem seus erros no ataque. No final, não teve como correr atrás do prejuízo, e os reservas tiveram que terminar a partida.

Fique de olho

Boris Diaw

//assets.espn.go.com/media/apphoto/682422f6-2ce1-477d-834e-6e42b557ba74

O versátil ala francês quase anotou um triplo-duplo no jogo 4; junto com Leandro Barbosa e Raja Bell, são preocupações que estão esquentando a cabeça de Pop.

Notícia – Ele está voltando.

Robert Horry, sete vezes campeão da NBA e um dos grande clutchers que passaram pelo San Antonio Spurs nos últimos tempos, está voltando. Afastado por grande parte da temporada, por lesões e opção do treinador Gregg Popovich, Big Shot está de volta à ativa na pós-temporada.

O multi-campeão será grande reforço para a equipe nos próximos duelos. Isso porque o jogador é definitivamente frio nos momentos em que suas equipes mais precisam dele. Campeão da Liga por Houston Rockets, Los Angeles Lakers e, claro, San Antonio Spurs, Horry não tem o apelido de Big Shot Bob a toa.

Seu retorno definitivo contra o Phoenix Suns no duelo de número quatro foi marcado pelos vinte minutos jogados (claro que devido a grande rotação após a derrota consumada) e seis pontos marcados. Mas além dos fatores de quadra, os holofotes voltaram-se também pelos fatores extra-quadra envolvendo o ala-pivô. Tudo porque, na última pré-temporada, Horry foi ameaçado de morte por exaltados torcedores do Suns após se envolver em briga na semifinal de Conferência que teve entre outras conseqüências a suspensão de Amaré Stoudemire.

Ameaçado ou não, ele está de volta. E não se surpreendam se jogos terminarem em suas mãos frias e certeiras.

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 50 outros seguidores